rede ex aequo

Olá Visitante22.out.2019, 12:04:04

Autor Tópico: Ano 2012... Nova era?  (Lida 76548 vezes)

 
Ano 2012... Nova era?
#180

Offline Arms

  • *****
  • Membro Vintage
  • Género: Masculino
    • Reflection
Os maias sacrificavam seres humanos, como é que isso se integra no meio disto tudo? Ou é só pegar numa civilização que têm uma certa aura de mistério e misticismo e voilá? Um novo culto espiritualista is born?

Não se integra porque uma coisa nada tem a haver com a outra. Os Maias sacrificavam humanos como oferenda aos seus deuses. O calendário simplesmente é a contagem do tempo.

E o que valida este calendário enquanto método de marcar a passagem do tempo? O mesmo motivo que validava o sacrifício de virgens?

E o que valida o nosso calendário enquanto método de marcar a passagem do tempo? O que valida o calendário Azteca, Chinês, Hindu, Hebreu, Iraniano, e outros como métodos de marcar a passagem do tempo? A observação celeste.

Caso não saibas, o ano Maia e o ano Gregoriano (que é o sistema que nós utilizamos actualmente) são quase iguais. O nosso ano dura 365,2425 dias, que força-nos a acrescentar um dia a cada 4 anos. O ano Maia dura 365,242036 dias mas, com o seu sistema de vários ciclos, este erro é automaticamente corrigido pelo ciclo de 52 anos. O sistema Maia é um sistema que se auto-corrige. Esta precisão de cálculo do ano no calendário Maia foi provado recentemente como sendo ligeiramente maior que a precisão do calendário Gregoriano. Nós precisamos de acrescentar 1 dia a cada 4 anos para corrigir o erro, dando o nosso ano bissexto. Além disso, o nosso sistema requer uma correcção de 100 em 100 anos devido ao erro decimal de tempo, que faz com que os dias se desloquem em relação à percepção real das estações e movimento das estrelas. Poderás notar isso quando se fez a reformulação do início e fim dos signos do zodíaco. Quando eu nasci, o meu signo iniciava-se no meu dia de anos. Agora, com a mudança do milénio, o meu signo inicia-se um dia antes dos meus anos. Eis a correcção feita. O calendário Maia, para além da sua complexidade de cálculos, levando que um grande ano dure 5125 anos, não precisa de acertos. Nunca. Em lado nenhum. O ano deles dura 365 dias como o nosso e nunca precisa de um dia extra para estar correcto.

Agora eu pergunto-te, achas realmente que o calendário e o sistema de marcação de tempo que usas actualmente é a única válida? Isto, tendo em conta que existem actualmente 11 calendários a serem usados. Porque razão a nossa tem mais validade que outra, isto tendo em conta que é uma deslavagem de um calendário que existiu antes simplesmente porque o Papa da altura não queria um calendário pagão em uso? Simplesmente por ser a mais utilizada? E sabias que o calendário Maya é ainda usado actualmente?

Já agora, o que entendes por validação de um sistema de medição de tempo? Que sistema é mais válido? Aquele que é mais usado? Aquele que está mais correcto? Aquele que requer poucos acertos?

Sabias que o calendário Gregoriano nem sequer foi baseado em observações? Foi adoptado e reformulado a partir do calendário Juliano simplesmente porque o Papa Gregório XIII não queria um calendário pagão em vigor. E nem sequer foi proposto por ele. Foi proposto por um médico chamado Aloísio Lilius e depois imposto pelo papa. Não foi criado um calendário novo. Não houve cálculos baseados em observações astronómicas. Nada. Simplesmente acrescentou-se e reformulou-se uma data de meses e estabeleceu-se um anno domini (neste caso, o ano que marca o fim de um ciclo e início de outro ciclo) baseado num evento da história do cristianismo simplesmente para se justificar a sua implementação. A única razão pela qual o calendário gregoriano é largamente utilizado é a dispersão do Cristianismo pelo mundo. Se o Cristianismo não fosse a religião maioritária, estarias a usar o calendário Juliano. Curioso, não é, que não valides um calendário em prole de outra quando todos os sistemas de medição de tempo são válidas? Lá porque não lhe dês importância não significa que não seja válida. E lá porque não aches que seja válida não te dá motivos para descriminá-la.

Nota que eu uso o sistema gregoriano tal como tu. E, tal como tu, regulo a minha vida com o calendário gregoriano. Mas, ao contrário de ti, reconheço e respeito outros sistemas de medição do tempo porque, tal como em tudo que foi criado pelo homem, o sistema gregoriano tem erros. Não perdias nada em ser mais humilde.

O sacrifício de virgens e de humanos nunca tiveram nada a haver com sistemas de medição de tempo, mas com a adoração aos deuses. Não confundas medição de tempo com religião. São coisas distintas. Primeiro, o sacrifício humano era prática Asteca e não Maia. Os Maias eram maioritariamente agricultores. Segundo, as virgens não eram sacrificadas. Eram guerreiros masculinos voluntários. E, se houve sacrifício humano na cultura Maia, seria exclusivamente por motivos religiosos e não por motivos de medição de tempo.

Nop!

Se se fiam no calendário Maia...ESQUEÇAM!
O fim da Longa contagem (assim se chama o calendário Maia em questão), como qualquer um outro, é cíclico, tem um fim e um novo começo. Ora, ao contrario de nós, que usamos o calendário Gregoriano com 12 meses que constituem um ano e ao fim deste recomeça outra contagem Gregoriana, o calendário Maia tem muitos...mas muitos anos! O que vai acontecer em 2012 é nada mais nada menos do que O FIM DA PRIMEIRA CONTAGEM DO CALENDÁRIO MAIA!!!!! Segundo as tradições maias cada final de calendário (os mais pequenos utilizados antes da Longa contagem, como é o caso do Calendario Redondo que tinha 50 anos comuns) era uma altura em que os humanos olhavam para o céu e esperavam a resposta dos deuses quanto à continuação ou não do universo. Ora, se a civilização Maia, como era antigamente, ainda existisse, em 2012 eles olhariam para o céu e esperariam saber se todos os sacrifícios agradaram às divindades de forma a poderem continuar a viver!

Descansem...o mundo não acabará de forma catastrófica em 2012! Não por culpa dos Maias pelo menos, é que eles não previram nada!

Não sei se é do teu conhecimento mas, se fizeres a contagem do calendário Maia para trás, para o passado, o fim de cada ciclo coincide com uma mudança drástica na Terra. Agora, o problema que nós criamos automaticamente, é que, neste contexto, associamos "mudança drástica" com "fim do planeta".

Quando se fala em mudanças drásticas, não se fala em fim do mundo. Os Maias nunca tiveram intenções de prever o fim do mundo mas facto é que, mais ou menos, pelo período do fim do ciclo dos seus calendários, houve sempre uma mudança drástica (e, em alguns casos, catastrófica) no planeta. O planeta continuará cá... Se alterado ou não não sabemos.

O problema nesta profecia tem como base um único aspecto da personalidade colectiva dos seres humanos: adoramos exagerar as coisas! Aconteceu em 1999 com o eclipse total do Sol; em 1999 com a passagem do ano (e supostamente, do milénio); 2000 com a verdadeira passagem do milénio; em 1000 com a passagem do milénio; as várias centúrias das profecias de Nostradamus que supostamente falava do nascimento do anti-Cristo em 1999 e o inicio do seu reinado quando ele fizesse 30 anos (bom, se isso aconteceu ele terá agora apenas 10 anos). E depois vem aquele alívio e desapontamento típico como aconteceu em 2000, 20001, 1001, quando todos se apercebem que afinal não aconteceu nada.

A única diferença que vejo é o facto do Sistema Solar se alinhar com o centro da galáxia. Ninguém sabe o que poderá acontecer. Apenas se sabe que, da última vez que isso ocorreu, entrámos em plena idade do gelo. Se isso aconteceu devido a este movimento ou condições específicas na Terra (ou ambos) não sabemos. Mas é pelo facto de não sabermos que se criou todo este misticismo.

Nesse caso, esta interpretação do calendário Maia parece-me extremamente forçada. Pegando em qualquer calendário, andando para trás, encontram-se mil e umas coincidências, é uma questão de tempo até alguém falar em padrões, ou tornar relevante algumas datas. Exemplos dessas datas apontadas pelo Arms no comentário.

Ora, já exite um certo misticismo associado aos Maias, mais fácil é ainda de tornar relevante o que não é, e "encontrar e justificar padrões". Também existia aquela de que a Bíblia tinha um código secreto qualquer para adivinhar o futuro, será do mesmo género...

P.S.; A idade do gelo não surgiu de um dia para o outro, existe uma estimativa do período em que decorreu e começou, mas foi-se impondo gradualmente.

A sério? Damn! Não fazia ideia que a idade do gelo não surgiu de um dia para o outro. Sempre imaginei que blocos gigantes de gelo tivessem caído do céu aos trambolhões e nem os estudos que tive e o meu interesse por pré-história me retiraram a ideia da cabeça.

O que eu disse foi "estávamos em plena idade do gelo" e não "apareceu a idade do gelo". Vá, ok. Erro de dactilografia. Escrevi "entrámos". É óbvio que eu sei muito bem que a idade do gelo não ocorreu de um dia para o outro.

Sim, podes procurar padrões e coincidências em tudo. Acontece que eu falo do maior ano do calendário Maia (que é disso que as profecias falam). Coincide com épocas de grandes mudanças no planeta, para além de coincidir com o aparecimento de grandes civilizações.


A título pessoal: se pretendes dar um opinião sobre o assunto, sugiro que leias sobre o assunto. Evita dares comentários tristes como o das virgens.
Não sei se é do teu conhecimento mas, se fizeres a contagem do calendário Maia para trás, para o passado, o fim de cada ciclo coincide com uma mudança drástica na Terra. Agora, o problema que nós criamos automaticamente, é que, neste contexto, associamos "mudança drástica" com "fim do planeta".

Como por exemplo?

O grande ano tem 5125 anos nossos. Faz a conta para o primeiro ciclo. 5125-2009=3116 a.C. Nessa altura havia grande civilizações como os Fenícios, Egípcios, Chineses. Surgiu pela primeira vez a astronomia, o cálculo, os grandes pensadores. Surgem as bases da nossa própria sociedade, os Gregos (isto é, os seus vários estados independentes que, depois, se unifica como um único estado).

São mudanças drásticas. Não são necessariamente mudanças catastróficas. Por exemplo, não houve nada catastrófico em 1960, data em que coincide o início do ano de 52 anos dos Maias. Mas houve mudanças drásticas. Exemplo disso é a corrida do Homem à Lua, que alterou a nossa percepção de realidade. Depois tens em 1908, o primeiro carro da Ford, que iniciou o sistema de construção em série, que veio influenciar a nossa sociedade. Eu vejo as mudanças drásticas como alterações na nossa percepção de realidade. Quem sabe, talvez venha-se a provar a existência de vida noutros planetas. Ou então haverá o crash da economia mundial. Isso iria alterar a nossa percepção de certeza. O que está realmente a ocorrer é que o fim do ciclo de 52 anos dos Maias está a combinar com o fim do ciclo de 5125 anos. Algo mais ou menos como a nossa mudança de milénio. E já se sabe que, nessas alturas, há sempre estas teorias e fantasias. O calendário Maia não prevê nada, mas regista ciclos porque os Maias acreditavam que o planeta regia-se por ciclos (coisa que todos nós sabemos agora como sendo verdade) e simplesmente registavam-nos. Nada mais, nada menos.
« Última modificação: 16 de Setembro de 2009 por Arms »
    Se dependes unicamente dos outros para seres feliz prepara-te para ficares desiludido.
    Instead of telling people to plan ahead, we should tell them to plan to be surprised.

    Ano 2012... Nova era?
    #181

    Fetch!

    • Visitante
    Os maias sacrificavam seres humanos, como é que isso se integra no meio disto tudo? Ou é só pegar numa civilização que têm uma certa aura de mistério e misticismo e voilá? Um novo culto espiritualista is born?

    Não se integra porque uma coisa nada tem a haver com a outra. Os Maias sacrificavam humanos como oferenda aos seus deuses. O calendário simplesmente é a contagem do tempo.

    E o que valida este calendário enquanto método de marcar a passagem do tempo? O mesmo motivo que validava o sacrifício de virgens?

    E o que valida o nosso calendário enquanto método de marcar a passagem do tempo? O que valida o calendário Azteca, Chinês, Hindu, Hebreu, Iraniano, e outros como métodos de marcar a passagem do tempo? A observação celeste.

    Caso não saibas, o ano Maia e o ano Gregoriano (que é o sistema que nós utilizamos actualmente) são quase iguais. O nosso ano dura 365,2425 dias, que força-nos a acrescentar um dia a cada 4 anos. O ano Maia dura 365,242036 dias mas, com o seu sistema de vários ciclos, este erro é automaticamente corrigido pelo ciclo de 52 anos. O sistema Maia é um sistema que se auto-corrige. Esta precisão de cálculo do ano no calendário Maia foi provado recentemente como sendo ligeiramente maior que a precisão do calendário Gregoriano. Nós precisamos de acrescentar 1 dia a cada 4 anos para corrigir o erro, dando o nosso ano bissexto. Além disso, o nosso sistema requer uma correcção de 100 em 100 anos devido ao erro decimal de tempo, que faz com que os dias se desloquem em relação à percepção real das estações e movimento das estrelas. Poderás notar isso quando se fez a reformulação do início e fim dos signos do zodíaco. Quando eu nasci, o meu signo iniciava-se no meu dia de anos. Agora, com a mudança do milénio, o meu signo inicia-se um dia antes dos meus anos. Eis a correcção feita. O calendário Maia, para além da sua complexidade de cálculos, levando que um grande ano dure 5125 anos, não precisa de acertos. Nunca. Em lado nenhum. O ano deles dura 365 dias como o nosso e nunca precisa de um dia extra para estar correcto.

    Agora eu pergunto-te, achas realmente que o calendário e o sistema de marcação de tempo que usas actualmente é a única válida? Isto, tendo em conta que existem actualmente 11 calendários a serem usados. Porque razão a nossa tem mais validade que outra, isto tendo em conta que é uma deslavagem de um calendário que existiu antes simplesmente porque o Papa da altura não queria um calendário pagão em uso? Simplesmente por ser a mais utilizada? E sabias que o calendário Maya é ainda usado actualmente?

    Já agora, o que entendes por validação de um sistema de medição de tempo? Que sistema é mais válido? Aquele que é mais usado? Aquele que está mais correcto? Aquele que requer poucos acertos?


    Grande parte do teu comentário Arms, consiste em defender algo que eu nunca pus em causa ou que chega a ser irrelevante para o que eu estava DE FACTO a pôr em causa.

    Eu não sugeri que o calendário Maia não era válido como medidor de tempo. A questão não ser é válido enquanto forma de medir o tempo em si, mas por comparação com o que usamos correntemente. E daí, porque é que haveria então de ser utilizado para prever o que quer que fosse? De onde surge através de uma simples forma de contar o tempo, uma crença deste género:

    “O Mundo não vai acabar... Apenas haverá ascensão das consciências humanas para um nível vibratório mais elevado...”

    Vou reformular a pergunta;

    E o que valida este calendário enquanto método de marcar a passagem do tempo em relação a outros calendários existentes? O mesmo motivo que validava o sacrifício de virgens? O que valida pegar neste calendário como forma de prever cataclismos ou grandes mudanças e não noutro?

    O calendário que usamos já se provou sem qualquer validade para prever o que quer que seja (ver passagem do milénio), porquê agora este? Porque o primeiro falhou?

    (Quanto às virgens ver mais abaixo… mas neste treixo a negrito era sobretudo IRONIA!)


    A sério? Damn! Não fazia ideia que a idade do gelo não surgiu de um dia para o outro. Sempre imaginei que blocos gigantes de gelo tivessem caído do céu aos trambolhões e nem os estudos que tive e o meu interesse por pré-história me retiraram a ideia da cabeça.

    O que eu disse foi "estávamos em plena idade do gelo" e não "apareceu a idade do gelo". Vá, ok. Erro de dactilografia. Escrevi "entrámos". É óbvio que eu sei muito bem que a idade do gelo não ocorreu de um dia para o outro.

    Sim, podes procurar padrões e coincidências em tudo. Acontece que eu falo do maior ano do calendário Maia (que é disso que as profecias falam). Coincide com épocas de grandes mudanças no planeta, para além de coincidir com o aparecimento de grandes civilizações.


    Mais uma vez Arms, é possível encontrar padrões em tudo. O que escrevi foi numa tentativa para expor o absurdo. As diferentes idades do gelo duraram milhões de anos, naturalmente o calendário Maia vai coincidir com este período. Ver nisso mais do que uma coincidência natural parece-me abusivo. Daí o que escrevi, uma vez que TU é que invocaste a Idade do Gelo como sendo demonstrativo da veracidade “deste culto” à volta do calendário…

    E o que escrevi aplica-se de igual forma a “épocas de grandes mudanças no planeta, para além de coincidir com o aparecimento de grandes civilizações.”. O que são épocas de grande mudanças no planeta? Facilmente distorcível para corresponder aos interesses de quem acredita nesta “crença”. Como aliás o fazes, mais em baixo, com a invenção do carro de Ford.


    Nota que eu uso o sistema gregoriano tal como tu. E, tal como tu, regulo a minha vida com o calendário gregoriano. Mas, ao contrário de ti, reconheço e respeito outros sistemas de medição do tempo porque, tal como em tudo que foi criado pelo homem, o sistema gregoriano tem erros. Não perdias nada em ser mais humilde.


    Com certeza, não estás a insinuar por eu achar estas crenças absurdas e não lhe dar uma hipótese, o ser arrogante? Eu acho que é uma boa dose de cinismo necessário e saudável.


    A título pessoal: se pretendes dar um opinião sobre o assunto, sugiro que leias sobre o assunto. Evita dares comentários tristes como o das virgens.


    Não me parece que seja um comentário triste. Passo a explicar; este tipo de crenças que surgem de vez em quando, desaparecem depois para dar lugar a outras, and so on… apoiam-se SEMPRE em determinadas culturas, determinadas obras, o que seja, que mantêm alguma aura de misticismo, ainda encontram crentes nos dias que correm, etc. O Cristianismo surgiu a partir do Judaísmo, o Islamismo pediu emprestado ao Cristianismo e Judaísmo, estes são exemplos mais reconhecíveis. É uma espécie de forma de “validação por associação”. Facilita a imposição destas “novas ideias, crenças, o que seja…”, quando estão associadas a ideias e crenças já estabelecidas.

    Se alguém inventasse há 10 anos o calendário e referi-se aquilo que tu disseste, sem tirar nem pôr, mas SEM a referência aos Maias por detrás, não estávamos aqui a discutir. Sem essa aura de mistério, sem o facto de os Maias terem sido uma civilização fenomenal que chegou a um fim abrupto, nada disto seria mais de uma curiosidade que alguém descobriu, uma outra forma de contar a passagem do tempo (interessante mas não prática), e que algum maluco quis-lhe atribuir um significado, porque os padrões são giros. O facto de a seguir ao calendário surgir “MAIA” não é uma mera curiosidade, este movimento em volta do calendário pega nesse período e nesta cultura para se salvar a si próprio de cair no ridículo e consequente esquecimento.

    Mais, isto do calendário só está a ter esta projecção porque estamos a aproximar-nos do ano 2012, se estivemos a séculos do “Acontecimento” não ganhava a projecção que está a ganhar. E muitos dos que aqui discutem, arranjavam outras superstições com que se ocupar.

    Mas alguém atribui alguma validade aos medos infundados com a passagem do milénio? Basearam-se no mesmo em que se baseia esta conversa do calendário Maia. Chega a uma determinada data, que marca um fim de um ciclo ou consegue-se atribuir-se algum significado como o 6/06/2006, e pronto, criam-se medos, crenças, o que seja. E não é tão simples como a tua explicação o sugere, Arms; “ problema nesta profecia tem como base um único aspecto da personalidade colectiva dos seres humanos: adoramos exagerar as coisas!”.
    Aqui a questão não é exagerar, aqui é CRIAR padrões e significados. No caso da crença do apocalipse com a chegada Milénio, o calendário em si não é responsável por esta crença, são as religiões a partir do qual se começou a contar o tempo. Aqui não é relevante o calendário ser mais ou menos eficaz a contar o tempo, uma vez que isso em si não empresta qualquer validade às crenças.

    Agora, o porquê das virgens. Não entendo como se dissocia determinado pormenor resultante de uma cultura com tudo o resto que a integra. Como já referi, o “MAIA” a seguir ao calendário não é uma mera curiosidade, só porque foram eles os primeiros a utilizá-lo. Vai buscar à cultura e história Maia a sua “validação”, para que não surja do nada. Dizer que é o calendário Maia, ou o calendário de uma tribo ainda existente do sul de África constituída por 300 habitantes e pouco desenvolvida, NÃO é de todo a mesma coisa. É muito menos interessante na segunda.

    Portanto, sim as virgens, os sacrifícios, os deuses, o fim da civilização maia. Se o calendário tem associado a si esta civilização, então não me parece de todo irrelevante trazer à luz todos os absurdos e barbaridades existentes na sociedade Maia. Aprofundando o conhecimento das práticas desta civilização, garanto-te Arms, que o calendário, pelo simples facto, de ter lá o “MAIA”, perdia algum interesse, independentemente de ser um método válido ou não de marcar a passagem do tempo. Era mais difícil engolir a da “ascenção das consciências humanas” se associado ao calendário maia estivesse um povo bárbaro, cruel e pouco desenvolvido.


    O grande ano tem 5125 anos nossos. Faz a conta para o primeiro ciclo. 5125-2009=3116 a.C. Nessa altura havia grande civilizações como os Fenícios, Egípcios, Chineses. Surgiu pela primeira vez a astronomia, o cálculo, os grandes pensadores. Surgem as bases da nossa própria sociedade, os Gregos (isto é, os seus vários estados independentes que, depois, se unifica como um único estado).

    São mudanças drásticas. Não são necessariamente mudanças catastróficas. Por exemplo, não houve nada catastrófico em 1960, data em que coincide o início do ano de 52 anos dos Maias. Mas houve mudanças drásticas. Exemplo disso é a corrida do Homem à Lua, que alterou a nossa percepção de realidade. Depois tens em 1908, o primeiro carro da Ford, que iniciou o sistema de construção em série, que veio influenciar a nossa sociedade. Eu vejo as mudanças drásticas como alterações na nossa percepção de realidade. Quem sabe, talvez venha-se a provar a existência de vida noutros planetas. Ou então haverá o crash da economia mundial. Isso iria alterar a nossa percepção de certeza. O que está realmente a ocorrer é que o fim do ciclo de 52 anos dos Maias está a combinar com o fim do ciclo de 5125 anos. Algo mais ou menos como a nossa mudança de milénio. E já se sabe que, nessas alturas, há sempre estas teorias e fantasias. O calendário Maia não prevê nada, mas regista ciclos porque os Maias acreditavam que o planeta regia-se por ciclos (coisa que todos nós sabemos agora como sendo verdade) e simplesmente registavam-nos. Nada mais, nada menos.


    Isso é pegar no que lá está e pronto. Se fosse 3000 a.C., 4000 a.C., o que seja, ia dar ao mesmo. Encontram-se coisas por onde pegar e atribui-se-lhes o significado para fazerem parte do “The Big Picture”. E nenhum desses períodos ou invenções se podem reduzir ao ano de 3116 a.C., invocar tudo o que está à volta é fácil, mas não tem validade alguma. É um truque barato.

    E o carro de Ford??
    Porque não a época do Iluminismo? Dos descobrimentos? Parece-me uma perda de tempo estar sequer a discutir que acontecimentos foram mais ou menos relevantes que a criação do carro e porque é que o calendário Maia fez ou não fez o favor de calhar lá. Quando se pode inventar tudo, arranja-se sempre uma explicação qualquer… Mesmo uma explicação para o facto de em 2012 não se passar nada de relevante, ou melhor, que  o comum dos mortais ache relevante. Ou então acontece alguma coisa de interessante, e pronto, têm sorte.

    E lembrei-me agora... e o ano do nascimento de Cristo? O calendário Maia não se digna a calhar lá? Lembro-me de poucos acontecimentos mais relevantes para o mundo ocidental como esse.
    « Última modificação: 26 de Agosto de 2010 por Fetch! »

      Ano 2012... Nova era?
      #182

      Offline dandy

      • ****
      • Membro Sénior
      • Género: Masculino
        • journal of a dandelion
      Chill out, people! Não contribuam para o aquecimento global com cabeças quentes! [smiley=martelo.gif]
        "To live is to sing."

        http://dandydandelion.livejournal.com/  ->  'Videodump 02'

        Ano 2012... Nova era?
        #183

        Fetch!

        • Visitante
        Chill out, people! Não contribuam para o aquecimento global com cabeças quentes! [smiley=martelo.gif]

        Por mim já acabou... Só te tenho a dizer Dandy, que o "The Return of Mr Happypants" é a coisa mais espectacular que vi em muito tempo...  lol lol lol

        "Wash the infidels away!!"

          Ano 2012... Nova era?
          #184

          Offline Arms

          • *****
          • Membro Vintage
          • Género: Masculino
            • Reflection

          Grande parte do teu comentário Arms, consiste em defender algo que eu nunca pus em causa ou que chega a ser irrelevante para o que eu estava DE FACTO a pôr em causa.

          Eu não sugeri que o calendário Maia não era válido como medidor de tempo. A questão não ser é válido enquanto forma de medir o tempo em si, mas por comparação com o que usamos correntemente. E daí, porque é que haveria então de ser utilizado para prever o que quer que fosse? De onde surge através de uma simples forma de contar o tempo, uma crença deste género:

          “O Mundo não vai acabar... Apenas haverá ascensão das consciências humanas para um nível vibratório mais elevado...”

          Vou reformular a pergunta;

          E o que valida este calendário enquanto método de marcar a passagem do tempo em relação a outros calendários existentes? O mesmo motivo que validava o sacrifício de virgens? O que valida pegar neste calendário como forma de prever cataclismos ou grandes mudanças e não noutro?

          O calendário que usamos já se provou sem qualquer validade para prever o que quer que seja (ver passagem do milénio), porquê agora este? Porque o primeiro falhou?

          (Quanto às virgens ver mais abaixo… mas neste treixo a negrito era sobretudo IRONIA!)

          Eu nunca, em parte alguma, disse que previa acontecimentos. Disse que registava mudanças cíclicas da Terra e eventos dramáticos.

          Quanto à ironia (não interpreto como ironia, mas como sarcasmo, mas tudo bem... Ironia é outra coisa) eu poderia também te perguntar o que valida o nosso sistema de medição de tempo? O mesmo motivo que valida o homicídio e assassínio? Iria dar ao mesmo. Eu não misturo as coisas porque entendo-as como duas coisas distintas. Uma coisa é uma prática religioso-social de uma civilização (que nem sequer é Maia) e outra coisa é um sistema de medição de tempo. EDIT: Bom, retiro o que disse. Realmente houve sacrifícios humanos... I stand corrected!

          Não querendo continuar o debate, já percebi o teu ponto de vista. Entenda-se que tu vês as coisas de um ponto de vista e eu vejo de outra. Eu não interpreto 2012 no sentido profético que muitos entendem, vejo no sentido de fim/início de ciclo porque, convenhamos, é simplesmente disso que se trata.

          Qunato à validação em relação ao nosso calendário... O nosso realmente é mais prático mas, e como disse antes, foi comprovado recentemente que o calendário Maia é mais preciso em termos de medição de tempo.

          Era mais difícil engolir a da “ascenção das consciências humanas” se associado ao calendário maia estivesse um povo bárbaro, cruel e pouco desenvolvido.

          Permite-me discordar. O povo Maia era mais desenvolvido em muitos aspectos. E quanto a ser um povo bárbaro por praticar sacrifícios humanos... Nós realmente evoluímos e deixamos disso. Passamos a actos bárbaros como assassínio, homicídio e assassinatos em massa, para além de torturas, bombardeamentos sobre inocentes, bombas atómicas, homicídios sem justa causa, roubo, entre outras actividades que alegram a alma. Somos realmente menos bárbaros. Comparativamente falando. (E sim, uso sarcasmo nesta questão em particular)

          Chill out, people! Não contribuam para o aquecimento global com cabeças quentes! [smiley=martelo.gif]

          Sempre estive calmo. :P Aconteceu eu ter escrito antes de ir trabalhar (já em tempo de aperto) e onde escrevi à pressa, entendeu-se à bruta... Quanto a isso as minhas desculpas, foi simplesmente tentar encaixar a minha opinião no pouco tempo que tinha para o expôr.
          « Última modificação: 16 de Setembro de 2009 por Arms »
            Se dependes unicamente dos outros para seres feliz prepara-te para ficares desiludido.
            Instead of telling people to plan ahead, we should tell them to plan to be surprised.

            Ano 2012... Nova era?
            #185

            Offline dandy

            • ****
            • Membro Sénior
            • Género: Masculino
              • journal of a dandelion
            Só te tenho a dizer Dandy, que o "The Return of Mr Happypants" é a coisa mais espectacular que vi em muito tempo...  lol lol lol
            Awww, thanks, fico contente por teres gostado :)

            Váaa, agora um group hug!  lol
              "To live is to sing."

              http://dandydandelion.livejournal.com/  ->  'Videodump 02'

              Ano 2012... Nova era?
              #186

              Offline Wtf?

              • *****
              • Membro Ultra
              • Género: Masculino
              • Dafuq did i just read?
              Mudanças catastróficas/mudanças drásticas

              Concordo com o Fetch, cada pessoa tem como base que vai haver mudança. E qualquer acontecimento, seja destrutivo ou benéfico, é o suficiente para dizerem "isto aconteceu como estava previsto".


                Ano 2012... Nova era?
                #187

                Fetch!

                • Visitante

                Eu nunca, em parte alguma, disse que previa acontecimentos. Disse que registava mudanças cíclicas da Terra e eventos dramáticos.


                Sim, mas se olhares para todas as mudanças de anos, ou de ciclos do calendário e lhe atribuires determinado significado (muitos deles que eu considero forçados, como já o referi...), ao implicares que existe uma relação entre datas do calendário e "mudanças cíclicas da Terra e eventos dramáticos", naturalmente abres a porta a suposições, a associações futuras. Parece-me óbvio que essa previsão de acontecimentos está implícita. Afinal, tu invocaste a invenção do carro por Ford e neste caso nem me parece um evento partcularmente dramático.


                Quanto à ironia (não interpreto como ironia, mas como sarcasmo, mas tudo bem... Ironia é outra coisa) eu poderia também te perguntar o que valida o nosso sistema de medição de tempo? O mesmo motivo que valida o homicídio e assassínio? Iria dar ao mesmo. Eu não misturo as coisas porque entendo-as como duas coisas distintas. Uma coisa é uma prática religioso-social de uma civilização (que nem sequer é Maia) e outra coisa é um sistema de medição de tempo. EDIT: Bom, retiro o que disse. Realmente houve sacrifícios humanos... I stand corrected!


                Ok, sarcasmo será mais apropriado de facto.

                Eu não estou a dizer que o nosso calendário é mais válido que o Maia, é certamente mais prático. Mas se formos por aí também se pode pôr em causa o facto de ser o ano 2009... Porquê? Porque Cristo nasceu à 2009 anos? Eu não sou católico mas acho entrar nesta discussão uma perda de tempo. É o que é. Tem que se começar a contar o tempo a partir de algum acontecimento. As religiões divergem no ano em que se encontram, mas a forma de contar o tempo é correcta, válida, o que quiseres...

                Já expliquei porque invoquei os sacrifícios de virgens. Não foi nesse sentido, não pus em causa a validade do calendário como método de contagem da passagem do tempo por qualquer aspecto da cultura Maia, a explicação está acima.


                Não querendo continuar o debate, já percebi o teu ponto de vista. Entenda-se que tu vês as coisas de um ponto de vista e eu vejo de outra. Eu não interpreto 2012 no sentido profético que muitos entendem, vejo no sentido de fim/início de ciclo porque, convenhamos, é simplesmente disso que se trata.

                Qunato à validação em relação ao nosso calendário... O nosso realmente é mais prático mas, e como disse antes, foi comprovado recentemente que o calendário Maia é mais preciso em termos de medição de tempo.


                Eu não vejo o fim de um ciclo como o que quer que seja a não ser o fim de um ciclo e o início de outro, uma mudança sem qualquer misticismo à mistura. Mas o teu discurso anterior contradiz o que afirmas agora... Mas pronto, também não tenho interesse em voltar a entrar por aí.


                Era mais difícil engolir a da “ascenção das consciências humanas” se associado ao calendário maia estivesse um povo bárbaro, cruel e pouco desenvolvido.

                Permite-me discordar. O povo Maia era mais desenvolvido em muitos aspectos. E quanto a ser um povo bárbaro por praticar sacrifícios humanos... Nós realmente evoluímos e deixamos disso. Passamos a actos bárbaros como assassínio, homicídio e assassinatos em massa, para além de torturas, bombardeamentos sobre inocentes, bombas atómicas, homicídios sem justa causa, roubo, entre outras actividades que alegram a alma. Somos realmente menos bárbaros. Comparativamente falando. (E sim, uso sarcasmo nesta questão em particular)


                Essa discussão dava panos para mangas. Quer dizer os Maias viviam numa civilização completamente diferente à nossa. No comentário não pretendia entrar em comparações quanto ao nível de barbaridade de povo X ou Y. Apenas para dizer que em crenças destas que se apoiam em noções, crenças estabelecidas, se a percepção das últimas for alterada, tem um efeito ao nível da sua adesão. Apenas isso.

                Só te tenho a dizer Dandy, que o "The Return of Mr Happypants" é a coisa mais espectacular que vi em muito tempo...  lol lol lol
                Awww, thanks, fico contente por teres gostado :)

                Váaa, agora um group hug!  lol

                Lol don't push it!  :P

                E não alteres a qualidade dos desenhos, é metade da piada e dão-lhes um certo, vá, charme ???

                 lol lol lol
                « Última modificação: 26 de Agosto de 2010 por Fetch! »

                  Ano 2012... Nova era?
                  #188

                  Offline dandy

                  • ****
                  • Membro Sénior
                  • Género: Masculino
                    • journal of a dandelion
                  Lol don't push it!  :P

                  E não alteres a qualidade dos desenhos, é metade da piada e dão-lhes um certo, vá, charme ???

                   lol lol lol
                  Se a baixa qualidade ganhar mais fâs, continuo a fazer alguns em paint xD

                  *hugs Arms and Fetch* vou levar um report por sair do tópicooo  lol
                    "To live is to sing."

                    http://dandydandelion.livejournal.com/  ->  'Videodump 02'

                    Ano 2012... Nova era?
                    #189

                    Angel of darkness

                    • Visitante
                    Os maias sacrificavam seres humanos, como é que isso se integra no meio disto tudo? Ou é só pegar numa civilização que têm uma certa aura de mistério e misticismo e voilá? Um novo culto espiritualista is born?

                    Não se integra porque uma coisa nada tem a haver com a outra. Os Maias sacrificavam humanos como oferenda aos seus deuses. O calendário simplesmente é a contagem do tempo.

                    E o que valida este calendário enquanto método de marcar a passagem do tempo? O mesmo motivo que validava o sacrifício de virgens?

                    Nop!

                    Se se fiam no calendário Maia...ESQUEÇAM!
                    O fim da Longa contagem (assim se chama o calendário Maia em questão), como qualquer um outro, é cíclico, tem um fim e um novo começo. Ora, ao contrario de nós, que usamos o calendário Gregoriano com 12 meses que constituem um ano e ao fim deste recomeça outra contagem Gregoriana, o calendário Maia tem muitos...mas muitos anos! O que vai acontecer em 2012 é nada mais nada menos do que O FIM DA PRIMEIRA CONTAGEM DO CALENDÁRIO MAIA!!!!! Segundo as tradições maias cada final de calendário (os mais pequenos utilizados antes da Longa contagem, como é o caso do Calendario Redondo que tinha 50 anos comuns) era uma altura em que os humanos olhavam para o céu e esperavam a resposta dos deuses quanto à continuação ou não do universo. Ora, se a civilização Maia, como era antigamente, ainda existisse, em 2012 eles olhariam para o céu e esperariam saber se todos os sacrifícios agradaram às divindades de forma a poderem continuar a viver!

                    Descansem...o mundo não acabará de forma catastrófica em 2012! Não por culpa dos Maias pelo menos, é que eles não previram nada!

                    Não sei se é do teu conhecimento mas, se fizeres a contagem do calendário Maia para trás, para o passado, o fim de cada ciclo coincide com uma mudança drástica na Terra. Agora, o problema que nós criamos automaticamente, é que, neste contexto, associamos "mudança drástica" com "fim do planeta".

                    Quando se fala em mudanças drásticas, não se fala em fim do mundo. Os Maias nunca tiveram intenções de prever o fim do mundo mas facto é que, mais ou menos, pelo período do fim do ciclo dos seus calendários, houve sempre uma mudança drástica (e, em alguns casos, catastrófica) no planeta. O planeta continuará cá... Se alterado ou não não sabemos.

                    O problema nesta profecia tem como base um único aspecto da personalidade colectiva dos seres humanos: adoramos exagerar as coisas! Aconteceu em 1999 com o eclipse total do Sol; em 1999 com a passagem do ano (e supostamente, do milénio); 2000 com a verdadeira passagem do milénio; em 1000 com a passagem do milénio; as várias centúrias das profecias de Nostradamus que supostamente falava do nascimento do anti-Cristo em 1999 e o inicio do seu reinado quando ele fizesse 30 anos (bom, se isso aconteceu ele terá agora apenas 10 anos). E depois vem aquele alívio e desapontamento típico como aconteceu em 2000, 20001, 1001, quando todos se apercebem que afinal não aconteceu nada.

                    A única diferença que vejo é o facto do Sistema Solar se alinhar com o centro da galáxia. Ninguém sabe o que poderá acontecer. Apenas se sabe que, da última vez que isso ocorreu, entrámos em plena idade do gelo. Se isso aconteceu devido a este movimento ou condições específicas na Terra (ou ambos) não sabemos. Mas é pelo facto de não sabermos que se criou todo este misticismo.

                    Nesse caso, esta interpretação do calendário Maia parece-me extremamente forçada. Pegando em qualquer calendário, andando para trás, encontram-se mil e umas coincidências, é uma questão de tempo até alguém falar em padrões, ou tornar relevante algumas datas. Exemplos dessas datas apontadas pelo Arms no comentário.

                    Ora, já exite um certo misticismo associado aos Maias, mais fácil é ainda de tornar relevante o que não é, e "encontrar e justificar padrões". Também existia aquela de que a Bíblia tinha um código secreto qualquer para adivinhar o futuro, será do mesmo género...

                    P.S.; A idade do gelo não surgiu de um dia para o outro, existe uma estimativa do período em que decorreu e começou, mas foi-se impondo gradualmente.

                    Não poderia concordar mais! Com ambos os parágrafos!

                    As glaciações ocorrem de forma cíclica ao longo do tempo geológica da Terra. Exactamente, são muito mas muito graduais bem como duram imensos anos! O fenómeno por detrás destas "Idades do gelo" chama-se de ciclos de Milankovitch, isto é, a orbita da Terra é excêntrica e a rotação sobre si própria gera épocas de glaciação... Sim, também é verdade que estamos numa período de arrefecimento global, contudo, segundo os meus professores de Ciências da Terra, não estamos a entrar num período glaciar!

                    Sim, é do meu conheciemento os TRÊS CALENDÁRIOS MAIAS! E NUNCA, MAS NUNCA ANTES se conheceu o fim do calendário da GRANDE CONTAGEM, que é o que se usa para prever uma grandes catástrofes para 2012.

                    Também é do meu conhecimento que um líder espiritual da antiga religião Maia afirma que acredita que o final da Grande Contagem é o começo de uma época de paz e de harmonia.

                    Já foram feitos imensos estudos arqueológicos e nenhuma interpretação dos Almanaques Maias aponta para desgraças no ano de 2012. Mas também...eles eram tão bons a prever desgraças que não conseguiram prever a extinção da própria civilização.

                    Mais digo que o calendário Gregoriano está incoerente com a idade de Jesus Cristo, sim, o padre que o fez enganou-se em 7(+/-) anos de adiantamento, ou seja, quando chegarmos a 2010, na verdade, estaremos em 2017.  :-\
                    « Última modificação: 16 de Setembro de 2009 por Decode »

                      Ano 2012... Nova era?
                      #190

                      Offline Arms

                      • *****
                      • Membro Vintage
                      • Género: Masculino
                        • Reflection

                      Mais digo que o calendário Gregoriano está incoerente com a idade de Jesus Cristo, sim, o padre que o fez enganou-se em 7(+/-) anos de adiantamento, ou seja, quando chegarmos a 2010, na verdade, estaremos em 2017.  :-\

                      Isso é simples. Isso deve-se ao facto de ele ter tido como base a Páscoa e não o nascimento de Cristo. Há teorias que apontam que o criador do calendário baseou-se nas datas que coincidiriam com a vida de Cristo e de Pôncio Pilates, para que coincidisse com o julgamento e crucificação. Como não há documentação que valide a data da morte de Jesus, ele baseou-se na vida de Pilates, fazendo as contas por aí.

                      Isto por aquilo que a minha ex-prof de história contou. Dionísio, que ajudou na reformulação do calendário, fez mal as contas. Nas escritura diz que Jesus nasceu no reinado de Heródes, o Grande (que morreu no ano 4 a.C.). Daí se especular que haja a diferença de 7 anos.
                      « Última modificação: 16 de Setembro de 2009 por Arms »
                        Se dependes unicamente dos outros para seres feliz prepara-te para ficares desiludido.
                        Instead of telling people to plan ahead, we should tell them to plan to be surprised.

                        Ano 2012... Nova era?
                        #191

                        Offline dandy

                        • ****
                        • Membro Sénior
                        • Género: Masculino
                          • journal of a dandelion
                        Este vídeo é que contém toda a verdade!
                        (para maiores de 18  lol)

                          "To live is to sing."

                          http://dandydandelion.livejournal.com/  ->  'Videodump 02'

                          Ano 2012... Nova era?
                          #192

                          Offline Wtf?

                          • *****
                          • Membro Ultra
                          • Género: Masculino
                          • Dafuq did i just read?
                          Este vídeo é que contém toda a verdade!
                          (para maiores de 18  lol)



                          LOLOLOL  lol

                            Ano 2012... Nova era?
                            #193

                            pallladio

                            • Visitante
                            o que eu andei a perder :P durante este mes em que estive de ferias :P

                              Ano 2012... Nova era?
                              #194

                              Anjo20

                              • Visitante
                              Sim vai ser o fim de uma era... A era dos que acreditam e a partir deste ano irão deixar de acreditar :)=


                                Ano 2012... Nova era?
                                #195

                                pallladio

                                • Visitante
                                Sim vai ser o fim de uma era... A era dos que acreditam e a partir deste ano irão deixar de acreditar :)=



                                que frase meio desconexa... ou sera que fui so eu que achei...

                                  Ano 2012... Nova era?
                                  #196

                                  Anjo20

                                  • Visitante
                                  Sim vai ser o fim de uma era... A era dos que acreditam e a partir deste ano irão deixar de acreditar :)=



                                  que frase meio desconexa... ou sera que fui so eu que achei...

                                  É como você quiser... Para si desconexa, para mim com muito sentido e afirmação... E é ai que reside a minha verdade...


                                    2012 ... nova era
                                    #197

                                    Offline manuelsurf

                                    • ***
                                    • Membro Total
                                    • Banido
                                    Na continuaçao de uma conversa iniciada fora do sitio...
                                    vamos partilhar informaçao... sobre profecias... e alguns dados mais cientificos... sobre aquele que é apontado como o Ano da mudança...
                                    2012...
                                    existem varias teorias...
                                    desde meteoros, ET's, cataclismas ecologicos (este parece-me logico)... etc etc etc

                                    bem...asteroides eu ja tinha ouvido falar...até mais cedo...mas parece k o asteroide k tava previsto para chocar com a terra em 2012 atrasou-se uns anos e so vem mais tarde...

                                    É, deve ter apanhado transito na IC 19 lol mas agora a sério, tem havido desde cedo na historia rumores sobre o fim do mundo, especialmente no que toca às datas do Nº da Besta! 6/6/2006 foi um deles... Também era dito que na passagem do milénio o mundo acabaria... Eu acredito em profecias, mas não acredito que sejam realizadas do modo drastico que fazem transparecer! para 2012 voto no fim do mundo mas por causa do ambiente e da falta da sua proteção... não quer dizer necessariamente que o mundo faça Chocapic! PUFF

                                    O MUNDO VAI FAZER CHOCAPICCC --- PUFFFF LOLOLOLOLOLOLOLOLO

                                      Ano 2012... Nova era?
                                      #198

                                      ammodytes

                                      • Visitante
                                      Sim vai ser o fim de uma era... A era dos que acreditam e a partir deste ano irão deixar de acreditar :)=

                                      Eu percebo o que estás a dizer, mas quem acredita mesmo a sério arranja sempre maneira de manter a fé, passe-se o que se passar e cumpram-se ou não as expectativas que se tem. Claro que a muitos outros menos fervorosos há a possibilidade de acontecer isso que dizes.

                                        Ano 2012... Nova era?
                                        #199

                                        Anjo20

                                        • Visitante
                                        Sim vai ser o fim de uma era... A era dos que acreditam e a partir deste ano irão deixar de acreditar :)=

                                        Eu percebo o que estás a dizer, mas quem acredita mesmo a sério arranja sempre maneira de manter a fé, passe-se o que se passar e cumpram-se ou não as expectativas que se tem. Claro que a muitos outros menos fervorosos há a possibilidade de acontecer isso que dizes.

                                        Temos assistido a centenas de anos a promessas e profecias não realizadas nem cumpridas... A verdade é que arranja-se sempre desculpa para tudo... No final de 2012, mas vala, finais de 2014/2015, comelçarao as desculpas para não ter acontecido nada de mais... Ou então os grandes lideres espiritualistas virão dizer que a entrada na nova era ja se deu... Apenas poucos a virão/sentiram... As pessoas andam muito iludidas... O cerebro humano, a mente tenta sempre arranjar desculpas para a finitude... Não podemos pensar que somos simplesmente finitos... Isso nunca... Lool...

                                        A religião e filosofias de vida como espiritismo esó servem para arranjar desculpas aos males causados pela humanidade. Flam falam falam em amor... Em amor e mais amor, em compaixão... Mas no fim onde as palavras que proferem constantemente estão postas em pratica? Onde? Enfim... Os moralismos hipocritas abundam... O que me causa grande falta de paciencia para gente mesquinha, que  tenta desculpar-se com actos crueis e hediondos... Muitos exemplo podeira dar, mas penso que não vale a pena... Não quero de todo ferir suceptibilidades...

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          657 Respostas
                                          103259 Visualizações
                                          Última mensagem 19 de Julho de 2014
                                          por Lehane
                                          22 Respostas
                                          5502 Visualizações
                                          Última mensagem 8 de Junho de 2015
                                          por soraia_asd
                                          0 Respostas
                                          1907 Visualizações
                                          Última mensagem 27 de Março de 2011
                                          por filipepaulo
                                          73 Respostas
                                          8975 Visualizações
                                          Última mensagem 22 de Agosto de 2013
                                          por Spektrum
                                          44 Respostas
                                          4691 Visualizações
                                          Última mensagem 23 de Agosto de 2013
                                          por CDias412