rede ex aequo

Olá Visitante16.nov.2019, 02:25:37

Autor Tópico: Traí - Não sei quem amo  (Lida 2751 vezes)

 
Traí - Não sei quem amo
#20

Offline icognita

  • ****
  • Membro Sénior
  • Género: Feminino
    • I ♥ ♀ and ♂
Obrigado gente, mesmo!  :-[

Gostava de poder dizer que as coisas estão melhores ou pelo menos "a melhorar" mas apenas recebo sinais confusos. Isto está a afectar-me de uma maneira colossal, desde chamadas à atenção lá no trabalho a um reduzir enorme da minha capacidade de concentração nos estudos... Nem dois meses passaram e eu já perdi sete quilos, mal durmo, quando durmo sequer, quatro horas por noite - isto não vale o que estou a perder em peso e horas de sono.
O facto de eu e a minha ex-namorada termos acabado desta maneira dividiu o nosso grupo de amigos - muitos viraram-se, com razão, contra mim. De vez em quando vemo-nos e ela trata-me como se nunca tivesse havido nada entre nós... Num momento de especial angústia passei pela casa dela na expectativa de falarmos um pouco, foi aí que fiquei a saber que ela arranjou um namorado novo, não se deu ao trabalho de abrir a porta, mandou-o antes a ele... "Vai para o c****** b**** de m****" e fecha-me na porta na cara.

Contudo, é a minha "paixão transeuropeia" que me está a corroer mais... Faz uma semana que lhe mandei um email, extremamente cuidado como costumamos fazer, e continuo sem resposta. Nós mantínhamos esta coisa dos emails em género de carta, algo que dá trabalho, claro, mas que depois compensa, como sabe bem ir ao mail e, entre emails de trabalho, estar algo no qual ele dedicou tempo e esforço para mim. Dois dias depois de lhe ter enviado o último mail, liga-me, estou em aulas e cancelo a chamada, manda-me apenas uma mensagem a dizer "beijinho". Ele sempre me respondeu aos emails num intervalo máximo de dois dias, chegava a escrevê-los entre aulas na faculdade, para além disso não o apanhei no Skype dia nenhum desta semana... Na verdade, a última vez que falámos por Skype foi há coisa de 10 dias. Tenho saudades, sinto falta de falar com ele mas não quero parecer desesperado porque ainda não percebo o que se passa entre nós, vou estar fora no fim de semana, estou a pensar carregar o telefone e ligar-lhe... Será que devo? Ou devo apenas fazê-lo se ele me responder ao email? Falta pouco mais de um mês para ele vir a Portugal, gostava de ter algumas certezas antes de voltar a estar cara-a-cara com ele, sei que ele vem em investigação académica e que tem muitos amigos cá, por isso tenho receio de falar muito sobre esta visita para que ele não sinta que o quero monopolizar.
É por causa disso que dizes, searching_the_love, por existirem essas pessoas que prolongam indeterminadamente a fase do flirt por gostarem da atenção, que eu estou a deixar que este período de silêncio aconteça. Talvez por acreditar que, se ele estiver mesmo interessado em mim, vá fazer o esforço de me contactar. Sou o maior nabo do mundo em matéria de relações, eu sei que ele é muuuito mais experiente, mas também sei que é uma pessoa frágil, que se mete em relações conturbadas e que não tem muita confiança em si próprio... Poderá ter a ver com isso? Será que ele próprio se questiona sobre o modo como eu olho a nossa relação?  ???

Obrigado mais uma vez!

Olá Zabriskie,

Tenho acompanhado a tua história. Em relação à tua ex concordo plenamente com o searching_the_love. Quanto à tua "paixão transeuropeia", acho que deve seguir o teu instinto. Se queres saber o que se passa entre vocês o melhor é ligares-lhe ou então enviar uma SMS a perguntar o porquê dessa ausência. Espero que tudo corra bem:) Vou continuar a acompanhar os teus posts.
    I ♥ ♀ and ♂   |    http://ilovewandm.blogspot.com

    Traí - Não sei quem amo
    #21

    Offline Zabriskie

    • *
    • Novo Membro
    • Género: Masculino
    Obrigado mais uma vez!

    Vocês têm-me ajudado de uma maneira incrível – quando no início não tinha ninguém com quem partilhar este tipo de questões e me virei para o forúm não estava à espera de encontrar tantos conselhos, tanta gente disposta a ajudar. Algumas pessoas têm respondido para o meu primeiro post “Descobrir atracção por homens aos 20 anos” agradeço-vos a vocês também. Na altura a minha cabeça estava um caco por tão tardiamente começar a questionar a minha sexualidade – sei que não passou muito desde aí, mas hoje estou um pouco mais certo do que sou: alguém que não precisa de uma etiqueta. Vocês ajudaram-me a ver isso, não só nas respostas como nas minhas leituras dos vários tópicos do forúm. Durante muitos anos não tinha conhecido quer o amor que o impulso sexual, mais tarde conheci ambos numa rapariga, e hoje parece-me que amo ainda mais intensamente um rapaz.

    Responder
    Eu também quando me separei, também tive alguns episódios de desilusão, especialmente com amigos nossos, lembro-me que eu e o meu ex eramos muito amigos de um outro casal, praticamente falávamos todos os dias, iamos sair fora, até tinhamos planeado negócio juntos. Separei-me do meu ex, se não fosse eu a telefonar-lhes para saber como estão, não sabia nada deles, a partir de certa altura disse "eu porque estou sempre a telefonar se eles não me dizem nada", pois deixei de telefonar, nunca mais soube nada spbre eles

    Está a acontecer-me exactamente isso com um casal que era nosso amigo... O meu problema é não ter muitos “ombros amigos” - eu vim de fora de Lisboa para estudar e fui acolhido no grupo de amigos da minha ex-namorada. Na verdade o meu “tempo social” tem sido passado não com eles mas com alguns dos amigos que o rapaz fez quando estudava cá, mas eles são todos de três a cinco anos mais velhos e de outra faculdade. Neste sentido, contudo, as coisas começam lentamente a mudar – no outro dia uma amiga dele convidou-me para um café, estranhei, mas como era perto do meu local de trabalho lá fui. Conversámos bastante e... Ela disse-me que ele lhe contou do nosso caso – e duas coisas me deixaram a pensar. Descobri, só agora e pela voz da amiga dele que, durante algum tempo, houve um overlapping entre mim e outro tipo, ao que parece, eles tinham uma relação relativamente séria que terminou de forma violenta – o outro rapaz, que alegadamente estava perdidamente apaixonado, não reagiu bem ao fim da relação e pontapeou-o no estômago de forma a que ele fosse parar ao hospital. Isto aconteceu pouco depois de estarmos pela primeira vez juntos a sós e eu não fazia a mínima ideia, não percebo porque escondeu isto de mim se partilhou comigo tanta coisa... Mas ela disse-me também que ele falara com ela sobre mim, que tinha engraçado comigo e que estava perto de se apaixonar mas não o admitiria e procuraria não agir em relação a isso por respeito à minha (na altura) namorada.

    Entretanto eu e ele retomámos o contacto – esperei até Sábado e mandei-lhe uma mensagem curta como me sugeriram, perguntei-lhe apenas como tinha sido a semana, em menos de dez minutos liga-me, falámos uns 20 minutos até ele ter ficado sem saldo e ambos admitimos saudades. Na noite seguinte falámos por Skype e ontem ele escreveu-me um mail extremamente cuidado, com várias referências a conversas que tínhamos tido e momentos que passámos dos quais parece lembrar-se ao pormenor. Fez-me prometer que beberíamos um café logo no dia em que aterrasse em Lisboa. Andei o fim de semana com um sorriso de orelha a orelha, cheguei a achar que lhe tinha perdido o rasto para sempre e isto foi um alívio.
    Admito que tenho algum medo em estar completamente apaixonado por ele, talvez só quando nos reencontrarmos é que terei certeza disso. Numa resposta anterior a este tópico alguém sugeriu que eu pensasse se “teria futuro” com ele, e esta é a parte complicada – ele faz-me sentir feliz, faz-me sentir válido, faz-me sentir protegido, é extremamente inteligente e extremamente bonito também, sinto-me a pessoa mais sortuda do mundo por conhecer alguém assim, mas não sei... Não sei se seria capaz de continuar nisto, investir perpetuamente tempo numa relação à distância (eu estudo e trabalho) só com encontros esporádicos num mínimo de 3 em 3 meses e ignorar a possibilidade de me apaixonar por alguém aqui, que esteja fisicamente ao meu lado a todos os momentos. Não faço ideia se é isto que ele quer, na verdade ele é de uma “classe” muito mais abastada que a minha e tem um futuro brilhante à frente, e nesse sentido por vezes sinto-me inferiorizado – e isso no nosso caso, pelas viagens e perspectivas de vida, pode fazer diferença – para além disso, ele está a começar a entrar numa idade em que já se procuram quase life-partners e está a dar os primeiros passos no mundo académico para vir a tornar-se professor e investigador. Tenho muito orgulho nele mas às vezes, ao pé disto, tenho vergonha de trabalhar numa loja e mesmo da minha vida banal e sem grandes projectos a curto-médio prazo.  [smiley=confuso.gif]

      Traí - Não sei quem amo
      #22

      Offline Caty Elric

      • **
      • Membro Júnior
      • Género: Feminino
      É bom saber que as coisas vao bem com quem amas :)
      Realmente uma relacao a distancia nao é facil, e pensar se isso vai ser uma relação duradora, acho que deves aproveitar o momento e o que tens hoje, o futuro bem as coisas vao acontecendo e um dia saberás como será.
      Acho que nao deves pensar muito nisso, se nao arruina a tua felicidade de agora, eu costumo pensar muito em coisas negativas e arruino a minha felicidade rapidamente, nao faças isso, vive o momento sê feliz com o que tens hoje.
      A vossa historia é bonita e o que ele aguentou por ti sem contar nada, foi muito amoroso isso, nao te contou para nao te magoar perfeitamente normal.
      Só por ai nota-se que ele gosta realmente de ti, espero que possas ter muitos momentos ao lado dele.
      Afinal com calma lá conseguiste falar com ele.

        Traí - Não sei quem amo
        #23

        Offline searching_the_love

        • ***
        • Membro Total
        • Género: Masculino
        Zabriskie, ainda bem que as coisas estão a correr bem, fico contente de o rapaz ter estado mais calado porque tem certos medos, especialmente essa da agressão, explica o porquê de ele agora estar mais relutante em começar com outro rapaz. Do que ser a outra face, a tal do gostar da atenção.

        Percebo ele não ter contado, afinal vocês estando ainda a conhecerem-se, essa história da agressão sabe-se lá o que a pessoa a quem contas pode pensar.

        Também fico contente de teres sabido isso por uma amiga dele, porque se é ele a contar, sempre podes ficar de pé atrás, assim tens certas certezas. E ele lembrar-se de coisas das conversas também.

        De resto, estando tu como estás, aproveita, sentes algo real, algo forte, isso não acontece com qualquer um, vale a pena estragar isso por medos? Não. Primeiro porque mesmo que digas "não posso, ele é melhor que eu e etcs, vou procurar um por aqui", sim, mas vais procurar e se calhar não vais encontrar um como ele, ou melhor, um que sentes o mesmo que sentes por ele... Depois até aposto que encontras, mas não é "ele" e a partir daí complica tudo.

        Por isso, não penses o que ele é, o que ele tem, o que ele vai ser em comparação contigo, o que ele ganha a mais ou a menos que tu, pensa no que gostas dele e o que ele gosta de ti (sim, porque ele gosta daquilo que tu és e não aquilo que ele quer que tu sejas, certo?). Depois, deixa as coisas em aberto, não penses "ai que só o vejo de 3 em 3 meses, porque trabalho e estudo aqui e etcs", não, pensa que assim que acabares os estudos, nada te impede de ires viver e trabalhar onde ele está, o que vendo o estado em que Portugal está, é um vantagem enorme, especialmente já tendo alguém lá que gostas e que te vai ajudar a superar a mudança.

        Por isso, não penses demasiado, segue o coração porque não é todos os dias que se encontra alguém que tu gostas e que gosta de ti. Deixa fluir, não forces, nem estejas centrado nas partes negativas, porque parece-me que as partes positivas são bem melhores. Bonito, inteligente, com futuro e que gosta de ti. Sortudo... Aproveita! :D
        « Última modificação: 13 de Novembro de 2014 por searching_the_love »

          Traí - Não sei quem amo
          #24

          Offline Zabriskie

          • *
          • Novo Membro
          • Género: Masculino
          Obrigado, desculpem-me a ausência de resposta e desculpem-me também continuar a insistir no mesmo tópico... Estive a reler a regulamentação do forúm e não me pareceu haver nada a dizer o contrário mas se sentirem que não faz sentido continuar a colocar questões tão diferentes e que já não comunguem propriamente em torno do "tópico" inicial, avisem-me, por favor. :-\

          Desta vez trago mais um pauzinho para a engrenagem... Tenho passado muito tempo com aquela amiga dele que me contou o que acontecera há umas semanas, e, a meio de uma conversa recente, ela diz-me algo como "Sabes que lá no departamento há o rumor de que o L. [ele] tem Síndrome de Asperger". Fiquei parvo, fiquei sem resposta - ela própria não sabe se é verdade e sinto-me super super inibido para lhe perguntar isso...

          Sendo verdade, gostaria de saber se algum de vocês já teve um envolvimento amoroso com alguém autista, quais são os impedimentos, as diferenças, as "paciências" etc. Há pouco tempo falámos e ele, por exemplo, descreveu por inteiro aquilo que eu estava a usar da primeira vez que nos beijámos, foi uma conversa sem dúvida nenhuma romântica e estou quase certo de que aquilo que ele sente por mim/ quer de mim, vai nesse sentido. E mais certo ainda estou daquilo que eu quero para nós... Falta pouco para nos vermos outra vez, vou buscá-lo ao aeroporto e quando o vir saberei exactamente aquilo que sinto.
          Sobre o asperger... Não acho razoável, mesmo pessoalmente, confrontá-lo com isso, porque se trata de um boato do qual não se sabe a veracidade. Mas imaginando que nos envolvemos romanticamente de modo sério contra todas as adversidades - é provável que aí, ao ser verdade, ele mo conte... certo?

          Entretanto estive a ler alguns depoimentos de relações amorosas com autistas... Estou surpreso, confesso! Ainda assim agradeceria profundamente que, alguém tendo, partilhe comigo experiências do género  :-\

          Não me farto de vos agradecer! Não faço ideia de como as coisas estariam se não fosse pelo forúm...   :-*


            Traí - Não sei quem amo
            #25

            Offline rk

            • ****
            • Membro Sénior
            • Género: Masculino
            Nao interessa se ele tem SA ou nao, interessa como te das com ele e se as cenas funcionam ou nao. Poderas eventualmente perguntar, mas tenha ou nao tenha isso n me parece assim tao relevante, ate porque ha varios niveis, e se "estao no mesmo mundo e conseguem comunicar", entao fixe.
            Mas vai na volta nao passa de um boato, a questao aqui é: que relevancia das a isso? Sera algo impeditivo de uma relacao? Se sim, pergunta lhe directamente, senao, n te preocupes muito com isso e a seu tempo saberas.

              Traí - Não sei quem amo
              #26

              Offline Caty Elric

              • **
              • Membro Júnior
              • Género: Feminino
              Espero que as coisas deem certo essa de te encontrares com ele de novo e vais saber o que sentes tambem ja me senti assim e quando somente pensava que nao podia ser amor so pessoalmente sei e verifiquei era mesmo amor.
              Nao acho que problemas de saude ou que for seja um impedimento para o amor e para estarem os dois juntos e felizes.
              Pena nem toda a gente ver assim.

                 

                Tópicos relacionados

                  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                45 Respostas
                20205 Visualizações
                Última mensagem 5 de Maio de 2016
                por Dreamer
                4 Respostas
                9199 Visualizações
                Última mensagem 10 de Julho de 2008
                por Zão
                477 Respostas
                58737 Visualizações
                Última mensagem 2 de Março de 2015
                por portugaisptfr
                6 Respostas
                2187 Visualizações
                Última mensagem 22 de Novembro de 2010
                por _Sharika_
                2 Respostas
                965 Visualizações
                Última mensagem 9 de Março de 2014
                por dre_o