rede ex aequo

Olá Visitante05.mar.2021, 01:38:30

Autor Tópico: Feminismo  (Lida 5918 vezes)

 
Feminismo
#0

Offline l.e.artist

  • *
  • Novo Membro
  • Género: Masculino
Eu queria levantar aqui uma questão. Não sei se já foi debatido aqui, mas não encontrei nada e também a pesquisa está desabilitada.

Mas o que acham sobre o feminismo? Acho que é um movimento que só pode ser defendido pelas mulheres ou homens também podem ser feministas?

Eu pessoalmente, considero-me um feminista, e tento lutar pelo igualdade de todos os seres humanos.
Ainda há muito preconceito e as mais diversas "fobias" na nossa sociedade.

    Feminismo
    #1

    HigherThanMe

    • Visitante
    Tendo em conta que falo de feminismo como luta pela igualdade entre ambos os sexos e não aquele conceito errado de luta pela supremacia feminina, acho que faz todo o sentido haver homens feministas, na medida em que, tendo uma hierarquia de valores (que é completamente relativa) minimamente ética e justa, deve (não de dever, mas por vontade própria) lutar pela igualdade...

    Spoiler (clica para mostrar/esconder)

      Feminismo
      #2

      V24

      • Visitante
      Tendo em conta que falo de feminismo como luta pela igualdade entre ambos os sexos e não aquele conceito errado de luta pela supremacia feminina, acho que faz todo o sentido haver homens feministas, na medida em que, tendo uma hierarquia de valores (que é completamente relativa) minimamente ética e justa, deve (não de dever, mas por vontade própria) lutar pela igualdade...

      Spoiler (clica para mostrar/esconder)

      Concordo completamente.
      Acho é que o termo feminista leva aos tais excessos de "supremacia feminina". Gosto bastante quando oiço falar em iniciativas para a igualdade de género. Isso é o objectivo essencial.
      Claro os homens podem ser "feministas" ou seja sensíveis às desigualdades que ainda existem e quererem alterá-las

        Feminismo
        #3

        Offline Boreas

        • *****
        • Moderação Sénior
        • Membro Vintage
        • Género: Masculino
        • "Tu és rato!"


        Adorei o discurso da Emma Watson.
        Acho interessante e triste a quantidade de reações negativas que tem vindo a receber.

        Já viram?
        O que acharam?
          Just live!!! WILL POWER HOPE COMPASSION LOVE

          Feminismo
          #4

          indecisiveness

          • Visitante
          Tendo em conta que falo de feminismo como luta pela igualdade entre ambos os sexos e não aquele conceito errado de luta pela supremacia feminina, acho que faz todo o sentido haver homens feministas, na medida em que, tendo uma hierarquia de valores (que é completamente relativa) minimamente ética e justa, deve (não de dever, mas por vontade própria) lutar pela igualdade...

          Spoiler (clica para mostrar/esconder)

          Continuo a achar o mesmo lol

            Feminismo
            #5

            Offline Esmékie

            • *
            • Novo Membro
            • Género: Masculino
            Eu não me considero feminista. Considero-me humanista e igualista. Já que estamos para aqui nos -ismos e -istas. Tirando isso de -ismos e -istas, sou pela igualdade de Direitos, Deveres e Oportunidades para todos. Na minha concepção da questão de Feminismo actualmente, este parece estar pervertido, em certas partes do globo, e parecer já uma espécie de estágio evolucionário um tanto ultrapassado e rotulado. Nomenclatura e acção devem ser mais abertas a uma generalização da existência humana, seja qual for o seu género, cor ou cultura.

            Por outro lado, "sinto" que em muitas partes do Mundo o Feminismo não é só necessário, como obrigatório face a culturas dominadas pela submissão da mulher ao homem. E não só.

            Para mim o conceito de Feminismo é quase uma questão de rotura e revolução no seio de Sociedades completamente adversas e hostis às mulheres. O que acaba por ser um tanto desnecessário em locais onde essa revolução/rotura já foi atingida, e se "luta" por uma espécie de equilíbrio e igualdade entre as partes, e onde se terá de puxar, tanto homens como mulheres, para cima. Se é que me faço entender.

            Acaba por ser quase uma visão marxista da coisa. lol

            Mas pronto. Em Portugal não me considero Feminista. Mas se estivesse na Índia, já me ia considerar um.

              Feminismo
              #6

              Offline bookerdewitt

              • ***
              • Membro Total
              • Género: Feminino
              Eu não me considero feminista. Considero-me humanista e igualista. Já que estamos para aqui nos -ismos e -istas. Tirando isso de -ismos e -istas, sou pela igualdade de Direitos, Deveres e Oportunidades para todos. Na minha concepção da questão de Feminismo actualmente, este parece estar pervertido, em certas partes do globo, e parecer já uma espécie de estágio evolucionário um tanto ultrapassado e rotulado. Nomenclatura e acção devem ser mais abertas a uma generalização da existência humana, seja qual for o seu género, cor ou cultura.

              Por outro lado, "sinto" que em muitas partes do Mundo o Feminismo não é só necessário, como obrigatório face a culturas dominadas pela submissão da mulher ao homem. E não só.

              Para mim o conceito de Feminismo é quase uma questão de rotura e revolução no seio de Sociedades completamente adversas e hostis às mulheres. O que acaba por ser um tanto desnecessário em locais onde essa revolução/rotura já foi atingida, e se "luta" por uma espécie de equilíbrio e igualdade entre as partes, e onde se terá de puxar, tanto homens como mulheres, para cima. Se é que me faço entender.

              Acaba por ser quase uma visão marxista da coisa. lol

              Mas pronto. Em Portugal não me considero Feminista. Mas se estivesse na Índia, já me ia considerar um.


              Achei o teu raciocínio interessante :) no entanto vejo que há alguma relutância por parte de imensas pessoas em "rotularem-se" feministas quase por uma questão de etimologia...A palavra surgiu num contexto histórico muito específico, numa altura em que as mulheres ocidentais eram pura e simplemente "propriedade" dos homens, onde o machismo era o "normal", por assim dizer. Neste âmbito surgiu a necessidade de criar um movimento que reconhecesse as mulheres como seres humanos e não objectos, daí se ter criado a palavra feminismo por antagonização etimológica do machismo, uma espécie de provocação e afronta. É uma palavra que tem um grande peso sociocultural e penso que não se deve ter relutância em usá-la uma vez tendo a total compreensão da sua definição, e por muitos ensaios que se possam realizar, não significa nada mais nada menos que "igualdade".

              O conceito de feminismo foi evoluindo e foi-se adaptando aos tempos. Em algumas culturas o grau de desigualdade é mais objectivo, mais primário que noutros, ou seja, é necessário uma intervenção a diferentes níves. Tudo isto não invalida que se trate de feminismo. Ser feminista é ser humanista.

              Ao recusarmos usar a palavra por esse critério, seria como dzer-mos que somos "Anti Bullying LGBT" no Uganda (visto que há pena de morte para individuos LGBT) mas que na Europa não somos porque as coisas não são tão violentas

              l.e.artist quando puderes vê isto http://www.heforshe.org/ ;)
              « Última modificação: 6 de Outubro de 2014 por bookerdewitt »
                "Don’t you want to be alive before you die?"

                Feminismo
                #7

                Offline Esmékie

                • *
                • Novo Membro
                • Género: Masculino
                Não muda a minha opinião. Tão simples quanto isso.
                Eu não disse violência. Disse rotura e revolução. Não é necessário haver violência para haver uma descriminação, ou submissão de uma parte face à outra. Eu vejo o Feminismo como um movimento de rotura e revolução contra uma ordem que é aversa à mulher. Quando se começa a chegar a um campo onde a diferença entre ambos já não é tão antagónica e passa a ser necessário um trabalho de cooperação social, muitas vezes para combater não uma descriminação com base no género, mas proveniência social, credo, raça, riqueza, o que for, a questão acaba por ter de ser abrangida por outra terminologia que demonstre essa mesma vontade, e abrangência. Mesmo que, internamente, tenha agendas específicas para resolver cada caso em si dentro das discrepâncias sociais.

                E se essa mesma terminologia não mude, terá de demonstrar essa vontade e força para trabalhar não só para a causa de demonstra no seu nome, mas sim a totalidade de questões que assim se apresentam. E ser aversa a outros movimentos que usam tal nomenclatura para promover as suas agendas discriminatórias e subverter.

                Para mim é por fases. Estando uma fase terminada, segue-se para outra que é mais inclusiva e ampla. Claro, no contexto das Nações Unidas faz sentido que exista um departamento só ligado à mulher e ao Feminismo, já que o Mundo, na sua generalidade é hostil à mulher. Mas, posso dizer com alguma confiança, que o Mundo Ocidental, e quando digo isto digo o Primeiro Mundo como ele foi concebido nas suas fronteiras políticas e ideológicas durante a Guerra Fria, que este não é tão averso à mulher, se bem que não esteja propriamente   cheio de candura para com a mesma. Acaba por ser, para mim, uma questão de civismo, bom senso, e numa espécie de concepção de uma sociedade utópica do ponto de vista social. Ou seja, um movimento amplo e generalizado que não vai combater questões de género, mas de credo, riqueza, nascimento, cor, raça, género, nacionalidade, culturais, idade, sexualidade, etc... E eu não consigo conceber o Feminismo como reunindo tudo isso em si.

                Por outros lado, no que toca a temáticas da sexualidade e temas ligados à mesma, já sinto que existe muito mais adversidade para com tais faixas da população, e são necessários movimentos de rotura/revolução maiores e fortes. Embora não concorde com muitos dos M.O. desses movimentos de rotura.

                  Feminismo
                  #8

                  Offline bookerdewitt

                  • ***
                  • Membro Total
                  • Género: Feminino
                  Não muda a minha opinião. Tão simples quanto isso.
                  Eu não disse violência. Disse rotura e revolução. Não é necessário haver violência para haver uma descriminação, ou submissão de uma parte face à outra. Eu vejo o Feminismo como um movimento de rotura e revolução contra uma ordem que é aversa à mulher. Quando se começa a chegar a um campo onde a diferença entre ambos já não é tão antagónica e passa a ser necessário um trabalho de cooperação social, muitas vezes para combater não uma descriminação com base no género, mas proveniência social, credo, raça, riqueza, o que for, a questão acaba por ter de ser abrangida por outra terminologia que demonstre essa mesma vontade, e abrangência. Mesmo que, internamente, tenha agendas específicas para resolver cada caso em si dentro das discrepâncias sociais.

                  E se essa mesma terminologia não mude, terá de demonstrar essa vontade e força para trabalhar não só para a causa de demonstra no seu nome, mas sim a totalidade de questões que assim se apresentam. E ser aversa a outros movimentos que usam tal nomenclatura para promover as suas agendas discriminatórias e subverter.

                  Para mim é por fases. Estando uma fase terminada, segue-se para outra que é mais inclusiva e ampla. Claro, no contexto das Nações Unidas faz sentido que exista um departamento só ligado à mulher e ao Feminismo, já que o Mundo, na sua generalidade é hostil à mulher. Mas, posso dizer com alguma confiança, que o Mundo Ocidental, e quando digo isto digo o Primeiro Mundo como ele foi concebido nas suas fronteiras políticas e ideológicas durante a Guerra Fria, que este não é tão averso à mulher, se bem que não esteja propriamente   cheio de candura para com a mesma. Acaba por ser, para mim, uma questão de civismo, bom senso, e numa espécie de concepção de uma sociedade utópica do ponto de vista social. Ou seja, um movimento amplo e generalizado que não vai combater questões de género, mas de credo, riqueza, nascimento, cor, raça, género, nacionalidade, culturais, idade, sexualidade, etc... E eu não consigo conceber o Feminismo como reunindo tudo isso em si.

                  Por outros lado, no que toca a temáticas da sexualidade e temas ligados à mesma, já sinto que existe muito mais adversidade para com tais faixas da população, e são necessários movimentos de rotura/revolução maiores e fortes. Embora não concorde com muitos dos M.O. desses movimentos de rotura.

                  Primeiramente, o facto de expor a minha opinião não significa que tenha o remoto interesse em mudar a dos outros.

                  Não entendo os motivos pelos quais não consegues conceber o feminismo como uma reunião de todos os factores que enumeraste se a própria definição de feminismo contemporâneo é essa mesma reunião. O feminismo não é um conceito estanque que surgiu no séc XIX e ali ficou...percebo que para ti, na sociedade ocidental, o nível de feminismo de que se fala não seja nada mais nada menos que bom senso e civismo. Para mim não me faz sentido dizer que sou feminista na Índia mas não sou na Europa porque os meus ideais não mudam consoante a localização geográfica nem com as necessidades de cada cultura.Posso quando muito adaptá-los.
                    "Don’t you want to be alive before you die?"

                    Feminismo
                    #9

                    Offline Esmékie

                    • *
                    • Novo Membro
                    • Género: Masculino
                    Os ideais não mudam. Muda é o ambiente onde estás inserido. Enquanto que eu Portugal posso ser considerado com um igualitário, na Índia posso ser considerado um Feminista por defender uma posição igualitária, entre todos. Não fui eu que mudei, foram os outros. Além de que posso tomar uma posição de rotura para com a ordem estabelecida, tornando-me um Feminista puro na conceptualização que eu dou à questão (em que primeiro tenho de criar uma rotura/revolução, elevar o estatuto da Mulher, e só depois dessa rotura consumada e elevação criada, passar para a etapa seguinte para lá da mulher, e da rotura).

                    Além de que eu vejo que existem outros termos e conceptualizações que vão mais de encontro com a minha neutralidade na questão terminológica, e entram mais no que eu defendo e acredito como necessário para o meio em que eu me vejo inserido.

                      Feminismo
                      #10

                      Offline Forbidden

                      • *****
                      • Membro Ultra
                      • Género: Masculino
                      Se voces acham que ja esta tudo bem pras mulheres nos paises Europeus e que o feminismo pode desaparecer, porque ja nao e preciso, tao enganados. As mulheres continuam a receber menos pelo mesmo trabalho; continuam a ser vitimas de violencia domestica, e muitas morrem, etc.

                      De qualquer forma, e apenas um nome, nao percebo a implicancia com isso. Se lhe querem chamar Humanismo por mim tudo bem, e igual.

                        Feminismo
                        #11

                        Offline FilhoDeApolo

                        • *****
                        • Membro Ultra
                        • Género: Masculino
                        • "A Esperança é só uma distração."
                          • Aeminium
                        http://www.youtube.com/watch?v=Ug6adjb8u88

                        Adorei o discurso da Emma Watson.
                        Acho interessante e triste a quantidade de reações negativas que tem vindo a receber.

                        Já viram?
                        O que acharam?


                        Eu pessoalmente adorei, achei bastante coerente e inspirador.

                        Quanto ás reações negativas, algumas entendo... Primeiro porque se trata mais uma vez de bater palmas a caras conhecidas, as mesmas palavras, na mesma sala, para a mesma causa, feita por outra mulher, sem reconhecimento internacional, não seria dada nem um décimo da atenção. A segunda é o facto de, mais ou menos a meio, o discurso passou-se a focar demasiado nos homens, quase como se tivesse perdido o foco inicial, apesar da campanha ser esse o objectivo, quase que parecia ter-se esquecido que as mulheres também poderiam ajudar.

                          Feminismo
                          #12

                          Offline carolinalg

                          • *****
                          • Moderação Geral
                          • Membro Elite
                          • Género: Feminino
                          • call it Magic... call it true...

                          http://www.youtube.com/watch?v=Ug6adjb8u88

                          Adorei o discurso da Emma Watson.
                          Acho interessante e triste a quantidade de reações negativas que tem vindo a receber.

                          Já viram?
                          O que acharam?


                          - Discurso fantástico. Muitos parabéns à Emma :)
                          - Eu cá acho que os homens também podem ser feministas. Basta que defendam, respeitem as mulheres e a igualdade de direitos. Conheço homens que se apelidam de feministas. E daí? Por mim, tudo bem!
                            - carolinalg -

                            Feminismo
                            #13

                            Offline ginoide

                            • ****
                            • Membro Sénior
                            • Género: Feminino
                            Há alguns dias ouvi alguém dizer que " Não há nada mais sexy do que um homem feminista" , falando da campanha " 100 Homens sem preconceitos".  É bom que se comece a pensar dessa forma, deixando de parte a ideia de que se não pertence ao grupo ( mulheres ), logo não se adequa ao estereótipo e não pode fazer parte dele.


                            Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
                              "E todas as manhãs recomeça a mesma magia, recebemos 86400 segundos de vida e jogamos segundo esta regra incontornável: o banco pode encerrar a conta a qualquer momento sem pré aviso: a vida pode parar a qualquer momento. Então, que fazemos nós nos nossos 86400 segundos diários?"

                              Feminismo
                              #14

                              Sinvastatina

                              • Visitante
                              à Semelhança dos comentários anteriores sou um rapaz e creio que o discurso feminista faz tanto sentido hoje como era no Século Passado. Creio que a grande diferença é que no Século Passado as mulheres lutavam para ter um emprego, para poder viajar a luta hoje é mais no sentido da Igualdade ao nível do mercado de trabalho (Salário e acesso ao mercado de trabalho) e da distribuição das tarefas em casa.
                              Para terminar enquanto existirem ofertas de emprego algumas verdadeiramente discriminatórias ... (por ex. a questionar se tem filhos ou esta a pensar em ter filhos e que idades é que os filhos tem) o feminismo faz todo o sentido.Portugal ainda é um país muito desigual.

                              Deixo aqui um trabalho no Jornal Público sobre a Suécia e Igualdade de Género e oportunidades.

                              http://www.publico.pt/mundo/noticia/os-campeoes-da-igualdade-continuam-a-lutar-1695342


                              Desfazer o género e outras subversões

                              http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/desfazer-o-genero-e-outras-subversoes-1696991




                              « Última modificação: 1 de Junho de 2015 por Sinvastatina »

                                Feminismo
                                #15

                                Dracarys

                                • Visitante
                                2015, algumas mudanças, que pecam por serem tardias.

                                http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=840817&tm=8&layout=122&visual=61

                                  Feminismo
                                  #16

                                  Sinvastatina

                                  • Visitante
                                  É uma boa notícia, sem Dúvida.


                                  3 Jul | CCIF/UMAR|18H30| Sessão sobre GÉNERO E AUSTERIDADE: EXPERIÊNCIAS DE PRECARIEDADE EM MULHERES QUALIFICADAS

                                  Mais Informações   http://universidadefeminista.pt/
                                  « Última modificação: 1 de Julho de 2015 por Sinvastatina »

                                    Feminismo
                                    #17

                                    Offline Alexa127

                                    • *
                                    • Novo Membro
                                    • Género: Feminino
                                    Acho que qualquer pessoa pode se dizer feminista e defender o feminismo. Desde que seja coerente é claro ;)

                                      Feminismo
                                      #18

                                      Offline daniel_ferreira666

                                      • *****
                                      • Membro Ultra
                                      • Género: Masculino
                                      • A VERGONHA É A SOMBRA DO AMOR - PJ HARVEY
                                      Acho que o feminismo pode ser defendido por ambos os sexos, eu mesmo considero-me um.
                                      Olho para o feminismo como uma luta pela igualdade de género. Infelizmente ainda muita gente tem a ideia errada que os feministas pretendem valorizar mais o papel da mulher do que o do homem, no sentido de "elas são melhores do que eles".
                                      Infelizmente, também, hoje em dia continua a ser importante lutar pelos direitos iguais quando o ser humano já devia ter entendido que não há diferenças nos direitos de cada género.

                                        Feminismo
                                        #19

                                        Offline codename:none

                                        • *****
                                        • núcleo lgbti braga
                                        • Membro Ultra
                                        • Género: Feminino
                                        • "You'll never walk alone"
                                        Eu sou feminista. Mas não sou radical.
                                        Não sou daquelas que praticamente quer humilhar os homens lol até porque isso vai contra a definição que eu tenho de feminismo.
                                        No meu feminismo, eu luto por direitos e deveres iguais ou, no pior dos casos, minimamente semelhantes: fico irritada com a maneira como algumas mulheres são tratadas abaixo de cão ou como empregadas, como os salários são, por vezes, bastante mais baixos para uns que para outros..

                                        Não sou daquelas que pensa que os homens deviam ser erradicados e se deviam vergar aos nossos pés lol
                                          Somos de Braga, deixamos a porta aberta!
                                          O núcleo da rede ex aequo de Braga já abriu! Para saber mais sobre o que andamos a tramar, explora o fórum ou manda MP :)

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          20 Respostas
                                          8450 Visualizações
                                          Última mensagem 27 de Setembro de 2018
                                          por daniel_ferreira666
                                          13 Respostas
                                          5492 Visualizações
                                          Última mensagem 15 de Novembro de 2011
                                          por Miguel★
                                          0 Respostas
                                          5504 Visualizações
                                          Última mensagem 21 de Janeiro de 2019
                                          por anadeoli
                                          9 Respostas
                                          5869 Visualizações
                                          Última mensagem 1 de Maio de 2019
                                          por Jp21