rede ex aequo

Olá Visitante16.set.2019, 09:17:56

Autor Tópico: Europa: Cidadania!  (Lida 8643 vezes)

 
Europa: Cidadania!
#0

EYre

  • Visitante
Este é o espaço para exercermos a nossa cidadania europeia. :)



« Última modificação: 23 de Março de 2006 por David_erif »

    Europa: cidadania
    #1

    EYre

    • Visitante
    Estados-Membros da União Europeia:


    Alemanha
    Áustria
    Bélgica
    Chipre
    Dinamarca
    Eslováquia
    Eslovénia
    Espanha
    Estónia
    Finlândia
    França
    Grécia
    Hungria
    Irlanda
    Itália
    Letónia
    Lituânia
    Luxemburgo
    Malta
    Países Baixos
    Polónia
    Portugal
    Reino Unido
    República Checa
    Suécia


    Países candidatos:

    Bulgária
    Croácia
    Roménia
    Turquia

    link: http://europa.eu.int/abc/governments/index_pt.htm

      Europa: cidadania
      #2

      Offline Elfo

      • ***
      • Membro Total
      • Género: Masculino
      • A man's character is his fate.- Heraclitus
        Já aqui disse que sou um europeísta ferrenho...e não estava a brincar...tenho um mapa da Europa enorme pendurado na parede do meu quarto bem como um bandeira da União...mas descansem não sou obcecado... ;D ;D ;D ;D

         Sou a favor da delegação de parte da  soberania de todos os países para organizações supranacionais e de carácter regional. Acho que só uma União Europeia, um Mercosul, ou uma União Africana, poderão defender os povos destes três variados continentes num mundo em velocidade acelerada para uma globalização cada vez maior. E Penso que os europeus poderão beneficiar bastante de uma união em torno de objectivos e ideais comuns que partilhem e que pretendam defender. :)

                A União Europeia nasce da tomada de consciência de que a mesma Europa produtora de uma das culturas mais requintadas de sempre, criadora da ciência e de algumas das ideias mais libertárias da Humanidade, também fora capaz de elevar a crueldade e a barbárie a níveis inimaginários, devido à histórica tendência europeia para a guerra permanente conjugada com o ideal com maior potencial de desastre que jamais fora inventado, o nacionalismo.  >:( >:( >:(

          Entre 1914 e 1945, com um interregno de 20 anos, a Guerra Civil Europeia autodestruiu o poder económico, político, científico, cultural e militar de todo um continente. Sem o apoio de de dois países mais ou menos exteriores à esfera europeia (EUA E URSS) a Europa teria perecido. É da consciência que os europeus teriam de se unir de modo a evitar que um horror como a guerra se voltasse a repetir que nasceu a Comunidade Europeia em 1957. Desde então muita coisa mudou: A Comunidade deu origem à União, surgiu o Mercado ùnico europeu(que muito melhorou a economia europeia), o Acordo Schengen, que aboliu as fronteiras entre os Estados-membros, o euro e muitas outras coisas. Mas sobretudo permitiu uma coisa: através do respeito pelo primado do Direito e dos Direitos Humanos, tornou a Europa Ocidental um gigantesco bloco democrático que não conheceu a guerra dentro das suas fronteiras durante os últimos 60 anos...precisamente o principal objectico que levou à sua fundação. Com a queda do Muro de Berlim e o fim do comunismo na Europa, a democracia finalmente se espalhou pela Europa Oriental, e finalmente alguns dos seus paíse foram admitidos na União.

         Sou a favor do Tratado Constitucional Europeu pois acho que ele é um bom mas insuficiente instrumento para melhorar o funcionamento das instituições europeias. Acho que os europeus devem fazer um esforço para estarem mais atentos às decisões dos eurocratas de Bruxelas, pois o seu futuro depende mais deles do que muitos imaginam...  :)


         O mundo actual coloca grandes desafios à Europa...Espero que a os europeus estejam à altura do desafio...Tem havido muitas propostas para preparar o futuro da Europa...Esta é a que eu, e espero eu muitas outras pessoas, defendo. :)
      « Última modificação: 28 de Outubro de 2005 por Elfo »
        Depus a máscara, e tornei a pô-la.
        Assim é melhor.
        Sem a máscara.
        E volto à personalidade como a um términus da linha.

        Álvaro de Campos

        Europa: cidadania
        #3

        EYre

        • Visitante
        A União Europeia é mais do que uma confederação de Estados, mas não é um Estado federal. Na realidade, é algo de inteiramente novo e historicamente único. O seu sistema político tem vindo a evoluir constantemente ao longo dos últimos 50 anos e tem por base uma série de tratados – desde os que foram assinados em Paris e Roma na década de 50 até aos mais recentes de Maastricht, Amesterdão e Nice.

        Nos termos destes tratados, os Estados Membros da União delegam parte da sua soberania nacional em instituições comuns, que representam tanto os interesses nacionais como os interesses comunitários.


          Europa: cidadania
          #4

          Offline Elfo

          • ***
          • Membro Total
          • Género: Masculino
          • A man's character is his fate.- Heraclitus
          A União Europeia é mais do que uma confederação de Estados, mas não é um Estado federal. Na realidade, é algo de inteiramente novo e historicamente único.

           :D :D...Concordo plenamente...talvez seja esse o motivo pelo qual me atrai tanto...
            Depus a máscara, e tornei a pô-la.
            Assim é melhor.
            Sem a máscara.
            E volto à personalidade como a um términus da linha.

            Álvaro de Campos

            Europa: cidadania
            #5

            Offline Elfo

            • ***
            • Membro Total
            • Género: Masculino
            • A man's character is his fate.- Heraclitus
             :) Acho que seria interessante darem opinião sobre a entarda da Turquia na U.E....Afinal é algo que se vier a acontecer mudará a Europa para sempre...inclusivamente a forma como ela se olha a si própria...

            Concordam ou não com a entarada da Turquia?
             
              Depus a máscara, e tornei a pô-la.
              Assim é melhor.
              Sem a máscara.
              E volto à personalidade como a um términus da linha.

              Álvaro de Campos

              Europa: cidadania
              #6

              EYre

              • Visitante
              Eu gostava de ver a Turquia na UE. Gostaria de ver uma Europa mais diversificada e etnicamente mais multicolorida. Também penso que relativamente à questão do Direitos Humanos a Turquia seria mais pressionada para melhorar a sua condição, uma vez que a tendência da União é para a unificação, embora não uma unificação total. Só acho que numa primeira fase talvez existisse alguma pressão demográfica sobre os outros países da UE por causa da emigração. Mas questiono-me se essa pressão não existe já... ???


                Europa: cidadania
                #7

                EYre

                • Visitante
                A Turquia e a União Europeia
                 
                A adesão da Turquia à União Europeia tem de ser analisada com realismo político e sem utopia. Sem a utopia do pensamento socialista que continua a ver o mundo como o lugar, no futuro, de homens iguais, mas também sem a utopia do capitalismo selvagem que vê no preço, no consumo e na simples circulação de mercadorias, a solução para todos os problemas da humanidade.

                (...)

                Que caminho seguir então perante a possibilidade de adesão da Turquia à União Europeia? Para mim o caminho da prudência e do bom senso. Nesse sentido é de afastar a clássica resposta do velho conservadorismo. Voltado sobre si próprio julgar-se-á sempre capaz de encontrar nas fechadas fronteiras do velho Estado, a solução para todos os problemas.

                (...)

                Fonte: http://online.expresso.clix.pt/cronica/artigo.asp?id=24754277

                  Europa: cidadania
                  #8

                  EYre

                  • Visitante
                  Turquia: do ocidentalismo ao critério político

                  A Turquia tem sido, desde a sua fundação moderna, em 1923, uma democracia secular associada a nações e organizações ocidentais. Foi membro fundador das Nações Unidas, é membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) desde 1952, do Conselho da Europa (1949), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) desde 1961 e, desde 1992, membro associado da União da Europa Ocidental (UEO).

                  Solicitou em 1959, o estatuto de membro associado da então Comunidade Económica Europeia (CEE). Em 1973 o Acordo de Ankara (1963) e os respectivos protocolos adicionais permitem à Turquia poder integrar a União Aduaneira. Em 1978/79 a Comunidade sugere que a Turquia se candidate à adesão conjuntamente com a Grécia, sugestão esta declinada.

                  Fonte: http://www.cijdelors.pt/agenda/flash1/a_000232.html

                    Europa: cidadania
                    #9

                    Offline Elfo

                    • ***
                    • Membro Total
                    • Género: Masculino
                    • A man's character is his fate.- Heraclitus
                       Também concordo com a entrada da Turquia na UE, mas com a condição de ter de cumprir todos os critérios a que os Estados da Europa Oriental foram obrigados para aderirem...E acho que tem de fazer mais esforço para reconhecer o Estado do Chipre, que já pertence à União. É anacrónico que um país que tem o desejo de aderir não considere importante reconhecer todos os seus membros... ???

                       Fora isto acho que seria um passo muito importante a inclusão de um páis com uma população maioritariamente islâmica...pelo menos demonstraria que a Europa não é uma fortaleza cristã e que está aberta ao mundo, como sempre esteve...

                    Quanto aos mitos da imigração...os países do leste entraram há um ano e meio e que eu saiba ainda não se registou nenhuma "invasão"...
                    A Turquia e a União Europeia
                     
                    A adesão da Turquia à União Europeia tem de ser analisada com realismo político e sem utopia. Sem a utopia do pensamento socialista que continua a ver o mundo como o lugar, no futuro, de homens iguais, mas também sem a utopia do capitalismo selvagem que vê no preço, no consumo e na simples circulação de mercadorias, a solução para todos os problemas da humanidade.

                    (...)

                    Que caminho seguir então perante a possibilidade de adesão da Turquia à União Europeia? Para mim o caminho da prudência e do bom senso. Nesse sentido é de afastar a clássica resposta do velho conservadorismo. Voltado sobre si próprio julgar-se-á sempre capaz de encontrar nas fechadas fronteiras do velho Estado, a solução para todos os problemas.

                    (...)

                    Fonte: http://online.expresso.clix.pt/cronica/artigo.asp?id=24754277



                    Concrdo plenamente...recomenda-se artigos destes aos fanáticos de extrema-esquerda e aos "Espadinhas"(*) da direita...

                    *- em honra de José Carlos Espada, "mui nobre personagem" da intelectualidade portuguesa ;D :D ;)
                      Depus a máscara, e tornei a pô-la.
                      Assim é melhor.
                      Sem a máscara.
                      E volto à personalidade como a um términus da linha.

                      Álvaro de Campos

                      Europa: cidadania
                      #10

                      Offline shenhua

                      • *
                      • Novo Membro
                      • Género: Feminino
                      • ...YoU LiVe It Or LiE It...
                      estudo relacoes internacionais e abordamos mto esse tema... devo dizer que axo que ainda existe uma grande resistencia a cidadania europeia em prol dos nacionalismos... cada vez mais isso e um foco de preocupaçao... o problema tb esta nas diferentes culturas que por vezes nao se conseguem bem integrar...pelo menos esta e a minha opiniao.. mas espero que com o tempo se compreenda que nao somos cidadaos de um pais ou de um local, mas sim do mundo.. como tal temos de nos respeitar mutuamente, aceitando diferentas e semelhanças da mesma forma... isto vai nao so para o problema da cidadania, mas para todo o preconceito existente
                        o mundo está involto de trivialidades, sem entender o que realmente importa! Vivem como pequenos soldados de plastico, mas algures, há-de haver alguem que veja o mesmo que eu!

                        Europa: cidadania
                        #11

                        simple

                        • Visitante
                        Europa? Ainda não me impressionou em nada

                          Europa: cidadania
                          #12

                          EYre

                          • Visitante
                          ;D

                          Europa fever!  lol

                          Olha, uma europeísta ferrenha... ;)

                           lol lol

                            Europa: cidadania
                            #13

                            Offline s.

                            • ***
                            • Membro Total
                            • Género: Feminino
                            Europa? Ainda não me impressionou em nada

                            Pois, olha a mim, já me impressionou e muito, e digo mais, ainda bem que entramos para a Comunidade Europeia, ainda bem que existem todas aquelas Directivas e Regulamentos Comunitários, que nos obrigam pelo menos a tentar ser iguais aos demais países europeus…
                              "nem sempre o chão da alma é seguro
                              nem sempre o tempo cura qualquer dor"

                              Europa: cidadania
                              #14

                              simple

                              • Visitante
                              Europa? Ainda não me impressionou em nada

                              Pois, olha a mim, já me impressionou e muito, e digo mais, ainda bem que entramos para a Comunidade Europeia, ainda bem que existem todas aquelas Directivas e Regulamentos Comunitários, que nos obrigam pelo menos a tentar ser iguais aos demais países europeus…


                              Sim isso é verdade e quando o cinto é apertado o povo a que paga a factura.

                                Europa: cidadania
                                #15

                                lost.passenger

                                • Visitante
                                mas espero que com o tempo se compreenda que nao somos cidadaos de um pais ou de um local, mas sim do mundo..

                                Ia dizer exactamente isto  :up [smiley=sim.gif] .

                                  Europa: cidadania
                                  #16

                                  simple

                                  • Visitante
                                  mas espero que com o tempo se compreenda que nao somos cidadaos de um pais ou de um local, mas sim do mundo..

                                  Ia dizer exactamente isto  :up [smiley=sim.gif] .

                                  Eu me sinto como cidadão do mundo, para mim qualquer canto do mundo é a minha casa por mais estranho que seja.

                                    Europa: cidadania
                                    #17

                                    EYre

                                    • Visitante
                                    Conselho da União Europeia

                                    O Conselho da União Europeia é a principal instituição decisória da União. Anteriormente, era designado “Conselho de Ministros”, e o mais frequente é designá-lo simplesmente por “Conselho”.

                                    Cada país da União exerce rotativamente a Presidência do Conselho, por um período de seis meses. Nas reuniões do Conselho participa um ministro de cada Estado Membro. Os ministros participantes variam em função da matéria inscrita na ordem de trabalhos: negócios estrangeiros, agricultura, indústria, transportes, ambiente, etc. Há nove diferentes formações do Conselho. Os trabalhos do Conselho no seu conjunto são preparados e coordenados pelo Conselho Assuntos Gerais e Relações Externas.

                                    (...)

                                    O Conselho e o Parlamento Europeu partilham o poder legislativo e a responsabilidade pelo orçamento. É o Conselho que celebra os acordos internacionais negociados pela Comissão. Segundo os tratados, o Conselho delibera por unanimidade, por maioria simples ou por maioria qualificada.

                                    Nas questões mais importantes, como a alteração dos tratados, o lançamento de uma nova política comum ou a adesão à União de um novo Estado, o Conselho tem de deliberar por unanimidade.

                                    Na maior parte dos outros casos é exigida a maioria qualificada – isto é, uma decisão só pode ser tomada se obtiver um determinado número de votos favoráveis. O número de votos de que dispõe cada país é ponderado em função da dimensão relativa da sua população.

                                    Fonte: http://europa.eu.int/abc/12lessons/index4_pt.htm

                                      Europa: cidadania
                                      #18

                                      nakedboy

                                      • Visitante
                                      Sou um europeíta ferrenho desde 1986!

                                      Quanto à entrada da Turquia na UE, para já não sou favorável por uma razão muito simples:
                                      O terrorismo que se vive entre a Turquia e o Chipre tem que terminar para ser integrado na UE. Aliás, esse é um dos principios da UE. A paz entre os seus Estados-membros.

                                        Europa: cidadania
                                        #19

                                        EYre

                                        • Visitante
                                        Quanto à entrada da Turquia na UE, para já não sou favorável por uma razão muito simples:
                                        O terrorismo que se vive entre a Turquia e o Chipre tem que terminar para ser integrado na UE. Aliás, esse é um dos principios da UE. A paz entre os seus Estados-membros.

                                        Sim, eu concordo que se façam negociações para a entrada da Turquia na UE e que sejam exigidos requisitos mínimos, como o reconhecimento da ilha de Chipre. Mas pergunto-me se para a pacificação e maior respeito dos direitos humanos por parte da Turquia não contribuiria mais a adesão do mesmo país à UE, ou seja, se uma vez a Turquia dentro da UE o processo não seria mais acelerado uma vez que a UE tem alguma tendência de unificação ao nível dos direitos fundamentais... :-\

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          13 Respostas
                                          2797 Visualizações
                                          Última mensagem 22 de Maio de 2011
                                          por Maped
                                          12 Respostas
                                          2116 Visualizações
                                          Última mensagem 9 de Março de 2018
                                          por Mirta