rede ex aequo

Olá Visitante16.jan.2021, 08:26:34

Autor Tópico: E depois do adeus...e depois de nós...  (Lida 68025 vezes)

 
E depois do adeus...e depois de nós...
#440

natacha

  • Visitante
Responder

:X Será possível realmente esquecer-mos alguém para sempre ?
Já dizia Miguel Esteves Cardoso, in 'Último Volume':
'Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está?
As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. A primeira parte de qualquer cura é aceitar-se que se está doente. É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguem antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar.
É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si , isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução.
Não adianta fugir com o r*** à seringa. Muitas vezes nem há seringa. Nem injecção. Nem remédio. Nem conhecimento certo da doença de que se padece. Muitas vezes só existe a agulha.
Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado.
O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar. '

Não diria melhor nem pior ..apenas que depois disto ...consegui voltar a sorrir. Obrigada :)

Ora nem mais muito bem dito   ;)

    E depois do adeus...e depois de nós...
    #441

    Offline carlinha13

    • ***
    • Membro Total
    • Género: Feminino
    Ainda bem  ;)
      um café e um amor. quentes, por favor.
      http://instagram.com/fili_sheep

      E depois do adeus...e depois de nós...
      #442

      natacha

      • Visitante
      Sim ainda  ;)

        E depois do adeus...e depois de nós...
        #443

        PsyGirl_Av

        • Visitante
        Vou descobrir, agora. Espero que o futuro nos reserve uma amizade. Caso tal não ocorra, depois de nós há um adeus, mas ainda resta um obrigada por tudo.

          E depois do adeus...e depois de nós...
          #444

          Offline carlinha13

          • ***
          • Membro Total
          • Género: Feminino
          Vou descobrir, agora. Espero que o futuro nos reserve uma amizade. Caso tal não ocorra, depois de nós há um adeus, mas ainda resta um obrigada por tudo.
          Mesmo! :)
            um café e um amor. quentes, por favor.
            http://instagram.com/fili_sheep

            E depois do adeus...e depois de nós...
            #445

            PsyGirl_Av

            • Visitante
            Fase 1: Negação. Tentativas falhadas de reestabelecer a ligação, com pensamentos como: eu não aguento ficar sem ela; tivemos tantos bons momentos, isto não pode acabar assim; eu sinto que ainda gostamos uma da outra, existe esperança. Chega um determinado momento, com uma determinada acção/verbalização, onde surge o click do "não existe volta a dar".

              E depois do adeus...e depois de nós...
              #446

              natacha

              • Visitante
              Fase 1: Negação. Tentativas falhadas de reestabelecer a ligação, com pensamentos como: eu não aguento ficar sem ela; tivemos tantos bons momentos, isto não pode acabar assim; eu sinto que ainda gostamos uma da outra, existe esperança. Chega um determinado momento, com uma determinada acção/verbalização, onde surge o click do "não existe volta a dar".
              Como eu te percebo posso dizer que eu estou a passar pelo mesmo do que tu

              Não tem sido nada fácil para mim

              Aqueles momentos que eu tive com ela já tanho saudades

              Tanho saudades dela sinto a falta dela

              Eu também ando com essa esperança que ela volte para mim um dia

              Mas não sei

                E depois do adeus...e depois de nós...
                #447

                Lysm

                • Visitante
                Depois do Adeus busca-se a estabilidade que outrora tive e me foi tirada.
                Se há coisa que aprendi é que não precisamos de ninguém para sermos felizes...ou seja frases como "eu não vou conseguir viver sem ela" .."eu preciso dela" .....não fazem qualquer sentido pois ..

                Eu só preciso de oxigénio e ter a cabeça no lugar :)

                Depois de nós ? ...Bolas há tantas mulheres no mundo e eu só quero uma :).

                Se a amizade não for o nosso fim, olha paciência..um dia destes a gente encontra-se por aí..."lá em cima".

                Depois do Adeus há um ponto final.


                  E depois do adeus...e depois de nós...
                  #448

                  Offline dIkI

                  • ****
                  • Membro Sénior
                  • Género: Feminino
                  • I'm just another dreamer.

                  Depois do Adeus há um ponto final.

                  Eu não diria melhor. O grande problema é conseguirmos pôr efectivamente um ponto final nas coisas.
                  Adiar só magoa mais. Apesar de tudo não é o fim do mundo. Bola para a frente, para a frente é que é o caminho.
                    "Take my hand and Reload
                    This is free love
                    That's what we are made of
                    Yes we are..."

                    E depois do adeus...e depois de nós...
                    #449

                    Lysm

                    • Visitante

                    Depois do Adeus há um ponto final.

                    Eu não diria melhor. O grande problema é conseguirmos pôr efectivamente um ponto final nas coisas.
                    Adiar só magoa mais. Apesar de tudo não é o fim do mundo. Bola para a frente, para a frente é que é o caminho.

                    Com um pouco de força de vontade tudo se consegue :)
                    Até mesmo as coisas que achava-vos impossíveis.

                      E depois do adeus...e depois de nós...
                      #450

                      Offline dIkI

                      • ****
                      • Membro Sénior
                      • Género: Feminino
                      • I'm just another dreamer.

                      Depois do Adeus há um ponto final.

                      Eu não diria melhor. O grande problema é conseguirmos pôr efectivamente um ponto final nas coisas.
                      Adiar só magoa mais. Apesar de tudo não é o fim do mundo. Bola para a frente, para a frente é que é o caminho.

                      Com um pouco de força de vontade tudo se consegue :)
                      Até mesmo as coisas que achava-vos impossíveis.

                      É verdade. Até acabamos por nos surpreender :)
                        "Take my hand and Reload
                        This is free love
                        That's what we are made of
                        Yes we are..."

                        E depois do adeus...e depois de nós...
                        #451

                        Offline _levitar_

                        • *****
                        • Associad@ Honorári@
                        • Membro Elite
                        • Género: Feminino
                        • @carpe diem@
                          • Shelfari
                        E eu, cheia de cuidados, fui devagar até ti, todos os dias mais um bocadinho, sempre com cuidado…cuidado para não te magoar, esquecendo-me de todo o cuidado que deveria de ter para não me magoar.
                        E eis-me aqui, na dúvida, de novo na dúvida…no limiar do acreditar e do fantasiar, sem saber ao certo onde estou e para onde vou, sem saber se é contigo que hei-de ir.
                        Cedo demais para respostas, sim talvez…mas talvez porque sinta que não posso esperar muito mais porque a frustração começa a apoderar-se de mim, a fraqueza entranha-se e arrasta-me para longe de tudo, fechando-me naquele quarto escuro que conheço tão bem.
                        Devaneios da minha cabeça, da minha mente ainda perdida em busca de um porto seguro onde possa descansar e dormir em paz, pelo menos uma noite, uma noite que me faça sentir segura novamente…segura por uma noite, por um instante de tranquilidade e de paz.
                        Pensamos que as feridas estão saradas, que não passam de cicatrizes que deixam a sua marca, quando na realidade as feridas continuam abertas a sentir o vento frio a soprar sobre elas e a rasgar a pele até chegar ao osso, até voltarmos a sentir o sangue e só aí percebemos que até então apenas estávamos com a pele, com a carne, adormecida como que anestesiada por um sentimento qualquer que nos fez acreditar que tudo ia correr bem.
                        Tendemos a agarrarmo-nos com unhas e dentes a sentimentos de esperança, a sentimentos que nos fazem crer que ainda é possível viver além de…
                        Nada muda, pouco muda na realidade, há erros que não se apagam, há aprendizagens que trazem uma carga tão pesada que sentimos o peito pesado e vamo-nos arrastando por essa estrada com este peso, com este peso preso no olhar, este olhar carregado de dores e de males que não conseguimos disfarçar do olhar mais atento.
                        E apesar de tudo isto…toquei-te com todo o cuidado que tenho para não te magoar, baixando as defesas, esquecendo os medos e julgando-me forte o suficiente para enfrentar as derrotas, esquecendo-me que, também eu, me poderia magoar…poderia voltar a sentir o vento a soprar, acordando-me a pele.
                          "be yourself...no matter what they say..."
                          "we need a change, do it today!"
                          "if you let your fears keep you from flying, you will never reach your height"

                          E depois do adeus...e depois de nós...
                          #452

                          Nutopia

                          • Visitante

                          Pensamos que as feridas estão saradas, que não passam de cicatrizes que deixam a sua marca, quando na realidade as feridas continuam abertas a sentir o vento frio a soprar sobre elas e a rasgar a pele até chegar ao osso, até voltarmos a sentir o sangue e só aí percebemos que até então apenas estávamos com a pele, com a carne, adormecida como que anestesiada por um sentimento qualquer que nos fez acreditar que tudo ia correr bem.
                          Tendemos a agarrarmo-nos com unhas e dentes a sentimentos de esperança, a sentimentos que nos fazem crer que ainda é possível viver além de…
                          Nada muda, pouco muda na realidade, há erros que não se apagam, há aprendizagens que trazem uma carga tão pesada que sentimos o peito pesado e vamo-nos arrastando por essa estrada com este peso, com este peso preso no olhar, este olhar carregado de dores e de males que não conseguimos disfarçar do olhar mais atento.

                          Revejo-me, tanto, nestes teus dizeres...
                          Incutir à Mente e ao Coração que de uma envolvência, tamanha, a duas, por conta de fatores perturbadores, apenas posso (e devo!) acreditar numa amizade. A frustração que daqui advém é dolorosa, contudo insistir num ciclo de variações constantes, negativas, dá ao Ser mau estar e desapego no existir, em que, certamente, uma esperança (de tudo ficar bem) toma o caminho mais fácil para suportar tudo isto. Mas, eis que, o ciclo retorna...
                          Ultrapassar um Amor é como "arrancar a pele que me faz ser Eu", tudo se desmorona.  :-X

                          Coragem!  :)
                          « Última modificação: 6 de Outubro de 2013 por Nutopia »

                            E depois do adeus...e depois de nós...
                            #453

                            Offline Spektrum

                            • *****
                            • Membro Vintage
                            • Género: Feminino
                            • [P]oiesis.
                            Cada vez que me penso sem ti, sinto um impulso incontrolável de perfurar o meu crânio, de dissecar o meu cérebro em ínfimas partes para me desapegar da razão, do desassossego que a tua (possível) ausência me traz. Pondero até a morte, se um dia partires. Não me consigo percepcionar sem ti, no tempo que me resta de existência. Sufoca-me a perpetuação do vazio que há em mim, deste corpo ermo que morrerá para o amor, na tua ausência.

                            Se fores, levas-me a vida contigo, a luz, o calor, a razão, o amor, a ambição.

                            Mas, porra! Vejo-te partir e nada faço para te impedir. Invade-me a impotência, nada consigo fazer perante ti. Este corpo que amavas, está inerte, mórbido. Quem sou eu, sem ti? Um vazio estéril.

                            Não vás.
                            (tenho tanto amor para te dar)
                            Amar-te-ei.


                            [Post Scriptum]

                            A apatia que nos invade, nestes dias, não deve ser confundida com o esgotamento do amor. Ou, pelo menos, não o deveria ser. Mas não te condeno, se essa for a tua percepção. É legítima.

                            Queria apenas dar-te a conhecer alguns dos meus desejos mais profundos. Gostava de me casar contigo. Gostava de viajar contigo. Gostava de conceber um Ser, contigo. Gostava de dar à luz, contigo. Gostava de educar contigo. Gostava de aprender contigo. Gostava de descobrir contigo. Gostava de nos aperfeiçoar. Gostava de viver, eternamente, a teu lado... e, um dia, gostava de morrer, sem ter a noção do fim, contigo.

                            Gostava de nunca me separar de ti, pois eu te nutro, no meu íntimo, almejando a tua eternidade em mim.


                            Pela altura em que leres estas palavras, meu amor, estarei à tua espera, para (re)começar uma nova semana. Visita-me, logo à noite. Esta casa é tua.
                              “Always be a poet, even in prose.”
                              ― Charles Baudelaire

                              E depois do adeus...e depois de nós...
                              #454

                              Offline _levitar_

                              • *****
                              • Associad@ Honorári@
                              • Membro Elite
                              • Género: Feminino
                              • @carpe diem@
                                • Shelfari
                              Como é que se Esquece Alguém que se Ama?

                              Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está?
                              As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. A primeira parte de qualquer cura é aceitar-se que se está doente. É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguem antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar.
                              É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si , isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução.
                              Não adianta fugir com o r*** à seringa. Muitas vezes nem há seringa. Nem injecção. Nem remédio. Nem conhecimento certo da doença de que se padece. Muitas vezes só existe a agulha.
                              Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado.
                              O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar.


                              Miguel Esteves Cardoso
                                "be yourself...no matter what they say..."
                                "we need a change, do it today!"
                                "if you let your fears keep you from flying, you will never reach your height"

                                E depois do adeus...e depois de nós...
                                #455

                                Offline AnúbisGirl

                                • ***
                                • Membro Total
                                • Género: Feminino
                                • Isto não diz nada aqui xD
                                  • Blog
                                Como é que se Esquece Alguém que se Ama?

                                Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está?
                                As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. A primeira parte de qualquer cura é aceitar-se que se está doente. É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguem antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar.
                                É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si , isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução.
                                Não adianta fugir com o r*** à seringa. Muitas vezes nem há seringa. Nem injecção. Nem remédio. Nem conhecimento certo da doença de que se padece. Muitas vezes só existe a agulha.
                                Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado.
                                O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar.


                                Miguel Esteves Cardoso

                                Um dos melhores cronistas português :-)

                                Enviado do meu Vodafone 975 através de Tapatalk

                                  E talvez se ouvisses os pássaros saberias a música do tempo...

                                  E depois do adeus...e depois de nós...
                                  #456

                                  Offline simani

                                  • ***
                                  • Membro Total
                                  • Género: Feminino
                                  • "se faz sentido cá dentro, não pode estar errado"
                                  depois do adeus... fica o vazio... até aí tudo bem, as coisas tinham terminado bem, estava determinada a levar o meu tempo mas deixar-te seguir em frente.

                                  O que me magoa? O que me faz sangrar por dentro e não saber como parar esta tortura? É ver os meus retratos trocados por os de uma outra pessoa, é ouvir-te dizer que já não sentes nada por mim.

                                  É normal as pessoas seguirem em frente e sempre te desejei o melhor... mas duas semanas depois??? Há duas semanas atrás, no nosso adeus, dizias que me ias amar para sempre. Duas semanas depois parece que já não te lembras do meu nome. Fui arrancada da tua vida de forma tão abrupta que não consigo perceber como é possível. Duas semanas?? Como esquecer um amor de dois anos em duas semanas?

                                  Prefiro acreditar que não me estavas a enganar de todas as vezes que dizias que me amavas.. prefiro acreditar que és apenas uma criança, que estava a utilizar palavras fortes sem saber o significado, que estava a ter uma relação séria pela primeira vez.. No final da historia.. fiquei eu convencida que de facto sentias tudo aquilo que me dizias e agora estou aqui, sozinha, a chorar a perda de algo que nunca tive.  [smiley=nao.gif]

                                  Desculpa, mas desta vez não há espaço para a amizade. Não fales. Pela primeira vez, o teu silêncio é menos doloroso que as tuas palavras.  repito a ultima coisa que te disse "Amo-te e por isso digo adeus". e quando eu digo "amo-te", acredita, eu sei do que falo.... :'(



                                    E depois do adeus...e depois de nós...
                                    #457

                                    dre_o

                                    • Visitante
                                    Hoje disse Adeus.
                                    Hoje encontrei o ponto final que sempre desejei que fosse uma vírgula. Mas não foi.
                                    Assim acabou a história com o único rapaz que amei na minha vida. O único que me fez chorar mesmo passado um ano quase sem falarmos.

                                    "E acredita que se eu pudesse escolher gostar de ti, escolhia sem dúvida, mas as coisas não funcionam assim." - Disseste tu uma última vez.
                                    Assim se fechou um capítulo desta história. Novas páginas virão e se escreverão. Mas por agora, preciso de pousar a caneta e chorar.

                                      E depois do adeus...e depois de nós...
                                      #458

                                      Offline oasisgirl

                                      • ****
                                      • Membro Sénior
                                      • Género: Feminino
                                      Hoje disse Adeus.
                                      Hoje encontrei o ponto final que sempre desejei que fosse uma vírgula. Mas não foi.
                                      Assim acabou a história com o único rapaz que amei na minha vida. O único que me fez chorar mesmo passado um ano quase sem falarmos.

                                      "E acredita que se eu pudesse escolher gostar de ti, escolhia sem dúvida, mas as coisas não funcionam assim." - Disseste tu uma última vez.
                                      Assim se fechou um capítulo desta história. Novas páginas virão e se escreverão. Mas por agora, preciso de pousar a caneta e chorar.

                                      Também encerrei o meu capitulo ha umas semanas, é preciso muita coragem para o fazer, mas chega a um ponto que é insuportável não o fazermos... força, novos capítulos surgirão, há tanta coisa bonita para se ver e conhecer...
                                        "E se eu te olhar cem vezes, acredita, em cada uma delas estarei me apaixonando um pouco mais..."

                                        E depois do adeus...e depois de nós...
                                        #459

                                        strong

                                        • Visitante
                                        Confesso que tenho uma certa curiosidade em saber como estao as pessoas que por aqui passaram......

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          44 Respostas
                                          18737 Visualizações
                                          Última mensagem 7 de Agosto de 2014
                                          por Cardo
                                          103 Respostas
                                          19979 Visualizações
                                          Última mensagem 1 de Fevereiro de 2014
                                          por kustom
                                          20 Respostas
                                          6369 Visualizações
                                          Última mensagem 8 de Dezembro de 2010
                                          por MRPEC
                                          4 Respostas
                                          2244 Visualizações
                                          Última mensagem 30 de Janeiro de 2011
                                          por Draco
                                          6 Respostas
                                          1498 Visualizações
                                          Última mensagem 26 de Janeiro de 2015
                                          por searching_the_love