rede ex aequo

Olá Visitante29.out.2020, 10:07:06

Sondagem

O que mudavas na educação

Tudo
13 (41.9%)
Professores
2 (6.5%)
Programas curriculares
9 (29%)
Outro
6 (19.4%)
Nada
1 (3.2%)

Votos totais: 21

Autor Tópico: O Ensino em Portugal  (Lida 25657 vezes)

 
O que mudar na educação em Portugal?
#60

plan b

  • Visitante
Há tanta coisa mal...

Os professores têm culpa? Sim, em certa parte.

Os alunos têm culpa? Também.

Mas a culpa maior reside em quem não tem a noção do que é o ensino e de como ele deve ser admnistrado, ou seja, o ME.

As chamadas aulas de substituição (que também tive no 6º e 7º ano - sim, sempre andei em escolas pioneiras  lol Até no que diz respeito a ameaças de bomba) é um dos maiores devaneios que os governos puderam ter tido até hoje. Lembro-me de naquela altura sempre que faltava algum professor, o substituto era quase regularmente alguém que não conhecíamos. E o que é que fazíamos nessas supostas aulas de apoio aos estudo? :> O jogo do galo  [smiley=hipnotizado.gif], esse grande exercício de raciocínio. Se não era o jogo do galo eram aulas de corte e costura. Não literalmente. Mas a vida das professoras era contada ao mais ínfimo pormenor... Enfim, isto tudo para dizer que não tirei proveito nenhum dessas aulas.

E pronto, é isto. x) LOL

    O que mudar na educação em Portugal?
    #61

    hottie

    • Visitante
    As chamadas aulas de substituição (que também tive no 6º e 7º ano - sim, sempre andei em escolas pioneiras  lol Até no que diz respeito a ameaças de bomba) é um dos maiores devaneios que os governos puderam ter tido até hoje. Lembro-me de naquela altura sempre que faltava algum professor, o substituto era quase regularmente alguém que não conhecíamos. E o que é que fazíamos nessas supostas aulas de apoio aos estudo? :> O jogo do galo  [smiley=hipnotizado.gif], esse grande exercício de raciocínio. Se não era o jogo do galo eram aulas de corte e costura. Não literalmente. Mas a vida das professoras era contada ao mais ínfimo pormenor... Enfim, isto tudo para dizer que não tirei proveito nenhum dessas aulas.

    E pronto, é isto. x) LOL

    Sou aluno de línguas e durante todo o ano, graças às aulas de substituição, conheci todos os professores de Biologia, Química e Matemática da escola :)

      O Ensino em Portugal
      #62

      Offline crazysinger

      • ***
      • Membro Total
      • Género: Feminino
      • O lado B da vida'
      O ensino em portugal é uma vergonha, para além das escolas publicas serem inseguras e velhas, a ministra da educação não presta e os stores é que sofrem e alguns alunos também.
        "Sinto o medo ao contrário"

        O Ensino em Portugal
        #63

        Offline Reborn

        • *****
        • Membro Ultra
        • Género: Masculino
        Eu já não sei quais foram, mas concordei com grande parte das medidas tomadas pelo actual ministério da educação.
        Em Portugal a Educação não funciona bem, e só funciona mesmo mal quando o aluno não quer aprender. O estudante português se pertencer a um meio carente e tiver uma família que o despeje durante horas de expediente na escola, está tramado. Começa na família, se os pais não valorizam a escola e a educação dos educandos, eles vão para a Escola encher pneus, e fazer o 9º ano com pautas de 2, 3 e os fantásticos 5 a E.M.R.C. e 4 a Ed. Física. Depois a maior parte segue a via profissionalizante, porque tem medo ao Secundário. Alguns vão confiantes para uma Secundária fazer figuras de parvo, mas mesmo assim safam-se. Porque, espanto dos espantos, já se começa a ver o facilitismo do Básico a alastrar ao Secundário, de modo que eu, estudante universitário, deparo-me com colegas que não sabem Inglês. Portanto... é triste sim senhor. U_U
        Dando uma achega no Ensino Superior. Os alunos começam por entrar com deficiências na aprendizagem e sem métodos de trabalho, e pela primeira vez apanham professores que se estão complemante borrifando para o sucesso escolar deles. O resultado adivinha-se logo. Na minha opinião o Superior funciona mal porque, até ao 12º ano o aluno aprende com o professor a despejar matéria, a seguir mais ou menos religiosamente um manual escolar, e tudo o que tem fazer é esperar que lhe caiam as coisas no colo. No universitário começa o 'cada um por si', se quer aprender tem de saber procurar e saber assimilar conteúdos por meios que não passem pelo empinanço, e o drama senhores, o aluno português é exímio a decorar! :S Na minha área, a da Engenharia, acontece ainda outra situação embaraçosa para o aluno, a literatura de que precisa está quase toda em Inglês (ora bolas), e a pouca que existe em Português (do Brasil maioritariamente) é bastante imprecisa nos termos técnicos/científicos.

        Ainda outra deficiência do ensino português, investe imenso na literacia, o que não é mau, mas descora a numeracia. E acho que seria importante as pessoas saberem ler os números, olhar para eles e saber interpretá-los, agrupá-los, transformá-los... existe muito pouco à vontade com os números neste país. E tem a sua piada pôr as criancinhas a decorar a tabuada no Primário, é bastante educativo, saber fazer contas porque sim (literalmente).  lol

        A velha cantiga da matemática, 'eles reprovam porque não sabem interpretar, o problema é do Português', MUITO de rir. Os alunos reprovam porque a matemática dá-se ao empurrão, decora-se a mecânica e não se sai daquilo. Depois chega o dia em que aparece um enúnciado para um problema um pouco mais elaborado e metade duma turma parece distituida mental...
        E outro factor importante para o insucesso na matemática, o aluno não é habituado (obrigado) a exercitar constantemente. Deviam meter na cabeça aos miúdos que por muito lógica que a matemática seja, se não praticam determinados raciocínios chegam ao dia do teste/exame/whatever e não fazem.

        Quanto aos professores, ao contrário do que algumas pessoas dizem em comentários anteriores, nunca vi nenhum com aspecto de verme asqueroso a passear nos corredores. Até ao Secundário as coisas não ficam a cheirar 'asquerosamente' mal porque o aluno está protegido pela fantástica avaliação contínua (aquela que devia, se possível, vigorar no Ensino Superior). Por muito que um prof. não vá com o aluno nunca o pode queimar se houver aqueles concelhos de turma e mais não sei quê, porque a nota nunca pode destoar muito do panorama geral sem levantar suspeitas.
        Primeiro, mentalizemo-nos que a maior parte dos Professores universitários não estudaram para Professor. Eles são bons (ou deviam ser) a fazer investigação. Se forem muito maus é tentar ser discreto, não desagradar, fazer a cadeira e tentar aprender algo com isso. E existem em Portugal bons professores universitários, já tive a imensa felicidade de ter alguns que souberam transmitir o prazer da aprendizagem.


        Resumindo, o ensino português é suportável, se o aluno souber o que quer. As políticas do ministério toleráveis, e se começam a ser drásticas é porque há professores que estão a ser maus profissionais, e como sempre paga o justo pelo pecador. O 'mau' professor está na escola a fazer o mínimo enquanto os colegas dão o litro, depois, aqueles mais exaustos resolvem sair à rua para reclamar, e o 'mau' professor vai com eles, crente que quando voltar para a escola ainda vai fazer menos. Eu acho que no meio disto tudo as maiores vítimas são mesmo os 'bons' professores. São sobrecarregados pelos colegas irresponsáveis, levam dos pais (às vezes literalmente), e não conseguem ter mão em crianças indisciplinadas e cada vez mais mal-criadas.

        E agora que já me entreti durante meia hora, a chave de ouro:
        O Ensino Português é um pouco como todo o país, um grande e animado Circo.  lol lol lol
                     

          Sou, o verbo que me prerrogo, complemento de outro sujeito.

          O Ensino em Portugal
          #64

          Offline crazysinger

          • ***
          • Membro Total
          • Género: Feminino
          • O lado B da vida'
          Eu como experiêmncia propria, mais de metade dos meus colegas passaram por favor, e nem notas tinham para isso, mas se não passasem dpz quem levava em cima eram os professores, e por isso estes se estão cada vez mais a borrifar para os alunos, enfim é triste  :-\
            "Sinto o medo ao contrário"

            O que mudar na educação em Portugal?
            #65

            Kiko20

            • Visitante
            Acabar com o facilitismo era uma óptima medida.

              O que mudar na educação em Portugal?
              #66

              Offline tal-go

              • *****
              • Membro Ultra
              • Género: Masculino
              • Um sonho...o Mundo.
              Promover o ensino de acordo com a filosofia Aluno -> Professor.
              Quero com isto dizer que aquelas aulas do professor se sentar e começar a debitar matéria com o aluno num papel passivo já eram para ontem. O professor no final de uma aula dizia assim para os alunos: "na próxima aula está decidido que se vai falar da matéria das páginas 24 à 34 e serão três de vocês a dar a aula". Os alunos iam para casa, estudavam a matéria e arranjavam formas de explicar aos seus colegas. Isto é só um exemplo no meio de muitos.

                O que mudar na educação em Portugal?
                #67

                Offline MindControl

                • *****
                • Membro Ultra
                • Género: Masculino
                Falamos aqui do ensino superior?

                  O que mudar na educação em Portugal?
                  #68

                  Offline SenhorLeon

                  • ***
                  • Membro Total
                  • Género: Masculino
                  Falamos aqui do ensino superior?

                  Creio que é mais a nível do ensino secundário, mas o ensino superior também está algo fantástico, embora não me atreva a falar sobre o assunto por não o dominar totalmente.



                  Desde novinho que eu tenho um gosto por Línguas e Tradução: sempre fui um apaixonado pelas línguas estrangeiras, e adorava pôr o que aprendia em prática (na Internet, ou a ver filmes sem legendas). Chego ao 10º ano e deparo-me com um curso fantástico: Línguas e Literaturas. Ui, aquilo era mesmo o que eu queria. Toca de me matricular!
                  A meio de Agosto, telefonam-me para casa a avisar que o curso não vai abrir por falta de alunos. Acabo por mudar para Ciências Sociais e Humanas, o curso mais parecido ao que eu queria, mas que incluía duas disciplinas que sempre detestei: História A e Geografia A.

                  Quando transito para o 11º ano, ocorre uma fantástica mudança no nosso regime: os cursos de Línguas e Literaturas e Ciências Sociais e Humanas são misturados, formando o curso mais parecido com um buffet que eu já vi: Línguas e Humanidades. E eu acabei por ficar impossibilitado de ter mais uma língua (tive apenas Inglês), mesmo apesar de os cursos se terem misturado.

                  Aproveito para dizer que o curso de Línguas e Humanidades tem um leque fantástico de CINCO disciplinas bienais à escolha: Geografia A, Latim A, Língua Estrangeira I, II ou III, Literatura Portuguesa e Matemática Aplicada às Ciências Sociais.

                  (E num aparte, todos os cursos têm à sua disponibilidade a opção de Língua Estrangeira I, II ou III no 12º ano. No entanto, a língua escolhida é a mesma que acompanhámos até ao 11º ano. Para um Ministério da Educação (e não só esse) que defende que todos os portugueses devem dominar pelo menos duas línguas estrangeiras, não há nada como colocar um pequeno entrave na aprendizagem das mesmas).


                  Em relação às aulas de substituição, são pura e simplesmente fantásticas! Oh, as aprendizagens que consolidamos naqueles 90 minutos a jogar ao Stop! Oh, as lições de vida que aprendemos dos professores substitutos! Oh, aqueles 90 minutos em que somos obrigados a estudar matérias passadas e totalmente irrelevantes para o tema em estudo no momento, quando poderíamos estar a adiantar trabalho para Área de Projecto.


                  E as aulas de substituição são apenas um dos muitos instrumentos de controlo (e não há outra palavra, é mesmo controlo) que o ME está a utilizar para manter mão firme na Educação. Os regimes de faltas só dão trabalho (qual era o problema do antigo regime, nunca cheguei a perceber, ao triplo das faltas injustificadas dos tempos semanais da disciplina chumba-se à disciplina e pronto, quem está preocupado com a escola que vá às aulas), os professores têm cada vez menos tempo para preparar as lições (com todas as reuniões e alunos que precisam de provas de recuperação devido ao regime de faltas), os alunos chegam cada vez menos preparados ao Ensino Secundário e saem de lá quase piores... Um governo que torna o serviço militar facultativo, depois salta-se com este sistema educacional: só me falta meter uma mão no peito, outra no ar, e gritar "A Rodrigues! A Sócrates! Ao Magalhães!".



                  A minha sugestão para um bom sistema educacional prende-se com:
                  - A eliminação dos cursos científico-humanísticos: quando o aluno se matricula na escola, selecciona as disciplinas que pretende estudar (claro está, mantendo-se o Português, Inglês, Filosofia (talvez  ::)) e Educação Física) e que acha que lhe vão ser importantes para o acesso ao curso superior que pretende. Numa palavra (vá, formada por justaposição), Self-Service.
                  - A criação de um sistema de faltas que funcione e seja versátil e fácil de administrar: quando o aluno atinge o dobro das faltas injustificadas, realiza um teste com perguntas de escolha múltipla (semelhantes aos testes que se vêem nos Estados Unidos da América, em que cada aluno dispõe de um enunciado com as várias afirmações, e uma folha de teste com os quadradinhos a assinalar. O professor, para uma correcção rápida, tem uma folha de acetato (transparente) que é uma reprodução da folha de teste, mas com as respostas correctas assinaladas, e coloca essa folha por cima da folha de teste dos alunos, verificando imediatamente quais são as respostas correctas e as erradas. Para uma fácil realização desses testes, poderia ser criado um programa informático que iria procurar em compêndios na Internet perguntas relacionadas com o tema a avaliar, e que auxiliasse o professor na construção desses testes)
                  - Eliminação das aulas de substituição.
                  - ... e uma série de outras medidas, mas já me alonguei no post, aposto que ninguém vai ler  ;D

                    O que mudar na educação em Portugal?
                    #69

                    Offline A1

                    • *****
                    • Membro Elite
                    • Género: Masculino
                    Criar o 13º ano.

                      'I give my smile to everyone, but I give my heart to only one.'

                      O que mudar na educação em Portugal?
                      #70

                      Offline Violet*

                      • ***
                      • Membro Total
                      • Género: Feminino

                      - ... e uma série de outras medidas, mas já me alonguei no post, aposto que ninguém vai ler  ;D

                      Bem.. eu li  ;)

                      Concordo contigo em algumas coisas mas noutras nao.
                      Discordo em relacao a eliminacao dos cursos científico-humanísticos, talvez na tua area te seja um pouco indiferente, mas na minha (ciencias e tecnoliogia) as discilpinas complementam -se todas, sobretudo a física e quimica com a biologia e geologia. se nos pudessemos escolher talvez muitas pessoas escolhessem apenas uma destas duas e talvez ate excluissem a matematica A, mas depois se mudassem ligeiramente o seu objectivo quanto a universidade ia ficar tudo estragado. pois em medicina, por exemplo, ha areas em que se precisa de matematica e fisica apenas e outras em que precisas de biologia e geologia, mas sao areas muito parecidas, por isso se mudasses de ideias terias de voltar a repetir o secundario? :-\
                      Concordo com o que dizes em relacao as aulas de substituicao e ao regime de faltas.

                      Este ano ainda nao fui a uma unica aula de substituicao :-X, quando desconfiamos que a/o professor/a vai faltar nem sequer entramos no bloco e assim nao chamam nenhum professor. vamos para a sala de convivio fazer tpc's ou fazer umas revisoes para o testes que é bem mais util. ;D

                        O que mudar na educação em Portugal?
                        #71

                        Offline Alex

                        • **
                        • Membro Júnior
                        • Género: Masculino
                        Sou Professor... Mudar TUDO!

                          O que mudar na educação em Portugal?
                          #72

                          Offline Back Room

                          • *****
                          • Membro Elite
                          • Género: Masculino
                          Tanta mas tanta coisa...

                          Não me identifico minimamente com a forma como os programas estão estruturados nem com a mentalidade existente desde a base.

                          No Secundário, são ridículos os programas e os professores de todas as disciplinas da Área de Línguas e Humanidades. A mentalidade é: decorar, decorar, decorar. Decorar regras e pormenores sem significado, esquecendo a preparação dos alunos para a vida e negligenciando qualquer tipo de incentivo ao livre pensamento e opinião.
                          A verdade é que, um aluno de Humanidades do Secundário, não tem que saber pensar. De todo. E isso entristece-me imenso e limita muito o desenvolvimento intelectual dos alunos.

                          Neste âmbito, MUDAVA TUDO. Acho uma vergonha que se dê Os Maias num 11º ano com os alunos a simplesmente ter que decorar notas debitadas por um(a) professor(a), sem serem minimamente incentivados a perceber Eça e o que ele escreveu.
                          Três anos de História em que simplesmente se tem que decorar livros e espetar no teste, já pensaram como daria jeito os alunos entenderem o que se passou depois do Crash da Bolsa de NY (no contexto da crise actual), em vez de simplesmente irem chapando a cronologia no teste?
                          Para não falar do programa da disciplina de Filosofia, que é ridículo.



                          Mais concreto, é OBRIGATÓRIO:

                          - Educação Sexual, for god sake! Nem se discute. Do preparatório ao fim do secundário.

                          - Educação Musical obrigatória, do primário até ao fim do preparatório. Incrível as competências que uma criança desenvolve através de um instrumento musical, bem exploradas por exemplo em países nórdicos. Vai desde o desenvolvimento intelectual e interesse pela arte ao desenvolvimento físico, de autonomia e fortalecimento muscular.
                          « Última modificação: 13 de Abril de 2009 por Back Room »
                            "I started being proud of being gay, even though I wasn't." Kurt Cobain.

                            "Quelle est votre plus grand ambition dans la vie? Devenir immortel... et puis... mourir." À Bout de Souffle, Godard.

                            "One of the great tragedies of mankind is that morality has been hijacked by religion." Arthur C. Clark

                            escolas ou depósitos?
                            #73

                            MisticThought

                            • Visitante
                            Há uma coisa que se calhar não está a vir ao de cima e a ser lembrada. Há um sem número de actividades que podem ser realizadas dentro de uma sala. Actividades que estimulem o cerebro, que motivem a inspiração, que puxem pelas capacidades dos alunos.

                            Eu estudo arquitectura, e de certa forma deixa-me triste que se pense que tudo o que poderá ser benéfico para um aluno deverá ser feito fora de portas. Há professores no meu curso que se queixam das limitações que a mente adulta tem, porque não foi exercitada, porque não foi puxada e motivada.

                            Um exemplo: se eu vos pedir para desenharem os vossos amigos, ou até uma casa, uma simples casa como voces quiserem, o vosso primeiro pânico começa ao olharem a folha branca, sem saberem muito bem como começar. Há depois uma data de processos mentais que vos bloqueiam, a vossa experiência de vida, todo o vosso pensamento.
                            Se eu fizer o mesmo pedido a uma criança, ela desenhará sem hesitar os amigos, familiares, o cão... a casa com a família à porta e o cão mais ao lado com a lingua de fora a correr. Essa mesma criança uns anos depois estará no mesmo dilema, no mesmo processo mental, bloqueada...

                            A mente é algo misterioso mas ao mesmo tempo algo tão bonito e cheio de capacidades! Porque não explora-las? Porque é que se estimula consequentemente os jovens a fazerem tudo aquilo que regride o cérebro?


                            Por favor...

                              O que mudar na educação em Portugal?
                              #74

                              Offline yoggi

                              • *****
                              • Membro Elite
                              • Género: Masculino
                              • L'Homme sans gravité.
                                • Blog
                              Simplex! MUDAR TUDO!  lol  a ministra que vá dar banho ao cão
                                Eu tenho a luz das estrelas na palma da mão, mas tudo o que eu mais kero é o teu coração.

                                O que mudar na educação em Portugal?
                                #75

                                Elijah Keat

                                • Visitante
                                Tanta, tanta coisa... que seria impossível fazê-lo. Teria que se parar o ensino uns anos, para se poder começar tudo de novo.

                                A mim incomoda-me o facto de ver gente inteligentíssima ser passada para trás por tirar más notas, por exemplo. Incomoda-me também o ensino de filosofia obrigar a decorar conceitos, e não a pensar, que deveria ser o objectivo. Irrita-me em português haver uma abordagem a muitas obras portuguesas ou de países lusófonos apenas por esse motivo, quando a arte é transversal aos países de onde vem. Não concordo com o programa de educação física, que contempla os mesmos desportos ano após ano após ano (comigo tem sido assim).

                                Tanta coisa que deveria ser mudada.

                                  O que mudar na educação em Portugal?
                                  #76

                                  Offline KreaTor

                                  • ****
                                  • Membro Sénior
                                  • Género: Masculino
                                  • "Sou mais giro no hi5"
                                  e agora a nova ministra da educação ... opiniões?

                                  axam que vai mudar alguma coisa? ou vai tudo ficar na mesma? ou será que pode até piorar?

                                    =D

                                    O que mudar na educação em Portugal?
                                    #77

                                    Kiko20

                                    • Visitante
                                    - No secundário, os alunos que optassem por ir para o Ensino Superior, teriam todos no 10.º e 11º Português, Inglês, Filosofia e Sociologia/Antropologia (colocando aqui a educação para a cidadania). O resto das disciplinas o aluno escolhia de acordo com as suas preferências e de acordo com o curso que pretendesse seguir no Ensino Superior. Acabavam assim os alunos que perdem anos por mudar de área;

                                    - Décimo-terceiro ano. Melhor entrarem um ano mais tarde na faculdade mas com conhecimentos base bem assentes do que andarem depois a arrastar cadeiras de Análise Matemática ou Química Geral;

                                    - Mini-cursos formativos com diploma no secundário: curso de cozinha, gestão do tempo, gestão das finanças pessoais, como fundar uma empresa, etc;

                                    - Manuais menos infantis no Ensino Secundário, com menos bonequinhos e mais texto;

                                    No Superior:

                                    - liberalização do plano curricular: o aluno escolhe as cadeiras que quer fazer, paga as propinas de acordo com o número de cadeiras que faz num ano e tem um prazo de 4 anos para cursos de 3 e de 7 para cursos de 5. Após este prazo, paga uma propina mais elevada; assim, alunos com mais capacidade de trabalho podem fazer o curso mais depressa (isto é comum em Inglaterra e nos EUA), e alunos reprovados podem recuperar as cadeiras em atraso e acabar o curso no prazo previsto; ainda permitiria que alunos escolhessem cadeiras de outros cursos dentro da mesma faculdade ou universidade;

                                    - avaliação dos professores no Ensino Superior;

                                    - adequar as vagas à capacidade das instalações;

                                    - avaliação contínua com testes e frequências ao longo do semestre, em vez de exames finais.


                                      O que mudar na educação em Portugal?
                                      #78

                                      Offline johny.n.1986

                                      • *****
                                      • Membro Ultra
                                      • Género: Masculino
                                      • bang bang, I shot you down!
                                      De um modo muito básico, acrescento o seguinte:
                                      i) Aumentar o grau de exigência. Este é um dos factores explicativos para o diferencial de médias entre os colégios privados de topo e as escolas públicas.
                                      ii) Algo extremamente complicado de pôr em prática... Acho que a aprendizagem implica um certo acompanhamento e rigor em casa, feito pelos pais. Nem todas as famílias o fazem.
                                      iii) Desenvolver o raciocínio analítico e não apenas o cálculo, puro e duro. 
                                        With my feet on the air and my head on the ground

                                        O que mudar na educação em Portugal?
                                        #79

                                        Offline .Eduardo

                                        • ****
                                        • Membro Sénior
                                        • Género: Masculino
                                        • Lamb!
                                        Pois bem, antes de me ir deitar deixo aqui as minhas propostas.

                                        Ensino secundário:
                                        1.   Os professores estão na escola para ensinar. E os alunos para aprender. Devolver a autoridade aos professores!
                                        2.   Tanto os alunos, como professores devem ser avaliados. Exigência no ensinar, mas também no aprender.
                                        3.   Deve ser a própria escola a apostar nos alunos com mais dificuldades de aprendizagem, através de salas de estudo, aulas suplementares, explicações.
                                        4.   Para que uma cadeira de Português A e outra de Português B (no meu tempo haviam 2! (afinal só há um português!)
                                        5.   As Bibliotecas deviam ter um horário alargado de funcionamento, incluindo porventura  os fins-de semana e deveriam estar dotadas dos mais recentes dicionários, softwares, livros, computadores etc.
                                        6.   Acesso Banda Larga para todos os computadores (acho que isso já foi feito).
                                        7.   Supostamente agora não se chumba por faltas. A escola não pode ser facilistista, já que estamos a formar cidadãos e fora dos portões da escola ninguém facilita. Por isso, alunos com mau aproveitamento escolar devem ser encaminhados para as áreas para as quais estão mais vocacionadas (cursos profissionais).
                                        8.   Em Portugal toda a gente tem que ser Dr. E com base nisso temos cursos, como os do Ensino (professor, educador) com uma baixa taxa de empregabilidade, para não dizer outros. Supostamente há uma grande aposta em cursos profissionais actualmente!
                                        9.   Escolas com as melhores condições (de recursos, como de instalações);
                                        10.   Apoio efectivo para as pessoas mais carenciadas (tentar evitar as fraudes que se assiste na atribuição do SASE);
                                        11.    Disciplinas obrigatórias em todos os agrupamentos: Português, História, Inglês, Educação Sexual (só a partir do 11º ano), Formação Cívica (uma disciplina mais voltada para a realidade prática do dia-a-dia, acho q estou a citar alguem);
                                        12.   Aulas de substituição para manter (mas tem que ser reformulados os seus propósitos);
                                          Uma grama de acção vale uma tonelada de teoria (FRIEDRICH ENGELS)

                                          No final de contas, o valor de um Estado é o valor dos indivíduos que o compõem (STUART MILL)

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          Ensino Superior no Porto

                                          Iniciado por EYre « 1 2 ... 121 122 » Porto

                                          2436 Respostas
                                          374176 Visualizações
                                          Última mensagem 7 de Dezembro de 2018
                                          por YellowAC
                                          6 Respostas
                                          6907 Visualizações
                                          Última mensagem 5 de Fevereiro de 2007
                                          por Scorpio_Angel
                                          13 Respostas
                                          4692 Visualizações
                                          Última mensagem 10 de Janeiro de 2012
                                          por AlgarveBoy19
                                          5 Respostas
                                          2281 Visualizações
                                          Última mensagem 27 de Outubro de 2014
                                          por S from Small
                                          2 Respostas
                                          1909 Visualizações
                                          Última mensagem 2 de Janeiro de 2016
                                          por nocas95