rede ex aequo

Olá Visitante20.set.2019, 19:21:04

Autor Tópico: Misogenia e alcoolismo  (Lida 475 vezes)

 
Misogenia e alcoolismo
#0

Offline TitaMaria

  • *
  • Novo Membro
  • Género: Feminino
O meu marido é alcoólico profundo em completa negação embora afirme quando lhe convém que se quer tratar...mestre da manipulação e extremamente violento, especialmente comigo embora o seja por vezes e sobretudo se eu estiver ausente, com a mãe e o filho.


Uma vez que leio muito sobre o assunto, acabei por encontrar textos acerca de misogenia e ele encaixa na perfeição em todos os parâmetros. A minha dúvida é simples, será que uma coisa levou à outra ou os sintomas se confundem. Não conheci o meu sogro mas segundo a minha sogra que é uma pessoa perturbada psicologicamente e tem total subserviência ao filho, não era flor que se cheirasse. Será que os terapêutas que já frequentou não conseguiram ver este traço de personalidade? É verdade que ele é extremamente manipulador como é verdade que a mãe esconde factos por achar que não ficam bem. Alguém tem conhecimento sobre o assunto?

    Misogenia e alcoolismo
    #1

    Offline Atomic

    • *****
    • Membro Ultra
    • Género: Masculino
    • Everything changes when you grow old...
      • Somos Blergh
    Olá TitaMaria, não estou propriamente a par desse tipo de comportamentos, mas pode ser que alguém com maior conhecimento na área te saiba dar uma resposta.


    Gostava de te deixar o link da UMAR http://www.umarfeminismos.org/ é uma associação de mulheres e sei que elas lidam muito com casos de violência e semelhantes, pelo que poderá ser oportuno estabeleceres contacto com elas. Poderão também ter uma resposta mais direta à tua questão.


    Qualquer coisa que precises não tenhas medo ou vergonha de expor que no que conseguirmos, nos ajudamos (quanto não seja a reencaminhar para organizações mais especializadas).

    Misogenia e alcoolismo
    #2

    Mirta

    • Visitante
    Faz-me lembrar um caso que há aqui na minha terra: um homem que bate na mulher e na mãe. No entanto, dizem que é um bom pai, o que eu não posso concordar pois se fosse bom pai não batia na mãe do filho. A esposa já esteve separada dele mas voltou por causa do filho. E continuou a apanhar.


    Quanto à manipulação, é das piores coisas para a alma humana, disso sei bem.


    Creio que o conselho do Atomic é um bom conselho. A UMAR, a APAV, outros organismos de apoio podem ser uma preciosa ajuda.
    « Última modificação: 27 de Abril de 2018 por Mirta »