rede ex aequo

Olá Visitante23.out.2019, 18:55:17

Autor Tópico: Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal  (Lida 3379 vezes)

 
Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
#0

MaryFanatic

  • Visitante
A situaçâo está melhor, disso nâo há dúvida, mas a comunidade continua invisivel. Se compararmos com a Inglaterra, ou até mesmo, a Espanha, é como que em Portugal  vivessemos num deserto. O que é curioso é que eu nâo acho que os portugueses sâo tâo homofóbicos como se diz. Em muitos dos casos, isso deve-se á falta de informaçâo.
Quando um amigo meu usa a palavra começada por P para os gays, ele nâo tem consciêncuia das conotaçôes pejorativas, mas como é que ele pode perceber isso, sem exemplos?
Quer dizer, nós nâo temos partidos que promovem a homofobia como o Partido Republicano nos EUA. Mas onde é que estamos nos media. Onde é que encontamos uma revista de temática gay? A ultima fechou porque ninguem a comprava, por medo. Como é que podemos melhorar o país, se muitos optam por se isolar do mundo.

    Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
    #1

    Offline Diva

    • *****
    • Membro Ultra
    • Género: Feminino
    Olá Mary...

    Considero que ainda temos muito que evoluir neste belo país. A comunicação social tem que dar mais visibilidade à comunidade LGBT (não adianta sairmos do armário se depois o reconhecimento que nos dão é nulo ou quase nulo).

    No aspecto politico é mais que altura de mudanças (e estou com fé que essas mudanças vão chegar muito brevemente).
    Mas os politicos não podem querer continuar a fazer de conta que nós não existimos, que não precisamos dos mesmos direitos e de igualdade.

    Mas penso que mesmo assim, não estamos tão mal como em muitas sociedades (já nem vou falar dos países islamicos, onde os homossexuais são "punidos" com a morte).
    No outro dia estava a ler uma reportagem sobre as marchas LGBT e li que dois brasileiros que participaram na marcha diziam que em Portugal havia mais homofobia que no Brasil. Apenas ri, não queria acreditar no que estava a ler. A ideia que tenho (pelas viagens que tenho feito ao Brasil e pelos vários meses que tenho estado lá) é que o Brasil é um país muito mais homofobico, onde nem as novelas têm a coragem de mostrar beijos homossexuais como as nossas novelas portuguesas que já tem mostrado vários relacionamentos homossexuais e as cenas de beijos (não basta terem relacionamentos gays se depois existe receio em mostrar um simples beijo gay)

    Bom, temos ainda muito que evoluir e precisamos continuar a lutar pelos nossos direitos...
      Nós somos feitos do tecido de que são feitos os Sonhos

      Willian Shakespeare

      A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo como os seus animais são tratados.
       Mahatma Gandhi

      Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
      #2

      Offline bluejazz

      • *****
      • Associad@ Honorári@
      • Membro Vintage
      • Género: Feminino
        • Homofobia
      Marina, podemos falar de população LGBT em vez de comunidade LGBT. Eu falo sempre de "população". :)
        "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

        Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
        #3

        Kiko20

        • Visitante
        Existe um status quo, uma espécie de código de honra na nossa sociedade neste fase da emancipação da população LGBT nacional... isto é, muitos homossexuais de ambos os sexos já têm relações que correspondem à sua verdadeira natureza afectiva e sexual, mas não falam desse aspecto da sua vida em público, com os amigos, com a família, com os colegas de trabalho... existe um medo, uma fobia, diria até um pânico que atormenta e gera sofrimento em muitos gays e lésbicas e que tem a ver com a possibilidade de exporem a sua sexualidade. Mas isso já não os inibe de viverem essa mesma sexualidade, facto que ocorre essencialmente às novas possibilidades oferecidas pelos meios de comunicação e pelas novas tecnologias, bem como em certa medida pela melhoria das condições de vida a que  se assistiu nas duas últimas décadas.

        Se por um lado ainda não existe uma forte tentativa dos LGB para quebrarem em massa o silêncio, a própria sociedade em quase toda a sua totalidade, não está preparada para lidar com esta alteração de atitude e comportamento dos LGB's. A falta de conhecimento sobre sexualidade humano, conhecimento sério e científico, é enorme. E afecta até técnicos de saúde, médicos, enfermeiros, de uma forma assaz preocupante. A homofobia da sociedade portuguesa resulta essencialmente do seu desconhecimento sobre conceitos relacionados com orientação sexual, e dos receios, medos, daí resultantes. O factor religioso acaba por ser, de uma forma geral, menos importante, em especial nas gerações mais jovens. Aliás, se assim fosse, não teríamos aprovado recentemente o aborto, nem teríamos alterado radicalmente a nossa posição em relação ao divórcio.

        A alteração deste quadro passa por dois tópicos.

        Em primeiro lugar, a sociedade portuguesa tem de ser informada e educada sobre esta temática. E neste campo é fundamental a intervenção de psicólogos, psiquiatras, professores, sexólogos, antropólogos ou sociólogos, bem como da comunicação social, como veículo de transmissão da informação.

        Depois, passa também pelo nosso papel a nível do nosso mundo pessoal. Informando aqueles que nos rodeiam, combatendo as atitudes de homofobia e assumindo a nosso própria condição, sem medos, sem complexos, sem receios. Neste campo o coming-out de figuras públicas como Ana Zanatti é fundamental, servindo de exemplo a outros homossexuais.

        A população já está muito mais permeável à mudança do que há uma ou duas décadas atrás.

        Está nas nossas mãos dar o passo seguinte e fazer a mudança.

        « Última modificação: 3 de Julho de 2009 por Kiko20 »

          Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
          #4

          Offline kogane

          • ****
          • Membro Sénior
          • Género: Masculino
          Quando um amigo meu usa a palavra começada por P para os gays, ele nâo tem consciêncuia das conotaçôes pejorativas, mas como é que ele pode perceber isso, sem exemplos?

          Aqui exemplos referes-te ao quê especificamente?
          Queres dizer que quando ele usa a palavra P para os gays em vez de Gays ou Homossexuais, ele não tem consciência de que está usar uma palavra pejorativa? Ou seja, ele não sente que a situação é a mesma quando por exemplo usa a palavra Filho da M ou P quando quer ofender alguém? E como se enquandram os exemplos nesta situação? Ele não tem Gays próximos? Ou terá de os ter e esses terão de se mostrar ofendidos para ele perceber?

          Gostava que me explicasses melhor, porque talvez esteja a interpretar mal esta questão dos exemplos em relação à visibilidade da população LGBT...  Não estou mesmo a perceber  ???
            alguem: o teu nick é qual? colgate né?

            Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
            #5

            MaryFanatic

            • Visitante
            "Queres dizer que quando ele usa a palavra P para os gays em vez de Gays ou Homossexuais, ele não tem consciência de que está usar uma palavra pejorativa?"

            Exactamente.  Eu acho que é uma forma de falar que necessita de ser corrigida. Tenho amigos que afirmam ter amigos gay e depois usam essa expressâo. Em muitos casos, eu vejo-me obrigado a corrigi-los.
            Sinceramente, o maior problema que temos é o medo, e eu admito que eu sofro disso também. Todos nós temos aquele temor de ser rejeitado pelos amigos e familia se assumirmos, mas para ser sincero, perde-se a nossa individualidade. A vida é tâo curta. Porquê desperdiçá-la?

            "Não é assim que me quero sentir!  Quero ser uma cidadã comum. Não quero ter que pertencer a comunidade minoritária só por causa da minha sexualidade."

            Ser gay vai para além da sexualidade. Obviamente que eu quero ser um cidadâo comum, mas isso seria ignorar o problema. No inicio eu nâo queria ser gay. Pensava para mim mesmo o que fiz para merecer isso, mas com o tempo comecei por perceber o quâo errado eu estava.

              Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
              #6

              Offline filipepaulo

              • *****
              • Membro Elite
              • 9 Julho 2011 - MOP + Porto Pride - foi liiiiiiido!
                • PortugalGay.pt
              "Queres dizer que quando ele usa a palavra P para os gays em vez de Gays ou Homossexuais, ele não tem consciência de que está usar uma palavra pejorativa?"

              Exactamente.  Eu acho que é uma forma de falar que necessita de ser corrigida. Tenho amigos que afirmam ter amigos gay e depois usam essa expressâo. Em muitos casos, eu vejo-me obrigado a corrigi-los.

              Infelizmente este é um dos casos em que não é só a palavra que é usada que é pejorativa: na cabecinha de muita gente o próprio conceito é pejorativo. [smiley=muro.gif]

              E é isso que (também) temos de mudar.

              Spoiler (clica para mostrar/esconder)
                PortugalGay.pt - desde 1996 o site para todos os LGBTH em Português.

                Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                #7

                Offline filipepaulo

                • *****
                • Membro Elite
                • 9 Julho 2011 - MOP + Porto Pride - foi liiiiiiido!
                  • PortugalGay.pt
                Há meios artísticos onde a homossexualidade é visível.
                O mais incrível é que a sociedade aceita, sem dar por isso.. e até acham piada!
                Mas noutros níveis.. a sexualidade é um tabu    [smiley=nao.gif]
                As mesmas pessoas que aceitam (e consomem) cultura gay são as mesmas que condenam e julgam amigos, filhos ou familiares homossexuais.
                Isso é algo que eu não entendo.

                Sim. Ser gay vai além da sexualidade. Nós somos mais do que isso.
                É precisamente essa a questão! É isso que muitas pessoas não conseguem ver.
                E às vezes... até nós próprios não conseguimos ver isso!  :-\

                Sim, são precisos mais exemplos como os da Ana Zanantti. Pessoas normais e completas, com objectivos, com história, com legado, com uma postura pessoal que vai além da sexualidade. Precisamos disso, sim.
                Mas não precisamos de mais filmes como o Bruno, que por muito divertido que seja, continua a bater na mesma tecla.
                Mais uma personagem inútil e estereotipada, cuja existência se foca única e exclusivamente na homossexualidade.
                Nada constrói, nada dá ao mundo, nada mais faz.. e nada mais é do que ser gay! isso é triste.  >:(

                mas já viste o filme?
                  PortugalGay.pt - desde 1996 o site para todos os LGBTH em Português.

                  Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                  #8

                  Offline filipepaulo

                  • *****
                  • Membro Elite
                  • 9 Julho 2011 - MOP + Porto Pride - foi liiiiiiido!
                    • PortugalGay.pt
                  mas já viste o filme?


                  Vi o trailer e alguns dos muitos videos que circulam por aí.
                  As figuras bizarras que o Sacha fez enquanto Brüno... em varias ocasiões e entrevistas, Connan O'Brian e afins....
                  A ironia da cena é que ele nem sequer é gay!
                  O Sacha Baron Cohen tem uma noiva, chama-se Isla Fisher!

                  Prefiro não me alongar mais.
                  Já disse o que tinha a dizer. O assunto deste tópico é outro!  8-)


                  Acho que estás a confundir as ondas... o Sacha é um actor... que eu saiba ele nunca foi do Kasaquistão, e muito menos repórter e não é por isso que deixou de fazer o Borat (já agora... faltou-ne na lista indicar que ele é Judeu).

                  A verdade é que no Borat o resultado final é uma crítica mordaz à forma como os americanos em geral vêem os "outros", incluindo os homossexuais (há umas duas cenas pelo menos no filme onde a questão da homossexualidade é abordada, e a homofobia criticada).

                  Eu não vi o novo filme dele, mas isto faz-me lembrar o efeito "Castelo-Branco": só porque o homem tem trejeitos femininos - mesmo sendo casado e tendo um filho - todos o associam com a homossexualidade.

                  Pergunto-me se demasiadas vezes também "nós", os lgbt, não caímos nessa ratoeira, e nos esquecemos de olhar à nossa volta quando estamos num bar gay ou noutro local onde sabemos que a maioria das pessoas à nossa volta são lgbt e não interiorizamos a diversidade dos lgbt.
                    PortugalGay.pt - desde 1996 o site para todos os LGBTH em Português.

                    Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                    #9

                    Offline Back Room

                    • *****
                    • Membro Elite
                    • Género: Masculino
                    Há críticas e críticas. E a crítica que o Borat faz não é a crítica que tu ouves no Daily Show ou que tu vês nos Simpsons... apesar de ser uma crítica menos inteligente/elaborada, consegue mesmo assim ser uma crítica mais dissimulada...

                    Quem quer apostar comigo que, um cidadão escolhido à sorte que não seja gay e tenha os seus preconceitos, vai ver em Bruno uma ridicularização dos gays e não uma ridicularização da forma como os gays são vistos?

                    É muito fácil dizer que o Bruno não é ofensivo e só crítica a forma como a sociedade vê os gays, certo, é verdade.
                    MAS DE QUE RAIO ISSO VALE SE NÃO É ESSA A IMPRESSÃO QUE FICA NO GRANDE PÚBLICO?

                    Assim sendo, por mim, f*** Bruno!
                      "I started being proud of being gay, even though I wasn't." Kurt Cobain.

                      "Quelle est votre plus grand ambition dans la vie? Devenir immortel... et puis... mourir." À Bout de Souffle, Godard.

                      "One of the great tragedies of mankind is that morality has been hijacked by religion." Arthur C. Clark

                      Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                      #10

                      Offline filipepaulo

                      • *****
                      • Membro Elite
                      • 9 Julho 2011 - MOP + Porto Pride - foi liiiiiiido!
                        • PortugalGay.pt
                      Há críticas e críticas. E a crítica que o Borat faz não é a crítica que tu ouves no Daily Show ou que tu vês nos Simpsons... apesar de ser uma crítica menos inteligente/elaborada, consegue mesmo assim ser uma crítica mais dissimulada...

                      Quem quer apostar comigo que, um cidadão escolhido à sorte que não seja gay e tenha os seus preconceitos, vai ver em Bruno uma ridicularização dos gays e não uma ridicularização da forma como os gays são vistos?

                      É muito fácil dizer que o Bruno não é ofensivo e só crítica a forma como a sociedade vê os gays, certo, é verdade.
                      MAS DE QUE RAIO ISSO VALE SE NÃO É ESSA A IMPRESSÃO QUE FICA NO GRANDE PÚBLICO?

                      Assim sendo, por mim, f*** Bruno!

                      na minha opinião tanto pode ir para um lado como para o outro... prefiro ver o filme primeiro e falar depois.
                        PortugalGay.pt - desde 1996 o site para todos os LGBTH em Português.

                        Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                        #11

                        Offline android

                        • *****
                        • Membro Vintage
                        • Género: Masculino
                        Credo, quem conhece o Brüno da tv sabe que o seu humor é tudo menos homofóbico. O estereótipo exagerado é propositado, e faz parte do que eu chamo de "humor de desconstrução", que para mim faz mais pela visibilidade e nossa aceitação que qualquer manifestação a nível local. Haja sensibilidade!

                        No dia em que soubermos rir de nós próprios, aí sim, conquistamos igualdades e liberdades. Veja-se o caso do próprio actor, Sacha Baron Cohen, judeu e as piadas que fez já com a sua religião... aliás, é mt curioso que alguns dos maiores comediantes sejam judeus... Sarah Silverman, Woody Allen, Ben Stiller, and so on.... olhe-se para eles, e olhe-se para o seu humor.
                        « Última modificação: 7 de Julho de 2009 por android »

                          Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                          #12

                          Offline bluejazz

                          • *****
                          • Associad@ Honorári@
                          • Membro Vintage
                          • Género: Feminino
                            • Homofobia
                          Hmm, do que sei a Ellen DeGeneres não vem de um contexto judeu. :)

                          DeGeneres was raised in Metairie, Louisiana, the daughter of Betty, a speech therapist, and Elliott DeGeneres, an insurance agent.[1] She has one brother Vance DeGeneres, who is a producer and musician. DeGeneres was raised as a Christian Scientist until the age of 13.

                          http://en.wikipedia.org/wiki/Ellen_DeGeneres
                            "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                            Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                            #13

                            Kiko20

                            • Visitante
                            Hoje fiz este raciocínio: a marcha de Madrid teve 1 milhão de participantes, isto num país onde já conquistaram todos os direitos civis que havia para conquistar. Ora Espanha tem 40 milhões de habitantes, e Portugal 10 milhões. Se as coisas fossem proporcionais, ou seja, se em Lisboa tivessemos uma marcha com a mesma dimensão da marcha de Madrid, então teríamos 250 000 participantes... no entanto só houve 3 a 4 mil...´grande diferença, não é?

                              Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                              #14

                              Offline Diva

                              • *****
                              • Membro Ultra
                              • Género: Feminino
                              Hoje fiz este raciocínio: a marcha de Madrid teve 1 milhão de participantes, isto num país onde já conquistaram todos os direitos civis que havia para conquistar. Ora Espanha tem 40 milhões de habitantes, e Portugal 10 milhões. Se as coisas fossem proporcionais, ou seja, se em Lisboa tivessemos uma marcha com a mesma dimensão da marcha de Madrid, então teríamos 250 000 participantes... no entanto só houve 3 a 4 mil...´grande diferença, não é?

                              Talvez pela situação dos direitos dos homossexuais já estarem devidamente legalizados, dê alguma liberdade para as pessoas se assumirem e se sentirem integradas na sociedade. O que ainda não acontece no nosso país, que estamos a lutar por algo, neste momento não nos sentimos iguais (perante a lei), sentimo-nos arredados da restante sociedade pela propria legislação, o que faz com que muitas pessoas tenham dificuldade em assumir algo que deveria ser libertador.

                              Penso que este motivo seja de grande significado...
                              « Última modificação: 9 de Julho de 2009 por Diva »
                                Nós somos feitos do tecido de que são feitos os Sonhos

                                Willian Shakespeare

                                A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo como os seus animais são tratados.
                                 Mahatma Gandhi

                                Invisibilidade da Comunidade LGBT em Portugal
                                #15

                                Offline Gui303

                                • ***
                                • Membro Total
                                • Género: Masculino
                                Digam o que disserem, a falta de visibilidade é o principal problema da comunidade LGBT, e falo apenas pela portuguesa pois é aquela à qual pertenço.
                                Podemos não beneficiar da plenitude de direitos e benefícios aos quais a maioria da população tem automáticamente acesso, mas se essa situação ainda vigora em Portugal é devida ao perconceito que se estende a todos os ramos da sociedade, incluindo ao Estado. E de onde vem esse perconceito? Da ignorância, dos estigmas criados por heterossexuais em redor da nossa comunidade, das mentiras e da homofobia que é inclusivamente ensinada e transmitida desde miuto cedo de pais para filhos - resumindo, da falta de visibilidade. É por não conseguirmos, nós LGBTs, transmitir um imagem de naturalidade e integridade, que deixamos que os outros construam mitos acerca da nossa comunidade. Mas somos nós portandores da culpa toda? Não me parece, de todo, uma vez que para quebrar esta barreira muitos de nós se colocar-se-iam em situações de grande risco no âmbito social, familiar e inclusivé de segurança.
                                O que estou a tentar dizer é que, embora a sociedade não seja nada receptiva a novas ideias formadas e novos valores acerca dos LGBT, outros que não os já existentes, a única forma de sermos finalmente vistos sem os olhos do perconceito é tentarmos ser nós próprios a trasmitir essa imagem.
                                Há uns meses aqui no forum cairam em cima de mim por ter criticado uma ou outra pessoa que diziam que nunca iriam comprar a Com'out pura e simplesmente porque era cara e os conteudos não eram interessantes. No entanto, estas mesmas pessoas sentem todos os dias na pele o que é ter de esconder uma parte significativa da sua vida e daquilo que são, devido aos estereótipos vigentes na sociedade.
                                Para mim as pessoas têm que começar a pensar mais nas consequencias sociais dos seus (até mais pequenos) actos. Se não estão preparadas para saír do armário, há ainda uma série de formas e pequenas acções que se podem levar a cabo para tentar desmistificar estes mitos. Chegar a um quiosque e dar 5 euros por uma revista que, ainda que não tivesse conteudos de grande interesse, poderia ser um motor para a boa visibilidade dos LGBTs, parece-me uma sensata e fundamental medida. A revista poderia ir para o lixo assim que chegasse a casa, mas pelo menos não se deixava morrer um das mais importantes fontes de visibilidade dos LGBTs que surgiu ultimamente. Poderia até acontecer, se o sucesso da revista fosse uma realidade, que surgisse mercado para outras formas de promover a boa visibilidade dos LGBTs, quiçá até mais interessantes, e que se começasse uma era de mais e melhor presença da nossa comunidade nos media e na sociedade em geral. Aí já talvez as pessoas fossem sentir o retorno dos 5 euros mensais que com tanto sacrificio deram por uma revista que "não valia a pena".
                                Temos que ganhar consequencia sociail dos nossos actos. Temos de ser nós a passar uma imagem positiva da comunidade LGBT, para bem da nossa felicidade e da felicidade de outras pessoas que virão. Se nada se tivesse feito ao longo dos séculos, provavelmente a homossexualidade era vista hoje em dia com os mesmo olhos com que era vista na idade média.
                                Por isso, à mínima oportuindade viável que encontrem para melhorar a visibilidade dos LGBTs, deixem-se de falinhas e não exitem em agarrá-la! :)
                                « Última modificação: 9 de Julho de 2009 por Gui303 »

                                   

                                  Tópicos relacionados

                                    Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                  137 Respostas
                                  17639 Visualizações
                                  Última mensagem 17 de Maio de 2016
                                  por carolinalg
                                  0 Respostas
                                  884 Visualizações
                                  Última mensagem 14 de Maio de 2013
                                  por fion@20
                                  2 Respostas
                                  1322 Visualizações
                                  Última mensagem 19 de Janeiro de 2014
                                  por FilhoDeApolo
                                  0 Respostas
                                  467 Visualizações
                                  Última mensagem 18 de Julho de 2017
                                  por Dita J
                                  6 Respostas
                                  883 Visualizações
                                  Última mensagem 12 de Janeiro de 2018
                                  por Atomic