rede ex aequo

Olá Visitante26.nov.2020, 01:44:21

Sondagem

Existe uma cultura gay?

nunca pensei nisso
14 (14.4%)
acho que não
30 (30.9%)
não sei
16 (16.5%)
sim existe
37 (38.1%)

Votos totais: 66

Autor Tópico: Cultura gay  (Lida 10883 vezes)

 
Cultura gay
#20

Offline aisthesis

  • ***
  • Membro Total
  • Género: Feminino
Madrinha desnaturada >:( já não se lembra do que conversa com a sua afilhadinha? :baby vou-te rifar.. [smiley=chicote.gif] :P

.. não me posso lembrar de tudo tudo...  :P

.. mas tem razão...  ;)   :-*
    "...farto de morder o conceito de maçã, queria agora morder o fruto..." Jean Paul Aron

    Cultura gay
    #21

    Offline Joao :)

    • ***
    • Membro Total
    • Género: Masculino
    Será que existe uma cultura pública gay em Portugal?

    Se tivermos em conta que um jornal de (cada vez menos?) referência, como o DN, dedicou ao assunto
    (há já algum tempo), várias edições seguidas, fazendo-o de forma amadorística, enviesada e leviana, a questão nem sequer se poria.

    Pois é: se bem se lembram, o DN agitou há tempos o espantalho de um suposto lobby gay, armadilha em que parece ter caído um parlamentar mais afoito (não me lembro do nome dele), que referiu a existência de poderosas redes organizadas a todos os níveis decisórios.

    O absurdo não é tanto o disparate, mas o facto de se dizer uma enormidade destas e ninguém pedir à criatura que chame os bois pelos nomes. Talvez porque seja mais importante fazer manchetes de primeira página com fotografias de travestis a baralhar o pagode. Também, num país em que um político de esquerda caracterizou os homossexuais como sendo tipos macios, com inclinações artísticas (acho que foi mais ou menos isto), qualquer discussão está condenada ao fracasso... ou talvez não.

    Realmente choca-me como é possível existir gente tão incomensuravelmente... nem sei adjectivar... nem vale a pena...




    Quando se fala em cultura pública gay, é obrigatório falar nas práticas mais reconhecíveis exteriormente da cultura gay contemporânea: o Gay Pride Parade e o Outing.

    Lembro-me que a cacao disse na reunião que não existem parades em Portugal... são mais marchas de pendor político e reinvindicativo.

    Acho que o outing tem de ser entendido à luz da tradição anglo-americana da prática do lobbying. Nos Estados Unidos e na Inglaterra o lobbying é uma prática comum. Nesses países, as personalidades públicas em geral e os políticos em particular, têm de ser pessoas consequentes. Não podem ser abstracções. E se há políticos que são homossexuais e nada fazem para contrariar políticas homófobas, então é natural que o outing possa ser considerado. Mas tudo isto são coisas que não existem em Portugal... Um deputado conservador uma vez disse, provavelmente sem pestanejar, que não há um único homossexual no Parlamento. Resta indagar o porquê desta afirmação tão idiota... cá p’ra mim quem o disse sabe que a frase é idiota... ou então a pessoa é que é uma grande idiota!  >:(

    Uma figura conhecida que se assume como gay (ainda temos tão poucas a fazê-lo em Portugal!) é muitas vezes acusada de proselitismo homossexual. >:(

    À distância, as pessoas são todas muito liberais. E faz-lhes menos confusão uma queen, que podem apontar e de quem dizem que "apesar de tudo não é má pessoa", do que um homem tranquilo que gosta de outros homens. A estética camp, mesmo em versão pimba como frequentemente se vê na televisão, salvaguarda o estereótipo do "eles e nós". Ao invés, uma lésbica que seja naturalmente feminina, e não ande a esconder a sua condição no emprego e no social, perturba muita gente. Então se for bem sucedida do ponto de vista afectivo e profissional, desarranja completamente os valores estabelecidos... Talvez ainda com um módico de escândalo acrescido, comparativamente com o sexo masculino.


    Por vezes sinto uma revolta tão grande por este estado de coisas... às vezes sinto que não aguento mais.  :'( Sei que não nos podemos auto-vitimizar, mas... felizmente descobri este fórum... posso expressar-me. Fui à reunião e gostei muito  :D – sinto que pelo menos posso dizer o que sinto e que me compreendem. Desculpem o desabafo... obrigado por existirem...  :D oops... daqui a bocado estou a fazer um programa com a Cristina Caras Lindas!   :P;D ;D

      Cultura gay
      #22

      Offline HLuso

      • *****
      • Membro Elite
      • Género: Masculino
      • Nós somos as palavras que escrevemos....
      Responder
      E se há políticos que são homossexuais e nada fazem para contrariar políticas homófobas

      Eu até aceitava razoavelmente que houvessem politicos homossexuais que nada fizessem pelas politicas homofobicas...mas a questão torna-se bem mais grave quando nos partidos desses politicos, existem sectores que fazem cruzadas de Homofobia, como já aconteceu neste pais...isso é que é MUITO mais grave!!!


      Acho que não existe nenhuma cultura gay em PortugalllPorque Portugal recusa-se a aceitar a Homossexualidade....Para Portugal dois homens ou duas mulheres Homossexuais são uns Porcos, fazem porcarias na cama, são nojentos...em casos extremos até são aberrações...é isso que Portugal pensa de nós...essa é a minha opinião e desculpem a frontalidade...

      A unica cultura gay para os Portugueses são os cabeleireiros e os bailarinos....ah, e os estilistas também podem ser gays...essa é a cultura gay que está legitimada em Portugal...e mesmo assim os estilistas gays deviam ser corridos..devia ser mulheres estilistas, pois os gays transformaram as modelos em anoréticas, foi um plano dos gays para masculinizar as mulheres...(somos muito perversos)


      Portugal não tem educação sexual, como é que num terreno assim tão infertil pode florescer uma cultura gay????

      A teoria do Lobby gay Português é um delirio completo....essa rede, esse matrix gay, é mais uma teoria pronviciana e saloia à moda Lusitana...esse Lobby Gay até pode existir nos EUA e na Inglaterra, e também em Espanha..mas em Portugal os Gays bem são os primeiros a negar a sua propria condição se assim o tiverem de fazer...em Portugal os Gays sobrevivem, não vivem..

      Porque não falam dos Verdadeiros Lobbys, os do futebol..os Lobbys dos PARTIDOS POLITICOS (o mais importante), o Lobby da construção civil, os Lobbys da Igreja Catolica (poderosos)..da Maçonaria...etc etc...

      É preciso algum descaramento para se falar de um poderoso e perverso Lobby Gay em Portugal....é para rir....

      O unico sindroma gay que em Portugal existe, na realidade é uma patologia...como diz um amigo meu que "fugiu" para Londres...Portugal tem o sindroma BC.....Sindroma das bichas casadas...Portugal é o pais onde continua a haver uma ENORME percentagem de homossexuais que continuam a casar por questões sociais!!!!à Laia de terceiro mundo....

      Como se pode falar em lobby Gay num cenário tão Homofobico como o nosso...aliás isso até é mais uma suposição Homofobica!!!

      Essa é a verdade...

      Mas tudo bem, acho bem que tenham medo dos Gays Portugueses...face a tanta Homofobia, quem sabe senão estão mesmo a merecer um poderoso Lobby?????
        Nascer HOMOSSEXUAL num Pais tão homofobico, foi destino!!!....Alguem ainda ha-de cantar este fado...!!!;)

        Cultura gay
        #23

        Offline Lingo

        • **
        • Membro Júnior
        Concordo inteiramente com os meus camaradas acima!

        Cultura Gay?

        Já sei! O Nelo e a Idália!
        (tb pode ser (é)um cliché gay)
        ´

        Nelo e Iália a propósito dos atentados terroristas nos EUA:

        Nelo: A culpa é dos talismãs porque se o povo talismã não desse cama e roupa lavada ao "Malato" isto não acontecia!!!

        Idália: Mas quem é o "Malato" ?!

        Nelo: O chefe terorista !!!

        Idália: Bin Laden Nelo, Bin Laden ! Que coisa !!!

        Nelo: E digo-te uma coisa se eu fosse o "Busha" pegava num avião daqueles... com "aventoinhas", os BC-10 !! Alevantava de "nonte" e quando estivesse sobre o Afeganistão carregava no botão, virava a manete abria o alçapão e pumba! Deitava uma carrada de bombas de relógio naquela gente!!!

        Idália: A que propósito é que vêm as bombas relógio ?!

        Nelo: São as piores !!! Aquilo quando rebenta...como é que te hei-de explicar...são as que rebentam em leque...tipo caganeira!! E os ponteiros do relógio diz-se que vai com uma grande velocidade...como que setas!!!
        Os talismãs ficam cheios de setas, a sofrer.

        Idália: Desde quando é que te interessas por política internacional?!

        Nelo: Porque sou um cidadão do mundo amore!!! Nova Iorque diz-me muito.
        "Manhata", Mongaila (Long Islands) o próprio Santal Park.

        Idália: Central Park!

        Nelo: Santal Park

        Idália: Santal é um nome de um refrigerante!

        Nelo: Os americanos é que dizem...ainda bem que a gente é um pequeno país....litle country

        Idália: Não se diz litle diz-se small country!

        Nelo: Sumol?! Quere dizere...Santali é nome de refrigerante e Sumoli já não é?! O que vale pra um e já não vale pra outros é?! Olha filha se acabastes as férias pra me vires chateare o melhor é ires dar uma voltinha e não mes estares a encardir o "pó de telhe" com essas nalgas húmidas...transpiradas!!!

        Idália: Sabes que mais...agarras no teu pó de... nos teus tecidos e vais abrir para a feira popular abrir um comboio fantasma.

        Nelo: Granadas, granadas ofensivas de gajas atrás de mim!!! Vem me sair este foguete de feira! Sem cana!!!



          Cultura gay
          #24

          Offline Wolf

          • *****
          • Membro Ultra
          • Género: Masculino
          • Lucky
          Essa história do Nélio e da Idália tem muito k se lhe diga...

          eu ainda penso k é uma forma do Herman s libertar da realidade...(ok, agora tou a ser mau)
          mas s por um lado é bom ao dar visibilidade ao protagonista (obviamente) gay e assim a toda uma existência de pessoas "diferentes"  ::) os lgbt's... Tb acentua os clichés e preconceitos...(sim pk eu ñ m visto d cor-d-rosa,ñ digo "ó melher(mulher)... a cada 2 segundos, nem sou tdas akelas coisas estúpidas ko Nélio é. Gosto d Homens e pronto! 8)

          Voltando ao assunto
          Pa Portugal evoluir, tem de ter pessoas preparadas a conduzir, seguir e apoiar a sua evolução. Dar visibilidade, pacifica e amigavelmente (km pequenas excepções), nem que passe simplesmente por mostrar k existimos(eles acabarão por s habituar). Mostrar orgulho , orgulharmo-ns da diferença mas mostrando no entanto k a diferença ñ é assim tão grande.(s é k s pode considerar diferença...

          Desculpem s fui confuso.
          Bem, tentei, e isso já m deixa feliz :P

           [smiley=maluco.gif]
            "Agora tens o coração nas mãos.
            Agora podes morder-lhe, ficar com o meu sangue e matar-me devagar.
            Agora, se quiseres."

            Cultura gay
            #25

            Offline HLuso

            • *****
            • Membro Elite
            • Género: Masculino
            • Nós somos as palavras que escrevemos....
            hehehe..Gostei do guião Nelo e Dalia....


            Embora penso o seguinte relativamente ao Nelo e ao Herman José....

            Na realidade o Nelo é cultura gay popular Portuguesa...O Nelo é uma caricatura feita pelo Herman José que retrata um sector, maior do que podemos pensar à partida, de Homossexuais (eventualmente bissexuais) Portugueses, que se casam por questões sociais, mas que na realidade são bastante "bichas" em todo o seu comportamento...É engraçado que em Portugal um homem que tenha tiques e maneirismos é desculpabilizado se for casado...solteiro está logo queimado...isto é realmente um atraso de vida!!!

            Eu percebo a abordagem do Herman José a esta realidade...e sem dúvida é uma abordagem inteligente e perspicaz...

            Contudo e no que diz respeito ao contributo para o combate à HOMOFOBIA lusitana e cultura gay etc etc...tenho sérias duvidas  deste estereotipo (em caricatura) protagonizado pelo Herman...

            Tenho muitos amigos que defendem acerrimamente
            o Herman José como uma figura publica que muito tem ajudado a comunidade gay portuguesa...e desculpabilizam a questão do Nelo, e até adoptam, em tom de gozo, o seu pecualiar folclore em determinadas brincadeiras....

            Se o contributo do Herman, na criação da personagem NELO, for no sentido de fazer esses tais homossexuais casados e abichanados ENXERGAREM-SE..e a sociedade em geral perceber que muitos homossexuais apenas se casam por questões socias..acho um contributo positivo....

            Mas também e de outra forma, eu acho o nosso povo tão ignorante, com tão pouca cultura, com tantos atrasos estruturais, sem educação sexual etc etc..que Preferia que o Herman José tivesse tido uma outra abordagem sobre o assunto...talvez mais pedagógica, ou com uma pedagogia mais tolerante para com essas pessoas que são empurradas para casamentos de disfarce...Acho que em vez de se gozar com isso, devemos ter PENA disso...devemos ter pena que em PORTUGAL a sociedade é tão castrante para os seus HOMOSSEXUAIS, que dessa forma os empurra para comportamentos contra natura...(nesses casos acho que se aplica o termo contra natura, há uma contrariação forte das suas próprias naturezas, com excepção dos verdadeiros bissexuais, claro!)


            Preferia que o Herman fizesse outro tipo de caricatura dos Homossexuais, uma caricatura mais construtiva em todo o seu impacto...não tão sectorial e apenas dirigida a esse triste, mas numeroso, caso dos Homossexuais disfarçados de hetero...

            Já vi tantas caricaturas de gays muito divertidas...inglesas (nas "Absolutamente Fabulosas”, por exemplo), americanas, francesas etc etc...

            Não as Brasileiras, que são verdadeiramente horríveis...HOMOFOBICAS e bastante depreciativas....essas não!Totalmente terceiro mundo...

            Enfim...isto é o que penso sobre o contributo do NELO para a cultura GAY PORTUGUESA e contemporânea...!!!!!


            abraçoss

            Luso

              Nascer HOMOSSEXUAL num Pais tão homofobico, foi destino!!!....Alguem ainda ha-de cantar este fado...!!!;)

              Cultura gay
              #26

              Offline joão paulo (PG)

              • ****
              • Membro Sénior
              • Género: Masculino
              • Porquê o medo que os outros ajudem alguém?
                • PortugalGay.PT
              Luso...

              Tiraste-me as palavras da boca sobre o Herman!

               ;D

              JP

                Cultura gay
                #27

                Offline cdias

                • **
                • Membro Júnior
                • Género: Masculino
                De facto, não há muito a acrescentar. Já foi tudo muito bem dito. Não há uma "cultura gay" mas sim um "life stile", uma sub-cultura... partilhada por apenas alguns homossexuais.
                  Ter um amigo é ter com quem desabafar para aliviar o stress do dia-a-dia.

                  Cultura gay
                  #28

                  Offline HumanNature

                  • *****
                  • Membro Ultra
                  • Género: Masculino
                  • ÎmÞö§§¡ß£ë Þ®¡ñ¢ë
                    • My Blog
                  acho que não!!!
                  Acho que não existe essa cultura, sou daqueles que não acha que ser gay está na moda etc..
                    This Who I Am, Like it or Not!
                    «Express Yourself Don't Repress Yourself»

                    Cultura gay
                    #29

                    Offline HLuso

                    • *****
                    • Membro Elite
                    • Género: Masculino
                    • Nós somos as palavras que escrevemos....
                    Aqui fica uma das marcas de roupa interior e fatos de banho mais amada por todos os gays do mundo!!!!

                    Para mim esta marca tambem é cultura gay, pois  é mesmo muito popular no meio gay!

                    Este ano vou comprar um dos fatos de banho!

                    aqui fica o site:


                    http://www.aussiebum.com/

                    PS: ok, ok estou muito futil, mas tambem tenho direito;)
                    « Última modificação: 1 de Abril de 2006 por HLuso »
                      Nascer HOMOSSEXUAL num Pais tão homofobico, foi destino!!!....Alguem ainda ha-de cantar este fado...!!!;)

                      Cultura gay
                      #30

                      _corredor_

                      • Visitante
                      Hmm vou fazer um comentário que vai parecer suspeito mas aqui vai. Acredito que não existe de todo uma cultura gay. Acredito sim que existe hoje em dia uma sociedade super-orientada para fashion, o jovem, o despreocupado, o cool, o hip, o nice, o radical etc etc etc. Faz sentido isso mostrar-se mais na "cultura" gay, uma vez que a maioria dos homosexuais não tem boa aceitação por parte da família e então torna-se mais fácil para eles jogarem-se de cabeça para certas situações sem pensarem no futuro. Aliás o futuro hoje em dia é muito pouco pensado. Para mim, ao pensar-se numa cultura gay está-se a correr o risco de colocar as questões da homosexualidade no dominio do alternativo ou obscuro. Ou seja, algo que é diferente. Ser-se homosexual não é diferente de ser-se hetero. A questão é reduzida a outra pessoa gostar do mesmo sexo. E é só isso.  Isso envolve tudo o que uma família qualquer tem por base. A homofobia trata de mexer nessas bases e trata de as fracturar e cabe a toda a comunidade LGBT manter essas bases e ser forte para fazer frente às hostilidades e não se deixar enfraquecer por futilidades.

                        Cultura gay
                        #31

                        Offline HLuso

                        • *****
                        • Membro Elite
                        • Género: Masculino
                        • Nós somos as palavras que escrevemos....
                        Hmm vou fazer um comentário que vai parecer suspeito mas aqui vai. Acredito que não existe de todo uma cultura gay. Acredito sim que existe hoje em dia uma sociedade super-orientada para fashion, o jovem, o despreocupado, o cool, o hip, o nice, o radical etc etc etc. Faz sentido isso mostrar-se mais na "cultura" gay, uma vez que a maioria dos homosexuais não tem boa aceitação por parte da família e então torna-se mais fácil para eles jogarem-se de cabeça para certas situações sem pensarem no futuro. Aliás o futuro hoje em dia é muito pouco pensado. Para mim, ao pensar-se numa cultura gay está-se a correr o risco de colocar as questões da homosexualidade no dominio do alternativo ou obscuro. Ou seja, algo que é diferente. Ser-se homosexual não é diferente de ser-se hetero. A questão é reduzida a outra pessoa gostar do mesmo sexo. E é só isso.  Isso envolve tudo o que uma família qualquer tem por base. A homofobia trata de mexer nessas bases e trata de as fracturar e cabe a toda a comunidade LGBT manter essas bases e ser forte para fazer frente às hostilidades e não se deixar enfraquecer por futilidades.


                        Por acaso não concordo rigorsamente nada ctg, ou seja segundo a tua teoria, o facto de haver uma cultura gay e segundo as tuas palavras,"está-se a correr o risco de colocar as questões da homosexualidade no dominio do alternativo ou obscuro. Ou seja, algo que é diferente."....

                        ...bem, em primeiro lugar não entendo porque dizes que caso exista uma cultura gay, ela tem logo de ser no dominio do alternativo ou obscuro???não compreendo essa relação...e depois falas na diferença...

                        Ser-se homosexual é ser-se diferente de ser heterossexual, não percebo porque se continua a negar isso...são orientações sexuais diferentes, assim como ser de raça branca tambem é diferente de ser de raça negra e por aí adiante...ou ser Portugues é diferente de ser Espanhol etc etc...não percebo porquê tanto medo em assumir a diferença.O que a comunidade LGBT tem a fazer, na minha opinão, é precisamente lutar para que, de uma vez por todas,  se compreenda que temos uma orientação sexual diferente da maioritaria, a heterossexualidade, mas que isso é normal...!Ou seja, todos diferentes, todos iguais!

                        Quanto à cultura gay, para mim existe sim, para mim existem muitos filmes,séries, artistas, musicas...criadores e criações em geral que fazem parte dessa cultura gay sim...!!!!....e não vejo qual o problema???

                        Somos uma orientação sexual minoritaria, correspondemos a uma porporção de 5 a 10% da população de cada pais, não vejo porque raio não possamos ter uma cultura mais nossa?!!!!!...ou seja,valores, referencias e imaginarios culturais, um bocadinho mais nossos...

                        Por exemplo, o "brokeback moutain" de certeza que teve um impacto muito mais profundo para todos os gays do mundo, do que para os hetero, fica dessa forma no imaginario de todos os gays do planeta, fica como uma referencia cultural, com muito mais peso para os LGBT, do que para os heteros...É cultura gay?Sim é..é um marco na historia do pensamento actual e no combate à homofobia, é uma lição sobre o amor, que afinal acontece em todas orientações sexuais, não é um exclusivo da heterosexualidade...

                        Aliás, muitos têm sido os gays em todo o mundo, que têm sido grandes produtores de cultura gay, e que depois são os proprios heteros que vão lá buscar tendencias e inspirações...lembram-se quando a Madonna foi buscar a coreografia do Vogue às danças nos bares gays????...Ou por exemplo, o António Variações, onde em todas as suas musicas e letras, existe um estado de espirito e de alma profundamente gay, e que depois afinal transformaram-se em musicas para toda a população...

                        Porque razão não haveriamos de ter cultura gay???Para combatermos a Homofobia???Isso é altamente contraditorio...
                          Nascer HOMOSSEXUAL num Pais tão homofobico, foi destino!!!....Alguem ainda ha-de cantar este fado...!!!;)

                          Cultura gay
                          #32

                          _corredor_

                          • Visitante
                          HLuso,

                          Compreendo que estejas a pensar que a Madonna faz parte da cultura gay, mas analisando o que é a Madonna até hoje, eu o que tenho a dizer é que a Madonna trouxe ao mundo uma cultura do esbelto, do bonito, dio superficial, do despreocupado e da autoglorificação. Mas em que aspecto a Madonna é assim uma pessoa tão importante? Ela apenas é uma mulher bonita ou que obedece aos padrões de beleza impostos pela sociedade ... e depois? Qual é o aspecto construtivo da Madonna?

                          Só quiz dizer isto porque acho doentia esta obcessão pela Madonna por parte de muitos homosexuais. De resto não quero discutir mais o assunto porque o colocas-te de uma forma em que me dá pouco gosto em continuar.

                            Cultura gay
                            #33

                            Offline HLuso

                            • *****
                            • Membro Elite
                            • Género: Masculino
                            • Nós somos as palavras que escrevemos....
                            Caro Corredor,

                            Se leres o que escrevi, eu não disse que a Madonna fazia parte da cultura gay, eu apenas disse que ela foi à cultura gay, aos bares gays, inspirar-se nas coreografias para o Vogue...apenas isso, e era num contexto, de como os heteros vãos buscar, vão-se inspirar, às inovações que por vezes ocorrem na chamada cultura gay...

                            Da mesma forma fico triste por teres ficado chateado com a minha resposta, e não quereres mais debater o assunto :'( :'( :'(...o teu ponto de vista é tão valido como o meu, e assim ficamos os dois a perder, o melhor do mundo é trocar ideias e ouvir opiniões diferentes...

                             :'(
                              Nascer HOMOSSEXUAL num Pais tão homofobico, foi destino!!!....Alguem ainda ha-de cantar este fado...!!!;)

                              Cultura gay
                              #34

                              Offline Kyren

                              • ***
                              • Membro Total
                              • Género: Masculino
                              • Não sou provocante, sou é facilmente provocavel..!
                              Antes de mais gostaria de dizer que deviam emendar o erro na votação de "não se", para "não sei".
                              A meu ver existe uma cultura gay que têm várias subculturas. Quando falo em sub culturas falo em hábitos que os homossexuais têm. Por exemplo eu acho que os homossexuais~são mais compreensivos e ais amigos que os heterossexuais, e eu entendo isso como uma pequena herança cultural.

                                Cultura gay
                                #35

                                Offline bluejazz

                                • *****
                                • Associad@ Honorári@
                                • Membro Vintage
                                • Género: Feminino
                                  • Homofobia
                                assim como ser de raça branca tambem é diferente de ser de raça negra e por aí adiante...

                                Mas a tez da pele é assim tão diferente no quê? Uma coisa são os teus grupos e sub-grupos culturais, sociais, etc, elementos complexos da tua identidade. A cor da pele não é diferença (tal como ter cabelo loiro, moreno ou ruivo não consideramos verdadeiramente diferença, nem se cria identidade com a cor do cabelo), o preconceito é que vê e constrói nela diferença. E acho que nesse sentido, tanto é válido ver a orientação sexual no mesmo enquadramento ou não, embora num grau menor (porque há de facto, parece-me, elementos de vivência diferentes inerentes a ser-se homossexual - mas diria que se conseguirmos fazer desaparecer o preconceito, elas irão resumir-se quase exclusivamente, naquilo que importa, ao elemento de diferença na "forma de procriação/construção de prole").

                                Quanto à cultura gay, para mim existe sim, para mim existem muitos filmes,séries, artistas, musicas...criadores e criações em geral que fazem parte dessa cultura gay sim...!!!!....e não vejo qual o problema???

                                Creio que o termo "cultura" na discussão do tópico não se resume ao significado cultura=arte (ou seja filmes, música, pintura, fotografia, etc), mas a estilos de vida, comportamentos e formas de representação e significação.

                                Somos uma orientação sexual minoritaria, correspondemos a uma porporção de 5 a 10% da população de cada pais, não vejo porque raio não possamos ter uma cultura mais nossa?!!!!!...ou seja,valores, referencias e imaginarios culturais, um bocadinho mais nossos...

                                Receio que "essa cultura mais nossa" nunca será uma "cultura nossa", de todos sem excepção, porque somos todos muito diversos. O que acontece aliás é a (tentativa de) hegemonia de uma certa sub-cultura gay como "a cultura gay", na minha opinião, e aqui não falo de cultura=arte, mas de comportamentos, gostos e escolhas *que podem ser associadas* à homossexualidade. E nesse caso, acho que temos o perigo de tentativa de "totalização": uma sub-cultura que se afirme como "a cultura" está a dizer: "esta é a forma correcta de ser, esta é a forma correcta de agir, assim é que é um homossexual". Se não és assim, não estás dentro, estás fora. Infelizmente, isto é negativo, redutor e, até mesmo, opressor.

                                "Há tantas formas de ser gay, como os gays", diz uma das brochuras da rede ex aequo. A nossa realidade é esta, mas infelizmente o que muitas pessoas chamam "meio gay" (ou outros termos como "mundo gay", etc) tende, frequentemente, para a tentativa de uniformização e imposição de modelos do "bom e certo" (e cujo não cumprimento pode ser factor de exclusão e cujo cumprimento pode ser facilitador de integração): assim, um homossexual para ser homossexual, dita certo grupo de homossexuais, tem de seguir certas regras (por ex. cuidar da imagem, ir a determinados locais, beber e comer determinado tipos de coisas, usar determinado tipo de roupa, ter determinado tipo de interesses e conversas, ter determinados maneirismos, etc). Isto é uma sub-cultura gay, não é a cultura gay. Dizer ou tentar o contrário parece-me tão mau como a imposição do modelo heterossexual como superior ou o correcto. E de uma grande pobreza para todos nós, porque nos tenta uniformizar e reduzir a algo singular.

                                Somos tão diversos, como os heterossexuais, e temos estilos de vida tão diversos como eles, felizmente. Não há mal em existir uma ou mais sub-culturas associadas a homossexuais (embora se formos ver bem não têm de ser exclusivas deles... a dita metrossexualidade é exemplo disso), para mim não é essa a questão... a minha questão é que elas são segmentos particulares dentro da população homossexual, não representam, nem por sombras, toda a sua totalidade. Daí serem sub-culturas. E a minha segunda questão é a tentativa de imposição de modelos "certos" de ser homossexual que algumas destas sub-culturas implicam.

                                Aliás, penso que muitas vezes há divisões na população homossexual devido a isto mesmo: reacções a formas de se viver diferentes e esquecimento da diversidade e respeito que nos devemos a todos, qualquer que seja o nosso comportamento, valores e gostos (por exemplo, entre outros, quer procuremos uma relação estável monogâmica, quer não queiramos uma relação desta natureza). Somos diversos e temos de respeitar isso. Portanto não há um tipo de comportamentos, valores e imaginário dos homossexuais, mas de certos homossexuais (e nalguns casos de partilha, não tem de ser partilha de todos os aspectos dessa sub-cultura - por ex. um homossexual pode não partilhar o culto da beleza, mas partilhar a adoração pela Madonna - e até que ponto a adoração pela Madonna é acidental ou não, é algo que também poderia ser discutido). É esta a verdade, parece-me. O nosso elemento comum é uma característica que, em alguns quadrantes, não recebe o respeito, justiça e dignidade que merece e leva a situações negativas (agressão, insulto, exclusão, etc) e, nos casos que assim acham e vêem isso como importante, o nosso segundo elemento em comum é a luta contra a discriminação.

                                Poderemos ter referências e situações comuns, que se devem às contingências da vivência das nossas relações afectivas e sexuais ou dos nossos sentimentos na sociedade que temos, mas penso que não temos nada mais em comum que isso, necessariamente. E, como referes, HLuso, alguns produtos artísticos de temática LGBT são de facto referência ou importantes para muitas pessoas LGBT, mas não para todas (muitas nem sequer conhecem arte LGBT ou locais LGBT, nem sentem necessidade deles). Mais, alguns desses produtos não são feitos com a intenção de criar arte gay, mas de criar arte simplesmente e mostrar, ao mesmo tempo, as formas de existência, de vivências, de sentimentos no mundo. Simplesmente. A diferença é que se calhar até ali havia falta de coragem/medo de fazê-lo. Outros são intencionais e pretendem compensar a lacuna existente na arte padrão/hegemónica. Mas, mais uma vez, acho que o que está em debate no tópico não é tanto cultura nesse sentido (embora também é importante falar dela, claro!).

                                Por exemplo eu acho que os homossexuais~são mais compreensivos e ais amigos que os heterossexuais, e eu entendo isso como uma pequena herança cultural.

                                Kyren, infelizmente, receio que com o tempo venhas a dar-te conta que isso não é verdade. Somos tão maus ou bons, como os heterossexuais.
                                  "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                                  Cultura gay
                                  #36

                                  Tiago

                                  • Visitante

                                  Receio que "essa cultura mais nossa" nunca será uma "cultura nossa", de todos sem excepção, porque somos todos muito diversos. O que acontece aliás é a (tentativa de) hegemonia de uma certa sub-cultura gay como "a cultura gay", na minha opinião, e aqui não falo de cultura=arte, mas de comportamentos, gostos e escolhas *que podem ser associadas* à homossexualidade. E nesse caso, acho que temos o perigo de tentativa de "totalização": uma sub-cultura que se afirme como "a cultura" está a dizer: "esta é a forma correcta de ser, esta é a forma correcta de agir, assim é que é um homossexual". Se não és assim, não estás dentro, estás fora. Infelizmente, isto é negativo, redutor e, até mesmo, opressor.

                                  [...] a minha questão é que elas são segmentos particulares dentro da população homossexual, não representam, nem por sombras, toda a sua totalidade. Daí serem sub-culturas. E a minha segunda questão é a tentativa de imposição de modelos "certos" de ser homossexual que algumas destas sub-culturas implicam.

                                  Não podia concordar mais com o que explanaste. De facto, é inegável que existe uma "sub-cultura" (termo que não me agrada totalmente, mas, na falta de outro melhor, utilizo este mesmo) que tenta impingir um modus vivendi; aqueles que não o adoptarem arriscam-se a serem vistos com estranheza e podem ver a sua integração em determinado grupo dificultada.

                                  Existe efectivamente uma panóplia de "sub-culturas" dentro do universo LGBT bastante diversas e distintas entre si. E estas "sub-culturas", na sua grande maioria, não são necessariamente intrínsecas à tal "cultura gay", isto é, são constituídas por elementos/práticas/gostos/comportamentos/etc. que não são rotulados como LGBT pela maioria das pessoas. Confesso o meu espanto quando me apercebi de realidades tão diversas da tal "sub-cultura" que se tenta afirmar como a cultura gay dominante (e que o mundo néscio não-LGBT crê efectivamente ser a cultura gay); convenci-me, portanto, da enormíssima diversidade que caracteriza o mundo LGBT, diversidade essa que também é apanágio do mundo não-LGBT. Por isso, a tentativa de qualquer homogeneização torna-se inevitavelmente arriscada e grosseira (no sentido da sua não-precisão), dada a manifestação de um inegável pluralismo dentro da referida "cultura gay".


                                  [...] Kyren, infelizmente, receio que com o tempo venhas a dar-te conta que isso não é verdade. Somos tão maus ou bons, como os heterossexuais.

                                  De facto. Este departamento já se refere à natureza humana, condição de todos nós. Se temos essa condição como denominador comum, qualquer que seja a nossa orientação sexual, é natural que evidenciemos uma grande variedade de posturas e comportamentos de âmbito socio-relacional (que creio ser a que alude o caso mencionado). A generalização "positiva" (como a afirmação em causa) é tão perigosa quanto a generalização "negativa" (i.e., aquela que atribui características e/ou comportamentos vistos de maneira negativa e, como tal, tidos como reprováveis de acordo com quem observa). Se as experiências de uma pessoa apontam no sentido de verificar o que o Kyren verificou, óptimo para ela: é bom sinal; mas também é bom que essa mesma pessoa tenha consciência de que não somos todos iguais e de que, mais cedo ou mais tarde, irá(irão) aparecer alguma(s) pessoa(s)/situação(ões) que desfará(ão) inevitavelmente essa noção.


                                  « Última modificação: 4 de Abril de 2006 por Tiago »

                                    Cultura gay
                                    #37

                                    _corredor_

                                    • Visitante
                                    Caro Corredor,

                                    Se leres o que escrevi, eu não disse que a Madonna fazia parte da cultura gay, eu apenas disse que ela foi à cultura gay, aos bares gays, inspirar-se nas coreografias para o Vogue...apenas isso, e era num contexto, de como os heteros vãos buscar, vão-se inspirar, às inovações que por vezes ocorrem na chamada cultura gay...

                                    Da mesma forma fico triste por teres ficado chateado com a minha resposta, e não quereres mais debater o assunto :'( :'( :'(...o teu ponto de vista é tão valido como o meu, e assim ficamos os dois a perder, o melhor do mundo é trocar ideias e ouvir opiniões diferentes...

                                     :'(

                                    Ok, tal como a bluejazz referiu, o ser gay não tem nada a ver com uma cultura em particular. Existem artístas que fazem questão em utilizarem a sua homosexualidade como marca do seu produto, ou então são os média que se encarregam disso, mas eu não considero isso "cultura gay". Quanto ao Vogue, pessoalmente acho rídiculo, mas relativamente a isso tenho várias teorias. Partindo do príncipio que o ser homosexual em nada difere de ser heterosexual e é verdade uma vez que conheço vários homosexuais e eu próprio que não temos o mínimo interesse em vogueing e etc etc, é um facto de qua a homofobia muitas vezes encarrega-se de ridicularizar os gays. A sociedade tem um papel importante em internalizar homofobia nos homosexuais, dando a eles a noção errada de que "não são capazes de serem pessoas importantes" ou de não serem capazes de ser médicos, engenheiros, advogados, físicos, etc etc. Os média também encarregam-se disso. A destruição que faz a estas pessoas é brutal e hà muitas pessoas que desistem de carreiras ainda hoje em dia por  sofrerem homofobia. Onde eu quero chegar é que o vogueing para mim poderá ter sido nada mais que uma homofobia internalizada e a Madonna tratou de utiliza-la para seu benefício e ainda veio a aumentar a imagem decadente e superficial que os gays já têm. O incrível é que esta atítude até já está mais disseminada nos heterosexuais do que nos homosexuais. Tudo isto são teorias mas para mim têm sentido.

                                    Eu acho que a dita cultura "gay" aparece apenas para termos pontos de refrência na luta contra a homofobia e podermos dizer que "sabias que tal pessoa era gay"? Desta forma quase que conseguimos "lavar a nossa cara", que é quase a necessidade que sentimos quando fazemos o "coming out". No entanto oficialmente não se trata de cultura "gay", mas sim de cultura simplesmente. Eu tenho muita pena de que os média nos façam acreditar que a os gays são "um circo", e tenho pena que a "cultura gay" que é conhecida em sociedade, faça parte desse "circo". Em suma , acredito que a cultura "gay" aparece dentro da comunidade homosexual como forma de defesa contra a homofobia e acho muito bem que assim seja, pois é do interesse dos homosexuais terem conhecimento de boas referências de homosexuais importantes na hstória da humanidade, mas mesmo assim não a considero propriamente uma cultura "gay" pois se não existisse homofobia, não haveria necessidade de agrupar as personalidades homosexuais.

                                      Cultura gay
                                      #38

                                      Offline HLuso

                                      • *****
                                      • Membro Elite
                                      • Género: Masculino
                                      • Nós somos as palavras que escrevemos....
                                      assim como ser de raça branca tambem é diferente de ser de raça negra e por aí adiante...

                                      Mas a tez da pele é assim tão diferente no quê? Uma coisa são os teus grupos e sub-grupos culturais, sociais, etc, elementos complexos da tua identidade. A cor da pele não é diferença (tal como ter cabelo loiro, moreno ou ruivo não consideramos verdadeiramente diferença, nem se cria identidade com a cor do cabelo), o preconceito é que vê e constrói nela diferença. E acho que nesse sentido, tanto é válido ver a orientação sexual no mesmo enquadramento ou não, embora num grau menor (porque há de facto, parece-me, elementos de vivência diferentes inerentes a ser-se homossexual - mas diria que se conseguirmos fazer desaparecer o preconceito, elas irão resumir-se quase exclusivamente, naquilo que importa, ao elemento de diferença na "forma de procriação/construção de prole").

                                      Quanto à cultura gay, para mim existe sim, para mim existem muitos filmes,séries, artistas, musicas...criadores e criações em geral que fazem parte dessa cultura gay sim...!!!!....e não vejo qual o problema???

                                      Creio que o termo "cultura" na discussão do tópico não se resume ao significado cultura=arte (ou seja filmes, música, pintura, fotografia, etc), mas a estilos de vida, comportamentos e formas de representação e significação.

                                      Somos uma orientação sexual minoritaria, correspondemos a uma porporção de 5 a 10% da população de cada pais, não vejo porque raio não possamos ter uma cultura mais nossa?!!!!!...ou seja,valores, referencias e imaginarios culturais, um bocadinho mais nossos...

                                      Receio que "essa cultura mais nossa" nunca será uma "cultura nossa", de todos sem excepção, porque somos todos muito diversos. O que acontece aliás é a (tentativa de) hegemonia de uma certa sub-cultura gay como "a cultura gay", na minha opinião, e aqui não falo de cultura=arte, mas de comportamentos, gostos e escolhas *que podem ser associadas* à homossexualidade. E nesse caso, acho que temos o perigo de tentativa de "totalização": uma sub-cultura que se afirme como "a cultura" está a dizer: "esta é a forma correcta de ser, esta é a forma correcta de agir, assim é que é um homossexual". Se não és assim, não estás dentro, estás fora. Infelizmente, isto é negativo, redutor e, até mesmo, opressor.

                                      "Há tantas formas de ser gay, como os gays", diz uma das brochuras da rede ex aequo. A nossa realidade é esta, mas infelizmente o que muitas pessoas chamam "meio gay" (ou outros termos como "mundo gay", etc) tende, frequentemente, para a tentativa de uniformização e imposição de modelos do "bom e certo" (e cujo não cumprimento pode ser factor de exclusão e cujo cumprimento pode ser facilitador de integração): assim, um homossexual para ser homossexual, dita certo grupo de homossexuais, tem de seguir certas regras (por ex. cuidar da imagem, ir a determinados locais, beber e comer determinado tipos de coisas, usar determinado tipo de roupa, ter determinado tipo de interesses e conversas, ter determinados maneirismos, etc). Isto é uma sub-cultura gay, não é a cultura gay. Dizer ou tentar o contrário parece-me tão mau como a imposição do modelo heterossexual como superior ou o correcto. E de uma grande pobreza para todos nós, porque nos tenta uniformizar e reduzir a algo singular.

                                      Somos tão diversos, como os heterossexuais, e temos estilos de vida tão diversos como eles, felizmente. Não há mal em existir uma ou mais sub-culturas associadas a homossexuais (embora se formos ver bem não têm de ser exclusivas deles... a dita metrossexualidade é exemplo disso), para mim não é essa a questão... a minha questão é que elas são segmentos particulares dentro da população homossexual, não representam, nem por sombras, toda a sua totalidade. Daí serem sub-culturas. E a minha segunda questão é a tentativa de imposição de modelos "certos" de ser homossexual que algumas destas sub-culturas implicam.

                                      Aliás, penso que muitas vezes há divisões na população homossexual devido a isto mesmo: reacções a formas de se viver diferentes e esquecimento da diversidade e respeito que nos devemos a todos, qualquer que seja o nosso comportamento, valores e gostos (por exemplo, entre outros, quer procuremos uma relação estável monogâmica, quer não queiramos uma relação desta natureza). Somos diversos e temos de respeitar isso. Portanto não há um tipo de comportamentos, valores e imaginário dos homossexuais, mas de certos homossexuais (e nalguns casos de partilha, não tem de ser partilha de todos os aspectos dessa sub-cultura - por ex. um homossexual pode não partilhar o culto da beleza, mas partilhar a adoração pela Madonna - e até que ponto a adoração pela Madonna é acidental ou não, é algo que também poderia ser discutido). É esta a verdade, parece-me. O nosso elemento comum é uma característica que, em alguns quadrantes, não recebe o respeito, justiça e dignidade que merece e leva a situações negativas (agressão, insulto, exclusão, etc) e, nos casos que assim acham e vêem isso como importante, o nosso segundo elemento em comum é a luta contra a discriminação.

                                      Poderemos ter referências e situações comuns, que se devem às contingências da vivência das nossas relações afectivas e sexuais ou dos nossos sentimentos na sociedade que temos, mas penso que não temos nada mais em comum que isso, necessariamente. E, como referes, HLuso, alguns produtos artísticos de temática LGBT são de facto referência ou importantes para muitas pessoas LGBT, mas não para todas (muitas nem sequer conhecem arte LGBT ou locais LGBT, nem sentem necessidade deles). Mais, alguns desses produtos não são feitos com a intenção de criar arte gay, mas de criar arte simplesmente e mostrar, ao mesmo tempo, as formas de existência, de vivências, de sentimentos no mundo. Simplesmente. A diferença é que se calhar até ali havia falta de coragem/medo de fazê-lo. Outros são intencionais e pretendem compensar a lacuna existente na arte padrão/hegemónica. Mas, mais uma vez, acho que o que está em debate no tópico não é tanto cultura nesse sentido (embora também é importante falar dela, claro!).



                                      Pela primeira vez estou totalmente em desacordo contigo bluejazz, discordancia total....

                                      No que diz respeito às raças, são diferentes sim, e dizer isso não significa classificar de melhor ou pior, significa diferente, biodiversidade, os orientais são diferentes dos cáucasianos, dos negros etc....obviamente que são todos humanos e que todos diferentes mas todos iguais...negar isso para mim é entrar no campo demagogico, a riqueza e o brilho da vida está nas diferenças das raças, dos povos, dos folclores, dos costumes, das cores, das culturas e das orientaçõe sexuais, porque não?..."How beautiful could a being be".....dizia o Caetano!

                                      Quanto à Cultura Gay, vou ser simples e directo, para mim Cultura Gay é toda o acto cultural produzido por qualquer gay que exista neste mundo, mesmo que essa criação, esse produto, seja destinado a heteros, não deixa de ser cultura gay, pois a alma dessa criação era gay,e como tal a sensibilidade, seja ela de que tipo for, é de origem gay...isto para mim é, e ha-de ser sempre, para toda a vida, cultura gay...!

                                      Quanto a essas teorias de sub culturas etc, não acho que tenham o minimo interesse reflectivo, e valem apenas por aquilo que são, teorias efemeras de uma sociedade de fast food...acho inconcebivel que se ponha em causa a existencia de uma Cultura Gay, ainda mais quando este espaço, é só por si, um excelente exemplo de uma manifestação cultural de indole gay!

                                       :) :) :)
                                      « Última modificação: 5 de Abril de 2006 por HLuso »
                                        Nascer HOMOSSEXUAL num Pais tão homofobico, foi destino!!!....Alguem ainda ha-de cantar este fado...!!!;)

                                        Cultura gay
                                        #39

                                        Offline bluejazz

                                        • *****
                                        • Associad@ Honorári@
                                        • Membro Vintage
                                        • Género: Feminino
                                          • Homofobia
                                        Respeito a tua opinião, mas não respeito a forma como "condescendes" sobre as questões culturais e sub-culturais. Não tenho de possuir voz com autoridade, mas como pessoa que tem especialização académica superior em estudos culturais, só posso lamentar que te refiras às reflexões desse modo negativo. Acho que há menos argumentação e mais defesa emocional de algo em que acreditas. Mas respeito a tua opinião e não estou aqui para te fazer pensar diferente do que pensas. Partilhei uma perspectiva. ;)

                                        PS. Penso que existe uma cultura gay quando nos referimos à arte (nem em local nenhum me verás negar isso), ou seja, há explicitamente produção criativa com temática gay. Mas o termo "cultura" significa muito mais que isto, portanto, para mim, não basta discutir se existem filmes gay, livros ou música gay, etc. Se falar do tema (relações homossexuais) de forma exclusiva ou predominante, claro que é gay. Aliás, sobre isto acho mesmo que não há muito a dizer ou a debater. Agora Madonna, Barbara Streisand, homens depilarem-se ou usarem determinado tipo de roupa, etc, etc ser algo associado à homossexualidade, ou seja, ser considerado cultura gay, é outra história completamente diferente. Entramos então no campo da outra definição que se tem falado muito neste tópico. E acho de toda a pertinência discutirmos isso.
                                        « Última modificação: 5 de Abril de 2006 por bluejazz »
                                          "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          Cultura Gay em Coimbra

                                          Iniciado por danyel « 1 2  Todas » Coimbra

                                          33 Respostas
                                          11966 Visualizações
                                          Última mensagem 21 de Abril de 2009
                                          por Livre-Mente
                                          6 Respostas
                                          1671 Visualizações
                                          Última mensagem 1 de Março de 2011
                                          por Back Room
                                          5 Respostas
                                          2587 Visualizações
                                          Última mensagem 16 de Abril de 2014
                                          por Spektrum
                                          8 Respostas
                                          1840 Visualizações
                                          Última mensagem 2 de Abril de 2018
                                          por origo
                                          1 Respostas
                                          1283 Visualizações
                                          Última mensagem 22 de Junho de 2016
                                          por caires