rede ex aequo

Olá Visitante20.mai.2018, 10:43:17

Autor Tópico: Discriminação na escola: como diminuí-la?  (Lida 43696 vezes)

 
Discriminação na escola: como diminuí-la?
#180

Offline deep green eyes

  • *****
  • Membro Vintage
  • Género: Feminino
  • Unicamente Perfeita e Perfeitamente Unica...
eu acho q um principio para diminuir a discriminação nas escolas era começar pelos pais, sensibiliza los de q a homossexualidade existe e q n é uma doença contagiosa nem uma anormalidade e tentar quebrar o tabu, medo e quiça vergonha dos pais abordarem o tema com os filhos em casa; outra hipotese era atraves da educação sexual das escolas: n falar apenas em relação à heterossexualidade m tb à homossexualidade... digo eu, n sei...hoje em dia penso q é extremamente dificil consegui se fazer passar informação aos adolescentes...
    " Nunca faça florescer um sorriso dizendo te amo, para mais tarde fazer rolar uma lágrima dizendo me esqueça..." Anónimo
    "O que mais me dói é saber que eu e você nunca seremos nós..." Anónimo

    Discriminação na escola: como diminuí-la?
    #181

    Offline bluejazz

    • *****
    • Associad@ Honorári@
    • Membro Vintage
    • Género: Feminino
      • Homofobia


    A clear, bold message is being sent out by Stonewall over the next fortnight in a nationwide billboard campaign: ‘Some people are gay. Get over it!’

    Six hundred billboard panels will depict this legend in giant, tabloid-style capital letters, on a bright red background at sights in England, Scotland and Wales.

    The billboard advertising panels, kindly donated by Titan Outdoor Advertising Ltd, continue Stonewall’s simple, striking poster campaign which began in schools in November 2007.

    The uncompromising statement and powerful design were developed in collaboration with 150 secondary school pupils and teachers for Stonewall. They were originally launched by Dr Who and Torchwood star John Barrowman as part of Stonewall’s Education for All campaign to tackle homophobic bullying in schools.

    The posters, stickers and postcards, distributed to all 5,000 secondary schools across England, were so well-received by pupils and teachers that the message has gone beyond the school gates.

    Ben Summerskill, Stonewall Chief Executive, says: ‘Homophobia is almost endemic in our schools and blights the lives of people throughout society. It makes sense that this zero-tolerance message should be extended to the wider public. Across urban and rural Britain, this plain-speaking slogan will remind people that discrimination against gay men and lesbians is no longer acceptable.’

    The posters will appear on billboards for two weeks, from Monday 11 February 2008.

    http://www.stonewall.org.uk/education_for_all/news/current_news/2043.asp
      "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

      Discriminação na escola: como diminuí-la?
      #182

      Offline bluejazz

      • *****
      • Associad@ Honorári@
      • Membro Vintage
      • Género: Feminino
        • Homofobia
      National Day of Silence

      The National Day of Silence brings attention to anti-LGBT name-calling, bullying and harassment in schools. This year’s event will be held in memory of Lawrence King, a California 8th-grader who was shot and killed Feb. 12 by a classmate because of his sexual orientation and gender expression. Hundreds of thousands of students will come together on April 25 to encourage schools and classmates to address the problem of anti-LGBT behavior.

      http://www.dayofsilence.org/index.html



        "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

        Discriminação na escola: como diminuí-la?
        #183

        Offline As_i_Am

        • ***
        • Membro Total
        • Género: Feminino
        • Take me as i am!
        Será que com uma demonstraçãozita de kickbox ou karaté  o pessoal aprende?! eu gostava..
          "Se quiseres amar-me, que seja pelo próprio amar e nada mais."

          Discriminação na escola: como diminuí-la?
          #184

          Offline bluejazz

          • *****
          • Associad@ Honorári@
          • Membro Vintage
          • Género: Feminino
            • Homofobia
          Será que com uma demonstraçãozita de kickbox ou karaté  o pessoal aprende?! eu gostava..

          Compreendo de onde vem o teu sentimento, mas violência só gera violência. Há outras maneiras de sermos assertivos e/ou fazermo-nos valer. Nem sempre tudo funciona como devia, mas a violência não deve ser nunca a solução.
            "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

            Discriminação na escola: como diminuí-la?
            #185

            biki

            • Visitante
            Será que com uma demonstraçãozita de kickbox ou karaté  o pessoal aprende?! eu gostava..

            Compreendo de onde vem o teu sentimento, mas violência só gera violência. Há outras maneiras de sermos assertivos e/ou fazermo-nos valer. Nem sempre tudo funciona como devia, mas a violência não deve ser nunca a solução.

            Agree.

            Já passei por situações bastante desagradáveis por causa disso, e confesso que já me descontrolei, como toda a gente. Quando nos vemos no meio de um grupo de pessoas a gozar connosco, será sempre esse o primeiro impulso. Claro que violência só gera mais violência.

            Quando alguma coisa deste género acontece, o ideal é falar com o conselho executivo, um professor de confiança. Procurar resolver as coisas "à mão" só nos alimenta a revolta interior, complica-nos o raciocínio e perdemos o controlo da situação. E falo por experiência própria, porque houve uma altura em que fiquei saturada das coisas que os rapazes da escola me diziam e decidi tentar resolver esse problema por mim própria. Não falo de violência física, mas, quando decidi falar com eles, sabia que ia haver discussão. Ora, claro que isto só alimentou a tensão entre ambos os lados e gerou mais conflito. Fizeram-me coisas ainda piores e eu senti-me frustrada e derrotada.

            Claro que falar com professores e etc nem sempre resolve. Mais uma vez, também percebi isso da pior maneira, porque cheguei a um ponto em que a escola já nem queria saber. Nesse caso... Ignorar. Tentar resistir. Ou mesmo "fazer barulho" perante um órgão superior à escola.


              Discriminação na escola: como diminuí-la?
              #186

              Offline bluejazz

              • *****
              • Associad@ Honorári@
              • Membro Vintage
              • Género: Feminino
                • Homofobia
              Mais uma vez, também percebi isso da pior maneira, porque cheguei a um ponto em que a escola já nem queria saber. Nesse caso... Ignorar. Tentar resistir. Ou mesmo "fazer barulho" perante um órgão superior à escola

              Nesse caso proceder a queixa à Direcção Regional de Educação da nossa área. Há sempre a quem recorrer quando a própria escola não responde e se interessa pelo problema. Sempre, nem que seja até mesmo o Ministério da Educação. Se necessário podem sempre pedir ajuda à rede ex aequo para apresentar essa queixa ao orgão competente (ou orgãos competentes acima do conselho executivo das escolas).
                "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                Discriminação na escola: como diminuí-la?
                #187

                biki

                • Visitante
                Mais uma vez, também percebi isso da pior maneira, porque cheguei a um ponto em que a escola já nem queria saber. Nesse caso... Ignorar. Tentar resistir. Ou mesmo "fazer barulho" perante um órgão superior à escola

                Nesse caso proceder a queixa à Direcção Regional de Educação da nossa área. Há sempre a quem recorrer quando a própria escola não responde e se interessa pelo problema. Sempre, nem que seja até mesmo o Ministério da Educação. Se necessário podem sempre pedir ajuda à rede ex aequo para apresentar essa queixa ao orgão competente (ou orgãos competentes acima do conselho executivo das escolas).

                Sim, é verdade. O problema é que existe falta de informação, além de que a maioria dessas pessoas não conhece a rede ex aequo (que é direccionada para os jovens de idades compreendidas entre os 16 e os 30 anos). Se não estou em erro, grande parte das agressões ocorre durante o ensino básico, logo as idades de quem o frequentam vão dos 9 até aos 15. É necessário, e mais que urgente, haver uma administração eficaz desta informção aos alunos, e fazê-los saber que realmente podem denunciar estes casos (e a quem de direito), mas sobretudo os seus encarregados de educação.

                Eu tive um problema no ano passado em que fui agredida por um colega e fui para o hospital. A escola nem sequer o repreendeu, e o caso foi para tribunal. Não fizeram rigorosamente nada. Eu estava com vontade de fazer queixa da escola, sim, mas acabei por deixar cair o assunto porque não queria mais confusão. Má ideia, eu sei.

                  Discriminação na escola: como diminuí-la?
                  #188

                  Offline bluejazz

                  • *****
                  • Associad@ Honorári@
                  • Membro Vintage
                  • Género: Feminino
                    • Homofobia
                  Eu tive um problema no ano passado em que fui agredida por um colega e fui para o hospital. A escola nem sequer o repreendeu, e o caso foi para tribunal. Não fizeram rigorosamente nada. Eu estava com vontade de fazer queixa da escola, sim, mas acabei por deixar cair o assunto porque não queria mais confusão. Má ideia, eu sei.


                  Será porque ainda frequentas a escola? Se sim, podes sempre fazer mais tarde, quando saíres dela.

                  A agressão foi dentro do espaço da escola, certo? Nesse caso devia ter existido intevenção da escola, sem dúvida.

                  Já agora, já preencheste o formulário do Observatório de Educação da rede ex aequo? Se não, força. Sempre será dado a conhecer no Ministério da Educação:

                  http://www.ex-aequo.web.pt/observatorio.html
                    "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                    Discriminação na escola: como diminuí-la?
                    #189

                    Offline AndréAlves

                    • **
                    • Membro Júnior
                    • Género: Masculino
                    • "Les temps sont durs pour les rêveurs."
                      • Website
                    Quanto mais educação há, menos discriminção devia haver. Ou pelo menos num mundo perfeito assim seria.
                      Things have dropped from me. I have outlived certain desires; I have lost friends, some by death... others through sheer inability to cross the street. - Virginia Woolf

                      Discriminação na escola: como diminuí-la?
                      #190

                      Offline bluejazz

                      • *****
                      • Associad@ Honorári@
                      • Membro Vintage
                      • Género: Feminino
                        • Homofobia
                      Quanto mais educação há, menos discriminção devia haver. Ou pelo menos num mundo perfeito assim seria.

                      Também funciona no nosso mundo menos perfeito. :) Há que manter pensamento positivo e fazer o que pudermos/estiver ao nosso alcance para contribuir. :)
                        "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                        Discriminação na escola: como diminuí-la?
                        #191

                        biki

                        • Visitante
                        Eu tive um problema no ano passado em que fui agredida por um colega e fui para o hospital. A escola nem sequer o repreendeu, e o caso foi para tribunal. Não fizeram rigorosamente nada. Eu estava com vontade de fazer queixa da escola, sim, mas acabei por deixar cair o assunto porque não queria mais confusão. Má ideia, eu sei.


                        Será porque ainda frequentas a escola? Se sim, podes sempre fazer mais tarde, quando saíres dela.

                        A agressão foi dentro do espaço da escola, certo? Nesse caso devia ter existido intevenção da escola, sem dúvida.

                        Já agora, já preencheste o formulário do Observatório de Educação da rede ex aequo? Se não, força. Sempre será dado a conhecer no Ministério da Educação:

                        http://www.ex-aequo.web.pt/observatorio.html


                        Já saí da escola, foi em parte por isso que nem me quis chatear e apresentar queixa. Mas sim, deveria ter havido intervenção por parte do concelho. O problema é que aquela escola está cheia de meninos de gente importante e eles têm medo de actuar sobre essas pessoas.

                        E por acaso nunca cheguei a preencher o formulário! Mas por acaso sou capaz de o preencher, também já tive alguns problemas na nova escola... -.-

                          Discriminação na escola: como diminuí-la?
                          #192

                          Offline deep green eyes

                          • *****
                          • Membro Vintage
                          • Género: Feminino
                          • Unicamente Perfeita e Perfeitamente Unica...
                          na escola nunca sofri qq tipo de discriminação, ate pq ng sabe... agr ha uns tempos surgiram boatos e senti me extremamente mal, m n fiz queixa nem nd disso... tive pessoas fantasticas q me ajudaram a passar por essa situação... e isso foi o mais importante...
                            " Nunca faça florescer um sorriso dizendo te amo, para mais tarde fazer rolar uma lágrima dizendo me esqueça..." Anónimo
                            "O que mais me dói é saber que eu e você nunca seremos nós..." Anónimo

                            Discriminação na escola: como diminuí-la?
                            #193

                            Offline bluejazz

                            • *****
                            • Associad@ Honorári@
                            • Membro Vintage
                            • Género: Feminino
                              • Homofobia
                            Preencham mesmo o formulário! É muito importante! Se não o fizerem a associação não poderá dar uma verdadeira noção dos problemas nas escolas no que diz respeito a este tema. O fazê-lo é terem voz, mesmo que no anonimato. :)

                            Green_eyes, faço-te este mesmo convite que fiz à Biki. Reporta a tua experiência através do formulário do Observatório de Educação.
                              "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                              Discriminação na escola: como diminuí-la?
                              #194

                              Offline Mr Unchained

                              • *****
                              • Membro Vintage
                              • Género: Masculino
                              • Cada passo segue um ritmo!
                              Não consigo aguentar mais  :'(
                              Já ha uns meses tinha dito isto aqui, mas pelos vistos as bocas e agressões verbais tinham ficado cada vez menos frequentes, mas voltou tudo outra vez, eu já não aguento mais isto, sei qe falta 1 mês e 6 dias para acabar o meu 12º ano e tenho medo de ir pa escola, a imaginar que iria passar isto a esta altura  :(.

                              Sei que já aguentei muita coisa, mas isto cada vez está pior, hoje não é só um ou outro, as bocas são cada vez mais ofensivas e em grandes grupos de gajos.

                              Já não sei o que fazer, hoje tive que faltar a uma aula, tudo porque já nao conseguia seqer passar pelo portão da minha escola, com aqele grande grupo de rapazes, a ofender-me forte e feio, apesar de eu não dar bola nenhuma, eles continuam e eu cansei, não qero desistir porqe falta pouco, mas também não vou conseguir aguentar isto.
                                Dá um passo a seguir ao outro sem medos, se tropeçares e caires, podes levantar e aprender andar melhor :)

                                Discriminação na escola: como diminuí-la?
                                #195

                                Offline Topolino

                                • *****
                                • Membro Elite
                                • Género: Masculino
                                • Knowledge is the antidote to fear. Ralph Emerson
                                  • rede ex aequo
                                São poucas as palavras de conforto que todos te podemos dar mas tens de ter força. Como tu dizes: "falta pouco". Procura alguém na escola em quem te possas apoiar e procura fazer queixa desse tipo de agressão na tua escola. Eu sei que magoa imenso e que tens medo da reacção de mil e uma pessoas mas faz queixa. Faz queixa aos professores e ao conselho executivo.
                                  Combater a desinformação é conquistar a liberdade.

                                  Discriminação na escola: como diminuí-la?
                                  #196

                                  Offline bluejazz

                                  • *****
                                  • Associad@ Honorári@
                                  • Membro Vintage
                                  • Género: Feminino
                                    • Homofobia
                                  Faço minhas as palavras do Topolino. Mas se achares que apresentar queixa neste momento não é positivo, tenta aguentar-te. Um mês ou mês e meio não é o resto da tua vida e se já conseguiste até agora, conseguirás com certeza este pequeno passo num caminho que tem sido desagradável. Está quase. :)

                                  Se precisares de algum tipo de intervenção da rede ex aequo na tua escola contacta a Direcção da mesma: rede@ex-aequo.web.pt.
                                    "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                                    Discriminação na escola: como diminuí-la?
                                    #197

                                    biki

                                    • Visitante
                                    Subscrevo =/

                                      Discriminação na escola: como diminuí-la?
                                      #198

                                      Offline crazyboy

                                      • *
                                      • Novo Membro
                                      • Género: Masculino
                                      • O que é essencial, é invisivel para os olhos...
                                      Não consigo aguentar mais  :'(
                                      Já ha uns meses tinha dito isto aqui, mas pelos vistos as bocas e agressões verbais tinham ficado cada vez menos frequentes, mas voltou tudo outra vez, eu já não aguento mais isto, sei qe falta 1 mês e 6 dias para acabar o meu 12º ano e tenho medo de ir pa escola, a imaginar que iria passar isto a esta altura  :(.

                                      Sei que já aguentei muita coisa, mas isto cada vez está pior, hoje não é só um ou outro, as bocas são cada vez mais ofensivas e em grandes grupos de gajos.

                                      Já não sei o que fazer, hoje tive que faltar a uma aula, tudo porque já nao conseguia seqer passar pelo portão da minha escola, com aqele grande grupo de rapazes, a ofender-me forte e feio, apesar de eu não dar bola nenhuma, eles continuam e eu cansei, não qero desistir porqe falta pouco, mas também não vou conseguir aguentar isto.


                                      Espero que consigas acabar o 12º ano com destinçao... Quando andei na escola tmb ouvia alguns comentarios (mta gente os ouve, é verdade), mas abstrai-te disso (por mto dificil que seja) e como disse o TOPOLINO, procura alguem em quem confies e fala-lhe da tua situaçao (se é que ja nao se sabe) e apoia-te nas pessoas que te são importantes dentro da escola...

                                      Tenho mta pena que haja falta de informaçao, educaçao e FORMAÇAO pessoal de mtas pessoas...

                                      Um grande abraço e que tudo corra bem até ao final... =)
                                        O que é essencial, é invisivel para os olhos...

                                        Discriminação na escola: como diminuí-la?
                                        #199

                                        Offline bluejazz

                                        • *****
                                        • Associad@ Honorári@
                                        • Membro Vintage
                                        • Género: Feminino
                                          • Homofobia
                                        808 968 888 já a receber chamadas
                                        “conVIVÊNCIA nas escolas” - nova estrutura da ANP (notícia educacao.pt 2008-05-09)

                                        Criada pela Associação Nacional de Professores, a estrutura “conVIVÊNCIA nas escolas” visa a promoção da educação para a convivência nas escolas, através do desenvolvimento de acções de formação e informação e da disponibilização de instrumentos de apoio a professores, alunos, famílias e escolas.

                                        Neste contexto, da estrutura ontem lançada pela ANP pretende: ajudar a prevenir e a combater fenómenos de conflitualidade, indisciplina e de violência escolar; produzir e difundir materiais didácticos e informativos; realizar fóruns sobre a convivência nas escolas.
                                        A iniciativa integra duas áreas de intervenção complementares: Núcleo Professores e Núcleo Alunos e Famílias.

                                        O Núcleo Professores tem como objectivo principal prestar apoio aos docentes que dele necessitem por força de situações de conflito, indisciplina e violência que vivenciem na sua actividade, informa a ANP. Apoia também professores que pretendam denunciar situações de que sejam conhecedores e que não estejam a merecer a atenção adequada, ou que apenas pretendam dar conhecimento de projectos e/ou experiências de sucesso desenvolvidos nas suas escolas em prol de uma sã convivência escolar.

                                        A sua acção assenta no funcionamento de uma linha telefónica de atendimento a docentes - a já conhecida Linha SOSProfessor (através do número 808 962 006) -, que actua em função das situações e solicitações registadas.

                                        Integrando também uma linha de atendimento telefónico – a Linha Alunos e Famílias (bullying) através do número 808 968 888 -, o Núcleo Alunos e Famílias pretende prestar apoio a alunos vítimas de bullying, bem como às famílias e professores desses alunos.

                                        A acção deste núcleo, com recursos humanos especializados nas áreas da educação, mediação de conflitos, psicologia, psicopedagogia e jurídico, compreende ainda o desenvolvimento de acções de formação e de informação para alunos, famílias, professores e escolas.

                                        Criada e tutelada pela Associação Nacional de Professores (ANP), a estrutura “conVIVÊNCIA nas escolas” conta com parceria científica da Universidade Lusófona do Porto e com a colaboração de uma entidade pública de Espanha, o Defensor del Menor, da comunidade de Madrid.

                                        http://www.ilga-portugal.pt/noticias/20080510.htm
                                          "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          269 Respostas
                                          58395 Visualizações
                                          Última mensagem 27 de Junho de 2013
                                          por Cardo
                                          370 Respostas
                                          42249 Visualizações
                                          Última mensagem Sábado
                                          por Lio
                                          3 Respostas
                                          1462 Visualizações
                                          Última mensagem 6 de Março de 2009
                                          por Triki
                                          4 Respostas
                                          1306 Visualizações
                                          Última mensagem 18 de Novembro de 2010
                                          por Bourdain
                                          8 Respostas
                                          334 Visualizações
                                          Última mensagem 19 de Março
                                          por Atomic