rede ex aequo

Olá Visitante02.dez.2020, 03:03:29

Autor Tópico: Amor que leva a ódio  (Lida 8989 vezes)

 
Amor que leva a ódio
#0

Offline strings

  • ***
  • Membro Total
  • Género: Masculino
  • Don't tread on me
Já desde Junho passado que estou apaixonadíssimo por alguém do mesmo sexo, da minha turma. O pior não é essa pessoa ser heterossexual, mas ser homofóbica, como a maioria dos miúdos de 14 e 15 anos. É uma pessoa que considero amiga, talvez a única pessoa verdadeiramente amiga da mesma turma, que em relações de amizade não desgosta nada de mim e até me prefere a outros.

O que me tem vindo a incomodar é a atenção que recebe das raparigas. Não é atenção verdadeiramente amorosa, mas é atenção física - e muita. Já passei muitas noites chorando de raiva; durante estes anos todos nunca tive ninguém, nunca me dei com ninguém, e um bando de bimbas (perdoem o termo, se pudesse usaria palavras piores) cai nas boas graças dele sem esforço nenhum. Nunca gostei nada da turma: são todos crianças superficiais e intolerantes, e mesmo que inadvertidamente, essas gajas nojentas  fazem-me morrer um pouco mais por dentro todos os dias, por cado mimo, abraço e beijo que lhe dão - e os que ele dá de volta, tão satisfeito consigo próprio.

Em certos momentos racionais chego à conclusão de que a minha situação é extremamente comum (à excepção do sexo da pessoa por quem aconteceu) e que a minha reacção até chega ao infantil. Mas depois reparo na dor que me causam todos os dias. A dor de elas poderem expressar sentimentos que nem sequer se aproximam aos meus, e eu não os poder expressar com ele ou ninguém naquela escola sem ser ostracizado. Ninguém na escola inteira sabe da minha orientação sexual ou destes sentimentos em particular, e terá de continuar assim para que não seja odiado por todos. O facto de o adorar como não adoro mais ninguém do mundo enquanto umas quantas galdérias superficiais o usam como uma espécie de urso de peluche -  e têm o pleno direito de o fazer, dá-me vontade de lhes cuspir na cara.

Ontem, enquanto tentava adormecer, apercebi-me de que nunca hei de ter ninguém: seja ele ou qualquer outra pessoa de qualquer sexo ou qualquer idade. "Mas és muito novo para saber isso!" "Todos passam por fases como essa!". Please, não generalizar. Estive obcecado com uma rapariga durante 8 anos. Tive medo, nunca lhe disse. Descobri mais tarde (da boca dela) que ela chegou a gostar de mim. Senti-me como o maior idiota à face da terra. Não tenho confiança nenhuma, sou o que muitos apelidariam de betinho, o meu aspecto não é nada do outro mundo e nem tenho liberdade de escolha, ou liberdade de seja o que for, no que consta à minha vida. Ele é um rapaz homofóbica rodeado por homofóbicos numa escola de 2º e 3º ciclo, o que naturalmente indica um não tão elevado nível de maturidade, dada a faixa etária. Acabei de vir da escola - passei a manhã enojado com toda a gente, mais que o costuma até - e digo-vos que nunca vi tanta gente olhar para mim da mesma maneira. Ora parecia que eles me achavam repulsivo ou que lhes metia medo, e a verdade é que a visão daquele que eu adoro meter-se com uma rapariga foi demasiada para lhe poder dirigir a palavra sem cara de macambúzio. O mais pequeno sorriso ou situação alegre por parte daquelas pessoas enche-me de raiva e desejo de os magoar tão profundamente como me têm magoado a mim. Não suporto a forma como são felizes e despreocupados porque os pais não lhes impõe as pressões académicas que eu tenho, e como não sofrem porque não têm sequer a maturidade para olhar além da infância.

Sei que não tenho hipótese de o ter, e sei que não o posso impedir de fazer o que quer, mas sinto que já que não tenho isso, tenho o dever de me vingar de qualquer maneira possível. E nunca senti nada que me parecesse tão natural na vida. Nunca odiei nada ou ninguém com profundidade até agora, nunca conheci ninguém que me metesse nojo até isto acontecer. Se até há pouco tempo a minha maior fantasia era amá-lo e ser amado por ele, agora só penso em fazer sofrer quem gozou com a minha cara ao abraçá-lo e acaricia-lo à minha frente. E entretanto enquanto estes imbecis cheios de vento na cabeça vivem a vida bela, eu sou negado tudo aquilo que quero e obrigado a fazer o que os outros não têm obrigação de fazer (estudo música, e os meus pais, obcecados com o talento que tenho, que não é muito mas é suficiente para os obcecar, enchem-me de propaganda de "ser o melhor" e de ser diferente (para eles, melhor) que os outros.)

Mete nojo. Toda esta injustiça mete nojo. E neste momento só quero retribuir esse nojo.

    Amor que leva a ódio
    #1

    Offline android

    • *****
    • Membro Vintage
    • Género: Masculino
    :(

    Como eu gostaria de ter a resposta perfeita para parar com o teu sofrimento, rapaz. É verdade que nunca tive uma paixoneta a esse ponto felizmente (ou infelizmente?  :-\). Se senti alguma coisa na minha adolescência por alguém, foi de tal modo bloqueado devido ao meu estado de negação que nunca passou de um interesse. Sendo a minha experiência em relações ainda fraca (para não dizer nula), posso-te dizer o seguinte, que sei que pode sentir que não serve de muito: estás claramente num patamar de maturidade acima dos teus colegas, pelo que descreves. Considera-te feliz por já saberes quem és no aspecto sexual nessa tenra idade, sem grandes rodeios ou negações. E pensa que pelo menos 10% dos teus colegas (para não dizer mais) estão ou irão passar por essa situação eventualmente na sua vida. Não estás sozinho, mesmo dentro dessa tua escola e turma "homofóbicas". Força aí. :)

    Amor que leva a ódio
    #2

    Offline Livre-Mente

    • *****
    • Membro Ultra
    • Género: Feminino
    • "Os sonhos são a literatura do sono"
      • http://livrementeoculta.blogspot.com/
    :(

    Como eu gostaria de ter a resposta perfeita para parar com o teu sofrimento, rapaz. É verdade que nunca tive uma paixoneta a esse ponto felizmente (ou infelizmente?  :-\). Se senti alguma coisa na minha adolescência por alguém, foi de tal modo bloqueado devido ao meu estado de negação que nunca passou de um interesse. Sendo a minha experiência em relações ainda fraca (para não dizer nula), posso-te dizer o seguinte, que sei que pode sentir que não serve de muito: estás claramente num patamar de maturidade acima dos teus colegas, pelo que descreves. Considera-te feliz por já saberes quem és no aspecto sexual nessa tenra idade, sem grandes rodeios ou negações. E pensa que pelo menos 10% dos teus colegas (para não dizer mais) estão ou irão passar por essa situação eventualmente na sua vida. Não estás sozinho, mesmo dentro dessa tua escola e turma "homofóbicas". Força aí. :)

    Faço minhas as palavras de android mas pensa que o futuro te trará muitas coisas boas e pelas quais vai valer a pena lutar disso nao tenhas duvidas de esperar que o amanhá mesmo remoto estará a tua espera e nunca baixes os braços a tua Luta..Força ;)
      Não sei se sou invulnerável no ataque ou resistente na defesa... Não sei se o pior é mudar de ideia ou não tê-la para mudar... Só sei que quanto mais alta estou mais dificuldade tenho em manter o equilíbrio..
      Só sei que nenhuma certeza fatal é pior que a dúvida ameaçadora..

      Amor que leva a ódio
      #3

      Offline A1

      • *****
      • Membro Elite
      • Género: Masculino
      Estou sensibilizado com o que aqui escreveste.

      Sentes-te revoltado com as dificuldades do primeiro amor e com a facilidade com que os outros a podem viver naturalmente.

      A maturidade é precisamente compreender que não podemos ter tudo, e entender que gostar de alguém, também é querer que ele seja feliz.

      Se ele não conseguir amar-te, por ter uma orientação sexual diferente da tua, pelo menos tu podes ficar feliz em vê-lo bem.

      E obrigado pelo testemunho.
        'I give my smile to everyone, but I give my heart to only one.'

        Amor que leva a ódio
        #4

        Offline strings

        • ***
        • Membro Total
        • Género: Masculino
        • Don't tread on me
        Obrigado a todos.

        O meu problema é que não é o primeiro amor... já sofri durante 8 anos por causa de uma rapariga, que mais tarde descobri chegou a gostar de mim. Senti-me como o maior imbecil à face da terra. É precisamente por não querer suportar mais 8 anos disso outra vez - e desta vez é 100% impossível - que fiquei assim, e é também por isso que ao fim de anos seguidos de sofrimento não consigo deixar outra pessoa escapar-me por entre os dedos. Hoje de manhã viu-o abraçado a uma das raparigas que mais odeio durante dez minutos, e a cada segundo um horrível peso dentro de mim aumentava. No intervalo corri para o quarto de banho e chorei até não poder mais. E ao mesmo tempo nunca tinha estado tão cheio de ódio sem remorsos.

        Para o android: dizem que estar apaixonado é muito bom, mas tem sido a maior tortura da minha vida desde literalmente o século passado. Quando não é retribuído, não há sofrimento que se compare.

          Amor que leva a ódio
          #5

          Offline A1

          • *****
          • Membro Elite
          • Género: Masculino
          Obrigado a todos.

          O meu problema é que não é o primeiro amor... já sofri durante 8 anos por causa de uma rapariga


          mas é o primeiro por um rapaz. o que muda as variáveis todas.
            'I give my smile to everyone, but I give my heart to only one.'

            Amor que leva a ódio
            #6

            Offline strings

            • ***
            • Membro Total
            • Género: Masculino
            • Don't tread on me
            Boas, e perdoem o "bump" deste tópico  :P

            Recentemente tenho começado a pensar em contar-lhe. Talvez não sobre os meus sentimentos sobre ele, mas contar-lhe a minha sexualidade. Ele não é uma pessoa completamente matura mas acho-o capaz de guardar segredos, e tenho esperança (se bem que é mesmo só esperança e fé) que contando-lhe a minha sexualidade ele pudesse vir a gostar de mim, por se sentir à vontade, ou se por milagre ele já sentisse o mesmo, pudesse dizer-mo sem rodeios.

            Na minha cabeça não acredito que ele seja alguma coisa que não heterossexual (apesar de ser um rapaz ligeiramente delicado e efeminado) mas sinto um desejo de contar-lhe o que sinto. Gostei de uma rapariga durante anos, nunca lhe disse e afinal ela chegou a gostar de mim. Não creio que isso seja possível nesta situação, mas mesmo assim quero contar-lhe. E ao mesmo tempo tenho muito, muito medo. E se ele fica escandalizado, e conta a toda a gente, e todos me ostracizam, e os professores reparam, e contam aos meus pais? Não suportaria isso. E ao mesmo tempo, e se ele sente o mesmo, ou e se ele também é bi? Quem me dera poder ler as mentes das pessoas para saber que passo tomar...

            Já algum de vocês se encontrou nesta situação? Se sim, que conselhos têm a dar?

              Amor que leva a ódio
              #7

              Offline Clearest

              • ****
              • Membro Sénior
              • Género: Masculino
              • R.E.S.P.E.C.T
              Tanto ódio.. bem.. tanto rancor rapaz.



               COMIGO: respira fundo. Pára. Lê:




              Nada na vida é dado de mão beijada. Há que lutar pelas coisas. Moldá-las.


              Ciclo.. ai como eu odiei a minha infância/adolescência.. Deus.. tive um caso IGUAL. SEM TIRAR NEM POR, AO TEU.
              quando cheguei a essa parte do "ai.. vou contar á minha melhor amiga! confio tanto nela.." ela deu-me a tanga toda toda toda.. resultado: No dia seguinte a escola inteira e arredores sabia que eu gostava dele. Resultado: 7º ano... vinham pela frente 3 anos de gozo. e vieram. Cum catano.. lol.. lembrar-me disto..  :-\  pareces ser um rapazito coerente, com cabeça. Agarra nisso e começa por pensar que não é a ofender ninguém que hás-de chegar aonde quer que queiras na vida. Ele não tem culpa e elas também não. Elas agarram, MAS ELE DEIXA. e tu engoles. Porque tens que engolir e irás engolir até ao dia em que te canses de chorar de berrar e de espernear como o típico puto (por favor n te ofendas) apaixonado!
              Outra que te tenho para dizer e que é mesmo só pra gastar mais dedos porque TU NÃO VAIS ENTENDER, quando alguém mais velho te diz "isso é assim porque" ou "quando chegar a altura certa iras perceber". Acredita que essa pessoa está correcta. Lê bem querido: Por vezes, sabermos a teoria toda n nos leva a lado nenhum, pelo contrário até.. faz com que fiquemos na corda bamba. Apenas após de as viveres é que compreendes e mudas! pensa comigo: Bates na tua irmã em criança.. e a tua mãe diz.. não faças isso que ela é bebé. tens 10 anos e achas um horror a tua mãe dar-te beijos em frente a outras pessoas, quando chegas aos 20 já n te incomoda. Adoras esse rapaz de paiiiixaaaaoooooo, a partir de determinada altura vais bater tanto com a cabeça, ou ele começa a namorar, ou tu encontras outra pessoa,etc... e perceberás que poderá ter sido algo imaturo. A vida é para ser vivida, e principalmente SABOREADA...
              O que tens a fazer? contar-lhe? NÃO. Ainda por cima sendo ele completamente homofóbico! Fazeres isso é como te atirares ao mar sabendo que tá cheio de tubarões! Ao contares acredita que te vais sentir ainda pior, tiras um peso de cima SIM, mas tiras um e caem 300. NÃO O FAÇAS. O que tens a fazer.. ESQUECER "mas como!?!? eu gosto tanto dele!" CERTO.. E GOSTAS MAIS DELE OU DE TI?...

              Pois...Bem me parecia...


              1º TU..

              2º A TUA FELICIDADE ( se ele não pode (infelizmente) estar incluído nela, grita, berra, pula..mas tens que perceber que nem sempre tudo é como nós queremos)

              3º SENTIRES-TE BEM CONTIGO PRÓPRIO (É a base para tudo na vida TUDO )

              Se tudo isto que acabei de escrever (á velocidade da luz porque fiquei preocupado contigo lol) não te fizer sentido nenhum, não faças nada do que disse. Vai lá, diz, bate com a cabeça... e depois de bateres... vais compreender que ás vezes na vida temos mesmo que bater com a cabeça 2 3 4 5 6 7 8 9 10 para conseguirmos compreender algo, a acredita, não tem que ver com a idade.


              TUDO DE BOM PARA TI MEU CARO, MUITA FORÇA, PENSAMENTO SEMPRE POSITIVO!

              ( P.S.: há 1.000.000 de gays (e são só aqueles que participam em questionários  lol) em portugal.. e miúdos giros e não-homofóbicos é que o por aí há mais! )

                Amor que leva a ódio
                #8

                Offline link_

                • ***
                • Membro Total
                • Género: Masculino
                • Num mar de pensamentos...
                Não vale a pena desperdiçares o teu tempo a ter ódio de alguém que não merece. Estares a perder tempo para quê?  Tens que saber ser superior a tudo isso e a saber lidar com a situação. Ok que não é fácil, sabe deus o quanto te custará essa situação, no entanto pensa que mereces melhor e que um dia destes irás gostar de alguém que também irá gostar de ti. Não custa sonhar, e quem sabe esse sonho não se torna realidade num dado momento que não estás á espera  ;) Acredita em ti próprio.
                  Para ser-se feliz, há que lutar pela nossa própria felicidade!!

                  Amor que leva a ódio
                  #9

                  Offline *Tetis*

                  • ****
                  • Membro Sénior
                  • Género: Feminino
                  existe uma linha muito tenue k separa o odio do amor.... o odio muitas x´s vem no final de uma relação... pois ainda amas.... mas tens a necessidade de odiar e arranjar desculpas para esse odio.. kd simplesmente nao existe razoes a nao ser o amor... e o facto de não queres aceitar k ainda amas e necessitas dessa pessoa..... somos capazes de nos envolver com n pessoas seguidas simplesmente para esquecer a m**** k fizemos com a pessoa k amamos so k nao sabiamos k amavamos..... se calhar é akele sentimento de culpa... o facto de a outra pessoa ja nem nos dirigir a palavra depois de tudo o k fizemos..... e dentro de nos termos a noção de que akela pessoa era a tal e nos por imaturidade, mentiras e traiçoes..... a pensar k podiamos faze-lo esquecemo-nos de a pessoa iria descobrir.... é isso k nos leva a odiar...

                    Amor que leva a ódio
                    #10

                    titi077

                    • Visitante
                    o amor realmente pode levar ao ódio, não só pq um dia amámos mto uma pessoa e essa pessoa nos fez sofrer, mas tb pelas mais diversas razões...

                    não vou adiantar mto sobr e a minha experiencia neste assunto, pois estaria a revelar uma parte de mim que ODEIO e que quero esquecer...

                      Amor que leva a ódio
                      #11

                      12

                      • Visitante
                      já me aconteceu. :-\
                      o amor pode levar ao ódio sobretudo ser for fruto de uma relação não consumada. podemos estar a falar do amor não correspondido, traição, etc.
                      toda a frustração derivada de não termos obtido aquilo que mais desejariamos de uma determinada pessoa, se transforma em algo que se pode tornar bastante prejudicial a nós próprios independentemente de essa mesma pessoa tenha culpa ou não.
                      cabe a todos nós termos a força interior necessária para ultrapassar tudo isso e partir para outra.

                        Amor que leva a ódio
                        #12

                        Offline Blackdi

                        • *****
                        • Membro Vintage
                        • Género: Feminino
                        • "Na vida nada acontece por acaso."
                          • Criatura da Noite
                        Há quem acredite que o amor e o ódio andam de mão dada...

                        Amor que leva a ódio
                        #13

                        Capicua

                        • Visitante
                        Há quem acredite que o amor e o ódio andam de mão dada...

                        Concordo  :)

                          Amor que leva a ódio
                          #14

                          Offline xXxPePexXx

                          • *****
                          • Membro Elite
                          • Género: Masculino
                          • aquele que sofre em silencio e que nunca o diz.
                          o amor realmente pode levar ao ódio, não só pq um dia amámos mto uma pessoa e essa pessoa nos fez sofrer, mas tb pelas mais diversas razões...

                          não vou adiantar mto sobr e a minha experiencia neste assunto, pois estaria a revelar uma parte de mim que ODEIO e que quero esquecer...

                          desabafa  :)
                            'Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
                            Alguém que veio ao mundo para me ver
                            E que nunca na vida me encontrou!' @

                            Amor que leva a ódio
                            #15

                            Offline so_fia

                            • *****
                            • Membro Ultra
                            • Género: Feminino
                            • "gentileza gera gentileza" PROFETA GENTILEZA
                            Há quem acredite que o amor e o ódio andam de mão dada...

                            Concordo  :)

                            Sao ambos sentimentos profundos e opostos...

                              Amor que leva a ódio
                              #16

                              Offline sinCapital

                              • **
                              • Membro Júnior
                              • Género: Masculino
                              • "I never be afraid that I would fall."
                              Concordo plenamente

                              O contrário do amor (para quem pretende esquecer uma pessoa), não é o ódio mas, sim, a indiferença.
                              Eu tive uma relação, durante 2 anos e meio, julgava que tinha esquecido por odiar, mas, só agr quando me apaixonei novamente vi que o meu antigo companheiro me é completamente indiferente  :curtain
                              « Última modificação: 28 de Agosto de 2008 por ad77boy »
                                Some may say I need to be afraid of losing everything.

                                Amor que leva a ódio
                                #17

                                Offline A1

                                • *****
                                • Membro Elite
                                • Género: Masculino
                                Concordo plenamente

                                O contrário do amor (para quem pretende esquecer uma pessoa), não é o ódio mas, sim, a indiferença.
                                Eu tive uma relação, durante 2 anos e meio, julgava que tinha esquecido por odiar, mas, só agr quando me apaixonei novamente vi que o meu anytigo companheiro me é completamente indiferente  :curtain

                                concordo completamente  :)
                                  'I give my smile to everyone, but I give my heart to only one.'

                                  Amor que leva a ódio
                                  #18

                                  Offline Clearest

                                  • ****
                                  • Membro Sénior
                                  • Género: Masculino
                                  • R.E.S.P.E.C.T
                                  A partir do momento em que sentes indiferença.. foi porque o sentimento acabou.  ;)

                                    Amor que leva a ódio
                                    #19

                                    Offline xXxPePexXx

                                    • *****
                                    • Membro Elite
                                    • Género: Masculino
                                    • aquele que sofre em silencio e que nunca o diz.
                                    mesmo  lol
                                      'Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
                                      Alguém que veio ao mundo para me ver
                                      E que nunca na vida me encontrou!' @

                                       

                                      Tópicos relacionados

                                        Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                      262 Respostas
                                      44381 Visualizações
                                      Última mensagem 2 de Fevereiro de 2014
                                      por mau_feitio
                                      Amor sem sexo ou sexo sem amor?

                                      Iniciado por Niniokoala « 1 2 ... 20 21 » Saúde e Bem-estar

                                      412 Respostas
                                      64912 Visualizações
                                      Última mensagem 29 de Agosto de 2016
                                      por maybe1day
                                      Crimes de Ódio

                                      Iniciado por Phoenix « 1 2 ... 8 9 » Geral

                                      165 Respostas
                                      24117 Visualizações
                                      Última mensagem 5 de Novembro de 2011
                                      por van.
                                      11 Respostas
                                      3312 Visualizações
                                      Última mensagem 22 de Janeiro de 2014
                                      por ClaudiaDionisio
                                      10 Respostas
                                      2358 Visualizações
                                      Última mensagem 28 de Setembro de 2017
                                      por DianaSalvado