Cidades com e sem núcleo lgbti > Tomar

Tornar Tomar Gay Friendly

(1/3) > >>

David Erif:
O estatuto de "Gay-Friendly" não é algo que se possa tomar como um dado adquirido. É sim, uma conquista de luta e determinação que torna o ambiente social de qualquer LGBT (lésbica, Gay, Bisexual ou Transsexual) menos preconceituoso, mais tolerante e, por consequinte, mais agradável para se viver.

Há vários pontos de debate que discutem qual o melhor modo de tornar um espaço gay-friendly mas todos incidem num ponto: Visibilidade. Mas "visibilidade" não se traduz em exibicionismo. É antes a definição para uma tomada de atitude consciente daquilo que se é. Não é preciso "revelares-te", no mau sentido da palavra, ou andares com um cartaz atrás das costas. Basta seres quem és, sendo tu mesm@, sem necessidade de sentires orgulho, mas também sem teres vergonha.

Experiencias noutras cidades mostram que um local frequentado por LGBT's acaba com o decorrer do tempo a adquirir a categoria de um espaço "gay-friendly". Em Tomar, tal situação ocorreu com o bar Casablanca (que não sei se ainda está activo). Para tornar o desejo de ver ampliado os espaços "gay-friendly" será necessário tomar acções tão simples como esta. Daí a pergunta:

Eras capaz de ser "visivel" em Tomar?

Outro dado importante: Os problemas só se podem resolver se alguém se lembrar de fazer notar que determinado problema existe. Se a homosexualidade é assunto tabu em Tomar, então todos os factos relacionados com ela serão para sempre desconhecidos e nunca comentados. Se tal ocorrer então como podes esperar provocar mudanças? Se tens vontade de tomar alguma acção para reverter a situação. Mesmo que de forma não notoria, lembra-te que há sempre algo que podes fazer. Exemplo:

- Iniciar uma campanha de divulgação via net, feita à tua medida e nas tuas condições. Os meios que podes utilizar são infinitos e podes sempre recorrer às informações que a rede ex aequo te disponibiliza.

- Espalhar cartazes, panfletos, etc..  em vários locais publicos. A rede ex aequo têm uma série de brochuras, panfletos, flyers, etc.. de caracter informativo dos quais te poderás servir. Para isso bastará apenas solicita-los através do mail da Direcção da associação - rede@ex-aequo.web.pt ou mesmo através do seu número de telefone: (+351) 96 878 18 41.

- Em maiores casos de visibilidade e dimensão (uma exposição, um evento desportivo, etc), podes sempre contactar a Câmara Municipal de Tomar para qualquer evento ou iniciativa de maior relevo. Sei por experiencia própria que a Câmara está sempre disposta a apoiar e financiar eventos ligados à juventude. À uns anos atrás, participei na organização de uma passagem de modelos (i was only on the backstage) de grande audência e em que tantos os modelos como os criadores não teriam mais do que 18-21 anos. E foi tudo pago pela Câmara.


Tens mais ideias, sugestões ou propostas? Não hesites em coloca-las.

Ajuda Tomar a tornar-se numa cidade Gay Friendly[/size][/color][/u]

David Erif:
Eu percebo-te aloneagain  [smiley=desconfortavel.gif] mas se não se começar a procurar inverter as coisas, Tomar há-de permanecer com mesma mentalidade tacanha de sempre.

Fugir não devia ter que ser solução... eu sei que o facto de ser alfacinha não valida muito este comentário, mas é o que eu penso  [smiley=desconfortavel.gif]

Sueca:
Eu já dei! Mas tambem acho que ninguem reparou muito. Mas o local chamava para isso. Sabem como é convento de cristo e a cidade de tomar lá em baixo.Lindo panorama!!! hehe não resisti!

canita:
até eu pensei no mesmo, só me faltava companhia, lol
eu era capaz de ser visível mas só depois de os meus pais saberem e axo que ainda nao está na hora. mas pelo maluca que sou nao deve tardar muito...

chisrafa:
Olá, ha muito tempo li esta tua mensagem, parabens pela estruturação da mesma, esta impecavel e é satisfatório ver que pensas tal como eu. eu ando por Tomar desde sempre, nascido e criado, enfim, um pato bravo genuino. Noto ultimamente uma onda de gays surgidos em Tomar o que esta a tornar Tomar de facto gayfriendly o que me deicha de facto animado, eu sempre marquei a minha presença, (de forma respeitavel, claro) e nunca aceitei a negação. nunca me senti descriminado mas claro sou suspeito, sendo filho da terra, mantendo uma postura discreta e se nos dermos ao respeito somos respeitados com toda a certeza. Um abraço para ti. Vou passar a frequentar o casablanca que esta em funcionamento.

Nota da Moderação: Foi retirado o contacto de email facultado. Por questões de segurança e privacidade dos utilizadores deste fórum, os contactos devem ser efectuados via Mensagem Pessoal (MP). Obrigado.

Navegação

[0] Índice de mensagens

[#] Página seguinte

Ir para versão completa