a carregar...

rede ex aequo - associação de jovens lgbti e apoiantes

Esqueceste-te da password?

Eventos da rede ex aequo

Mantém-te a par dos eventos da rede ex aequo

  1. home
  2. eventos
  3. Eventos anuais
  4. Funchal Pride - Transpor Preconceitos

Funchal Pride - Transpor Preconceitos

Funchal Pride

As iniciativas do Funchal Pride este ano:

O Funchal Pride é um evento de celebração e reivindicação dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI+), que é a primeira inciativa pública do género na Madeira desde 2017. Em 2018, é organizado pela rede ex aequo - associação de jovens LGBTI e apoiantes em parceria com o grupo Mad le's Femme, a União Alternativa de Mulheres e Resposta - Madeira, o Núcleo do Funchal da Amnistia Internacional, a Opus Gay - Madeira, a Associação Abraço - Delegação da Madeira e a Fundação Portuguesa "A Comunidade Contra a Sida" - Delegação da Madeira. Conta ainda com o apoio da Câmara Municipal do Funchal e com o Living Room, bar oficial do Funchal Pride.

À semelhança do que acontece em cidades como Lisboa, Porto, Coimbra, Braga, Vusei, Faro, Ponta Delgada e Vila Real, o Funchal Pride pretende juntar pessoas na luta contra a homofobia, bifobia e transfobia nas principais artérias da cidade do Funchal, a 6 de outubro 2018, sábado. Insere-se no Funchal Pride a realização da 2.ª Marcha do Orgulho LGBTI+ do Funchal e o Arraial Pride Funchal, aliando a reivindicação à celebração, que se estende até à After-Party.

Antes, no dia 5 outubro, a partir das 10h na Câmara Municipal do Funchal, juntamos várias associações e pessoas que trabalham a área LGBTI+ para debater sobre os direitos lgbti, as famílias e gerações LGBTI+ e a saúde das pessoas LGBTI+, no Ciclo de Palestras: Transpor Preconceitos.

Funchal Pride 2018

Este tipo de manifestações tem origem em Manhattan, logo após a Revolta de Stonewall, onde as pessoas LGBTI+ e apoiantes saíram às ruas de Nova Iorque para reivindicar os seus direitos. Foram pessoas negras, mulheres trans, lésbicas, gays, drag queens, pessoas bissexuais e outras minorias a fazer do espaço público o lugar para dar voz à sua luta que, na altura, se justificava por uma comunidade LGBTI fortemente perseguida.

Atualmente as Marchas do Orgulho continuam a ter o seu porquê. Direitos foram reconhecidos, muito foi conquistado, mas a necessidade de reivindicar, manifestar e quebrar a invisibilidade continua. Há ainda a necessidade de marcar uma posição contra a homofobia, bifobia e transfobia, que ainda são uma realidade. Os direitos LGBTI não estão assegurados e é importante quebrar o insulto, o isolamento e a invisibilidade através da visibilidade! E para isso contribuem a marcha e o arraial.

É com o mote Transpor Preconceitos que o evento decorrerá em 2018 e, por isso, todas as pessoas, indepentemente da sua orientação sexual, identidade de género, género, sexo, etnia, crenças religiosas ou crenças políticas, serão bem vindas! Porque a luta contra a homofobia, bifobia e transfobia é da responsabilidade de todas as pessoas.

Sabe mais sobre as iniciativas do Funchal Pride 2017:


#FunchalPride #TransporPreconceitos | www.facebook.com/FunchalPride | www.instagram.com/FunchalPridefunchalpride@rea.pt