rede ex aequo

Olá Visitante09.mar.2021, 10:35:18

Sondagem

Já fizeste algum teste ao HIV?

Sim, e tenciono fazer novamente
84 (19.6%)
Sim, mas só porque fui pressionad@
6 (1.4%)
Sim, por iniciativa própria
41 (9.6%)
Sim e acho que toda a gente deveria fazê-lo
106 (24.8%)
Não, tenho medo
39 (9.1%)
Não, vivo melhor sem saber se tenho HIV ou não
4 (0.9%)
Não, ainda não tive tempo
97 (22.7%)
Não, nunca me apercebi da importância
51 (11.9%)

Votos totais: 303

Autor Tópico: HIV & outras IST's nos Jovens LGBT  (Lida 180956 vezes)

 
Re: Re: HIV & outras IST's
#640

x3na

  • Visitante
Hoje fui ao Checkpointlx fazer o teste rápido do HIV e estou negativo :)


Onde fica o Checkpointlx? Podes fazer testes rápido do HIV anonima e gratuitamente?


É um centro de detecção exclusivamente para "homens que têm sexo com homens", mas na generalidade, porque o conceito é para a comunidade LGBT, fica no principe real, em frente ao Bric a Bar.


É gratis e anónimo, dão-te preservativos, conselhos, lubrificantes, e é tudo muito simpático por lá, aqui fica o link:

http://checkpointlx.com/


Obrigada. Pensava que tbm era para mulheres..... :o :D


Tambem é usado para mulheres lesbicas... Ou seja, o de ser para "H que têm sexo com H", é apenas generalista, mas é para a comunidade LGBT no geral. Tanto que no questionário que se faz (confidencial) que é enviado para a Universidade do Porto par um estudo sobre a incidencia de IST´s na comunidade Homossexual, a primeira pergunta é se és homem, mulher, gay, lesbica, etc... :) Podes lá ir fazer o teste à vontade :) Eu fui, já fui duas vezes, e consenti participar no estudo para a Univerdiade em que de 6 em 6 meses me contactam para la ir fazer o teste.


Acho muito bem :D...

    Re: Re: HIV & outras IST's
    #641

    Xaman

    • Visitante
    Hoje fui ao Checkpointlx fazer o teste rápido do HIV e estou negativo :)


    Onde fica o Checkpointlx? Podes fazer testes rápido do HIV anonima e gratuitamente?


    É um centro de detecção exclusivamente para "homens que têm sexo com homens", mas na generalidade, porque o conceito é para a comunidade LGBT, fica no principe real, em frente ao Bric a Bar.


    É gratis e anónimo, dão-te preservativos, conselhos, lubrificantes, e é tudo muito simpático por lá, aqui fica o link:

    http://checkpointlx.com/


    Obrigada. Pensava que tbm era para mulheres..... :o :D


    Tambem é usado para mulheres lesbicas... Ou seja, o de ser para "H que têm sexo com H", é apenas generalista, mas é para a comunidade LGBT no geral. Tanto que no questionário que se faz (confidencial) que é enviado para a Universidade do Porto par um estudo sobre a incidencia de IST´s na comunidade Homossexual, a primeira pergunta é se és homem, mulher, gay, lesbica, etc... :) Podes lá ir fazer o teste à vontade :) Eu fui, já fui duas vezes, e consenti participar no estudo para a Univerdiade em que de 6 em 6 meses me contactam para la ir fazer o teste.


    Acho muito bem :D...


    Mas está la o email publico geral, envia mail a confirmar, eles respondem sempre e são rápidos, sei por experiência própria, e porque conheco lá alguns colaboradores :)

      Re: Re: HIV & outras IST's
      #642

      Offline Ticas:

      • *****
      • Associad@
      • Membro Elite
      • Género: Masculino
      É obrigatório marcação?

        Re: Re: HIV & outras IST's
        #643

        Xaman

        • Visitante
        É obrigatório marcação?

        Não, não necessitas... Basta te dirigires lá e pronto :) A marcação é só mesmo para quem tem algum compromisso e precisa mesmo de sair e entrar a uma certa hora.

          Re: Re: HIV & outras IST's
          #644

          Offline caires

          • *****
          • núcleo lgbti funchal
          • Membro Elite
          • Género: Masculino
          Deviam alargar essa iniciativa para todo o país...

            Re: Re: HIV & outras IST's
            #645

            x3na

            • Visitante
            Deviam alargar essa iniciativa para todo o país...

            Concordo. Em cada ponto do país devia haver esta iniciativa. Principalmente nos arquipélagos!

              Re: Re: HIV & outras IST's
              #646

              Offline Ticas:

              • *****
              • Associad@
              • Membro Elite
              • Género: Masculino
              Deviam alargar essa iniciativa para todo o país...

              Pelo que entendi, essa iniciativa já andava em mente há imenso tempo, mas só agora conseguiram-na pôr em prática devido aos problemas que tinham com a "aceitação". Duvido muito que se alastre a todo o país.

                Re: Re: HIV & outras IST's
                #647

                Xaman

                • Visitante
                Deviam alargar essa iniciativa para todo o país...

                Não é preciso, já existe Caires, nos outros centros todos, tanto heteros como homo, ou seja, qualquer pessoa pode fazer o teste. Neste é mais virado para a comunidade LGBT, não querendo com isso dizer que neguem o teste a um "hetero".

                Este centro é mais para fazer-se "vozes" ouviram que o HIV existe, e os homossexuais estão expostos, e nos ultimos tempos tem crescido muito o numero de infectados homossexuais.

                  Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                  #648

                  Offline Pulse

                  • *****
                  • Membro Vintage
                  • Género: Masculino
                  • After all, losing all hope was freedom.
                  Uma coisa...
                  "O tempo entre a exposição e a manifestação dos sintomas varia de 5 a 30 dias" - isto é verdade? Não eram 6 meses? Eu agora fiquei confuso... ???
                  A manifestação do sintomas ocorre durante a infecção aguda, que pode ocorrer entre duas a quatro semanas pós-exposição, embora esse tempo possa variar. O que pode levar até 6 meses a surgir são anti-corpos, necessários para a detecção da infecção do HIV.
                    And my head told my heart, let love grow. But my heart told my head, this time no, this time no.

                    Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                    #649

                    Offline caires

                    • *****
                    • núcleo lgbti funchal
                    • Membro Elite
                    • Género: Masculino
                    Hum, obrigado. Também me falaram de 'após' 3 anos... há alguma ocorrência? ???

                    Isto é bué confuso. Que cena... mas pode ser detectável antes dos 6 meses não é assim? ???
                    « Última modificação: 7 de Janeiro de 2012 por caires »

                      Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                      #650

                      Offline Pulse

                      • *****
                      • Membro Vintage
                      • Género: Masculino
                      • After all, losing all hope was freedom.
                      Hum, obrigado. Também me falaram de 'após' 3 anos... há alguma ocorrência? ???
                      De acontecer o quê após três anos?

                      Isto é bué confuso. Que cena... mas pode ser detectável antes dos 6 meses não é assim? ???
                      Pode.  ;)
                        And my head told my heart, let love grow. But my heart told my head, this time no, this time no.

                        Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                        #651

                        Xaman

                        • Visitante
                        Xaman, obrigado. Acho que tenho de abrir um pouco os olhos.

                        Uma coisa...
                        "O tempo entre a exposição e a manifestação dos sintomas varia de 5 a 30 dias" - isto é verdade? Não eram 6 meses? Eu agora fiquei confuso... ???

                        Tal como o pulse disse o que pode demorar até 6 meses (isto era dito há alguns anos quando os testes não eram da geração actual), e são cerca de 12 semanas (3 meses) é a produção de anticorpos, sendo que a média destes a aparecer no soro humano é de cerca de 29 dias para os testes rapidos, e de 22 para os de 4ºgeração.


                          Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                          #652

                          Offline Atzecs

                          • *****
                          • Membro Vintage
                          • Género: Masculino
                          Xaman, obrigado. Acho que tenho de abrir um pouco os olhos.

                          Uma coisa...
                          "O tempo entre a exposição e a manifestação dos sintomas varia de 5 a 30 dias" - isto é verdade? Não eram 6 meses? Eu agora fiquei confuso... ???

                          Tal como o pulse disse o que pode demorar até 6 meses (isto era dito há alguns anos quando os testes não eram da geração actual), e são cerca de 12 semanas (3 meses) é a produção de anticorpos, sendo que a média destes a aparecer no soro humano é de cerca de 29 dias para os testes rapidos, e de 22 para os de 4ºgeração.



                          A tua resposta é um bocado confusa, desculpa mas vou ter de clarificar:

                          Como o pulse diz, e muito bem, regra geral surgem os primeiros anticorpos num período compreendido entre 4 e 12 semanas, após um período de infeção aguda (multiplicação muito rápida do virus HIV), com sintomas exógenos como febre alta, entorpecimento dos membros, entre outros.

                          O virus é detetável cada vez mais cedo porque os testes procuram não o virus, mas sim os anticorpos anti-HIV - e quanto mais sensível for o teste à presença destes anticorpos no soro, mais rápido (na generalidade dos casos) é possível detetar a infeção.

                          Dizem os CAD e o CheckpointLX que se considera seguro um teste com o período de janela de 3 meses (ou seja, um teste feito hoje procuraria uma infeção até outubro).

                          Ao fim de 6 meses verificam-se os casos de decaímento do sistema imunitário (Fase SIDA) mais curtos (ou seja, sem medicação de controlo). Se fores acompanhado por um imunologista, é importante que sigas as suas indicações à risca, para que o virus se mantenha latente o maior tempo possível :)

                          Os testes em nada influenciam a rapidez com que o virus se multiplica, apenas conseguem detectar com maior sensibilidade (e, portanto, com menor carga de anticorpos) a resposta sistemática ao virus.

                            Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                            #653

                            Xaman

                            • Visitante
                            Xaman, obrigado. Acho que tenho de abrir um pouco os olhos.

                            Uma coisa...
                            "O tempo entre a exposição e a manifestação dos sintomas varia de 5 a 30 dias" - isto é verdade? Não eram 6 meses? Eu agora fiquei confuso... ???

                            Tal como o pulse disse o que pode demorar até 6 meses (isto era dito há alguns anos quando os testes não eram da geração actual), e são cerca de 12 semanas (3 meses) é a produção de anticorpos, sendo que a média destes a aparecer no soro humano é de cerca de 29 dias para os testes rapidos, e de 22 para os de 4ºgeração.



                            A tua resposta é um bocado confusa, desculpa mas vou ter de clarificar:

                            Como o pulse diz, e muito bem, regra geral surgem os primeiros anticorpos num período compreendido entre 4 e 12 semanas, após um período de infeção aguda (multiplicação muito rápida do virus HIV), com sintomas exógenos como febre alta, entorpecimento dos membros, entre outros.

                            O virus é detetável cada vez mais cedo porque os testes procuram não o virus, mas sim os anticorpos anti-HIV - e quanto mais sensível for o teste à presença destes anticorpos no soro, mais rápido (na generalidade dos casos) é possível detetar a infeção.

                            Dizem os CAD e o CheckpointLX que se considera seguro um teste com o período de janela de 3 meses (ou seja, um teste feito hoje procuraria uma infeção até outubro).

                            Ao fim de 6 meses verificam-se os casos de decaímento do sistema imunitário (Fase SIDA) mais curtos (ou seja, sem medicação de controlo). Se fores acompanhado por um imunologista, é importante que sigas as suas indicações à risca, para que o virus se mantenha latente o maior tempo possível :)

                            Os testes em nada influenciam a rapidez com que o virus se multiplica, apenas conseguem detectar com maior sensibilidade (e, portanto, com menor carga de anticorpos) a resposta sistemática ao virus.

                            O periodo de janela já baixou e bastante. No CAD do Restelo que segue as normas da OMS, e do Ministerio da Saude Portugues, indica que o periodo de janela é de 8 semanas (60 dias), e que um teste feito 8 semanas após a exposição ao risco é mais do que fiavel.

                              Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                              #654

                              Offline Atzecs

                              • *****
                              • Membro Vintage
                              • Género: Masculino
                              Xaman, obrigado. Acho que tenho de abrir um pouco os olhos.

                              Uma coisa...
                              "O tempo entre a exposição e a manifestação dos sintomas varia de 5 a 30 dias" - isto é verdade? Não eram 6 meses? Eu agora fiquei confuso... ???

                              Tal como o pulse disse o que pode demorar até 6 meses (isto era dito há alguns anos quando os testes não eram da geração actual), e são cerca de 12 semanas (3 meses) é a produção de anticorpos, sendo que a média destes a aparecer no soro humano é de cerca de 29 dias para os testes rapidos, e de 22 para os de 4ºgeração.



                              A tua resposta é um bocado confusa, desculpa mas vou ter de clarificar:

                              Como o pulse diz, e muito bem, regra geral surgem os primeiros anticorpos num período compreendido entre 4 e 12 semanas, após um período de infeção aguda (multiplicação muito rápida do virus HIV), com sintomas exógenos como febre alta, entorpecimento dos membros, entre outros.

                              O virus é detetável cada vez mais cedo porque os testes procuram não o virus, mas sim os anticorpos anti-HIV - e quanto mais sensível for o teste à presença destes anticorpos no soro, mais rápido (na generalidade dos casos) é possível detetar a infeção.

                              Dizem os CAD e o CheckpointLX que se considera seguro um teste com o período de janela de 3 meses (ou seja, um teste feito hoje procuraria uma infeção até outubro).

                              Ao fim de 6 meses verificam-se os casos de decaímento do sistema imunitário (Fase SIDA) mais curtos (ou seja, sem medicação de controlo). Se fores acompanhado por um imunologista, é importante que sigas as suas indicações à risca, para que o virus se mantenha latente o maior tempo possível :)

                              Os testes em nada influenciam a rapidez com que o virus se multiplica, apenas conseguem detectar com maior sensibilidade (e, portanto, com menor carga de anticorpos) a resposta sistemática ao virus.

                              O periodo de janela já baixou e bastante. No CAD do Restelo que segue as normas da OMS, e do Ministerio da Saude Portugues, indica que o periodo de janela é de 8 semanas (60 dias), e que um teste feito 8 semanas após a exposição ao risco é mais do que fiavel.

                              CAD Lapa, Porto e CheckpointLX, tal como o Comissariado Nacional de Luta contra o HIV/SIDA, incluindo especialistas médicos de infecciologia e Sexologia, admitem fiabilidade absoluta aos 3 meses para o teste ELISA. É, no nosso pais, o estado da arte.

                                Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                                #655

                                Xaman

                                • Visitante
                                Xaman, obrigado. Acho que tenho de abrir um pouco os olhos.

                                Uma coisa...
                                "O tempo entre a exposição e a manifestação dos sintomas varia de 5 a 30 dias" - isto é verdade? Não eram 6 meses? Eu agora fiquei confuso... ???

                                Tal como o pulse disse o que pode demorar até 6 meses (isto era dito há alguns anos quando os testes não eram da geração actual), e são cerca de 12 semanas (3 meses) é a produção de anticorpos, sendo que a média destes a aparecer no soro humano é de cerca de 29 dias para os testes rapidos, e de 22 para os de 4ºgeração.



                                A tua resposta é um bocado confusa, desculpa mas vou ter de clarificar:

                                Como o pulse diz, e muito bem, regra geral surgem os primeiros anticorpos num período compreendido entre 4 e 12 semanas, após um período de infeção aguda (multiplicação muito rápida do virus HIV), com sintomas exógenos como febre alta, entorpecimento dos membros, entre outros.

                                O virus é detetável cada vez mais cedo porque os testes procuram não o virus, mas sim os anticorpos anti-HIV - e quanto mais sensível for o teste à presença destes anticorpos no soro, mais rápido (na generalidade dos casos) é possível detetar a infeção.

                                Dizem os CAD e o CheckpointLX que se considera seguro um teste com o período de janela de 3 meses (ou seja, um teste feito hoje procuraria uma infeção até outubro).

                                Ao fim de 6 meses verificam-se os casos de decaímento do sistema imunitário (Fase SIDA) mais curtos (ou seja, sem medicação de controlo). Se fores acompanhado por um imunologista, é importante que sigas as suas indicações à risca, para que o virus se mantenha latente o maior tempo possível :)

                                Os testes em nada influenciam a rapidez com que o virus se multiplica, apenas conseguem detectar com maior sensibilidade (e, portanto, com menor carga de anticorpos) a resposta sistemática ao virus.

                                O periodo de janela já baixou e bastante. No CAD do Restelo que segue as normas da OMS, e do Ministerio da Saude Portugues, indica que o periodo de janela é de 8 semanas (60 dias), e que um teste feito 8 semanas após a exposição ao risco é mais do que fiavel.

                                CAD Lapa, Porto e CheckpointLX, tal como o Comissariado Nacional de Luta contra o HIV/SIDA, incluindo especialistas médicos de infecciologia e Sexologia, admitem fiabilidade absoluta aos 3 meses para o teste ELISA. É, no nosso pais, o estado da arte.

                                Dr Vitor Bezerra, Dra Maria Jose Campos, Dr Eugenio Teofilo, Dra Doreana, Médicos infeciologistas indicam que o periodo de janela para um teste rápido é de 7 a 8 semanas. Um teste de 4º geração aos 28 dias é totalmente fiável. São eles administradores da AIDSPORTUGAL, e a Dra, Maria Jose Campos, foi a fundadora e é a responsável pelo CheckpointLx. Falo com ela pessoalmente, e é o que ela diz, um teste ás 8 semanas é mais do que fiável.

                                Assim como no centro de saude da lapa, efectuei um teste as 9 semanas apos o contacto de risco, e as tecnicas disseram para eu esquecer a situação porque o tempo é mais do que muito para termos a anticorpos detectaveis, não nos esquecendo porem que os testes tradicionais desde o ano 2003 sofreram altas mudanças e cada vez estão mais sensiveis.

                                  Re: Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                                  #656

                                  Offline caires

                                  • *****
                                  • núcleo lgbti funchal
                                  • Membro Elite
                                  • Género: Masculino
                                  Positive


                                  Vejam, eu gostei.

                                    Re: Re: Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                                    #657

                                    Offline caires

                                    • *****
                                    • núcleo lgbti funchal
                                    • Membro Elite
                                    • Género: Masculino
                                    Olá. Hoje fui fazer novas análises de rotina, estava um bocado nervoso... já não ia há um mês ao hospital... mas correu bem. As enfermeiras notaram  logo que não ando bem, perguntaram: "Que é essa carinha?", curioso que no dia a dia toda a gente pensa que ando feliz da vida LOLOLOL . Realmente sinto-me sempre bem lá. Agora sei os resultados na próxima terça feira, dia 14. :)

                                      Re: Re: Re: Re: Re: Re: HIV & outras IST's
                                      #658

                                      Offline mitocondria06

                                      • *
                                      • Novo Membro
                                      • Género: Masculino
                                      Bem, eu já faço o teste há 3 anos, de 6 em 6 meses por iniciativa própria. Aconselho vivamente a fazê-lo, não custa nada!  :)
                                        Atentamente,

                                        Fábio Soares

                                        HIV & outras IST's nos Jovens LGBT
                                        #659

                                        Offline blueboy

                                        • *****
                                        • Associad@
                                        • Membro Vintage
                                        • Género: Masculino
                                        • Smile!
                                        SYPHILIS - GERMANY: INCREASED INCIDENCE, MSM, URBAN
                                        ***************************************************
                                        A ProMED-mail post

                                        The number of cases of syphilis is rising in Germany -- particularly
                                        among gay men in urban areas, according to newspaper reports on
                                        Sunday. For years the illness was believed to have been under control
                                        in Germany, but new figures show a 22 per cent rise in the number of
                                        new cases last year compared with the previous year, wrote Die Welt on
                                        Sunday.

                                        "We were very surprised, the numbers had been stable for the past
                                        years and in 2010 were even relatively low," Viviane Bremer, syphilis
                                        expert at the Robert Koch Institute in Berlin told the paper. 3700 new
                                        cases were recorded in 2011, particularly in big cities such as
                                        Cologne, Frankfurt am Main, and Berlin.

                                        "We don't know exactly why," said Bremer, who added that the rising
                                        numbers could be partially down to people more frequently getting
                                        themselves checked for sexually transmitted diseases. Gay men are
                                        particularly at risk of contracting the disease, said Bremer, but she
                                        does not believe this reflects any behavioural trends. "It's mainly
                                        men who have sex with men [MSM] who are affected," she told the paper.
                                        "But it would be speculation to conclude from that that reckless
                                        behaviour is becoming more widespread."

                                        The problem is that although condoms can help protect against the
                                        disease, syphilis causes boils and lesions on the skin that are highly
                                        contagious. "Condoms are important, but they don't give 100 per cent
                                        protection," said Bremer.

                                        German health campaigners are particularly concerned by the links
                                        between HIV and syphilis and are calling for educational campaigns to
                                        encourage people to get tested more frequently. Those who often have
                                        different sexual partners should have a blood test once or twice a
                                        year, Armin Schafberger of the Deutsche Aids-Hilfe health organisation
                                        told the paper.

                                        Modern medicine can deal with syphilis much better than in the past,
                                        when patients were treated with injections of poisonous mercury. Now,
                                        if caught early enough, the bacterial illness can be treated with
                                        penicillin.

                                        --
                                        communicated by:
                                        ProMED-mail from HealthMap alerts



                                        Para quem não domina o inglês ou não se quer dar ao trabalho de ler o texto que ainda é grande, basicamente o que é dito é que tem surgido na Alemanha um aumento da incidência de casos de sífilis, uma doença que se encontrava relativamente controlada. Esta maior incidência surge sobretudo em MSM (homens que fazem sexo com homens). Os responsáveis pela saúde pública estão preocupados porque o preservativo não é 100% eficaz pois a doença pode transmitir-se pelas lesões (pequenas vesículas ou pápulas) que se formam na pele.

                                        Outro motivo da preocupação é a combinação deste doença com o HIV que torna as coisas muito complicadas a nível de tratamento.

                                        Felizmente se detectado a tempo é tratável daí a importância de se fazerem check-up's regulares, para esta e outras IST's. As formas crónicas podem dar origem a problemas graves de saúde, como problemas neurológicos, e eventualmente conduzir à morte.
                                          Ainulindalë

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          36 Respostas
                                          18107 Visualizações
                                          Última mensagem 19 de Abril de 2018
                                          por Tavares
                                          26 Respostas
                                          4223 Visualizações
                                          Última mensagem 9 de Setembro de 2013
                                          por nevertoolatetobehappy
                                          1 Respostas
                                          1306 Visualizações
                                          Última mensagem 19 de Agosto de 2013
                                          por SofiaDiener
                                          0 Respostas
                                          2080 Visualizações
                                          Última mensagem 9 de Janeiro de 2014
                                          por rede ex aequo
                                          Consulta IST

                                          Iniciado por solow96 Geral

                                          1 Respostas
                                          738 Visualizações
                                          Última mensagem 10 de Agosto de 2018
                                          por R1992