rede ex aequo

Olá Visitante20.nov.2019, 17:27:05

Autor Tópico: A responsabilidade de se ser LGBT  (Lida 7037 vezes)

 
A responsabilidade de se ser LGBT
#40

Offline Odra

  • *****
  • Membro Elite
  • Género: Masculino
  • Welcome to the Town of Gay! ;D
Como LGBTI, temos a responsabilidade de combater toda a LGBTI-fobia que possa aparecer, especialmente a que existe no meio. Educar e elucidar as pessoas à nossa volta é um excelente passo. :)

(...) uma entrevista em directo com a Manuela Moura Guedes, quando preguntou à Bluejazz e a mim qual das duas era o homem da relação, a vontade que tive foi de ser mal criada e responder à letra (...)

Embora seja bastante tentador responder mal a perguntas dessas (mesmo que fosse uma pergunta para €100.000, só apeteceria era responder mal >:( [smiley=maluco.gif]), temos sempre de manter uma certa compostura, uma resposta má pode deitar abaixo todo o esforço feito.

Divergindo ligeiramente, dentro do tema, penso que há uma coisa que por vezes algumas pessoas LGBTs não se dão conta: se todos contribuirmos um pouco, das várias maneiras possíveis, podemos fazer muito, podemos ter um impacto positivo muito grande.

Aliás, basta imaginar isto: se 10% da população em Portugal é LGBT e perfaz cerca de 1,5 milhões de pessoas, se cada um contribuisse com 1 euro daria 1,5 milhões de euros. Vocês conseguem imaginar a quantidade de recursos, infra-estruturas, projectos e iniciativas que se poderia fazer em prol das pessoas LGBT? :wor
Se assim fosse, seria bastante bom, mesmo que fossem apenas umas 600.000 pessoas a contribuir, pois existem muitxs LGBTI's que ainda não o sabem sequer (e há também aquelas pessoas que são do mais LGBTI-fóbico que existe, mesmo sendo LGBTI...  [smiley=desconfortavel.gif])
    Estamos a fazer um jogo. Lançam-se os dados e quem obtiver maior pontuação faz uma pergunta aos restantes jogadores. Utilizaremos um dado com 20 lados. /roll 1d20

    Nível de originalidade: o mais alto de todos!
    lol

    A responsabilidade de se ser LGBT
    #41

    Aries

    • Visitante
    Acho que cabe a nós ir mudando muitas mentalidades.
    acredito que quando nos mostramos felizes e satisfeitos com as nossas escolhas podemos em primeiro lugar mudar muito do pensamento das pessoas com quem lidamos no nosso dia a dia.
    felizmente nunca sofri assim por parte de amigos e nem mesmo pessoas que não conheço nenhum comentário negativo! e muitas pessoas com quem eu convívia mostravam sinais homofobicos. no dia que me assumi e fui assumindo nada como uma conversa a explicar e até levar a coisa com muita naturalidade e hoje em dia são os primeiros a defender e a admirar pessoas homossexuais.

    Muito do nosso comportamento no dia a dia pode mudar a mentalidade das pessoas.

    vou dar um exemplo ... (não significa com isso que esteja de acordo com o exemplo mas infelizmente é como muitas pessoas pensam )
    uma rapariga completamente masculina na rua, a fumar a cuspir para o chão a falar alto e mau tom e até a maltratar pessoas !
    mesmo que não seja as pessoas vão olhar pra essa mesma rapariga e comentar olha é uma lésbica olha pro aspecto olha para o comportamento. e daí iniciam ideais sobre pessoas homossexuais de forma negativa.

    volto a repetir foi um exemplo no qual não significa que eu seja de acordo.

    mas cabe a nós também mostrar que temos comportamentos civis bons que somos bons vizinhos bons profissionais bons amigos.
    e acredito que com bons comportamentos e luta pela igualdade de forma sensata possamos mudar a mentalidade das pessoas.

    agora vou dar um exemplo de algo que me aconteceu.
    um dia estava na praia com a minha namorada. mas não estávamos nem agarradas nem abraçadas nem nada. sentadas na areia. e passa por nós uma rapariga bastante masculina, forte e a olhar para nós. eu e a minha namorada comentamos entre nós algo do gênero "olha será que é lésbica ?" Mas de uma forma muito tranquila e amigável. (Lá está os estereotipos) ela lá se deve ter sentido observada e nós sem maldade nenhuma ao qual ela se dirige a nós em tom super agressivo "eu conheço-vos de algum lado? " eu respondi "não! Que eu saiba não" de forma muito tranquila e ela diz assim " vejam lá se vocês tem problemas comigo! Sou como sou e então? Melhor ser assim que lidar com gente de m**** como vocês"

    Ora com isto fiquei calada . E ela foi embora.

    Qual a vossa impressão a isto? A minha foi péssima e a minha namorada na altura disse logo "é por pessoas assim que a homossexualidade ainda é vista com olhos de nojo! São estas as pessoas que dão muita da fama "

    De certa forma tive de concordar com ela.
    A mulher falou naqueles modos desagradaveis mal ela sabendo que nós éramos um casal de lésbicas.

    Isto acho que é dos primeiros passos a mudar. Todos temos direito a ser como somos. Mas bons modos podiam fazer muita diferença para a mentalidade dos de lá de fora.

      A responsabilidade de se ser LGBT
      #42

      Offline searching_the_love

      • ***
      • Membro Total
      • Género: Masculino
      Eu acho que todos nós, visto que ainda é um tema que provoca muitas dúvidas a muita gente, temos a responsabilidade de saber tirar dúvidas às pessoas e acima de tudo ajudar a acabar com os esterótipos que vive na cabeça de quase toda a gente que não está inserido no meio LGBT.

      Isso é o que tento fazer cada vez que algum amigo ou familiar meu fica a saber e noto que tem dúvidas em relação a algumas coisas.


      agora vou dar um exemplo de algo que me aconteceu.
      um dia estava na praia com a minha namorada. mas não estávamos nem agarradas nem abraçadas nem nada. sentadas na areia. e passa por nós uma rapariga bastante masculina, forte e a olhar para nós. eu e a minha namorada comentamos entre nós algo do gênero "olha será que é lésbica ?" Mas de uma forma muito tranquila e amigável. (Lá está os estereotipos) ela lá se deve ter sentido observada e nós sem maldade nenhuma ao qual ela se dirige a nós em tom super agressivo "eu conheço-vos de algum lado? " eu respondi "não! Que eu saiba não" de forma muito tranquila e ela diz assim " vejam lá se vocês tem problemas comigo! Sou como sou e então? Melhor ser assim que lidar com gente de m**** como vocês"

      Ora com isto fiquei calada . E ela foi embora.


      Sobre este caso Aries, fizeram muito bem em não entrar em conflito.
      A responder alguma coisa, acho que é virar a boca ao prego e ir algo na onda de perguntar o proquê de estar incomodada pelo comentário, se não tem problemas em ser como é. E já está...

      Costuma-se dizer "diz-me de que presumes e te direi do que careces" e claramente ela tinha problemas em ser como é, se não não teria entrado em modo defensivo-agressivo.

        A responsabilidade de se ser LGBT
        #43

        Offline T-Rex

        • *****
        • Associad@
        • Membro Ultra
        • Género: Masculino
        • Hakuna Batata!
          • Um gajo trans a falar de cenas
        Eu acho que todos nós, visto que ainda é um tema que provoca muitas dúvidas a muita gente, temos a responsabilidade de saber tirar dúvidas às pessoas e acima de tudo ajudar a acabar com os esterótipos que vive na cabeça de quase toda a gente que não está inserido no meio LGBT.

        Discordo. Eu não acho que ninguém, por ser LGBTIetc, tem responsabilidade de ser um educador para quem quer que seja (era bom se assim fosse, mas não é essa a realidade). Lá por ser LGBTI não significa que tenha de ter a paciência para estar a justificar e explicar a minha identidade e existência às outras pessoas. E não acho que seja boa ideia dar a entender que toda a população LGBTI deve ser um educador porque isso implica que as outras pessoas, a qualquer momento, podem virar-se para nós e perguntar o que quer que seja sobre a nossa identidade - dá a entender que é legítimo estarmos sob constante "avaliação" e que se, por alguma razão, não estivermos afim de explicar às pessoas as dúvidas que elas têm na altura, estamos a ser "maus LGBTIs" e que a culpa é nossa porque "não lhes explicamos as coisas".

        Eu simplesmente existo como pessoa LGBTI - isso não faz de mim automaticamente um educador/ativista. Eu, pessoalmente, assumo um papel de educador e ativista, mas isso sou eu que, nesta fase da minha vida, tenho bastante paciência e vontade de explicar as coisas às pessoas. Mesmo assim, há certas coisas que eu já me cansei de explicar ou situações em que simplesmente não estou com cabeça para estar a servir de recurso educativo naquela altura em particular.

        A responsabilidade de se ser LGBT
        #44

        Offline searching_the_love

        • ***
        • Membro Total
        • Género: Masculino
        Não é ser educador "para quem quer que seja" é ser "educador" para as pessoas que interessam e fazem parte da tua vida. Amigos, família, pessoas próximas.

        Eu só ajudo e explico as coisas às pessoas que se interessam pelo o que eu sou. As outras estou-me bem a marimbar, pensei o que quiserem, não me importam.
        E isto em todos os temas, não só na homossexualidade.

          A responsabilidade de se ser LGBT
          #45

          Aries

          • Visitante
          Discordo contigo T-rex
          desculpa.

          mas nós. temos obrigação de ser sim educadores tanto pra pessoas próximas assim como desconhecidos. qual é mesmo a função por exemplo das palestras que a própria associação tem ao ir de escola em escola falar sobre este tema?
          se não devemos ser educadores vamos deixar na boca dos que nada sabem educar?

          compete-nos sim mudar a mentalidade das pessoas. e acredito que com mais esforços de todos dia após dia podemos ir mais longe. até onde já chegamos enquanto pessoas LGBTI?não foi as custas de estarmos quietos a espera da aprovação alheia. foi certamente com esforços e lutas e educação de muitos . para hoje em dia já pudermos andar por exemplo na rua sem medo ou pelo menos não tanto medo. às custas disso hoje podemos ter casamento entre pessoas do mesmo sexo e a luta continua pra termos mais igualdade.
          às custas da educação


            A responsabilidade de se ser LGBT
            #46

            Offline T-Rex

            • *****
            • Associad@
            • Membro Ultra
            • Género: Masculino
            • Hakuna Batata!
              • Um gajo trans a falar de cenas
            Não sei se me fiz entender. Eu não disse que sou contra a educação, e muito menos contra a educação feita pelas próprias pessoas LGBTI (aliás, eu acredito que este tipo de trabalho deve ser feito pelas próprias pessoas LGBTI, a falar por elas próprias; não faz grande sentido ser, por exemplo, uma pessoa hetero a educar sobre homossexualidade, ou uma pessoa cis a educar sobre transsexualidade). Eu sou contra a noção de haver um "dever" (ou uma "responsabilidade", como está referido no título deste tópico) que todas as pessoas LGBTI têm de educar os outros. Caso optem por faze-lo, ótimo, é preciso haver pessoal a dar a cara e a educar os outros, mas isso deve ser sempre uma escolha das pessoas, não uma obrigação que nos cai em cima só porque calha de sermos LGBTI.

            Estar a dizer que toda a gente tem a responsabilidade de ser um educador é estar a assumir um monte de coisas que podem não corresponder à realidade, nomeadamente:
            ) assumir que uma pessoa LGBTI tem, de facto, conhecimentos sobre o assunto, quando na realidade pode não ter. Toda a gente pode falar da sua experiência pessoal como LGBTI, mas no que toca a educação com factos mais concretos (ex: informação sobre leis anti-discriminação, estatísticas sobre a empregabilidade da populaçao LGBTI, etc), nem toda a gente é competente para o fazer
            ) assumir que toda a gente está a trabalhar no mesmo sentido e com os mesmos ideais em mente. Lá por sermos LGBTI nao significa que o nosso entendimento de "boa informação" seja o mesmo. Basta ver a quantidade de desentendimentos que existem entre as várias pessoas/associaçoes/coletivos LGBTI. Ou então ver a quantidade de pessoas que andam por aí a dizer barbaridades como se fossem bons exemplos (ex: celebridades homossexuais a dizer que não gostam de "bichas", como aconteceu há relativamente pouco tempo com um ator(?) portugues)
            ) assumir que toda a gente está confortável a falar sobre as suas vivências como LGBTI


            Aries, o exemplo que deste das sessões do Projeto Educação que a associação faz nas escolas é um exemplo de pessoas LGBTI que decidiram dar o seu contributo e educar as pessoas. Foi uma escolha delas fazerem-no e assumirem o papel de educador. Além disso, para o fazerem tiveram de ter uma formação prévia e tiveram de ser aprovados de acordo com os critérios definidos pelos formadores (que devem refletir as posições desta associação em relação às várias questões LGBTI).

            A responsabilidade de se ser LGBT
            #47

            Aries

            • Visitante
            Está certo ;)

            assim sim.

            Peço desculpa então se entendi mal o que de facto querias dizer.

              A responsabilidade de se ser LGBT
              #48

              Offline carolinalg

              • *****
              • Moderação Geral
              • Membro Elite
              • Género: Feminino
              • call it Magic... call it true...
              Os LGBT têm alguma responsabilidade diferente de todos os outros humanos? Algo em particular que eu desconheça?  :o


              ui.
                - carolinalg -

                A responsabilidade de se ser LGBT
                #49

                Offline pether

                • ****
                • Membro Sénior
                • Género: Masculino
                  • My thoughts
                Os LGBT têm alguma responsabilidade diferente de todos os outros humanos? Algo em particular que eu desconheça?  :o


                ui.

                Exactamente o que eu estava a pensar.

                Não acho que o facto de sermos LGBT signifique que temos algum tipo de responsabilidade.
                Spoiler (clica para mostrar/esconder)
                É o mesmo que dizer que o facto de se ser negro trás a responsabilidade de lutar contra o que quer que seja.

                Acho que cada um pode ou NÃO lutar contra algo ou apoiar o que quer que seja. Isso é uma decisão individual e não uma "responsabilidade".

                A responsabilidade de se ser LGBT
                #50

                Aries

                • Visitante
                Creio que quando se iniciou o tópico usando o termo responsabilidade ... Seria no sentido de bom senso quanto à nossa posição e não de facto uma responsabilidade obrigatória. O mesmo que se passa com trabalhos e estudos... Temos responsabilidades não segnifica portanto que seja obrigatório o fazer. Certo??
                E quanto as pessoas negras de facto não tem obrigação de lutar pela igualdade mas no entanto fazem-no e lutam para q possam usufruir de uma vida mais tranquila e igualitária e garantem assim o máximo que podem de conforto para os seus descendentes.

                Francamente eu gostava de que os meus filhos netos e etc vivessem num mundo onde escolhas individuais e decisões não fossem julgadas. Posto isto... Eu enquanto pessoa individual sinto me na obrigação de ensinar e mudar pensamentos e ideias preconceituosas.

                Cabe a cada um ver isso no seu íntimo.

                   

                  Tópicos relacionados

                    Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                  180 Respostas
                  34274 Visualizações
                  Última mensagem 1 de Fevereiro de 2015
                  por akire
                  182 Respostas
                  24915 Visualizações
                  Última mensagem 9 de Novembro de 2009
                  por Bc
                  731 Respostas
                  102520 Visualizações
                  Última mensagem 16 de Maio de 2011
                  por FailedTheories
                  17 Respostas
                  7556 Visualizações
                  Última mensagem 23 de Junho de 2009
                  por withoutimagination
                  1 Respostas
                  5169 Visualizações
                  Última mensagem 30 de Agosto de 2008
                  por Clearest