rede ex aequo

Olá Visitante26.out.2020, 03:55:41

Sondagem

A visibilidade diminui o preconceito?

Sim
192 (68.3%)
Não
38 (13.5%)
Não sei
51 (18.1%)

Votos totais: 200

Autor Tópico: A visibilidade diminui o preconceito?  (Lida 56002 vezes)

 
A visibilidade diminui o preconceito?
#0

Offline graven

  • ***
  • Membro Total
  • Género: Masculino
  • LiveRockDie
:curtain HELL....O  :devil

Multitasking como sou (ou melhor, como o computador é) estava a responder ao questionário da amiga da c enquando lia o tópico Liberdade.
Pegando no Off Topic do Nic aproveito para deixar a minha resposta à última pergunta do questionário na forma de um "novo" tópico:

40. Comentários à questão gay, em Portugal?

É necessário visibilidade mas de todos! Tenho muito respeito pelos mais "extrovertidos", pelo facto de aceitarem e viverem aquilo que são da maneira que bem entendem. Eles foram e sempre serão (a meu ver) aqueles que estão à frente nos prides, nos arraiais, etc. Dou-lhes valor/crédito/graças/RESPEITO pela coragem em se mostrarem. No entanto  isto também pode ser um problema. Todo este comportamento não está permeado com algum "senso", alguma "vulgaridade". Falta o envolvimento d@ "gay guy/gal next door". Todos nós odiamos algo ou alguém por isto ou por aquilo. É fácil e inerente odiar, é mais facil ainda odiar aquilo que não se compreende e, a meu ver, é isso que aqueles que estão fora da comunidade sentem ao olhar para o comportamento completamente leftfield da comunidade mediática LGBT.

Comentário à minha resposta:

Que moral tenho eu de exigir isto quando não vou ao Pride nem ao Arraial? Pelo boca morre o peixe dizem vocês... Talvez, no entanto acho que faço a minha parte. Baby steps every single day. Não vou ao pride mas não tive problemas em comprimentar o meu namorado com um beijo quando fui ter com ele à fnac. Saiu naturalmente... "Bom dia Amor" e começamos a ver livros.
Eu quero ser banal. Não quero ser especial, não quero ser posto de parte, não quero ser julgado pela minha vida privada da mesma maneira que a vida privada de uma casal hetero não é julgada. É minha, só a mim me diz respeito. É isso que a populaça precisa de compreender e o choque ajuda, inicia o processo, mas não resolve.

Hugz
    Graven

    Banalidades, liberdades e outras 'ades...
    #1

    Offline c

    • *****
    • Membro Ultra
    • Género: Feminino
    • "Imitem as árvores dos caminhos" J. Gomes Ferreira
    graven :)

    depois de ti, não me apetece dizer mais nada. :up
    i'll second all you said.

    e sempre dá vontade de agradecer quando por nós dizem, tão melhor do que nos sentimos capazes, aquilo que sentimos verdade. thanks.

    (c.)
      "No entanto és tu que te moverás na matéria/ da minha boca, e serás uma árvore dormindo e acordando onde existe o meu sangue" - Herberto Helder

      Banalidades, liberdades e outras 'ades...
      #2

      Offline azithro

      • ****
      • Membro Sénior
      • Género: Feminino
      • all star
        • eu e o território
      Exactamente o que eu sinto Graven.
      Mas eu não diria "banal", eu diria "quotidiano". Ou "simples".

      Tudo menos banal !!

      Beijokas quotidianas  :-*
        we are all made of stars

        Banalidades, liberdades e outras 'ades...
        #3

        Offline graven

        • ***
        • Membro Total
        • Género: Masculino
        • LiveRockDie

        :curtain HELL...O  :devil

        Okay azithro, admito que exagerei um 'cadinho... :)
        :-* a todas

          Graven

          Banalidades, liberdades e outras 'ades...
          #4

          d3LuX

          • Visitante
          sabes graven, sinto-me dono de um felicidade interior e capaz de expodir e irradiar luz, quando assisto a atitudes públicas tais como esta:

          Responder
          ... não tive problemas em comprimentar o meu namorado com um beijo quando fui ter com ele à fnac. Saiu naturalmente... "Bom dia Amor" e começamos a ver livros.[...]


          admiro a tua coragem e descontracção...
          eu já o fiz, e sei que só o consigo fazer, apenas e só por naturalidade se o sentimento for verdadeiro

          ;)

            Banalidades, liberdades e outras 'ades...
            #5

            Offline graven

            • ***
            • Membro Total
            • Género: Masculino
            • LiveRockDie
            :curtain HELL...O  :devil

            Conheço o sentimento. Lembro-me uma vez que ia a passear pela Rua Augusta e vi dois turistas (calçanito, tshirt branca, sandaloca e maquina fotografica a tiracolo :)) a passar de mão dada.
            Fiquei estupidamente feliz para o resto do dia.

            Hugz


            PS: Magia! O monstro da bolachas era fofo mas a tua bruxinha nova é adoravel!!!!!   :heart   onde arranjaste?
              Graven

              Banalidades, liberdades e outras 'ades...
              #6

              Offline VirginiaWoolf

              • ****
              • Membro Sénior
              • Género: Feminino
              Badapinhas  ;)
              Que bem dito... :)
              O problema maior poe-se qd a pessoa nem quer dar-se  ao trabalho de sair desse tipo de existencia... :inq
              Mas acho que com incentivo e informaçao muitos saem... :) pena nem sempre ser facil. :wor

                Banalidades, liberdades e outras 'ades...
                #7

                Offline bluejazz

                • *****
                • Associad@ Honorári@
                • Membro Vintage
                • Género: Feminino
                  • Homofobia
                Responder
                *suspiro* como sinto falta dessa trivialidade... é horrivel ir na rua com aquela vontade incontrolavel de dar asas a um gesto tão simples como dar a mão..

                Eu e a cacao nesse aspecto somos bastante *más*: damos a mão na mesma com muita naturalidade quando o contexto o possibilita na nossa óptica! ;)

                Claro que não é em qualquer situação, mas em geral há muitas ruas e locais onde é seguro... e raramente alguém nos disse alguma coisa. ;)

                Por isso se quiserem muito e tiverem uma pitinha de coragem e o local for seguro, experimentem... logo se vê como se sentem, se dá, não dá, se alguém comenta, não comenta... se se sentem bem ou não e se querem continuar de mãos dadas ou não o fazer mais de modo algum.

                Enfim, pode parecer parvo o ditado aplicado aqui, mas se calhar também aqui é o caso como noutros do "quem não arrisca, não petisca"... Nem que seja um dar de mãos muito fugaz!

                Mas tudo com cabeça, cuidado e segurança! :)
                  "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                  Banalidades, liberdades e outras 'ades...
                  #8

                  neutronium

                  • Visitante
                  Não tenho nada contra dar um beijo de boas vindas ou passear de mão dada, mas pessoalmente e sim podem chamar-me velho e antiquado, mas acho que as manifestações de afecto e de carinho devem ficar reservadas para o conforto do nosso lar.

                  Claro que já dei beijos em público e que já fiz outras tantas coisas em publico e talvez por isso mesmo acho que as devo fazer em local mais recatado e privado.

                  Talvez seja deformação profissional, talvez seja pela educação recebida, talvez seja porque ..., mas é assim que entendo o comportamento em sociedade de um casal seja este heterosexual ou homosexual.

                  Quanto aos comentários produzidos pelos outros, digo apenas isto são apenas comentários e pode-se tomar dois caminhos esclarecer ou ignorar, as restantes opções terminam normalmente de forma abrupta e eventualemente em violencia.

                  Talvez venha fora de contexto, mas à pouco tempo tive uma siuação desagradável com um colega de trabalho. Fui então ao site http://homofobia.com.sapo.pt imprimi e afixei nos placards de informação do refeitório.

                  Todos os dias é um novo dia quando vou trabalhar porque haverá sempre alguem que olha mais  minhas preferências sexuais do que para o meu trabalho. Felizmente todos os meus superiores  são pessoas esclarecidas e para eles/elas é mais importante o meu trabalho e os potenciais lucros que dai advenham do que se eu vou para a cama com a ou b.

                  Fiquem bem, um abraço
                  Joao

                    Banalidades, liberdades e outras 'ades...
                    #9

                    Offline graven

                    • ***
                    • Membro Total
                    • Género: Masculino
                    • LiveRockDie
                    :curtain HELL....O  :devil

                    Concordo contigo. There is a place and a time for everything (*). No entanto, não ando aos amassos no meio da rua, isso sim é exagerado. Se nos apetecer, damos um beijo. É algo que, tal como disse, não é premeditado mas sim natural. Não é "la grand real q****", são apenas mãos enlaçadas, é apenas um beijo, apenas mais um casal, apenas pessoas apaixonadas.

                    Temos um comportamento diferente da blue e da cacao. Mesmo se o ambiente for "propicio" não damos as mãos. Acho que connosco, tal como a blue disse, "não dá" ou, melhor dizendo, "não funciona". :D

                    Na minha opinião acho que escolheste o melhor caminho para lidar com essa situação no teu local de trabalho. Se me acontecer algo semelhante, espero ter a cabeça fria para fazer o mesmo.

                    Hugz

                    (*) - And it is called college! LOL LOL LOL Just kidding
                      Graven

                      Banalidades, liberdades e outras 'ades...
                      #10

                      moon_angel

                      • Visitante
                      Primeiro q tudo uma abraço ao NEUTRONIUM... (acho q nao me enganei!!! :))

                      Depois, sim senhor... linda foto...  8) (este tá parecido!)

                      Só gostava de puder ser um bocadinho como tu...  e puder fazer o q fizeste no teu local de trabalho...

                      Nao escondo o q sou, obviamente... mas tb nao "divulgo" a toda a gente... quem der conta, dá!!! quem perguntar, respondo...

                      Fora do local de trabalho, tb nao tenho problemas de andar de mão dada... faço-o até com frequência... nao para me exibir, nada disso, mas pq AMAR é lindo!!! :-[  :P

                      Qto a outro tipo de manifestações, sou mais comedida... Mas nao deixo de as fazer....

                      vezes tenho sentimentos de revolta.... outras de conformismo...

                      obrigada, neutronium...

                        A visibilidade diminui o preconceito?
                        #11

                        Offline bluejazz

                        • *****
                        • Associad@ Honorári@
                        • Membro Vintage
                        • Género: Feminino
                          • Homofobia
                        Oi,

                        Acham que a visibilidade dos LGBT diminui o preconceito e a discriminacao e ajuda a aceitacao social? Opinem se desejarem! ;)

                        :-*
                          "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                          A visibilidade diminui o preconceito?
                          #12

                          Offline Lorca

                          • ***
                          • Membro Total
                          • Género: Feminino
                          • "...Amanhã será outro dia..."
                          Acho que pode diminuir como também pode não ter esse efeito. Se a visibilidade significar que os outros vêm pessoas absolutamente "normais" que tÊm sentimentos como toda a gente, que têm uma vida como toda a gente aí acho que a visibilidade só pode mesmo ter esse efeito, de diminuir o preconceito. Se por outro lado a visibilidade não tiver outro intuito que não o de chocar que acontece, infelizmente, muitas avezes, então o resultado será concerteza o da rejeição.
                            "This is my world my pinky world, that some made me believe that exist"

                            A visibilidade diminui o preconceito?
                            #13

                            Offline mega

                            • *****
                            • Associad@ Honorári@
                            • Membro Sénior
                            Eu creio que sim. Pela simples razão de que a maioria das pessoas tem um (pre)conceito dos homossexuais muito estereotipado, homens femininos e mulheres masculinas. Havendo tanta diversidade entre homossexuais como entre heterossexuais, a visibilidade desta diversidade fará com que estes estereotipo sejam dismistificados e penso que se tornaram mesmo obsoletos (como ridiculos que o são).
                            Como disse num outro post a questão da homofobia tem a ver com a diferença que as pessoas vêm/sentem entre homossexuais e heterossexuais (neste caso particular de fobia).
                            O que é diferente mete muito medo ao Homem. E se se conseguir eliminar as diferenças entre homossexuais e heterossexuais, diferenças que não existem, excepto nas mentalidades estereotipadas, então este receio também desaparecerá (Brave New World)  :D

                            Bjs,
                            Cristina
                              "Grief is the price we have to pay for Love, it is the cost of Commitment"

                              A visibilidade diminui o preconceito?
                              #14

                              Offline M

                              • ***
                              • Membro Total
                              • Género: Feminino
                              • Let me be empty and I'll find some peace tonight.
                              Na minha opinião a visibilidade diminui o preconceito.

                              Se as pessoas começarem a ver mais homossexuais assumidos o preconcito iria diminuir gradualmente.

                              Como examplo de usar a visibilidade como forma de reivindicar os nossos direitos, temos nos States no seculo XX quando a população negra apesar da proibição começou a usar os autocarros. Houve polémica e alguma violência? Claro que sim. Mas hoje os negros têm direitos iguais (como sempre deveriam ter tido) e tudo começou assim. Com visibilidade

                              Visibilidade todos os dias e não apenas nos dias de pride etc ajudaria em muito a diminuição do preconceito. Até porque as pessoas se iriam aperceber que existem muitos mais homossexuais do que as pessoas pensam. Só que estão no armário.

                                A visibilidade diminui o preconceito?
                                #15

                                Offline fleur

                                • *
                                • Novo Membro
                                • Género: Feminino
                                • "...i'm an underwater thing..."
                                Eu penso que sim.  Pois a visibilidade pode ajudar a mudar certos hábitos e pontos de vista.
                                Infelizmente, a ideia que a (maior parte da) sociedade fz da homossexualidade é muito negativa, errada e esteriotipada. Penso que a visibilidade pode ajudar a derrubar esses preconceitos, mostrando que não correspondem à realidade.

                                  A visibilidade diminui o preconceito?
                                  #16

                                  Offline elektrax

                                  • *
                                  • Novo Membro
                                  • Género: Feminino
                                  • "Deus quer, o Homem sonha, a Obra nasce"
                                  Olas a tod@as!
                                  Já sabemos que a Bluejazz pensa sempre em questões fundamentais! Aqui está outro exemplo!!  :)
                                  A visibilidade apresenta-se como uma faca de dois gumes! Se por um lado, o facto de nos "expormos" se pode transformar num motivo de descriminação, por outro lado, parece-me importante que nós próprios sejamos capazes de encarar a nossa homossexualidade e de a assumir perante os outros.
                                  Como tem sido dito nos posts, a visibilidade é um passo essencial que pode ser difícil de digerir para muitos, num primeiro momento, mas que terá frutos num futuro próximo!
                                  Beijinhossssssssssssssss-----------------------ELEKTRA
                                    Há palavras que nos beijam
                                    Como se tivessem boca
                                    Palavras de imenso amor, de esperança
                                    De imenso amor, de esperança louca
                                    .......
                                    Alexandre O'Neil

                                    A visibilidade diminui o preconceito?
                                    #17

                                    Offline C0XINHA

                                    • *****
                                    • Associad@
                                    • Membro Elite
                                    • Género: Feminino
                                    • .: A vida é dura para quem é mole :.
                                    Bem, eu como sempre levei td meio a ferro e fogo acredito q seja +- como uma frente de batalha daqueles filmes tipo "star wars" e o "patriota" em que vem aquele mar de gente lutar corpo a corpo e os da frente estao lá firme e fortes e sao os + atingidos para permitirem que aqueles que vem mais atras possam ir mais longe...  ;D
                                      "Gosto de pessoas doces, gosto de situações claras - e por tudo isso, ando cada vez mais só." CFA

                                      A visibilidade diminui o preconceito?
                                      #18

                                      Offline bluejazz

                                      • *****
                                      • Associad@ Honorári@
                                      • Membro Vintage
                                      • Género: Feminino
                                        • Homofobia
                                      Coming Out Can Reduce Sexual Prejudice
                                      Heterosexuals With Personal Contact Have More Positive Feelings toward Lesbians and Gay Men

                                           
                                         A new study indicates that lesbians and gay men who come out of the closet to their heterosexual friends and family members help to create more positive attitudes toward homosexuality.
                                      "Heterosexuals with a gay friend or relative have significantly more favorable attitudes toward lesbians and gay men as a group," said Dr. Gregory Herek, a research psychologist at the University of California at Davis and principal investigator for the national opinion survey, published in the April, 1996, issue of Personality and Social Psychology Bulletin.

                                      With co-author Dr. John Capitanio, Herek reported that simply having personal contact with a lesbian or gay man does not necessarily affect heterosexuals' feelings about gays and lesbians. Rather, heterosexuals tend to hold favorable attitudes if they know two or more gay people, if those people are close friends or immediate family members, and if there has been open discussion about the friend or relative's sexual orientation.

                                      Past studies – including a paper that Herek published with Eric Glunt in The Journal of Sex Research in 1993 – have shown a relationship between heterosexuals' attitudes and their contact experiences. The new study, however, is the first to probe the specific conditions under which contact appears to change attitudes.
                                       

                                      Open Discussion Is Important   "Direct disclosure of one's homosexuality – talking about it openly – appears to play an important role in changing attitudes," said Herek. By directly discussing her or his sexual orientation, Herek suggested, a lesbian or gay man can help a heterosexual loved one to reach a better understanding of homosexuality and what it means to be gay. She or he can answer questions and break down stereotypes.
                                      At the same time, open discussion can preserve and even strengthen the relationship.

                                      "Coming out is a highly intimate disclosure," noted Herek. In many situations, he said, revealing such information can strengthen a relationship, provided that gay men and lesbians do it in a sensitive way.

                                      Herek suggested that lesbians and gay men who are preparing to come out to a heterosexual friend or family member think carefully about the best way to break the news.

                                      "When they first recognize their own sexual orientation, most lesbians and gay men need some time to get used to it," noted Herek. The same is true for heterosexual friends or family members, he said.

                                      (continua)
                                        "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                                        A visibilidade diminui o preconceito?
                                        #19

                                        Offline bluejazz

                                        • *****
                                        • Associad@ Honorári@
                                        • Membro Vintage
                                        • Género: Feminino
                                          • Homofobia

                                        "For heterosexuals, finding out that a loved one is gay may be a big surprise. It forces them to change their expectations. They need time, information, and understanding."
                                         

                                        Cause and Effect Relationship Works Both Ways     Herek stressed that the study's design does not permit a definite conclusion that having contact causes heterosexuals to change their attitudes.
                                        Indeed, the survey indicated that a cause-and-effect relationship between contact and attitudes works in both directions. According to Herek, when lesbians and gay men have a choice, they are more likely to disclose their sexual orientation to members of groups that are generally tolerant of homosexuality. These groups include women, liberals, and the college educated.

                                        But while gay men and lesbians tend to come out to people whom they expect to respond positively, Herek also observed that heterosexuals who have had past contact hold more favorable attitudes regardless of their sex, political beliefs, schooling, or other background characteristics. Moreover, those with contact appear to develop even more favorable attitudes over time, Herek said.

                                        Herek noted that the benefits of coming out were apparent for virtually all the demographic groups that he and Dr. Capitanio examined. "Whether we looked at the attitudes of men, the highly religious, the elderly, or practically any other group, those reporting personal contact expressed more favorable attitudes toward gay people than did those without contact," said Herek.

                                        "The only group for which the difference between those with and without contact was small," said Herek, "was African American respondents." He explained, however, that many of the Black survey respondents who knew a gay person reported that their contact had been with a distant relative or acquaintance. Those with a close friend who was gay generally had positive feelings toward gay people, which is consistent with the other survey respondents, he said.
                                         

                                        Coming Out Is Risky     Despite the study's findings that disclosure promotes attitude change, Herek warned that coming out also carries risks. Many heterosexual Americans hold strongly negative feelings toward homosexuality, he noted.
                                        The study found, for example, that two-thirds of the U.S. public feels that homosexuality is wrong, 60% feel that it is disgusting, and only about one-fourth believe that it is a natural expression of sexuality. These attitudes are strongest among heterosexuals who say that they do not know anyone who is lesbian or gay – about two-thirds of U.S. heterosexual adults, according to Herek.

                                        "Many gay men and lesbians meet with rejection, discrimination, and even violence when they come out," Herek noted. Job discrimination on the basis of sexual orientation is legal in most states, he said, and antigay hate crimes are common throughout the United States.
                                         

                                        Other Findings    Among the survey's other findings were that heterosexuals are twice as likely to know gay men as lesbians, that most heterosexuals reporting contact know two or more gay persons, and that the most common form of contact is with an acquaintance or casual friend. About 4% of the relationships reported were with an immediate family member, such as a child or sibling, according to Herek. About one-fifth were with a close friend, and more than half were with acquaintances.
                                        The survey's findings are consistent with an established social psychological principle that, under the right conditions, contact between members of majority and minority groups can reduce prejudice against the minority group. This "contact hypothesis" has been used to explain changes in attitudes toward racial, ethnic, and religious minorities, according to Herek. The new study indicates that it applies to heterosexuals' attitudes toward gay people as well.

                                        The study consisted of two national telephone surveys between 1990 and 1992. 538 adults were interviewed in the first survey, and approximately 70% of them were reinterviewed for the second survey. The margin of error due to sampling is plus or minus 4 percentage points.
                                         

                                        For more details, see:    Herek, G.M., & Capitanio, J.P. (1996). "Some of my best friends": Intergroup contact, concealable stigma, and heterosexuals' attitudes toward gay men and lesbians. Personality and Social Psychology Bulletin, 22(4), 412-424.
                                        Herek, G.M. (1997). Heterosexuals' attitudes toward lesbians and gay men: Does coming out make a difference? In M. Duberman (Ed.), A queer world: The Center for Lesbian and Gay Studies reader (pp. 331-344). New York: New York University Press.

                                        http://psychology.ucdavis.edu/rainbow/html/comeout1.html
                                          "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          23 Respostas
                                          10071 Visualizações
                                          Última mensagem 30 de Abril de 2010
                                          por Poison
                                          137 Respostas
                                          20080 Visualizações
                                          Última mensagem 17 de Maio de 2016
                                          por carolinalg
                                          6 Respostas
                                          1971 Visualizações
                                          Última mensagem 13 de Agosto de 2013
                                          por pedrosilvaesc
                                          4 Respostas
                                          1324 Visualizações
                                          Última mensagem 30 de Setembro de 2013
                                          por Boreas
                                          0 Respostas
                                          4485 Visualizações
                                          Última mensagem 3 de Junho de 2018
                                          por anadeoli