rede ex aequo

Olá Visitante08.dez.2019, 07:40:23

Autor Tópico: 95% gay  (Lida 1358 vezes)

 
95% gay
#0

Offline MrRobot

  • *
  • Novo Membro
  • Género: Masculino
Olá a todos :)
Sou novo por cá. Já conheço o fórum há algum tempo mas só me registei recentemente.
Foi já há muito anos que me apercebi que me sentia atraído por rapazes. Desde essa altura até hoje, ando permanentemente num ciclo de aceitação-negação-revolta e tudo aquilo que muitos de vocês também bem conhecem. Quanto penso objetivamente no assunto, para mim, o que faz sentido é tudo o que é entre um homem e uma mulher. E apesar de todas as minhas tentativas de entender tudo o resto, há sempre algo que me diz que não é normal. Contudo, sinto-me atraído pelo sexo masculino, o que me deixa permanentemente em conflito, porque me sinto atraído por algo que eu próprio rejeito.
Não consigo com 100% de certezas dizer que sou homossexual porque há sempre a dúvida se não me sinto também atraído por raparigas, embora em todas as situações, seja na rua, num filme ou o que seja, é o rapaz que me chama a atenção. Não me consigo lembrar de um momento em que tenha achado uma rapariga atraente, embora haja situações, por vezes, que me deixam em dúvida. Mas eu não tenho a certeza se não serei eu a tentar convencer-me de que há uma atracção quando não há. Se tivesse de atribuir percentagens, diria que sou 95% gay, embora eu tenha a sensação que os restantes 5% sejam eu a rejeitar o facto de que sou homossexual, embora tudo aponte nesse sentido.
Estou constantemente a pensar nisto, e sinto que isto me está a prejudicar imenso. E sinto também que nunca vou conseguir sair deste ciclo, acho que nunca vou conseguir assumir.  Penso que ia ajudar imenso conhecer homossexuais, falar com pessoas que consigam entender. Adorava ir a bares gay, às reuniões da REA, a algum evento em que pudesse conhecer pessoas que me percebam, mas sinto que nunca vou conseguir dar esse passo devido ao medo constante de ser descoberto. E, por mais que pense no assunto, não sei o que fazer.
Sei que isto é apenas mais um tópico com a mesma história de sempre, mas acho que preciso de ler as opiniões de quem está a passar ou passou pelo mesmo.

    95% gay
    #1

    Offline lunasibe

    • *
    • Novo Membro
    • Género: Outro
    • Time waits for no one
      • SIBE.PW
    Olá Mr. Robot.

    Tens que deixar de levar as etiquetas tão sério. Não interessa o que a sociedade acha disso, deixa para trás.
    O que interessa é o que tu queres, o que te faz sentir feliz.
    "Normal" é só um botão da máquina de lavar. Cada pessoa é única, com os seus sonhos, objetivos e conquistas.
    Gostas de homens? Gostas de mulheres? Gostas de tudo e nada? Não interessa. Não estamos aqui para sempre de qualquer das formas.
    O que importa é viver a nossa vida da forma que nos faz feliz, livres destas barreiras falsas criadas pelas nossas expectativas. Perceber que o controlo está nas nossas mãos, e que seguimos para onde queremos.
    Então para quê perder tempo com tantas preocupações? Diverte-te, relaxa e vai na onda, não tenhas medo de tentar coisas novas.


    Citação de: William Shakespear
    Sinto-me sempre feliz. Sabem porquê? Porque não espero nada de ninguém. Expectativas magoam sempre. A vida é curta... por isso ama a tua vida, sê feliz e continua a sorrir.  ;D

    Nota: Como tudo o que é demais é mau, é preciso fazer sempre as coisas com cabeça. Por isso se houver alguma razão lógica (e não emocional) para te preocupares com algo, também é bom fazer uma pausa para pensar de vez em quando.  ;)
    « Última modificação: 14 de Julho de 2016 por lunasibe »

      95% gay
      #2

      Offline João Ribeiro

      • *
      • Novo Membro
      • Género: Masculino
      • Não resisto a ohms!
      Olá, Robot!
       
      Tal como tu, eu já conhecia a rea há algum tempo, mas só recentemente me inscrevi nos fóruns uma vez que o grupo do Porto só foi reativado recentemente. De certa forma compreendo o que poderás estar a sentir, pois apesar de não poder falar por todos os gays, porque cada caso é um caso, eu às vezes fico indeciso sobre até que ponto não me sinto também atraído por raparigas.

      Desde muito cedo na minha adolescência que quando despertei o meu interesse sexual, descobri que me sinto atraído por outros rapazes e, um pouco como tu, desde então são escassas as vezes que possa dizer que me senti atraído por uma rapariga ou se seriam antes situações onde eu tentaria idealizar uma relação mais aceitável pela sociedade por de um certo modo achar essa rapariga uma pessoa interessante em diversos aspetos. Contudo, ao contrario do que me acontece com rapazes eu não me recordo de alguma vez me ter apaixonado, ter uma paixoneta ou interessado sexualmente por uma rapariga, apesar de por vezes as achar objetivamente bonitas ou interessantes por várias razões.

      No entanto, não posso dizer que alguma vez duvidei do facto de me sentir atraído por outros rapazes. Desde que descobri isto acerca de mim que me identifico como homossexual (apesar de ainda não me ter assumido publicamente e apenas recentemente me começar a assumir para pessoas de quem eu sinto que não tenho que esconder isto) e mesmo com as duvidas que possa ter sobre se também gosto de raparigas da mesma maneira ou não, para mim sentir atracão por outros rapazes sempre fez sentido.
      « Última modificação: 14 de Julho de 2016 por João Ribeiro »

        95% gay
        #3

        Offline MrRobot

        • *
        • Novo Membro
        • Género: Masculino
        Olá Mr. Robot.

        Tens que deixar de levar as etiquetas tão sério. Não interessa o que a sociedade acha disso, deixa para trás.
        O que interessa é o que tu queres, o que te faz sentir feliz.
        "Normal" é só um botão da máquina de lavar. Cada pessoa é única, com os seus sonhos, objetivos e conquistas.
        Gostas de homens? Gostas de mulheres? Gostas de tudo e nada? Não interessa. Não estamos aqui para sempre de qualquer das formas.
        O que importa é viver a nossa vida da forma que nos faz feliz, livres destas barreiras falsas criadas pelas nossas expectativas. Perceber que o controlo está nas nossas mãos, e que seguimos para onde queremos.
        Então para quê perder tempo com tantas preocupações? Diverte-te, relaxa e vai na onda, não tenhas medo de tentar coisas novas.
        Não é que ligue muito a isso, mas foi apenas uma forma de explicar a forma como me sinto. E, embora eu gostasse, o controlo não está sempre nas nossas mãos. Há todo um conjunto de factores que controlam aquilo que podemos ou não fazer e há imensos obstáculos que são, por vezes, muito difíceis de ultrapassar. Embora perceba essa perspectiva optimista, a realidade não é essa e, pelo menos eu, não consigo pensar assim. Mas muito obrigado pela tua contribuição.

        Contudo, ao contrario do que me acontece com rapazes eu não me recordo de alguma vez me ter apaixonado, ter uma paixoneta ou interessado sexualmente por uma rapariga, apesar de por vezes as achar objetivamente bonitas ou interessantes por várias razões.

        No entanto, não posso dizer que alguma vez duvidei do facto de me sentir atraído por outros rapazes. Desde que descobri isto acerca de mim que me identifico como homossexual (apesar de ainda não me ter assumido publicamente e apenas recentemente me começar a assumir para pessoas de quem eu sinto que não tenho que esconder isto) e mesmo com as duvidas que possa ter sobre se também gosto de raparigas da mesma maneira ou não, para mim sentir atracão por outros rapazes sempre fez sentido.
        É exactamente isto que sinto. Eu sei, com todas as certezas, que me sinto atraído por rapazes. Tal como tu, desde que o descobri que sempre fez sentido. Quanto a raparigas também me identifico com o que disseste. Nunca me apaixonei por uma rapariga nem nada parecido. E mesmo das vezes em que fico em dúvida, é sempre a nível de atracção, porque acho que seria impossível apaixonar-me por uma rapariga. É por isto que acho que tudo isto possa ser uma tentativa talvez inconsciente de ser "normal", de ir de encontro àquilo que faz sentido na minha cabeça. Talvez inconscientemente não queira aceitar o inevitável. Contudo, não consigo ter certezas de nada. E tem sido assim desde o início.

          95% gay
          #4

          Offline João Ribeiro

          • *
          • Novo Membro
          • Género: Masculino
          • Não resisto a ohms!
          Robot, não sei se tens conhecimento disto, mas existe uma escala que apresenta diferentes níveis que descrevem a posição de atração de um individuo por outros do mesmo ou diferente sexo. Chama-se escala de Kinsey e talvez te ajude a compreender o nível de atração ou desejo que sentes por pessoas do mesmo ou diferente sexo com que te identificas.

          Devido às ainda presentes duvidas sobre a minha possível atração por raparigas eu identifico-me como um 5 porque acima de tudo não questiono a minha atração por rapazes, a qual por ter certeza que existe é pelo menos decididamente prevalente.

            95% gay
            #5

            Offline MrRobot

            • *
            • Novo Membro
            • Género: Masculino
            Sim, por acaso ja conheço essa escala, e também acho que me identifico com um 5. Gostava de ter uma ideia mais definitiva, mas nem é tanto isso que me incomoda, é mesmo o facto de não conseguir aceitar que ser gay é uma coisa normal. E sinto-me completamente preso, sinto que nunca vou conseguir mudar nada.

              95% gay
              #6

              Offline João Ribeiro

              • *
              • Novo Membro
              • Género: Masculino
              • Não resisto a ohms!
              Bem, Robot, sem querer soar mito filosófico existe mesmo alguém normal? Todos nós temos aquelas particularidades que nos definem e no nosso caso a homossexualidade é uma delas. Desde que essa particularidade não inclua uma necessidade de afetar negativamente outros não tens que te martirizar por isso. E se outras pessoas não concordam o problema é delas, não teu, porque não há nada de errado sobre gostar de uma pessoa do mesmo sexo.

              É verdade que a nossa sociedade ainda não esta completamente mentalizada para esta realidade, mas isso só é mais razão para te afirmares... ou pelo menos para admitires que aquilo que sentes por outros rapazes não é caso de vergonha ou qualquer outra coisa de errado contigo.

                95% gay
                #7

                Offline MrRobot

                • *
                • Novo Membro
                • Género: Masculino
                Pois, tens razão. Mas não consigo ainda pensar assim. Talvez com o tempo comece a conseguir. Espero que sim.

                  95% gay
                  #8

                  Offline searching_the_love

                  • ***
                  • Membro Total
                  • Género: Masculino
                  Isso é um processo "natural" dentro da nossa sociedade, infelizmente Mr. Robot. Porque desde que nascemos somos bombardeados com os estereótipos do que é "normal". O que é uma treta.

                  Acho que devias mesmo por começar por dar o primeiro passo, que é este que já deste  :D Falar sobre isso com outras pessoas que já passaram por isso. O passo seguinte, na minha opinião é falar com os teus amigos mais próximos que tenhas uma certa certeza que te vão aceitar sem tretas, sem dramas. Mas um conselho que dou a todos, não digas às pessoas como se fosse um coisa má ou um problema. Daquele estilo "olha... tenho uma coisa para te dizer... *cara de caso* sou gay... *cara dramática*". Percebes o que estou a dizer?

                  Tenta dizer com a maior naturalidade possível, por mais que te custe (a mim custou!), aproveita quando o assunto for abordado e vai tentando falar sobre isso, não é preciso ires logo com uma carga d´ombro e arrombar a porta, não, vai falando sobre isso com os teus amigos mais próximos, se falarem do tema sobre a homossexualidade, aproveita para ires mantendo o assunto e realmente falar sobre ele e depois aos poucos, como for possível, introduz o "teu" tema com naturalidade. acredita que ajuda, se falares disso como outra coisa qualquer, as pessoas que estão contigo não se vão sentir tão intimidadas e se não fizeres disso um problema, então as pessoas não o vão ver como um problema.

                  Isto é um pouco a minha ajuda nesse tópico. Porque no tópico de te aceitares, não sou eu, nem ninguém aqui nem a tua família, nem os teus amigos que o vão fazer por ti, isso tens de ser tu a fazê-lo, falar aqui e depois nas reuniões do REA pode ajudar, sem dúvida e devias dar esse passo. Mas aceitares-te é um processo teu. Leva-o com calma, vai explorando a tua sexualidade ao teu ritmo e esquece o que dizem "lá fora", porque não vão ser eles a viver a tua vida, vais ser tu e não vivas a vida pelas outras pessoas, porque vais viver frustrado e depois arrependes-te do que o que não fizeste. Por isso, pensa naquilo que TU queres e faz o teu caminho, ao teu ritmo.
                  « Última modificação: 20 de Julho de 2016 por searching_the_love »

                    95% gay
                    #9

                    Offline MrRobot

                    • *
                    • Novo Membro
                    • Género: Masculino
                    Obrigado pela tua resposta. :)

                    Sim, acho que é um dos meus problemas, é que estou muito formatado de acordo com o que fui absorvendo à medida que fui crescendo. E é muito difícil ir contra tudo isso.

                    Sim, entendo o que dizes em relação a contar às pessoas. Aliás, isso é tudo o que quero evitar, ter de ter uma conversa específica sobre o assunto e falar disso como se fosse um problema ou como se estivesse a confessar um crime. Queria mesmo que fosse tudo mais subtil. O que queria verdadeiramente era não ter de dizer nada a ninguém, mas por outro lado não me sinto bem se não o fizer. Mas adorava conseguir fazê-lo de forma casual, tipo dizer que tenho um namorado, por exemplo. Mas isso já requer a tarefa complicada de arranjar um namorado, o que não é nada fácil para quem não é assumido. Claro que não quero arranjar um namorado só para isto ahah, mas se estivesse nessa situação acho que ia ser mais fácil. Mas ter "a conversa" é que queria mesmo evitar, principalmente com os meus amigos.

                    "Mas aceitares-te é um processo teu. Leva-o com calma, vai explorando a tua sexualidade ao teu ritmo e esquece o que dizem "lá fora", porque não vão ser eles a viver a tua vida, vais ser tu e não vivas a vida pelas outras pessoas, porque vais viver frustrado e depois arrependes-te do que o que não fizeste. Por isso, pensa naquilo que TU queres e faz o teu caminho, ao teu ritmo."
                    Isto é uma coisa em que penso. E nestas alturas dá-me uma coragem momentânea de assumir tudo, porque sinto mesmo que estou a perder tempo de vida a viver pelas outras pessoas, e a última coisa que quero é ter 40 anos e ainda estar na posição que estou e a sentir-me da forma que me sinto. Eu penso muito na opinião que os outros têm de mim, e é uma coisa que tem de mudar.

                      95% gay
                      #10

                      Offline lunasibe

                      • *
                      • Novo Membro
                      • Género: Outro
                      • Time waits for no one
                        • SIBE.PW
                      Citação de: MrRobot
                      a última coisa que quero é ter 40 anos e ainda estar na posição que estou e a sentir-me da forma que me sinto
                      Foi algo muito parecido que levou-me a decidir que tinha mesmo que avançar com a minha transição sexual e seguir os meus sentimentos, viver como me faz feliz, ser eu própria, e não o que os outros esperam de mim.
                      Foi o "Se eu não fizer nada, vou arrepender-me e vou morrer infeliz". Foi perceber, a vida não dura para sempre, e se quisermos mesmo algo temos que trabalhar para isso. Porque a sociedade não vai mudar para nós. Nós é que temos de nos mudar a nós próprios, e de seguir aquilo que nos faz felizes. E quem quiser ajudar, é bem-vind@, para os outros, a porta de saída é mesmo ali

                        95% gay
                        #11

                        Offline rk

                        • ****
                        • Membro Sénior
                        • Género: Masculino
                        Boas, tal como tu tambem tive bastantes duvidas sobre se seria ou nao, e qual a minha "percentagem". Com o tempo vais ver q isso nao é assim tao importante e que os rotulos é algo q se poe e tira, mas que nao precisas quando ja conheces o produto (neste caso a ti). Um rotulo serve para "explicares" as pessoas quem tu es sem ter q fazer um grande texto, mas nao passa disso, e tu es muito mais do q uma qualquer percentagem. Adiante, como disse isto vai deixar de ser uma preocupacao quando realmente te aceitares.
                        Acho que deste o primeiro passo, que foi inscreveres te no forum. Tambem como tu, tive muito tempo a vir aqui ler e so depois me registei. Depois comecei a falar com a malta pelo forum e a estabelecer "ligacoes virtuais", a conhecer as pessoas, a sua forma de pensar, etc. Depois senti a necessidade de conhecer as pessoas ao vivo e isso foi mais facil dado que ja as "conhecia" da net, logo ir a uma reuniao, apesar de ter medo, foi mais tranquilo porque ja tinha falado pela internet. E dai comecei a ir as reunioes e tal.
                        Acho que uma boa maneira de te ires aceitando é participando no forum (que esta um bocado morto anyway) e tentares combinar com alguem ir a uma reuniao ou ao clube tejo. Vai haver agora em agosto um acampamento de verao da rede ex aequo, mas deve ser demasiado para ti que ainda estás com medo de participar e n sei que, mas so te posso dizer que faz milagres, é quase como uma pilula do matrix, comecas a ver que afinal ser lgbt n tem mal nenhum ( para alem de que conhecerás e farás amizades com bue malta). Isso e participar numa marcha do orgulho lgbt sao das maiores sensacoes de "andar em frente", num momento n beijas ninguem na rua, no outro ves que isso e possivel e que nada de mal te acontece.
                        Por isso, e resumindo, vai falando no forum, ve o facebook da rede, ve se ha alguma actividade que gostes e te sintas preparado para ir, e vai. Acredita parece um big deal mas nao é, e quando fores vais te perguntar porque nao foste mais cedo :P
                        Quanto a reconhecerem te, e n sei que, se as pessoas estao ali, serao lgbt (ou apoiantes apesar de que nao me lembro de alguma vez ter ido um apoiante) tambem portanto tanto tu as conheces como elas a ti, alem de q podes n dizer o teu nome e sair a qualquer momento que queiras. Ha actividades mais ou menos "ligeiras", o ciclo de cinema por exemplo e algo q podes ir e estas a ver um filme, para algo mais pessoal como uma reuniao ou o acampamento(mas tambem muito mais enriquecedor).
                        No fundo faz o caminho que tiveres que fazer, e um dia vais olhar para tras para este topico e ver o quanto evoluiste. E ainda bem que nao queres ter 40 anos e estar como estas agora, so se vive uma vez e cada dia que passa nao volta mais, por isso porque adiar a felicidade e o bem estar por uma qualquer visao idiota que a sociedade tem sobre um grupo de pessoas?
                        Vai nas calmas, felicidades o primeiro passo ja o deste ;)

                           

                          Tópicos relacionados

                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                          Sida, a praga gay?

                          Iniciado por Hain « 1 2 3 4 5 » Geral

                          94 Respostas
                          32558 Visualizações
                          Última mensagem 17 de Abril de 2015
                          por caires
                          Bares gay

                          Iniciado por sphynx « 1 2 3 » Covilhã

                          51 Respostas
                          42198 Visualizações
                          Última mensagem 19 de Maio de 2012
                          por Miss Alone
                          529 Respostas
                          94301 Visualizações
                          Última mensagem 5 de Novembro de 2011
                          por a16022012_01
                          50 Respostas
                          14760 Visualizações
                          Última mensagem 30 de Agosto de 2011
                          por Dumb:)
                          2 Respostas
                          1457 Visualizações
                          Última mensagem 27 de Maio de 2011
                          por BrunoMCP