rede ex aequo

Olá Visitante26.mai.2020, 00:47:31

Autor Tópico: Por vezes nem sempre estamos quietos quando não sabemos o que fazer  (Lida 1504 vezes)

 
Por vezes nem sempre estamos quietos quando não sabemos o que fazer
#0

Offline Sara.F

  • *
  • Novo Membro
Olá..

Este será o meu primeiro tópico e por isso peço que comentem=)

Este tópico tem como assunto"por vezes nem sempre estamos quietos quando não sabemos o que fazer", porque, como sempre nos ensinaram, quando nao se sabe o que se deve fazer, não se faz nada..mas, perante estas questões que me surgem, não posso nem vou estar quieta..e por isso partilharei os meus pensamentos e peço que leiam e comentem

vivo numa familia homofobica, que se referem à homossexualidade como uma doença, uma coisa má, uma coisa da qual se deve ter vergonha e que passa..
A minha mãe sabe, mas nao reage, diz que nao quer falar disso e que eu nunca fiz, nem nunca segui o que ela queria para mim..o meu irmao, nao sabendo da minha opção sexual, refere se aos meus amigos homossexuais, bissexuais, como mas companhias da qual ando me a influenciar..Bem, sempre fui hetero, sempre tive muitos homens, e sempre fui muito viva..mas percebi que não era feliz, não tinha aquela chama a que se referiam..até me aperceber que não me conhecia como pensava, e até encontrar uma rapariga da qual estou actualmente..
uma vez uma pessoa disse me que o que é dificil não é fazer com que os outros aceitem, mas sim aceitarmo nos a nós próprios..concordo plenamente..MAs e quando nao sabemos se já aceitamos ou não nem sabemos o que fazer, gerir, com a opinião dos outros??Tem de haver um crescimento, uma evolução, de nós, em que somos obrigados a protegermo nos, a criar uma barreira anti homofobico..


Por tudo isto fiquei a pensar..porquê as pessoias hoje em dia são assim??e como fazer com que mais pessoas como eu não sofrem, nao tenham duvidas nem medos..Como tal, reparei me que a nossa sociedade de hoje é, e tem as suas ideias(atenção sociedade a nível de meios pequenos) apartir daquilo que vê, lê..O pior é que as pessoas de aldeias, algumas, não lêm muito ora porque não têm tempo, ou nem sequer dinheiro.Por isso resta nos a televisão..As pessoas gerem muito os seus comentários, ideias, modas, apartir da televisão..Então porque não utilizar este meio??Sim, já houve reportagens, mas quam as vê no final do jornal??Porque não colocarem filmes marcantes como "prayers for bobby", ou sei lá colocar um tempo de antena..mas divulguem..pode ser que assim as pessoas vejam que não é uma doença, não é uma fase, mas sim a nossa sexualidade, os nossos gostos,as nossas opções, a nossa vida e sobretudo a nossa felicidade..

Peço que comentem e digam o que acham..

    Por vezes nem sempre estamos quietos quando não sabemos o que fazer
    #1

    Offline RF

    • *
    • Associad@
    • Novo Membro
    Olá Sara F.

    Pelo que percebo do teu comentário estás interiormente revoltada com o facto de te parecer que pouco está a ser feito para alargar a visão de uma sociedade que é, na sua maioria, muito conservadora e pequena.

    Eu também tive já momentos em que pensei dessa forma, em que achava que se fazia pouco ou que aquilo que se fazia não tinha a visibilidade necessária para operar a transformação das mentalidades.

    Depois de algum tempo de rede ex-aequo e do convivio com algumas pessoas LGBT, penso de forma diferente.

    A rede ex-aequo tem levado a cabo inumeros projectos com o exterior (estou a lembrar-me por exemplo do recente projecto inclusão, do dia Free Hug, etc). Já muito está a ser feito e é possível fazer mais, haja para isso vontade e gente disponível!

    Mas essencialmente, e era isso que queria dizer-te, na minha opinião, não temos que impor a nossa realidade ou invadir o espaço daqueles a quem chamamos homofóbicos. Não fizemos mal a ninguém para pedir a sua clemência. Temos sim que disponibilizar informação suficiente para que aqueles que querem ver com outros olhos o possam fazer. Falaste da necessidade de nos protegermos, de criar uma "barreira anti-homofóbica" - eu vejo isto de outra perspectiva: não existe divisão entre "nós" e "eles" - somos todos a mesma sociedade, a diferença é que alguns de nós conseguimos ver para além do dogma enquanto outros ainda lhe são reféns e não querem libertar-se. O importante, a meu ver, é estarmos receptivos para os ajudar se eles quiserem evoluir. E só seremos capazes de os iluminar quando encontrarmos em nós a serenidade e o à vontade suficiente para vivermos como somos.

    Espero que encontres neste fórum algumas das respostas às tuas questões... e iniciativas não faltam :)

    Sê feliz!
    bj

      Por vezes nem sempre estamos quietos quando não sabemos o que fazer
      #2

      Offline Sara.F

      • *
      • Novo Membro
      Obrigada pela resposta;)

         

        Tópicos relacionados

          Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
        43 Respostas
        12869 Visualizações
        Última mensagem 25 de Setembro de 2010
        por sofzz
        Quando nos sentimos sozinhos e estamos rodeados de gente?

        Iniciado por boy_lx_olaias « 1 2 ... 7 8 » Apoio

        149 Respostas
        33205 Visualizações
        Última mensagem 26 de Março de 2009
        por amor infinito
        6 Respostas
        1599 Visualizações
        Última mensagem 14 de Setembro de 2013
        por nevertoolatetobehappy
        7 Respostas
        1950 Visualizações
        Última mensagem 6 de Fevereiro de 2015
        por searching_the_love
        1 Respostas
        770 Visualizações
        Última mensagem 19 de Abril de 2017
        por Blesia