rede ex aequo

Olá Visitante22.set.2019, 13:33:21

Autor Tópico: Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica  (Lida 17213 vezes)

 
E mais.
#20

Offline BrunoMCP

  • *****
  • Orador(a)
  • Membro Ultra
  • Ter orgulho é rejeitar a vergonha.
    • Fields of Pear Tree
Não recorri à espiritualidade , excepto quando disse que tinha "alma" :) "Alma" no sentido de sentimentos , algo que não é o corpo .
Boa resposta a tua tb :P

Obrigado. Retoquei-a.
Falei da espiritualidade porque falar de alma, coração e tudo isso é pior que falar da cura mágica para a paneleirice.
Há quem distinga espírito, mente, alma, corpo e outros...
Mas só há duas partes de uma pessoa: corpo e mente, esta que funciona neste, que é governado por esta.
« Última modificação: 29 de Outubro de 2010 por BrunoMCP »
    The North remembers.

    Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
    #21

    MRPEC

    • Visitante
    eu faz me imensa confusao, nimguem entende o lado do egodistonico, e colocam se todos a falar d algo mal resolvido no rapaz. Ate agora nao se sabe se a homo é um disturbio, mtos cientistas procuram explicacao. Mas nem vou pelo que é natural ou anti natural. Se o ego assim o considera como algo q o faz infeliz, porque nao o aceitar, sem indirectamente dizer-mos q ele esta frustrado e "mal resolvido"? Eu sou gordo, quero emagrecer, a obesidade sempre existiu, por isso é natural. Sera q quero emagrecer pke estou frustrado? Ou pke quero ser mais saudavel e feliz por mudar o k nao gosto do meu corpo? ... Frustrado é aquele q pensa k a sua felicidade é a felicidade do outro... Somos diferentes uns dos outros, em td. Ha q aceitar e respeitar e nao tentar indirectamente impor as nossas ideias. Pausa para reflexao.

      Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
      #22

      Offline MarisaG

      • *****
      • Membro Ultra
      • Género: Feminino
      eu faz me imensa confusao, nimguem entende o lado do egodistonico, e colocam se todos a falar d algo mal resolvido no rapaz. Ate agora nao se sabe se a homo é um disturbio, mtos cientistas procuram explicacao. Mas nem vou pelo que é natural ou anti natural. Se o ego assim o considera como algo q o faz infeliz, porque nao o aceitar, sem indirectamente dizer-mos q ele esta frustrado e "mal resolvido"? Eu sou gordo, quero emagrecer, a obesidade sempre existiu, por isso é natural. Sera q quero emagrecer pke estou frustrado? Ou pke quero ser mais saudavel e feliz por mudar o k nao gosto do meu corpo? ... Frustrado é aquele q pensa k a sua felicidade é a felicidade do outro... Somos diferentes uns dos outros, em td. Ha q aceitar e respeitar e nao tentar indirectamente impor as nossas ideias. Pausa para reflexao.

      Mas querer emagrecer contribui para a nossa auto-estima e , muito importante , para a nossa saúde !
      E eu ser lesbica nunca me trouxe problemas a nível de saúde . . .

      A meu ver  , ser homossexual não envolve somente "corpo" , envolve emoções , a minha maneira de ver as coisas , a maneira como os outros me transmitem também essas coisas . . .


      Se eu gostava de andar com a minha namorada na rua e agir normalmente ? ya gostava . se posso ? sim , posso . a custo zero ? Não . Porque se não houver alguém a comentar , há de certeza olhares curiosos/que julgam !

      Não é meu desejo , pelo menos por agora , tornar-me hetero . E mesmo que fosse , sei que isso está além da ciência . Pelo menos por agora . . .
        Straight to you , but not straight !

        Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
        #23

        Offline paulosabino

        • *****
        • Associad@
        • Membro Vintage
        • Género: Masculino
        Responder
        Ate agora nao se sabe se a homo é um disturbio

        Não se sabe se é disturbio?Acho que estás enganado.
          - Vai chover...   
           - Vai tu!!!!!!!!!!

          Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
          #24

          MRPEC

          • Visitante
          Responder
          Ate agora nao se sabe se a homo é um disturbio

          Não se sabe se é disturbio?Acho que estás enganado.

          Paulo, há apenas teorias... Se bem reparares há psicologos que dizem que não é um disturbio, e outros que dizem que é... Não existe consenco... Há que discernir as coisas...

          Se reparares eu não afirmo nem "desafirmo" nada... Apenas constatei duas possibilidades opostas e que são reais...


          Quando ao Egodistonico, penso que ele não se encontra frustrado, e apenas quer mudar...

          Se se muda de sexo... Se se emagrece... Se se coloca "mamocas"... Se se usa lentes de contacto para mudar a cor dos olhos... Se, se, se muita coisa alterada em cada ser humano, porque não haver direito a mudar-se?

          Agora tenho de colocar aqui uma "bomba"...

          Dizerem que quem se "cura" da homossexualidade, afinal nunca se cura, é o mesmo que olhares para um transexual e dizeres: Tu não és mulher... És um homem, que apenas tem orgãos de mulher...

          Estas a ver onde quero chegar?

          E que tal deixar-mos a cada um o livre arbitrio para fazer o que o fará feliz?

          Dizerem que nunca será feliz... Ui, mas como podem dizer isso? Já passaram pela situação? Já tentaram mudar? Porque mandar "bitaques"...

          Ha que discernir tudo... E nem toda a gente é frustrada... Nem toda a gente tem problemas reais com a homossexualidade em si...

          O Ego pensa que só será feliz se "mudar" de orientação... Então força, tem o meu apoio e carinho...

          Assim como um homem que não se sente bem com o seu corpo, e quer alterar para um de uma "mulher", dou a minha força e carinho... Sem tecer comentarios "ignorantes" em relação avisão que casa um tem de felicidade para si proprio...

          CADA SER HUMANO É UNICO E INDIVIDUAL...

            Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
            #25

            Offline choice

            • *****
            • Membro Ultra
            • Género: Feminino
            Responder
            Ate agora nao se sabe se a homo é um disturbio

            Não se sabe se é disturbio?Acho que estás enganado.







            E que tal deixar-mos a cada um o livre arbitrio para fazer o que o fará feliz?

            Dizerem que nunca será feliz... Ui, mas como podem dizer isso? Já passaram pela situação? Já tentaram mudar? Porque mandar "bitaques"...

            Ha que discernir tudo... E nem toda a gente é frustrada... Nem toda a gente tem problemas reais com a homossexualidade em si...

            O Ego pensa que só será feliz se "mudar" de orientação... Então força, tem o meu apoio e carinho...



            Concordo contigo!

            Tenho pena e sinto algum desconforto com o facto de existirem pessoas como o ego, que se sentem frustradas, deprimidas, e completamente fora da realidade em que vivem!

            Mas o Ego demonstra uma grande convicção no que diz e portanto cada um acredita no que quer, ninguém tem nada a ver com isso e só se tem é que respeitar, apesar de não se entender e vice-versa (o ego em relação às restantes pessoas que se manifestaram neste tópico).

            Espero que consigas ser feliz na tua luta Ego! Qto aos restantes, sejam também felizes nas vossas lutas!


              Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
              #26

              Offline Boreas

              • *****
              • Moderação Sénior
              • Membro Vintage
              • Género: Masculino
              • "Tu és rato!"
              Pessoal, peço-vos a todos para terem cuidado com as generalizações e respeitem a opinião uns dos outros. :)

              Este definitivamente não é um assunto fácil.
              O que está aqui em causa é certamente um ponto crucial e foi (ou ainda é) uma batalha para grande parte das pessoas aqui presentes.
              "Descobri que sou homossexual, o que faço agora?" E isso é uma jornada pessoal que cada um de nós tem que trilhar. Entender a sua natureza, aceitar-se ou negar-se (por um dia, um ano, 10 anos, para sempre), fingir que o assunto não existe. Depende da maneira como cada um vive a sua vida e como encara as coisas. E isso não é de todo fácil de mudar e não é certamente algo que seja susceptível a pressões.

              Egodistónico, se te consideras como tal, aceito completamente que 1. a tua orientação sexual é homossexual ou pelo menos bissexual, 2. te sentes mal com a tua orientação sexual e isso te causa sofrimento.


              Apre!!!  >:( O que eu espero mesmo é vir um dia a este forum e dizer: «Pessoal... Estou curado!!! Finalmente sou o que sempre quis ser: heterossexual!!! É maravilhoso!!! Agora sim... estou feliz!!!»  :D

              Infelizmente, pelo paradigma actual da psicologia e psiquiatria e definição de doença, isso parece-me uma meta impossível.
              Primeiro, a homossexualidade já não é considerada uma doença nem um distúrbio, apenas uma outra orientação sexual. Segundo, porque a homossexualidade per se não causa sofrimento, nem traz qualquer consequência negativa (excepto no contexto social).
              A obesidade por exemplo é nociva para a saúde e reflecte hábitos alimentares pouco saudáveis que se traduzem nesse aspecto. Por isso é que se luta contra ela agora, antes desse conhecimento era sinal de fartura e olhada positivamente, mas objectivamente (excepto como resposta a necessidades ambientais) não é saudável para nós.
              Quanto à existência de uma cura, isso na minha opinião envolveria questões éticas derivadas de manipulação "genética" (não estou seguro que a questão seja meramente relacionada com genes, mas com vários processos reguladores da sua tradução e transcrição) e/ou hormonal. Mas aí levanta-se a questão... curar uma característica que se tem? Quem é baixo não cura falta de altura, quem é loiro não se cura a pintar o cabelo. Alterar é a palavra correcta. Trocar uma pela outra, substituir uma variavel por outra igualmente aceitável, porque não se sente satisfeito com a variavel que a natureza lhe atribuiu.
              O ênfase aqui é na palavra satisfação.
              Até ao dia de hoje não conheço método nenhum que tenha resultado, apenas sei de pessoas que reprimiram o que sentiam. Lamento não te poder ajudar.  :-\

              No entanto, li algumas coisas do que tu disseste e com as quais eu não posso concordar.


              Ganho auto-estima e um sentido novo para a minha vida. Para mim não faz qualquer sentido um homem ser penetrado por outro, ou chupar o sexo de outro ou masturbar outro. Isso é para as mulheres! O homem penetra, a mulher é penetrada! Biologia pura e simples! Se para ti é normal e excitante seres penetrado por outro homem ou andares a fazer sexo oral com outro homem ou andares a masturbar outro homem, óptimo para ti! Para mim, mesmo nunca o tendo feito, é uma vergonha, é uma humilhação como homem. Não é para isso que um homem existe. Não é para isso que existem 2 sexos DISTINTOS e anatomicamente COMPLEMENTARES. Põe de lado aquilo que os fanáticos evocam sobre a Bíblia. Não tem nada a ver com a doutrina religiosa. Tem a ver simplesmente com BIOLOGIA. Se a homossexualidade existe deve-se certamente a um erro de programação genética ou de interferência bioquímica, daí ser perfeitamente lícito achar que o que é normal é um homem e uma mulher juntarem-se; daí ser também lícito acalentar o sonho de corrigir esse erro que me impede ser feliz. Basta que os investigadores descubram a causa e de seguida o mecanismo ou a cascata bioquímica de eventos que levam a esta triste condição. O resto é achar um meio de a reverter ou corrigir.

              Talvez haja diferentes graus de homossexualidade, e consoante esses graus consoante também a aceitação de certas práticas como normais. Para mim não é normal um homem fazer as vezes de uma mulher. E olha que não estou a falar de transgenders nem de transsexuais! Supondo que existe uma escala que mede a sexualidade humana que vai de 5 a -5. Se 0 equivaler a bissexual puro (se é que eles existem) eu devo estar logo no -1, pois toda a minha vida tenho sentido que não sou homem suficiente mas que fiquei perto de o ser. Daí o meu sentimento de revolta e de injustiça. Já tu se calhar estás no grau -3, daí achares perfeitamente normal certo tipo de práticas que para mim não fazem qualquer sentido. É difícil de explicar mas é isto que eu sinto.

              Gostaria de tentar entender, em que medida é que um acto sexual entre dois homens é estranho. Ainda que a sua derradeira finalidade é a procriação, o acto sexual surge como um acto de prazer, um "isco apetitoso" que tem como objectivo incitar os seres a fazerem-no e desse modo terem mais sucesso a reproduzir. Mas as sensações que se obtêm do acto, não têm que estar necessariamente associadas com a procriação. Tu tens as mesmas terminações nervosas que todos os outros homens e mulheres que praticam sexo anal, e por isso a mesma probabilidade de ser estimulado e sentir prazer se o acto for executado correctamente. A biologia equipou-te para tal.
              Não podemos ignorar as componentes afectivo-volitivas quando elas existem. Se 2 homens fazem isso entre si é porque sentem algo que os compele para tal.
              Se te consideras egodistonico é porque sentes pulsões dirigidas a pessoas do mesmo sexo. Correcto? De onde surgiu essa vergonha? Da ideia que tu como homem não podes fazer coisas que fazem mulheres?
              A ideia de relação homossexual masculina, implica exactamente que não hajam mulheres. Tu não "fazes a vez", tu fazes aquilo que te faz sentir bem com o teu parceiro/namorado/marido, porque gostas dele, te sentes bem com ele e expressam os vossos afectos conforme o que gostam e lhes apetece desde que se respeitem. Se isso para uns significa "não fazer nada", sim. Isso também acontece e se ambos se sentem bem assim...excelente. Diversidade nos afectos.  :)

              Nota que eu não estou a tentar convencer-te de nada. Apenas a discordar de alguns pontos que expuseste e a tentar entender melhor de onde surge a tua não aceitação de ti mesmo (egodistonia). Peço desde já desculpas se te parecer muito "formatado" da minha parte :)




              « Última modificação: 29 de Outubro de 2010 por Boreas »
                Just live!!! WILL POWER HOPE COMPASSION LOVE

                Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                #27

                Offline bluejazz

                • *****
                • Associad@ Honorári@
                • Membro Vintage
                • Género: Feminino
                  • Homofobia
                Como acho que provavelmente nunca vou atingir esse teu grau de auto-aceitação é por isso que anseio por um método que me permita ser como sempre quis ser: heterossexual.

                Há uma solução muito simples, se esse teu desejo é tão grande. Procura alguém do sexo feminino que esteja absolutamente a par do que és/sentes e vive uma relação heterossexual com essa pessoa, se ela assim quiser (e haverá infelizmente). Se achas que a relação sexual não será satisfatória arranja uma solução que não implique traí-la.

                O ideal (o melhor mesmo para não estares a falhar, inclusive emocionalmente - porque a orientação sexual também incluí afectos e atracção emocional - na relação com uma mulher hetero ou bissexual) é até mesmo procurares uma lésbica que pense como tu, que queira ser "heterossexual". A única coisa que necessitam de fazer é ser honestos um com o outro e em nenhum momento colocarem-se em risco.

                Se isto te fará mais feliz no sentido pleno, tenho sérias dúvidas. Mas se não há cura e desejas castrar-te dessa forma, tens de facto solução. Mas penso que terá de ser feita em absoluta honestidade para com qualquer pessoa envolvida. Não te aconselho é esperares pela cura, que ela provavelmente nunca virá, porque não é uma doença. Começa já a agir conforme o que acreditas e pára de agir (se não o fizeste já) como sentes.

                Desejo sinceramente que a tua auto-repressão não gere no entanto em ti problemas psicológicos graves. A opção que queres seguir (essa sim uma opção) não é por norma, de todo, a mais saudável para uma pessoa homossexual.
                « Última modificação: 29 de Outubro de 2010 por bluejazz »
                  "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                  Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                  #28

                  Offline btsferreira

                  • *****
                  • Membro Elite
                    • facebook btsferreira
                  Olá egodistonico,

                  Escrevi este posts três vezes mas recuei porque julgo que para nada do que acredito te vou conseguir sensibilizar. Desejo-te muitas felicidades, se for possivel um dia o que idealizas, melhor para ti, se não for possivel desejo muito que te possas juntar àqueles que são muitos felizes pela forma como são, seja isso visto como um defeito seja visto como normalidade.

                  Num dos links que deixaste, fiquei com a ideia de que vês os movimentos de LGBT's como sendo uma barreira para quem acredita na alteração da orientação sexual, mas julgo que esses movimentos querem sim proteger essas tentativas até agora fracassadas e prejudiciais, sejam usadas como arma e não como salvação.

                  Se um dia houver mais explicação sobre a orientação sexual/afectiva, se se provar ser defeito de saúde, aí poder-se-ão julgar os movimentos que apenas lutam para que as pessoas sejam felizes tal como são, normais que se sentem normais. Quem não quiser  se aceitar, não é obrigado, só se deseja o bem estar de todos.

                  nunca deixes de dizer o que pensas, afinal, é um assunto que nos interessa a todos mesmo que de formas diferentes :)
                  Abraço


                  Caro paulosabino,

                  Ainda bem que não puseste de lado a resposta ao meu post. Da minha parte, não pretendo ofender ninguém neste forum, apenas alertar os menos atentos para o facto de que nem todas as pessoas que têm tendências ou sentimentos de carácter homossexual são obrigadas a gostar da sua condição e muito menos a ter orgulho nela.

                  Podes perceber pelo cuidado com que escolho as palavras que não refiro «nem todos os homossexuais» e sim «nem todas as pessoas que têm tendências ou sentimentos de carácter homossexual» porque, a partir do momento em que uma pessoa se considera e auto-intitula de homossexual é porque esta questão já está resolvida em si e com isto já existe uma auto-imagem que integra esta condição como algo de equiparável (desejável?) à heterossexualidade. Ora, para mim (e para as pessoas que estão/estarião, como eu, dispostas a suprimir este tipo de tendências ou de sentimentos mediante um "tratamento") tal não é o caso. Ainda que possa ser mal interpretado ou causar estranheza, eu não me considero homossexual mas sim alguém que sofre de tendências ou sentimentos homossexuais. A distinção poderá parecer retórica ou até mesmo um preciosismo de linguagem, para já não dizer um sinal evidente de negação/recalcamento psicológico; mas para mim faz todo o sentido distinguir as duas formas de ver esta questão às quais correspondem duas formas de auto-imagem.

                  Como eu não me identifico com a condição de homossexual no sentido cultural e/ou social do termo (e no que esta tem de grupal e identitário) só posso sentir desgosto de ter sido brindado com ela contra a minha própria vontade. Por outro lado, como considero uma característica que me afasta da minha auto-imagem ideal (a imagem ideal que tenho de mim mesmo) só a posso sentir como uma doença, uma limitação, um infortúnio, um corpo estranho que tinge os meus sentimentos e os dirige na direcção das pessoas erradas. Eu pura e simplesmente não consigo aceitar esta parte de mim que me torna inferior e menos homem perante os outros homens (heterossexuais) e as mulheres; por isso é que a considero como uma doença, um entrave/obstáculo à minha realização pessoal (felicidade?).

                  Segundo a OMS, considera-se «doença» toda e qualquer condição que cause sofrimento de forma persistente e continuada e/ou que limite o potencial de quem dela sofre. Ora, não posso arranjar melhor definição para a homossexualidade (ou melhor, para a condição de todo aquele que experimenta sentimentos de carácter homossexual contra a vontade do próprio).

                  Na minha perspectiva pessoal, a cura ou tratamento da homossexualidade (ou melhor, a supressão de sentimentos e tendências de carácter homossexual não desejados) vai ao encontro  do conceito de auto-aperfeiçoamento que tanto defendo e ao direito inalienável a este. Para mim, aperfeiçoar-me é ver-me livre destes sentimentos ou tendências, assim como o é o aumento da inteligência e da memória, da boa forma física e longevidade, etc.

                  Se um obeso pode almejar tratar o seu problema de excesso de peso; se uma mulher está convicta de que o aumento dos seus seios contribui para a sua auto-estima; se um transgender  tem direito à mudança de sexo, por que motivo não hão-de poder as pessoas que se sentem infelizes com a sua orientação sexual submeter-se a um tratamento médico de livre e espontânea vontade?

                  Cada pessoa tem uma imagem ou conceito ideal de si mesma. Para mim ser heterossexual é condição sine qua non para atingir ou cumprir esse ideal. Para mim a masculinidade é indissociável da heterossexualidade. Para me poder sentir como um verdadeiro homem é-me absolutamente indispensável ser heterossexual. Não há alternativa a esta ligação, na minha modesta opinião. Posso ter tudo o resto, mas se não for heterossexual de nada me valerá ter tudo o resto porque serei sempre infeliz e terei sempre este desgosto comigo, a acompanhar-me a toda a hora e para qualquer lugar que vá, como uma nostalgia ou saudade que não passa. Não sei como colocar esta questão de forma mais clara, embora aceite que muitos não a compreendam e a achem até quase que uma espécie de traição à causa. Pouco me importa! Eu sei o que quero e o que é melhor para mim; e também não pretendo converter ninguém à minha causa, pois estas coisas não são passíveis de conversão; trata-se de uma convicção que se tem (como eu tenho) ou não se tem.

                  Se é preciso garantir que grupos conservadores não imponham a sua concepção de sexualidade, casamento e realização pessoal a todos os que não estão conforme a norma, também é preciso impedir que a histeria e o facciosismo de certos activistas GLBT mais sensíveis influenciem o politicamente correcto e constituam um entrave à possibilidade de mudança, fundada na liberdade de escolha e auto-determinação.




                  Ola egodistonico,


                  Aprecio o respeito com que falas e da forma nao impositiva com que falas, do mesmo que falas tambem eu quero falar da minha visão pessoal e espero que nao leves a mal.


                  Não será essa doença que nao te premite ser feliz a homofobia que sentes por ti proprio? Isso é tratavel em psicologos e/ou psiquiatras que te podem ajudar a encontrares o equilibrio em ti em ver que a tua vida é a mesma de qualquer um...

                  A homossexualidade existe desde sempre e esta presente em toda a natureza, mais de 300.000 especies de animais tem homossexualidade, durante os romanos a homossexualidade era aceite como qualquer outro relacionamento entre pessoas, mas, infelizmente, durante a idade media foi criada a ilusão da pessoa ideal e do modelo ideal que afastou todas as pessoas que pensassem de maneira diferente, que agissem de maneira diferente e que amassem as pessoas que nao eram as destinadas.


                  Deixo-te uma lista de psicologos e psiquiatras que certamente te poderão ajudar com a ansiedade em que vives:

                  http://rea.pt/psicoterapeutas.html

                  Deixo-te ainda o meu testemunho de que como orador no projecto educação, que nas varias escolas em que participo, tanto no interior como no litoral, as imagens mais negativas da homossexualidade estao claramente a desaparecer e a homofobia e os problemas que vives neste momento estão, e basta estar-se mais atento, a desaparecer.


                  Não é a homossexualidade que esta errada, é modificar a natureza que esta. Ser homossexual é natural, comum e existe desde que se conhecem registos. Não lutes contra ti :)

                    Propõe um debate na tua Escola/Universidade. Info: educacao@rea.pt
                    No matter gay, straight or bi, lesbian, transgendered life. I'm on the right track baby, I was born this way

                    Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                    #29

                    Offline Pulse

                    • *****
                    • Membro Vintage
                    • Género: Masculino
                    • After all, losing all hope was freedom.
                    Bem, eu acredito que se existem pessoas que nascem no corpo errado, transsexuais, também podem haver pessoas que nascem com a orientação sexual errada.
                    No entanto quando olhei para os teus posts vi que assentavas a tua ideia principalmente no facto do que é "normal" ou não e isso parece-me uma questão sócio-cultural. Parece-me que te estás a basear naquilo que se formou na tua ideia como sendo normal e anormal e uma vez que aquilo que és se enquadra no que é anormal queres muda-lo ou rejeita-lo. Não te vou dizer se estás certo ou errado, que não sou ninguém para o fazer mas parece-me que a algum dia surgir um tratamento para a homossexualidade egodistónica, esse tratamento será no sentido de fazer o sujeito sentir-se "sintónico" com a sua orientação sexual e não levar a uma alteração da mesma, e nesse sentido já existem pessoas que podem ajudar. Se não é isso que procuras acho que deves na mesma procurar um piscoterapeuta, psicólogo ou psiquiatra, ouvir a opinião dos profissionais e ver que alternativas de propõem.
                    Acredito que a alteração da orientação sexual possa vir a ser possível, são poucas as coisas que não controlamos hoje em dia no nosso corpo, e se a investigação se orientar nesse sentido penso que será uma questão de tempo até ser possível fazerem-se alterações de orientação sexual. Agora terá sempre de ser avaliado muito bem a forma como tal tratamento poderá vir a ser aplicado.  ;)
                      And my head told my heart, let love grow. But my heart told my head, this time no, this time no.

                      Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                      #30

                      Offline paulosabino

                      • *****
                      • Associad@
                      • Membro Vintage
                      • Género: Masculino
                      MRPEC,

                      Se achas que por alguém dar a sua opinião, contrária à crença de alguém mas sustentada pela experiência própria igualmente válida da maioria das pessoas que se dão a conhecer e pela classe médica/ de psicologia é não respeitar, retirar o direito a se ser feliz etc e que  cada um sabe de si e não se deve dizer aos outros o que fazer, por favor usa as tuas próprias palavras contigo e não te contraries sff.
                      Responder
                      Paulo, há apenas teorias... Se bem reparares há psicologos que dizem que não é um disturbio, e outros que dizem que é... Não existe consenco... Há que discernir as coisas...

                      Se reparares eu não afirmo nem "desafirmo" nada... Apenas constatei duas possibilidades opostas e que são reais...
                      Amigo, já partilhei quando andava meio revoltado comigo e com o Mundo, da mesma visão do que tu... E sofri... Sofri imenso, pensando que a Homossexualidade tinha cura... No entanto sei que não tem cura... E que não é nenhum disturbio...

                      Aceita-te como és... Vive, e acima de tudo SÊ FELIZ... Todos merecemos...

                      Abraço grande em ti xD!!!

                      Da minha parte e pela minha opinião, que darei sempre que entender da mesma forma que aceito que os outros partilhem as suas. Sinto-me no direito de alertar para o que há de mau nestas ideias de “cura”, “conversão”,”alteração” e sabes porquê? Porque até hoje nunca vi uma pessoa a se dizer feliz e curada, alterada ou convertida ou a apontar o lado bom de apoiar essa ideia. Da mesma forma que se vir alguém a se atirar para um poço, a minha forma de a respeitar é a não o deixar cair, e não assistir por uma questão de livre arbítrio.

                      Por isso dou a minha opinião sobre o que penso, da mesma forma como tu o fazes e se em algum ponto não respeitei alguém, por favor diz.

                      Responder
                      Dizerem que quem se "cura" da homossexualidade, afinal nunca se cura, é o mesmo que olhares para um transexual e dizeres: Tu não és mulher... És um homem, que apenas tem orgãos de mulher...

                      Estas a ver onde quero chegar?
                      Não, não estou a ver onde queres chegar nem vejo sentido na comparação.
                      Responder
                      E que tal deixar-mos a cada um o livre arbitrio para fazer o que o fará feliz?

                      Dizerem que nunca será feliz... Ui, mas como podem dizer isso? Já passaram pela situação? Já tentaram mudar? Porque mandar "bitaques"...
                      Muito sinceramente agradeço-te que não consideres que és a única pessoa que já teve problemas de aceitação, porque não és. Muitos sim terão tentado mudar, tentado acabar com a vida, já passaram por esta situação. Pelos vistos como tu. E por isso podem e devem dar a sua opinião para que possa ser útil a quem está a passar.

                      Tu disseste precisamente o que estás a apontar aos outros
                      Ego, a cura não existe e nunca existira... Mentaliza-te nisso.

                      A cura esta na tua auto aceitação e respeito por ti proprio... Quando fizeres isso seras feliz...
                      Por isso acho que te podes moderar antes de apontares o dedo aos outros quando acho que só na tua cabeça é que alguém está a querer atacar ou ser mau para o egodistonico ou alguém na mesma situação, pelo contrário acredita.
                      « Última modificação: 29 de Outubro de 2010 por paulosabino »
                        - Vai chover...   
                         - Vai tu!!!!!!!!!!

                        Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                        #31

                        Offline MarisaG

                        • *****
                        • Membro Ultra
                        • Género: Feminino


                        E eu apenas defendi aquilo que , a meu ver , não tem fundamento suficiente para explicar a homossexualidade : a biologia/anatomia .

                        Se eu quero mudar algo , mudo aquilo que não me faz sentir bem , e ser lésbica não me faz mal algum .

                        Mas , quem estiver interessado em ser hetero e confiar nos pózinhos mágicos da tão amada ciência , go ahead !!!

                         
                        « Última modificação: 22 de Novembro de 2011 por Boreas »
                          Straight to you , but not straight !

                          Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                          #32

                          MRPEC

                          • Visitante
                          (...)
                          Espero que um dia venhas cá a este Fórum e digas: Hoje tenho um namorado, aceito-me como sou e estou feliz.

                          Apre!!!  >:( O que eu espero mesmo é vir um dia a este forum e dizer: «Pessoal... Estou curado!!! Finalmente sou o que sempre quis ser: heterossexual!!! É maravilhoso!!! Agora sim... estou feliz!!!»  :D

                          Não volto a cair nos mesmos erros do passado... Ou seja, apontar o dedo e dizer-te aquilo que deves ou não deves fazer...

                          Penso que a tua posição está completamente formada e cimentada no teu consciente e inconsciente.

                          Analisando bem a tua visão, faz algum sentido, como referes o facto de o obeso se querer curar da sua obesidade, ou de um trangender querer mudar de sexo por não se sentir bem no corpo que tem...

                          Se te sentes mal no corpo que tens vs o que sentes em relação aos próprios homens, apoio-te, que sigas em frente e que acima de tudo não desistas dos teus ideias...  

                          Independentemente da homossexualidade ser uma doença ou não ser (repare-se que não estou a dizer que sim nem que não), o que interessa é sentirmos-nos bem connosco próprios :)... Se a tua felicidade passar pela mudança, ora ai está, segue em frente...

                          Muitos dizem que não se pode curar... Mas a obesidade também não se cura, porque é uma doença cronica mesmo depois de emagrecermos e ficarmos com o peso ideal... a obesidade controla-se... Assim tal como a homossexualidade é capaz de se controlar...

                          Mas pronto, a felicidade e livre arbítrio a cada um diz respeito... e eu respeito-te Ego  :)

                          Vai dando noticias e contando as tuas experiências, estamos abertos á multiculturalidade e pluralidade de vivências e existências...

                          Um grande abracinho em ti  ;)

                          Paulo Sabino a sublinhado poderás ver que na realidade não me contrario, apenas pensando melhor e avaliando o que o Ego pensa, tomei a minha posição em relação a este assunto...

                          Volto a repetir, a negrito está bem explicito, um dos erros que não volto a cair, que é o de generalizar e tentar passar o que se baseia na minha felicidade para a felicidade dos outros...

                          Quanto a ti Ego, sabes que teras a minha força, e vai partilhando o teu percurso por aqui...

                          Um abraco grande em ti xD

                          « Última modificação: 30 de Outubro de 2010 por MRPEC »

                            Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                            #33

                            Offline Jason Mill

                            • ****
                            • Membro Sénior
                            • Género: Masculino
                            Bem...  :o Tudo isto começou porque coloquei um post dirigido apenas e só a hipotéticos frequentadores deste forum que partilhassem o mesmo desejo de normalização sexual que eu. Ora, para quem tanto critica a tal homofobia da sociedade...  ??? Acho que estão no bom caminho.

                            Fiquem bem com a vossa heterofobia disfarçada de emansipação sexual que eu vou ali e já venho, pois poucos foram os que se deram ao trabalho de contra-argumentar sem resvalar no insulto, justificado a seu ver por uma suposta ofensa minha que é claro não existiu. Não era nada que eu já não estivesse à espera, dado o fervor (quase religioso!) que muitos dedicam à causa GLBT. E ainda por cima esses pseudo-intelectualoides não têm a coragem nem a decência de defenderem a sua causa per si - metem tudo no mesmo saco: G, L, B e T como se constituissem um grupo homogéneo, sofredor e oprimido pela restante manada dos heterossexuais, esses seres imundos e inferiores que não apreciam o ballet clássico! Faz-me lembrar a história do afro-americano. Os outros são só americanos, mas ele é orgulhosamente afro-americano. Passem bem... e ah! Não se esqueçam, estejam à vontade aqueles que quiserem assinar a petição. A petição... lembram-se?
                            OLA egodistonico, sim concordo com tudo o que tens escrito, de facto fazes bem em seguir a tua premissa, pois eu acredito como ja escrvi mtas vezes na homossexualidade egodistonica e concordo com a tua argmentação, e penso que deves evar para a frente a petição, se a homossexualidade te traz sofrimento entao procura apoio da sociedade para que a comunidade cientifca se debruce SEM PRECONCEITOS E DEMAGoIA em resolver casos cmo o teu :) penso que um dia a homossexualidade terá cura é uma questão de tempo, terapias geneticas será o mais certo, mas no teu caso e sei o que digo ,infelizmente não tens hipótese, podes é lutar para que futuramente outros não passem pelo teu sofrimento e possam optar ou serem os seus pais a tomarem essa opção. Cumpriendo e sei que não estas sozinho nessa luta , coragem rapaz :)

                              Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                              #34

                              egodistonico

                              • Visitante
                              Jason, obrigado pelo apoio.

                              Também sou da opinião de que o futuro passa pela biotecnologia e/ou nanotecnologia. Se ainda vou poder beneficiar delas ou não, quem sabe?

                              Há pessoas aqui que pensam que o amor ou o desejo são coisas que andam no ar e que por magia acontecem. Fazem uma clivagem entre corpo e mente à boa maneira cartesiana. Maldizem a biologia/genética como se fosse culpa destas o mau uso que lhe deram no passado. Acham que são livres de escolher a sua orientação sexual como quem escolhe uma peça de roupa. Falam em vivências e meios sociais como determinantes na sua escolha e não percebem que estão a trocar o determinismo biológico que tanto criticam por um outro - o socioconstrutivista/ambiental. Acham deprimente a ideia de que a orientação sexual (ou o amor) está radicada algures no cérebro. Não estão a par da investigação científica que vem sendo feita paulatinamente (se calhar para não levantar o coro de protestos habituais das hostes mais empenhadas na causa) e que mais tarde ou mais cedo dará os seus frutos - espero sinceramente que mais cedo que tarde.  ;D

                              Viva a heterossexualidade!!! (ai o que eu fui dizer!)  :o

                                Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                                #35

                                Offline Jason Mill

                                • ****
                                • Membro Sénior
                                • Género: Masculino
                                Jason, obrigado pelo apoio.

                                Também sou da opinião de que o futuro passa pela biotecnologia e/ou nanotecnologia. Se ainda vou poder beneficiar delas ou não, quem sabe?

                                Há pessoas aqui que pensam que o amor ou o desejo são coisas que andam no ar e que por magia acontecem. Fazem uma clivagem entre corpo e mente à boa maneira cartesiana. Maldizem a biologia/genética como se fosse culpa destas o mau uso que lhe deram no passado. Acham que são livres de escolher a sua orientação sexual como quem escolhe uma peça de roupa. Falam em vivências e meios sociais como determinantes na sua escolha e não percebem que estão a trocar o determinismo biológico que tanto criticam por um outro - o socioconstrutivista/ambiental. Acham deprimente a ideia de que a orientação sexual (ou o amor) está radicada algures no cérebro. Não estão a par da investigação científica que vem sendo feita paulatinamente (se calhar para não levantar o coro de protestos habituais das hostes mais empenhadas na causa) e que mais tarde ou mais cedo dará os seus frutos - espero sinceramente que mais cedo que tarde.  ;D

                                Viva a heterossexualidade!!! (ai o que eu fui dizer!)  :o
                                ´Conxordo na integra, mas rapaz sei o que te diigo tu não tens hipotese de recorrer a nanotecnologia nos dias de hoje são processos ainda mto complexos e que já não serao do teu tempo, e mais não me parece que seja por essa via, mas pela terapia e manipulação genetica, sim ja á estudos mas por causa do Lobby gay mto puderoso mesmo na comunidade cientifica é complicado ser levada mais aserio, mas tens uma coisa boa não tens vivências homossexuais, atraves da psicoterapia congnitiva-comportamental é possivel fazer como nos pedofilos criar rejeição dessas vivencias, ja pensas.te na castração quimica?e fazias tb psicoterapia..

                                  Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                                  #36

                                  Offline Jason Mill

                                  • ****
                                  • Membro Sénior
                                  • Género: Masculino
                                  Sou ateu nada tenho contra os homossexuais nem contra quem escolhe a homossexualidade um modelo de vida,trata.se da liberdade individual, tb não sou daqueles que grita a favor da familia e os valores tradicionais e anda em bares gay e em orgias conheço mtos assim mas não sou assim  :), simplemente defendo quem não se revê na sua homossexualidade e quer ser feliz sendo heterossexual, sou sencivel a essa causa e sei que um dia será possivel a nivel das terapias geneticas, mas respeito.te a ti a a todos aqui no forum tenho uma outra forma de ver o actvimos e a causa gay ,compriendo a causa em si, e respeito e acho importante exsitir projectos como a ILGA e a EX-AEUO mas peço.te esta atento tb a outras relidades e tenta ter visão imparcial da causa :)

                                  abraço
                                  « Última modificação: 22 de Novembro de 2011 por Boreas »

                                    Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                                    #37

                                    MRPEC

                                    • Visitante
                                     Diz me uma coisa, achas q o ego nao sofre? Achas q ele c 36 anos, 23 anos d luta contra a sua orientacao nao sofre? 23 anos nao sao meia duzia. Volto a dizer cada um tem o seu livre arbitrio para fazer o q quiser c a sua vida. Se a felicidade do ego passar pela "alteracao" da sua orientacao qual o problema nisso? Se lerem bem td ao longo dos post's dele repararao q ele sabe mto bem aquilo q quer, e acredita msm ser possivel alterar a sua orientacao. Pelo q reparei ela ja andou em psicologos e psicoterapeutas afim d o ajudarem a aceitar a sua condicao d homossexual, no entanto sem exito. Ha diferentes formas d ver, d sentir e d viver, como tal ha sofrimentos diferentes. Mas pq dizer q nao é possivel mudar? Alguem ja pensou q é possivel? La por eu nao me rever numa situacao de alteracao d orientacao isso nao quer dizer q outro nao  se reveja tambem assim. Cada pessoa é uma pessoa.  e ja agora, fechar o topico? Mas pq? A diversidade ideologias e pensamentos é saudavel. O q nao é saudavel é querer impor as nossas verdades como algo d absoluto.  quanto ha cura da homo penso q nao existe, mas o ego acredita. E agora? So por ele acreditar e expressar as suas ideias, verdades para ele, temos d criticar e mal dizer os sentimentos dele? E mandares quem sofre e nao se aceita, atirar-se da ponte é optimo, ajudas imenso. Sim pke a ajuda nao passa so pela tentativa d ajudar quem nao se aceita a aceitar-se, passa tb pelo respeito por essa ideia, sem censurar ou colocar as nossas verdades nos outros. Estes q fazem isso... Enfim
                                    « Última modificação: 22 de Novembro de 2011 por Boreas »

                                      Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                                      #38

                                      Offline Pulse

                                      • *****
                                      • Membro Vintage
                                      • Género: Masculino
                                      • After all, losing all hope was freedom.
                                      Bem, vamos lá clarificar algumas coisas porque este tópico está a descarrilar de uma forma abusiva. Actualmente as únicas terapias que se usam para tratamento da homossexualidade são baseadas na repressão e recalcamento de impulsos de cariz homossexual. Ora essas tentativas têm-se mostrado prejudiciais no sentido em que alguns indivíduos conseguem fingir uma vida heterossexual mas, tal como Freud sempre disse, aquilo que fica recalcado acaba por vir ao de cima de formas não controláveis e sobre sintomas disfarçados, como depressão e outras psicopatologias.
                                      Contudo é verdade também que têm havido estudos no âmbito da modificação genética que têm tido algum avanço no sentido de mudar a orientação sexual de alguns seres, fica aqui o link.
                                      Reparem uma coisa o que o Egodistónico quer não é uma cura que seja usada para erradicar os homossexuais da terra, é algo que possa resolver o problema das pessoas que não conseguem de forma nenhuma (nem com recurso a psicólogos, psicoterapeutas ou psiquiatras) aceitar a sua orientação sexual e viver bem com esta... E acho que é importante compreender isso para o poder ajudar.  ;)
                                      Eu vivo bem com a minha orientação sexual, não faço dela bandeira, mas entendo que da mesma forma que há quem nasça no corpo errado, também pode haver quem nasça com a orientação sexual errada e, da mesma forma que não se trata o transgenderismo reprimindo sentimentos, deve ser ajudado.
                                      Vá, tentei ser assertivo no meu post, espero que ninguém se ofenda.  :)
                                      Relativamente ao comentário do Jason Mill a recomendar a castração química, não sei se te passou pela cabeça mas a castração química não torna ninguém heterossexual, e não me parece que o Egodistónico procure deixar de ter impulsos sexuais, mas sim desviá-los para outro objecto...
                                      « Última modificação: 30 de Outubro de 2010 por Pulse »
                                        And my head told my heart, let love grow. But my heart told my head, this time no, this time no.

                                        Pelo direito ao tratamento da homossexualidade egodistónica
                                        #39

                                        Offline Pulse

                                        • *****
                                        • Membro Vintage
                                        • Género: Masculino
                                        • After all, losing all hope was freedom.
                                        Sim Pulse tiveste muito bem rapaz ;)
                                        Mas de facto o que está em causa aqui é a forma abusiva e critica como ele abordou algumas questões relativas ao tipo de vida dos foristas que se conseguem ir aceitando. Se ele não consegue tenho pena mas tambem lhe digo uma coisa. Ele por acaso já experimentou de facto o que é uma relação homossexual? a nivel afectivo, emocional e afins? ou mesmo sexual? não pois não? Então acho que deveria começar por aí... se depois disso  não se conseguir aceitar na mesma e ser feliz epa paciencia desejo que ele consiga mudar. Agora querer mudar apenas com base em ideias acho algo absurdo (sim pk pelo que percebi ele nunca teve nada com ninguém) e ele não precisava de atacar os foristas daqui....

                                        Ok rfthunder, concordo que pode ter falado de uma forma menos correcta em alguns momentos. Quanto ao facto de ele vir a experimentar uma relação homossexual, no caso dos homossexuais egodistónicos isso não é assim tão simples, porque existe por parte deles, de forma inconsciente e que não conseguem controlar, uma rejeição desses comportamentos. Portanto dificilmente o Egodistónico conseguirá experimentar uma relação homossexual ou mesmo tirar prazer desta.  :)
                                        « Última modificação: 30 de Outubro de 2010 por Pulse »
                                          And my head told my heart, let love grow. But my heart told my head, this time no, this time no.

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          20 Respostas
                                          9806 Visualizações
                                          Última mensagem 19 de Julho de 2009
                                          por bluejazz
                                          45 Respostas
                                          11118 Visualizações
                                          Última mensagem 26 de Novembro de 2009
                                          por Fetch!
                                          12 Respostas
                                          3051 Visualizações
                                          Última mensagem 21 de Outubro de 2008
                                          por 2estrelinha3
                                          0 Respostas
                                          1599 Visualizações
                                          Última mensagem 11 de Outubro de 2009
                                          por MafsBei
                                          3 Respostas
                                          1460 Visualizações
                                          Última mensagem 18 de Outubro de 2013
                                          por vepaem