rede ex aequo

Olá Visitante26.nov.2020, 18:51:40

Autor Tópico: Expulsão de casa por parte dos pais.  (Lida 7143 vezes)

 
Expulsão de casa por parte dos pais.
#0

Offline James07

  • *
  • Novo Membro
  • Género: Masculino
Obrigado a todos pelo apoio, felizmente hoje a situacao esta diferente, mas vou deixar aqui as minhas palavras. Mais abaixo expliquei como as coisas se mudaram.

---------

Boa tarde. Venho aqui pedir ajuda, talvez a tantos de vocês que provavelmente já conhecem situações como a que actualmente estou. Já cheguei a postar aqui um pouco do que tenho vivido, mas devo dizer que ultimamente tudo tem superado os meus limites. Estou à beira de uma depressão isto devido ao meu pai que agora que atingi a maioridade, me tem ameaçado diversas vezes que me expulsaria de casa devido à minha orientação sexual. No meu aniversário, disse-me "Agora que já és maior, a tua prenda vai ser ires para a rua." O meu futuro torna-se incerto, visto depender financeiramente deles, e não ter completado sequer os meus estudos. A situação torna-se ainda mais complicada porque estou a ser vitima de completa homofobia à anos. O meu próprio pai, disse-me que eu não devia ter nascido. Obviamente que psicologicamente são situações traumatizantes, porque ultimamente não paro de pensar o que me vai acontecer, visto o meu pai ser doente. Foi reformado por uma depressão, que o incapacitou de trabalhar. Ou seja, ele é uma pessoa completamente desequilibrada... O que eu gostava de saber era a nível legal, que meios eu poderia accionar, visto estar nesta constante insegurança e instabilidade... Reforço que, diversas vezes cheguei a ser agredido por parte dele..
« Última modificação: 7 de Dezembro de 2012 por James07 »
    Refuse to feel anything at all, refuse to slip, refuse to fall, can't be weak, can't stand still, and watch your back because no one else will.

    Expulsão de casa por parte dos pais.
    #1

    TheEchoOfNight

    • Visitante
    Espero que venha aqui alguém que te possa ajudar mais do que eu, mas gostava de dizer-te que compreendo a tua aflição -- não passei por isso e só tu sabes ao certo o que é, mas tento imaginar -- e que penso que deverias fazer tudo o que estivesse ao teu alcance para abandonar essa casa. Não tendo qualquer independência financeira, torna-se muito complicado, mas a tentativa justifica-se, porque, como tu próprio reconheces, é imensamente destrutivo manteres-te ao lado de uma pessoa assim, tão significativa quanto a de que estamos falar, que insiste em humilhar-te e rejeitar-te.

    Não há muito mais, infelizmente, que possa dizer para te ajudar. Vou, agora, passar a acompanhar o tópico, na esperança de que o pessoal dos tópicos lúdicos também seja capaz de participar em discussões mais importantes -- nada contra a participação em tópicos lúdicos; acho só que aquilo tem uma afluência que preferia observar noutros tópicos.

    Para finalizar, se de algo te pode valer uma palavra encorajadora, tenho esta a dizer-te: força. :)

      Expulsão de casa por parte dos pais.
      #2

      13

      • Visitante
      James07, não consigo sequer imaginar como deve ser difícil a tua situação...

      Mas já deste o primeiro passo: levantar a cabeça, falar do que te aflige e procurar soluções... As soluções podem parecer-te muito distantes e remotas neste momento, mas estamos aqui justamente para te apoiar :)

      A informação que está nesta página é capaz de ser um bom começo:

      http://www.rea.pt/apoio/perguntas.html

      Depois, podes escrever para o endereço geral da rede ex aequo a pedir mais esclarecimentos: geral@rea.pt

      A rede ex aequo é constituída por jovens voluntárias/os que podem responder a dúvidas ou reencaminhar-te para serviços técnicos de apoio e protecção.

      Não penses que, por seres maior de idade ou por não teres completado os estudos, és obrigado a viver nessa situação... não, tens direitos e felizmente há leis que te protegem :)

        Expulsão de casa por parte dos pais.
        #3

        Offline Maped

        • *****
        • Membro Elite
        • Género: Feminino
        • :)
        James,

        Aquilo que sofres é violência doméstica, a qual está presente no artigo 152º salvo erro do Código Penal e que é um crime público. Ou seja, se alguém mover uma queixa ao ministério público sobre o teu pai, o Ministério Público irá averiguar a veracidade da queixa e se necessário mover-se para proteger as vítimas, que neste caso és tu.

        Se tiveres sequelas físicas aconselho-te a dirigires-te ao instituto de Medicina Legal ou ao Gabinete Médico-legal da tua área de residência para seres avaliado por um clínico forense que registará as tuas agressões física e psicológicas (penso que serão as que tens, não sei) e segue de imediato com queixa para o MP. Se fores lá não precisas de ir a Polícia prestar denúncia e assinal formalmente a mesma.

        Quanto à tua situação, é muito complicada, como tu ja passei pela angústia de querer sair de casa por outras razões, mas que também roçam a instabilidade emocional do ambiente familiar. Sei o que é ser rejeitado e ter pais homofóbicos mas digo-te tem FORÇA e tenta mais que tudo sair daí. O teu pai pode um dia fazer-te algo que depois não poderá ser reversível e digo isto com a frieza necessária pois muitas vítimas de violência doméstica e maus tratos muitas vezes, pelo medo e pelo perdão não sobram para contar a história. Procura um emprego o mais rapidamente possível, acciona Bolsa de Estudos se fores do Ensino Superior Público e tenta junto da Segurança Social saber se podes ser ajudado, expondo a situação.

        De facto, estas são as únicas palavras que me ocorrem para te poder ajudar e espero que consigas sair dessa situação.

        Força :)
          There's a fire starting in my heart
          Reaching a fever pitch, and it's bringing me out the dark.

          See how I'll leave with every piece of you
          Don't underestimate the things that I will do.

          Expulsão de casa por parte dos pais.
          #4

          Offline James07

          • *
          • Novo Membro
          • Género: Masculino
          Espero que venha aqui alguém que te possa ajudar mais do que eu, mas gostava de dizer-te que compreendo a tua aflição -- não passei por isso e só tu sabes ao certo o que é, mas tento imaginar -- e que penso que deverias fazer tudo o que estivesse ao teu alcance para abandonar essa casa. Não tendo qualquer independência financeira, torna-se muito complicado, mas a tentativa justifica-se, porque, como tu próprio reconheces, é imensamente destrutivo manteres-te ao lado de uma pessoa assim, tão significativa quanto a de que estamos falar, que insiste em humilhar-te e rejeitar-te.

          Não há muito mais, infelizmente, que possa dizer para te ajudar. Vou, agora, passar a acompanhar o tópico, na esperança de que o pessoal dos tópicos lúdicos também seja capaz de participar em discussões mais importantes -- nada contra a participação em tópicos lúdicos; acho só que aquilo tem uma afluência que preferia observar noutros tópicos.

          Para finalizar, se de algo te pode valer uma palavra encorajadora, tenho esta a dizer-te: força. :)



          Obrigado pelo teu apoio e pelas tuas palavras de encorajamento... Sinto-me com medo e com receio, mas preciso de lutar pelos meus direitos. Isso acima de tudo.

          James07, não consigo sequer imaginar como deve ser difícil a tua situação...

          Mas já deste o primeiro passo: levantar a cabeça, falar do que te aflige e procurar soluções... As soluções podem parecer-te muito distantes e remotas neste momento, mas estamos aqui justamente para te apoiar :)

          A informação que está nesta página é capaz de ser um bom começo:

          http://www.rea.pt/apoio/perguntas.html

          Depois, podes escrever para o endereço geral da rede ex aequo a pedir mais esclarecimentos: geral@rea.pt

          A rede ex aequo é constituída por jovens voluntárias/os que podem responder a dúvidas ou reencaminhar-te para serviços técnicos de apoio e protecção.

          Não penses que, por seres maior de idade ou por não teres completado os estudos, és obrigado a viver nessa situação... não, tens direitos e felizmente há leis que te protegem :)


          Agradeço as tuas palavras de apoio. A situação é muito mesmo complicada. A cada dia que se passa, todo o meu eu cada vez mais se isola no medo e no receio criado por aqueles que deveriam ser os que mais amor me deveriam dar. O conceito de familia para mim, tornou-se algo muito vago, algo que o meu eu nunca pode viver. Vou aproveitar para falar um pouco mais da minha situação, estou cansado.. bastante mesmo. Diariamente levo com bullying psicológico na escola, o que já é difícil e complicado, juntando-se a isso durante todos estes anos de bullying que tenho vivido, o meu pai maltrata-me psicologicamente. E o pior de tudo isso é que para ele é tudo perfeitamente normal, porque o anormal sou eu, porque a vergonha da cara dele sou eu, e porque como ele disse a minha frente: Eu não devia ter nascido. Acho que alguém que possa estar a ler este meu desabafo poderá compreender o que é chegar a casa e a unica coisa que mais queria era estar fechado no meu quarto sem mais ninguém para me por defeitos, ou verbalmente agredir-me... o que eu mais queria era estar sem mais ninguém, estar sozinho... e era nessas mesmas alturas que eu tinha que levar com o meu pai... durante N vezes eu tive que digamos que lhe dar o desconto pela doença dele, e tentar compreender-lo sujeitando-me a sua própria condenação. Eu agora tenho 18 Anos, não sou uma criança, e sinto-me psicologicamente destruído e absolutamente desamparado, mas vou fazer valer os meus direitos e dentro do possível lutar por eles... acima de tudo preciso de ajuda...

          James,

          Aquilo que sofres é violência doméstica, a qual está presente no artigo 152º salvo erro do Código Penal e que é um crime público. Ou seja, se alguém mover uma queixa ao ministério público sobre o teu pai, o Ministério Público irá averiguar a veracidade da queixa e se necessário mover-se para proteger as vítimas, que neste caso és tu.

          Se tiveres sequelas físicas aconselho-te a dirigires-te ao instituto de Medicina Legal ou ao Gabinete Médico-legal da tua área de residência para seres avaliado por um clínico forense que registará as tuas agressões física e psicológicas (penso que serão as que tens, não sei) e segue de imediato com queixa para o MP. Se fores lá não precisas de ir a Polícia prestar denúncia e assinal formalmente a mesma.

          Quanto à tua situação, é muito complicada, como tu ja passei pela angústia de querer sair de casa por outras razões, mas que também roçam a instabilidade emocional do ambiente familiar. Sei o que é ser rejeitado e ter pais homofóbicos mas digo-te tem FORÇA e tenta mais que tudo sair daí. O teu pai pode um dia fazer-te algo que depois não poderá ser reversível e digo isto com a frieza necessária pois muitas vítimas de violência doméstica e maus tratos muitas vezes, pelo medo e pelo perdão não sobram para contar a história. Procura um emprego o mais rapidamente possível, acciona Bolsa de Estudos se fores do Ensino Superior Público e tenta junto da Segurança Social saber se podes ser ajudado, expondo a situação.

          De facto, estas são as únicas palavras que me ocorrem para te poder ajudar e espero que consigas sair dessa situação.

          Força :)


          Obrigado pelas tuas palavras... realmente é como escrevi neste mesmo post na resposta a um outro comentário. A situação é complicada e torna-se mais complicada pela minha falta de conhecimento e agradeço o vosso apoio nesse sentido... É bom saber que existem pessoas que nos compreendem e nos ajudam. Mais uma vez, obrigado a vocês.

            Refuse to feel anything at all, refuse to slip, refuse to fall, can't be weak, can't stand still, and watch your back because no one else will.

            Expulsão de casa por parte dos pais.
            #5

            Offline ⓙⓐⓜⓔⓢ

            • *****
            • Membro Ultra
            • Género: Masculino
            • Love is Love
            Olá James07,

            Há muito tempo que não escreve e não costumo acompanhar o que é escrito neste Fórum, mas a tua situação "obrigou-me" a transmitir-te o meu conhecimento.

            Em primeiro lugar, estamos perante - claramente - de uma situação de maus tratos e violência doméstica. Sendo violência doméstica, é efectivamente um crime público. Em contrário ao que a Maped escreveu, um crime público não necessita de uma queixa formal de ninguém! Basta fazeres, por exemplo, um telefonema à PSP/GNR e explicares a situação; sem nome, sem idade, sem morada, sem número de CC, sem nada, ou seja, é uma espécie de queixa anónima (não formalizada)!

            Em relação à tua idade, não faz qualquer sentido... Não é por fazermos 18 anos que nos tornamos auto-suficientes e mesmo perante a Lei isso não se verifica: "Os pais ficam desobrigados de prover o sustento dos filhos e de assumir as despesas relativas à sua segurança, saúde e educação na medida em que os filhos estejam em condições de suportar, pelo produto do seu trabalho ou outros rendimentos, aqueles encargos.", artigo 1879º do C.C. Isto significa que, na prática, não existe uma idade concreta para os filhos "saírem de casa" pois os pais são/estão obrigados legalmente a sustentar os filhos até que eles consigam/saibam fazê-lo sozinhos.

            O facto de o teu pai ser "doente" não é desculpa para minimizar o que ele te faz, pois, se está doente, tu não és o bote espiatório para as dificuldades que passa. Basicamente, se ele está doente tem de se tratar pois tu não és o "medicamente" dele! Não há desculpas!

            Conselhos?

            - APAV : liga para a esta Associação e explica a tua situação anonimamente e segue as orientações que te derem. De certeza que do outro lado te irá atender um profissional com vários anos de experiência que saberá orientar-te da melhor forma!

            - SCML : se fores expulso de casa, dirige-te a um dos serviços da Santa Casa de Lisboa ou da Segurança Social (se viveres fora da capital) e pede apoio. Em Lisboa, há apartamentos dirigidos a crianças e a jovens (até aos 21 anos) em situação de emergência.

            - IPJ : este instituto também poderá dar-te boas orientações. Não serve "só" para oferecer preservativos...

            - Psicologia : existe Psicólogo/a na tua escola. Eu sei que não é fácil, mas tenta falar com este profissional.

            - Médico de Família : uma boa forma de seres apoiado psicologicamente.

            - Amigos : quanto "vale" um ombro amigo? Os amigos não servem só para os momentos felizes. Se são mesmo teus amigos irão apoiar-te!


            O que deves fazer o mais breve possível?!
            Liga para a APAV e segue as orientações dadas. É o melhor conselho que qualquer um de nós te poderá dar!

            E... muita, muita força e acredita na tua Essência interior! Ela está lá, só terás de encontrá-la!  :)
            « Última modificação: 28 de Novembro de 2011 por ⓙⓐⓜⓔⓢ »

              Expulsão de casa por parte dos pais.
              #6

              Offline Maped

              • *****
              • Membro Elite
              • Género: Feminino
              • :)
              Olá James07,

              Há muito tempo que não escreve e não costumo acompanhar o que é escrito neste Fórum, mas a tua situação "obrigou-me" a transmitir-te o meu conhecimento.

              Em primeiro lugar, estamos perante - claramente - de uma situação de maus tratos e violência doméstica. Sendo violência doméstica, é efectivamente um crime público. Em contrário ao que a Maped escreveu, um crime público não necessita de uma queixa formal de ninguém! Basta fazeres, por exemplo, um telefonema à PSP/GNR e explicares a situação; sem nome, sem idade, sem morada, sem número de CC, sem nada, ou seja, é uma espécie de queixa anónima (não formalizada)!

              Em relação à tua idade, não faz qualquer sentido... Não é por fazermos 18 anos que nos tornamos auto-suficientes e mesmo perante a Lei isso não se verifica: "Os pais ficam desobrigados de prover o sustento dos filhos e de assumir as despesas relativas à sua segurança, saúde e educação na medida em que os filhos estejam em condições de suportar, pelo produto do seu trabalho ou outros rendimentos, aqueles encargos.", artigo 1879º do C.C. Isto significa que, na prática, não existe uma idade concreta para os filhos "saírem de casa" pois os pais são/estão obrigados legalmente a sustentar os filhos até que eles consigam/saibam fazê-lo sozinhos.

              O facto de o teu pai ser "doente" não é desculpa para minimizar o que ele te faz, pois, se está doente, tu não és o bote espiatório para as dificuldades que passa. Basicamente, se ele está doente tem de se tratar pois tu não és o "medicamente" dele! Não há desculpas!

              Conselhos?

              - APAV : liga para a esta Associação e explica a tua situação anonimamente e segue as orientações que te derem. De certeza que do outro lado te irá atender um profissional com vários anos de experiência que saberá orientar-te da melhor forma!

              - SCML : se fores expulso de casa, dirige-te a um dos serviços da Santa Casa de Lisboa ou da Segurança Social (se viveres fora da capital) e pede apoio. Em Lisboa, há apartamentos dirigidos a crianças e a jovens (até aos 21 anos) em situação de emergência.

              - IPJ : este instituto também poderá dar-te boas orientações. Não serve "só" para oferecer preservativos...

              - Psicologia : existe Psicólogo/a na tua escola. Eu sei que não é fácil, mas tenta falar com este profissional.

              - Médico de Família : uma boa forma de seres apoiado psicologicamente.

              - Amigos : quanto "vale" um ombro amigo? Os amigos não servem só para os momentos felizes. Se são mesmo teus amigos irão apoiar-te!


              O que deves fazer o mais breve possível?!
              Liga para a APAV e segue as orientações dadas. É o melhor conselho que qualquer um de nós te poderá dar!

              E... muita, muita força e acredita na tua Essência interior! Ela está lá, só terás de encontrá-la!  :)

              Eu disse que o crime publico segue depois para o MP. Se for ao INML não precisa de denúncia mas se for à polícia precisará de algo mais formal. Aprendi isto na faculdade de Medicina, na disciplina de Medicina Legal. Logo, se algo está errado, foi do ensino.
                There's a fire starting in my heart
                Reaching a fever pitch, and it's bringing me out the dark.

                See how I'll leave with every piece of you
                Don't underestimate the things that I will do.

                Expulsão de casa por parte dos pais.
                #7

                Offline James07

                • *
                • Novo Membro
                • Género: Masculino
                Parece que faz um ano desde que postei aqui esta situacao. Estava a ler os meus e-mails e recebi um do forum e vim ca ver como as coisas andavam, e tenho que escrever aqui isto.

                Desde que postei aqui isto, recebi apoio de muitas pessoas e entrei numa revolta enorme comigo mesmo. Nao sei se ja passaram por isso, mas eu estava revoltado comigo mesmo, por ser assim... pelas coisas terem que assim serem consequentemente, e de tudo a minha volta estar a desvanecer por eu assim ser. Ou seja, eu tive que aprender a aceitar quem nao me aceita a mim mesmo. Hoje, um ano depois eu estou noutro país, e tudo mudou por completo. Mudei de vida por tudo junto. Curioso e que no ultimo segundo, em que estava no aeroporto a despedir-me de todos, o meu pai abracou-se a mim e pediu-me perdao por tudo o que se passou. Ficamos bem finalmente. E hoje posso dizer que se nao fosse isto, eu nunca conseguiria paz com o meu pai, com a minha familia. Eles provaram amar-me incondicionalmente. Posso tambem dizer, que se nao fosse o apoio deles, eu nao conseguia aqui estar os primeiros meses. Nao so financeiramente, como tambem emocionalmente. Foi uma prova de amor que gostei de compartilhar aqui. Posso dizer que passei por coisas complicadas e dificeis, talvez alguem que esteja a ler isto compreenda o que e, a sensacao de um dia chegarem e dizerem que vamos ficar na rua pela nossa orientacao sexual. Nao e facil. Mas enfim, hoje compreendo que para os pais nao e facil, mas para nos, tambem nao e nada facil. Ambos, temos que sarar as fridas que tudo isto fez. Mas enfim. O mais importante, e que pelo menos comigo ficou tudo bem. Espero que com voces tambem fique.
                  Refuse to feel anything at all, refuse to slip, refuse to fall, can't be weak, can't stand still, and watch your back because no one else will.

                  Expulsão de casa por parte dos pais.
                  #8

                  Offline TiagoSoares

                  • *
                  • Novo Membro
                  • Género: Masculino
                  • Wanna know me?
                  Desconhecia a tua situação, comecei a ler o tópico e quase que me identifiquei nele. Os meus pais não sabem a minha orientação, no entanto acho que o meu pai teria reações semelhantes às do teu. Felizmente na escola em que ando as pessoas (na maioria) não olham de lado nem se metem 'onde não são chamadas' e isso é ótimo. Tenho medo de poder vir a passar por uma situação parecida à que passaste... Mas enfim, depois que desci o tópico e li a tua ultima mensagem fiquei contente. Ainda bem que tudo ficou bem, apesar de ter tido que haver uma 'separação' para o teu pai realmente compreender que estava errado. Bem, é bom abrir um tópico e ver que o que ao inicio estava mal, ficou bem no final. Felicidades.  ;)
                    Walking through the moon.

                    Expulsão de casa por parte dos pais.
                    #9

                    Offline James07

                    • *
                    • Novo Membro
                    • Género: Masculino
                    Compreendo o que me dizes. Ao inicio nunca é fácil. Acho que o mais difícil é conseguir acordar um dia, com a nossa vida de pernas para o ar, e conseguir encontrar a parte que em nós quer sair de toda esta confusão e ser feliz. Quando iniciamos esta luta não há volta atras. Começamos a ver o mundo de outra forma, e por vezes criam-se revoltas enormes. Mas é precisamente nas piores alturas, quando tudo e todos se parecem ir embora, que olhamos realmente para a vida da forma que ela realmente é. Eu podia nunca ter perdoado o meu pai na altura em que ele me pediu perdão, e ele pediu-me, porque foi ai que ele se apercebeu que eu nunca ia deixar de ser filho dele. Mas no meio de tudo isto, eu sem exitar eu perdoei-o. Porque seria bem pior viver com este vazio que sentia. Aprendi a viver no meio termo, porque acabo sempre por perceber que nem todos teem a capacidade de nos aceitar, ou até respeitar. Só quem é superior consegue fazer esta distinção e aceitar quem não nos aceitou. Pelo menos eu acho. Mas enfim, tudo isto tem sido uma grande lição de vida, que eu nem por um segundo me arrependo do que passei, do que chorei, e do que senti.

                    Queria compartilhar isto aqui, porque há sempre alguém que nos perceba e até que esteja a passar por situações iguais as que já passamos.
                      Refuse to feel anything at all, refuse to slip, refuse to fall, can't be weak, can't stand still, and watch your back because no one else will.

                       

                      Tópicos relacionados

                        Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                      23 Respostas
                      11442 Visualizações
                      Última mensagem 3 de Setembro de 2009
                      por MT
                      Expulsão de casa!

                      Iniciado por Queen_Lita Apoio

                      13 Respostas
                      13011 Visualizações
                      Última mensagem 14 de Junho de 2008
                      por τοRoyalSizeΚΞ
                      31 Respostas
                      24576 Visualizações
                      Última mensagem 21 de Maio de 2009
                      por MP
                      1 Respostas
                      982 Visualizações
                      Última mensagem 10 de Setembro de 2012
                      por ilikemiguel
                      3 Respostas
                      5188 Visualizações
                      Última mensagem 30 de Julho de 2013
                      por SuperMan-SuperWords