rede ex aequo

Olá Visitante31.mai.2020, 17:14:37

Sondagem

Pensam na adopção como algo para vocês?

sim penso
87 (41.8%)
embora pretendesse um filho (natural) vou adoptar
22 (10.6%)
não, não penso
10 (4.8%)
não quero ter filhos
20 (9.6%)
hei-de ter um meu biológico
18 (8.7%)
recorrerei a fertilização in vitro
11 (5.3%)
ainda sou muito novo/a para pensar nisso
40 (19.2%)

Votos totais: 143

Autor Tópico: Pensam na adopção/parentalidade?  (Lida 39901 vezes)

 
Pensam na adopção/parentalidade?
#240

Riu

  • Visitante
Efeito da adoção gay ainda é desconhecido

"Uma das questões que se levanta na adoção ou guarda de crianças por homossexuais é a qualidade dessa convivência. A imagem de um menino vendo o pai beijando um outro homem certamente não será avalizada por educadores, sexólogos e juízes.

A imagem é preconceituosa, mas esse imaginário é levado em consideração por muita gente quando se fala em casais gays.

Em Fortaleza, há dois anos, um juiz impediu que uma das "mães" visse a criança adotada depois que o casal se separou. Alegava que esse tipo de relacionamento não era saudável para a criança.

Segundo advogados, não são raros os casos de mães que entram na Justiça para impedir que o ex-marido, que passou para um casamento gay, veja os filhos do casal, alegando que não fará bem à criança ver o pai com outro homem. Para os especialistas, são poucos os estudos sobre adoção e mais raros ainda os que tratam da adoção por homossexuais.

Alexandre Saadeh, 41, psiquiatra do Pro-Sex, Projeto Sexual do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, diz que "ainda não está claro se a orientação sexual é determinada pelas figuras parentais ou se é uma condição biológica".

Saadeh coordena os grupos de transexuais dentro do Pro-Sex. Segundo ele, "a capacidade de maternagem e paternagem é mais forte que a figura sexual".

A psiquiatra Lee Fui, 41, mãe de um filho, diz que "a opção sexual de quem adota não interfere tanto na formação da criança adotada, embora faltem estudos a respeito". Lee é supervisora do serviço de psiquiatria infantil do Instituto de Psiquiatria do HC e autora de uma tese sobre problemas psiquiátricos em crianças adotivas.

Os especialistas concordam, no entanto, que a adoção por homossexuais dependerá muito da forma como a relação é conduzida. Uma questão que não pode ser ignorada é o preconceito que pode sofrer a criança: um menino, adotado por um casal homossexual, poderá ouvir na escola que seus pais "são bichas".

Há o outro lado. A desembargadora Maria Berenice Dias, do TJ gaúcho, cita pesquisa no Brasil apontando que 12% das meninas são molestadas sexualmente na família, pelo próprio pai ou padrasto. "Nas famílias homossexuais não existe isso", afirma.

Beto de Jesus, 39, educador e presidente da Associação Parada do Orgulho GLBT, diz que pesquisas norte-americanas comprovam que crianças criadas por casais homossexuais são mais tolerantes. "Elas respeitam mais a diversidade", afirma.

Cláudio Nascimento, presidente do Grupo Arco-Íris, diz que a preocupação com a "herança sexual" já foi derrubada por especialistas. "A orientação sexual não é hereditária nem adquirível no convívio familiar." Nascimento diz que vem de uma família de 13 irmãos onde ele é o único gay.

Os homossexuais também tenderiam a aceitar crianças que normalmente têm mais dificuldade em serem adotadas.

Ana Elisa Lolli, advogada da subcomissão de orientação sexual da Ordem dos Advogados do Brasil, confirma que é comum homossexuais adotarem crianças que ninguém quer. Ana lembra também que o número de gays que adotam vem aumentando porque estão assumindo mais cedo a condição de homossexual, o que faz com que um número menor deles tenha filhos biológicos.

"A maternidade e a paternidade são direitos de todos", diz a historiadora Marisa Fernandes, uma das coordenadoras do Coletivo de Lésbicas Feministas. O coletivo reivindica, entre outros direitos, o acesso à fertilização assistida na rede pública por casais de lésbicas que querem ter filhos.

Em 1997, a revista "Um Outro Olhar", dirigida a lésbicas, dedicava sua manchete à pergunta "Homossexuais podem adotar filhos?". A resposta deveria ser enviada ao e-mail uoo@uol.com.br. "Desde então, o tema não saiu mais de nossas edições", diz a coordenadora Luiza Granado.
(AURELIANO BIANCARELLI)"

Espero que tenha ajudado!!!
 ;) ;)

    Pensam na adopção/parentalidade?
    #241

    Offline τοRoyalSizeΚΞ

    • *****
    • Orador(a)
    • Membro Vintage
    • Género: Masculino
    (...)Mas mesmo k eu tivesse um filho com uma dessas mulheres esse filho nunca seria filho biologico do meu parceiro, mas sim meu. POrtanto o melhor era mexmo eu e o meu parceiro fazer sexo com a mulher, e assim nunca sabiamos quem era o verdadeiro pai, por isso diziamos k eramos os dois, era mais justo assim.  ;)

    Riu, um dos conceitos da adopção passa por conseguires ter uma abordagem não diferenciada quanto à tua afectividade direccionada a um filho teu biológico e a um filho teu não biológico. É uma das partes bonitas do ser humano o facto deste ser capaz de não renunciar alguém apenas porque não partilha o mesmo código genético tão proximamente como se fosse algo directamente reproduzido por si próprio. Ter um filho é bastante mais do que dá-lo à luz ou gerá-lo, passa essencialmente por todo o processo pós-nascimento, onde é preciso criá-lo, educá-lo, amá-lo; é a vontade de teres essas responsabilidades por alguém, de quereres partilhar esse cuidado com quem amas e teres uma testemunha duma vida com o teu parceiro, venha de onde vier. O sentimento de "pertença" não deverá ser mais banalizado ou menos importante apenas porque não vai ser possível dizeres "tem os olhos do papá" (que é por si só um sentimento bastante egocêntrico).
    A vontade de ter filhos começa com a partilha dessa mesma vontade por parte dos dois intervenientes, e mesmo que o teu filho venha a ser apenas teu biologicamente houve todo um processo de habituação conjuntamente com o teu companheiro que vos fará sentir que o bebé que vier será tão legítimo para um como para o outro.

    Pensa nisso :)

      Pensam na adopção/parentalidade?
      #242

      Offline Solitária

      • *****
      • Membro Ultra
      • Género: Feminino
      ok, peço desculpa eu de vez em quando sou um bocado confusa... :)

      1- Juntando 2 espermatozóides ou 2 óvulos não se consegue obter um embrião viável, ou seja, não é possível ter filhos assim. É preciso um espermatozóide e um óvulo.
      Existem 2 cromossomas nos seres humanos que determinam o género. Quem tem 2 cromossomas X é feminino, quem tem um X e um Y é masculino. Quando se formam os espertazodóides e os óvulos cada uma dessas células apenas tem um dos cromossomas, de maneira aque quando se juntarem fiquem 2. Como as mulheres só têm cromossomas X, os óvulos são todos X. Se fosse possível juntar 2 óvulos e ter uma criança, teria de ser obrigatoriamente uma menina, XX.
      No caso dos espermatozóides, como os homens têm os dois, X e Y, há espermatozóides X e outros Y. Se juntarmos 2 Y não dá nada, se forem 2 X seria menina, se for um X e um Y seria menino.

      2- Os espermatozóides e os óvulos são chamados de células sexuais. Estas células vêm de algum lado. Existem células no nosso corpo que se diferenciam nas outras, ou seja, é como se tivessemos um stok de células indiferenciadas que potencialmente se podem diferenciar em qualquer uma das outras. Já devem ter ouvido falar das células estaminais por exemplo, são desse tipo. Células que se nós soubermos como, podemos diferenciar em células cardíacas, musculares, sexuais, etc.
      As células da medula óssea são teoricamente células que se poderão diferenciar noutro tipo de células. Houve uns cientistas, em Inglaterra, que conseguiram diferenciar espermatozóides a partir de células da medula óssea de mulheres. Ou seja, esses espermatozóides possuem a informação genética da mulher, pelo que, teoricamente se fecundarem um óvulo de outra mulher, será um filho biológico de duas mulheres. (ainda só ficaram pelos espermatozóides, não se tentou fecundar óvulo nenhum). O caso contrário, pegar em células de medula óssea masculina e diferenciar óvulos ainda ninguém conseguiu.

      Na prática é ainda impossível duas pessoas do mesmo sexo terem um filho biológico de ambas.

      Espero ter conseguido escrever isto de uma maneira mais explícita...
      Senão digam que eu tento explicar de outra maneira :)

      Esta bastante explicito... :D
      ...mas...se isto realmente daqui a mts e mts anos for possivel...tou para ver quem e q s atreve a "cantarolar" o Adao e a Eva...o Homem e a Mulher...A uniao tida como perfeita e os bebes, e a especie humana, etc.
      Provavelmente vao ter q começar a pensar noutra historia nao?  ::) ;D

        Pensam na adopção/parentalidade?
        #243

        Riu

        • Visitante
        (...)Mas mesmo k eu tivesse um filho com uma dessas mulheres esse filho nunca seria filho biologico do meu parceiro, mas sim meu. POrtanto o melhor era mexmo eu e o meu parceiro fazer sexo com a mulher, e assim nunca sabiamos quem era o verdadeiro pai, por isso diziamos k eramos os dois, era mais justo assim.  ;)

        Riu, um dos conceitos da adopção passa por conseguires ter uma abordagem não diferenciada quanto à tua afectividade direccionada a um filho teu biológico e a um filho teu não biológico. É uma das partes bonitas do ser humano o facto deste ser capaz de não renunciar alguém apenas porque não partilha o mesmo código genético tão proximamente como se fosse algo directamente reproduzido por si próprio. Ter um filho é bastante mais do que dá-lo à luz ou gerá-lo, passa essencialmente por todo o processo pós-nascimento, onde é preciso criá-lo, educá-lo, amá-lo; é a vontade de teres essas responsabilidades por alguém, de quereres partilhar esse cuidado com quem amas e teres uma testemunha duma vida com o teu parceiro, venha de onde vier. O sentimento de "pertença" não deverá ser mais banalizado ou menos importante apenas porque não vai ser possível dizeres "tem os olhos do papá" (que é por si só um sentimento bastante egocêntrico).
        A vontade de ter filhos começa com a partilha dessa mesma vontade por parte dos dois intervenientes, e mesmo que o teu filho venha a ser apenas teu biologicamente houve todo um processo de habituação conjuntamente com o teu companheiro que vos fará sentir que o bebé que vier será tão legítimo para um como para o outro.

        Pensa nisso :)

        Sim, vendo assim as coisas concordo contigo prefeitamente.
        Mas ainda é dificil um casal gay ter filhos adotivos....Mas o nosso mundo anda a mudar dia apos dia, e um dia tudo poderá ser mais facil.
         ;)

          Pensam na adopção/parentalidade?
          #244

          Offline τοRoyalSizeΚΞ

          • *****
          • Orador(a)
          • Membro Vintage
          • Género: Masculino
          (...)
          2- Os espermatozóides e os óvulos são chamados de células sexuais. Estas células vêm de algum lado. Existem células no nosso corpo que se diferenciam nas outras, ou seja, é como se tivessemos um stok de células indiferenciadas que potencialmente se podem diferenciar em qualquer uma das outras. Já devem ter ouvido falar das células estaminais por exemplo, são desse tipo. Células que se nós soubermos como, podemos diferenciar em células cardíacas, musculares, sexuais, etc.
          As células da medula óssea são teoricamente células que se poderão diferenciar noutro tipo de células. Houve uns cientistas, em Inglaterra, que conseguiram diferenciar espermatozóides a partir de células da medula óssea de mulheres. Ou seja, esses espermatozóides possuem a informação genética da mulher, pelo que, teoricamente se fecundarem um óvulo de outra mulher, será um filho biológico de duas mulheres. (ainda só ficaram pelos espermatozóides, não se tentou fecundar óvulo nenhum). O caso contrário, pegar em células de medula óssea masculina e diferenciar óvulos ainda ninguém conseguiu.

          Na prática é ainda impossível duas pessoas do mesmo sexo terem um filho biológico de ambas.

          Espero ter conseguido escrever isto de uma maneira mais explícita...
          Senão digam que eu tento explicar de outra maneira :)

          Ok, a primeira parte já sabia. Quanto à segunda - OMG! :o ISSO É TÃO À FRENTE!! Espectáculo!! :D

          Mas não haverá tipos de risco envolvidos depois no gerar do embrião? Esses espermatozóides diferenciados não carecem de algo que um espermatozóide vindo de um corpo masculino tenha de específico? Esses espermatozóides diferenciados serão obrigatoriamente de registo X?

            Pensam na adopção/parentalidade?
            #245

            Offline deepsoul

            • *****
            • Membro Elite
            • Género: Masculino
            Pelo que eu sei, 2 mulheres podem ter um filho mas continuam a ter que recorrer a um espermatozóide. Mesmo que o óvulo de uma vá para a barriga de outra, para que ambas tenham ligação genética ou física à criança, continua a ter que haver um espermatozóide, como me parece claro. No caso de 2 homens, é possível fundir o espermatozóide de cada um num só espermatozóide e depois fertilizá-lo num óvulo doado e continua a ter que se recorrer à barriga de aluguer. Penso que a ciência permite que o embrião receba apenas informação genética do espermatozóide e não da barriga de aluguer, já que também se não se usar o óvulo da portadora, mas sim um óvulo doado, essa ligação entre óvulo/criança/e barriga-de-aluguer fica ainda mais reduzida.
            Espero não ter metido os pés pelas mãos.
            Se algo nesta cadeia de factos estiver errado digam-me  :)   

              Pensam na adopção/parentalidade?
              #246

              Offline bluejazz

              • *****
              • Associad@ Honorári@
              • Membro Vintage
              • Género: Feminino
                • Homofobia
              Sugeria lerem estes tópicos onde se já discute os assuntos de que têm falado recentemente e têm muita info:

              Maternidade/Paternidade Biológica e Gravidez

              Gays vão poder ter filhos
              « Última modificação: 9 de Agosto de 2008 por bluejazz »
                "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                Pensam na adopção/parentalidade?
                #247

                Offline corema

                • *****
                • Membro Elite
                • Género: Feminino

                Mas não haverá tipos de risco envolvidos depois no gerar do embrião? Esses espermatozóides diferenciados não carecem de algo que um espermatozóide vindo de um corpo masculino tenha de específico? Esses espermatozóides diferenciados serão obrigatoriamente de registo X?

                Ainda só se conseguiu um pequenino passo, todas essas questões que fazes ainda não têm resposta, tirando a última. Se vem de uma mulher não pode nunca ter o Y, porque as mulheres não têm o cromossoma Y. Isso gera outro problema, mesmo que seja viável uma possível gravidez, qual a ética de fazer nascer meninas em detrimento de meninos. É o mesmo que escolher o sexo da criança, dando preferência às mulheres. Por exemplo, é possível, através da inseminação artificial ou bébés proveta, escolher o sexo da criança que vai nascer, mas é proíbido. Pode provocar desequilibrios muito complicados.
                Ou seja, mesmo que venha a ser possível, já não vai ser para nós, ainda se está no princípio e são coisas que demoram muito tempo até serem compreendidas e postas em prática...

                Espreitem os links que a bluejazz colocou aqui, tem muita informação sobre este assunto.

                  Pensam na adopção/parentalidade?
                  #248

                  Offline τοRoyalSizeΚΞ

                  • *****
                  • Orador(a)
                  • Membro Vintage
                  • Género: Masculino
                  (...)No caso de 2 homens, é possível fundir o espermatozóide de cada um num só espermatozóide(...)

                  Onde é que viste isso? Fonte segura? Ou foi num programa mais pò advanced-but-not-really-true ? :P



                  Alexandre Saadeh, 41, psiquiatra do Pro-Sex, Projeto Sexual do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, diz que "ainda não está claro se a orientação sexual é determinada pelas figuras parentais ou se é uma condição biológica".

                  Não pode ser. Existem diversas famílias monoparentais onde provavelmente a percentagem de filhos homossexuais é a mesma que em famílias com dois progenitores.

                  "Uma das questões que se levanta na adoção ou guarda de crianças por homossexuais é a qualidade dessa convivência. A imagem de um menino vendo o pai beijando um outro homem certamente não será avalizada por educadores, sexólogos e juízes.

                  A imagem é preconceituosa, mas esse imaginário é levado em consideração por muita gente quando se fala em casais gays.

                  (...)

                  Os especialistas concordam, no entanto, que a adoção por homossexuais dependerá muito da forma como a relação é conduzida. Uma questão que não pode ser ignorada é o preconceito que pode sofrer a criança: um menino, adotado por um casal homossexual, poderá ouvir na escola que seus pais "são b*****".


                  Basta que haja mais medidas para a protecção de famílias formadas por casais do mesmo sexo, visibilidade e acima de tudo o cessar do heterossexismo. Conheço quem diga que não tem problemas com homossexuais mas que acha que estes não devem adoptar crianças porque vão sofrer hostilidades; a essas pessoas digo-lhes que parem de ser hipócritas e comecem elas próprias a defender este tipo de família que pelos vistos não lhes incomoda. Se tivermos em conta todos os riscos por que as crianças poderão passar nem sequer as teríamos. Para se ser infeliz basta estar vivo.

                  Spoiler (clica para mostrar/esconder)

                    Pensam na adopção/parentalidade?
                    #249

                    Offline bluejazz

                    • *****
                    • Associad@ Honorári@
                    • Membro Vintage
                    • Género: Feminino
                      • Homofobia
                    Seria possível continuarem esta discussão da parte biológica num dos 2 tópicos que já referi? Obrigada.
                      "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                      Pensam na adopção/parentalidade?
                      #250

                      Offline Arms

                      • *****
                      • Membro Vintage
                      • Género: Masculino
                        • Reflection
                      (...)
                      ah a propósito hoje a ciência já permite que 2 homens tenham um filho biológico, geneticamente de ambos, claro está, continua a ser necessário recorrer à barriga de aluguer.

                      ??? Isto é verdade?

                      qt a isso n sei meas em relação a duas mulheres será possivel juntar as celulas de ambas? ou entao podem smp partilhar a maternidade. retira-se o ovulo duma e coloca-se na outra genero barriga de aluguer.
                      desta forma sai do corpo de uma tendo o sangue da outra.


                      Respondendo aos dois... ou três. É possível sim, mas só com as gâmetas femininas. Só se conseguiu juntar dois óvulos e dar uma menina. Não é possível juntar dois espermatozóides e dar um menino. Isto por aquilo que sei.

                      Que eu saiba, juntando dois óvulos não se obtém um embrião viável. Claro que se se conseguisse teria de ser uma menina. No caso dos homens, se fosse possível tanto porderia ser uma menina como um menino. Os espermatozóides ou têm um cromossoma Y ou X. Se juntares dois Y não dá nada, se juntares XY é menino, se for XX é menina. Os óvulos são todos X, peo que juntando 2 só pode ser menina.
                      Neste momento ainda não é possível ter um filho biológico de 2 pessoas do mesmo sexo. Houve uns cientistas que há pouco tempo conseguiram diferenciar espermatozóides a partir de células de medula óssea feminina, pelo que , pode ser que 2 mulheres possam vir a conseguir ter um filho biológico. No caso dos homens ainda não se conseguiu diferenciar óvulos a partir de células masculinas.

                      Eu nunca disse que o embrião era viável. ;) Apenas disse que podes juntá-los e que dá uma menina.

                      EDIT: Desculpa Bluejazz... apenas reparei no teu post depois de colocar o meu.
                      « Última modificação: 9 de Agosto de 2008 por ärms ツ »
                        Se dependes unicamente dos outros para seres feliz prepara-te para ficares desiludido.
                        Instead of telling people to plan ahead, we should tell them to plan to be surprised.

                        Pensam na adopção/parentalidade?
                        #251

                        Offline Mico

                        • ****
                        • Membro Sénior
                        • Género: Masculino
                        Apesar de ter posto que ainda sou muito novo para pensar nisso ( ;D) consideraria a possibilidade de adoptar uma criança... isto se, entretanto, a ciência não tiver evoluido o suficiente e se o meu companheiro estiver de acordo...
                          É tudo uma questão psicológica...

                          Pensam na adopção/parentalidade?
                          #252

                          diafeliz

                          • Visitante

                          Eu um dia gostaria de ter condições financeiras que me permitissem adoptar e/ou fazer uma inseminação artificial (fora do país)...

                          Espero um dia fazê-lo quer tenha alguém ao meu lado ou não...

                            Pensam na adopção/parentalidade?
                            #253

                            Capicua

                            • Visitante
                            Eu um dia gostaria de ter condições financeiras que me permitissem adoptar e/ou fazer uma inseminação artificial (fora do país)...

                            Bem, pelo pouco que sei de leis, as "condições financeiras" teriam que ser enormes mesmo. Raramente deixam pessoas solteiras adoptar crianças.

                            Mas, como é doutora, já vai com meio caminho andado  ;D. (brincadeirinha  ;)).

                              Pensam na adopção/parentalidade?
                              #254

                              Offline Zão

                              • *****
                              • Membro Ultra
                              • Género: Feminino

                              Eu um dia gostaria de ter condições financeiras que me permitissem adoptar e/ou fazer uma inseminação artificial (fora do país)...

                              Espero um dia fazê-lo quer tenha alguém ao meu lado ou não...

                              Subscrevo a tua vontade inteiramente vss. ;)
                                Amo, logo existo.

                                Pensam na adopção/parentalidade?
                                #255

                                Offline Yawp

                                • *****
                                • Membro Ultra
                                • Género: Outro
                                Não é algo que pense com muita frequência por enquanto, mas de facto um dia gostaria de ter um ou dois "rebentos" aos pinchos lá por casa... lol. Agrada-me a ideia de ajudar alguém a crescer e lhe transmitir o melhor que puder certos conhecimentos. E como há tantos orfãos, a adopção seria sempre algo de positivo. :)
                                  "For those of you who don´t know, a YAWP is a loud cry or yell." in Dead Poets Society.

                                  Pensam na adopção/parentalidade?
                                  #256

                                  diafeliz

                                  • Visitante
                                  Eu um dia gostaria de ter condições financeiras que me permitissem adoptar e/ou fazer uma inseminação artificial (fora do país)...

                                  Bem, pelo pouco que sei de leis, as "condições financeiras" teriam que ser enormes mesmo. Raramente deixam pessoas solteiras adoptar crianças.

                                  Mas, como é doutora, já vai com meio caminho andado  ;D. (brincadeirinha  ;)).

                                  Ai... ser doutora não tem nada a ver... né?... hum... como costumo dizer, não sou mais nem menos do que qualquer outra pessoa  ;)

                                  Aliás, ao longo desta semana tenho falado muito com uma amiga sobre estes assuntos relacionados com a adopção e com a parentalidade...

                                    Pensam na adopção/parentalidade?
                                    #257

                                    Offline alexalex

                                    • ***
                                    • Membro Total
                                    • Género: Masculino
                                    Olá a todos...

                                    Uma vez que este assunto já começa a ser mt discutido, comecei a peskisar um pouco sobre o tema, procurando casos reais de crianças que vivem com homossexuais (independentemente da forma: se por pais legitmos ou por adopção singular). A verdade é que pouca coisa se encontra e eu gostaria de saber um pouco desta realidade. Alguem sabe de casos reais??? Essas crianças sao felizes??? Não existe discriminação por parte de colegas e amigos??? Reportagens no Youtube???

                                    Agradeço antecipamente.

                                    Cumprimentos a todos...

                                      Pensam na adopção/parentalidade?
                                      #258

                                      Offline van.

                                      • *****
                                      • Membro Elite
                                      • Género: Feminino
                                      Sim penso, mas nao é algo que queira dar o passo por agora. prefiro estar estavel primeiro que tudo na vida .. para entao depois poder dar as devidas condiçoes aos filhos .. um dia quem sabe . nao tenho preferencia que seja biologico ou adoptado , ate gostava ter um biologico e um adoptado lol vamos a ver
                                        Resisti às primeiras aparências e nunca vos apresseis em julgar; levai em conta que há coisas verosímeis que não são verdadeiras e que há coisas verdadeiras que não são verosímeis - Anne Lambert

                                        Pensam na adopção/parentalidade?
                                        #259

                                        Dauphin

                                        • Visitante
                                        Já pensei. Quem sabe um dia  :)

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          Co-parentalidade?...

                                          Iniciado por cacao « 1 2  Todas » Geral

                                          36 Respostas
                                          11599 Visualizações
                                          Última mensagem 28 de Maio de 2013
                                          por rfsapiens
                                          1549 Respostas
                                          220990 Visualizações
                                          Última mensagem 17 de Abril de 2015
                                          por carolinalg
                                          68 Respostas
                                          15742 Visualizações
                                          Última mensagem 29 de Novembro de 2012
                                          por angel_world20
                                          29 Respostas
                                          7884 Visualizações
                                          Última mensagem 21 de Outubro de 2012
                                          por Adónis
                                          3 Respostas
                                          3642 Visualizações
                                          Última mensagem 28 de Abril de 2019
                                          por Fernando Pinheiro