rede ex aequo

Olá Visitante31.mar.2020, 20:08:22

Autor Tópico: Mania da perseguição e tratamento especial na comunidade GLBT  (Lida 11670 vezes)

 
Mania da perseguição e tratamento especial na comunidade GLBT
#40

Offline bluejazz

  • *****
  • Associad@ Honorári@
  • Membro Vintage
  • Género: Feminino
    • Homofobia
What's in the name, o que foste admoestado foi por um moderador geral em particular e essa acção foi um erro do mesmo, como foi esclarecido mais tarde pela moderação contigo. Aquela acção daquele moderador não foi uma acção decidida pela equipa da moderação geral. Acho que sabes isso perfeitamente e não é correcto da tua parte omiti-lo. Foste sim admoestado, aí sim oficialmente de facto, pela reacção que tiveste ao comentário por esse moderador, atacando a moderação, em geral, e quebrando assim explicitamente as regras do fórum.

Quanto ao marasmo um dos factores de sucesso desta associação tem sido a integração, a pluralidade e o respeito (que implica a exclusão de quem não ajuda a cumprir estes 3 requisitos). É uma fórmula que seria de loucos mudar só porque um grupo de pessoas gostaria de ter mais "sangue" e "agitação" nos debates. O contrário que propõem não funciona de modo positivo, ao contrário do que possam pensar e não estou falar com base em teoria, mas experiência prática.
    "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

    Mania da perseguição e tratamento especial na comunidade GLBT
    #41

    What is in a name?

    • Visitante
    What's in the name, o que foste admoestado foi por um moderador geral em particular e essa acção foi um erro do mesmo, como foi esclarecido mais tarde pela moderação contigo. Aquela acção daquele moderador não foi uma acção decidida pela equipa da moderação geral. Acho que sabes isso perfeitamente e não é correcto da tua parte omiti-lo. Foste sim admoestado, aí sim oficialmente de facto, pela reacção que tiveste ao comentário por esse moderador, atacando a moderação, em geral, e quebrando assim explicitamente as regras do fórum.

    Quanto ao marasmo um dos factores de sucesso desta associação tem sido a integração, a pluralidade e o respeito (que implica a exclusão de quem não ajuda a cumprir estes 3 requisitos). É uma fórmula que seria de loucos mudar só porque um grupo de pessoas gostaria de ter mais "sangue" e "agitação" nos debates. O contrário que propõem não funciona de modo positivo, ao contrário do que possam pensar e não estou falar com base em teoria, mas experiência prática.

    Porém, não era de todo minha intenção tentar prejudicar a moderação com o meu comentário. Limitei-me a contar que já passei das barreiras do passado... E de facto, ao insultar os moderadores em público, acabei por ofender a todos, pelo que, a somar ao facto de hoje em dia me relacionar muito bem com o moderador em causa (acho que até por iniciativa dele e do seu bom senso, que evidentemente me falha por vezes...), achei não ser necessário mencionar esse pormenor. Tendo em mente que eu não pretendia queixar-me (já o fiz demasiadas vezes no passado), nem pensei no assunto. Porém, se o meu post dava a entender (a nossa hermenêutica pessoal pode por vezes ser um lugar tão estranho como a memória) que eu estava a ser deliberadamente injusto, peço perdão. Acho que neste momento há questões mais importantes a resolver no fórum para me dar ao trabalho de me lançar ao insulto (já o fiz, não pretendo voltar a fazê-lo) ou provocar novas diatribes.

    Quanto ao segundo ponto do teu post, não tem havido já demasiada "agitação" e de modo demasiado prolongado em determinados tópicos precisamente quando alguns membros têm uma determinada perspectiva não tão "mainstream" (se a exprimem de modo agressivo ou mesmo rude, é óbvio que terão que mudar o tipo de discurso, mas nem sempre existe essa linguagem inapropriada) e outros membros do fórum respondem de modo demasiado afogueado à mesma (ou contra o próprio)? Numa situação em que o discurso de todos os membros, no início, seja correcto, aceitável e civilizado, será que existe espaço para aqueles que tenham uma opinião minoritária (mas fundamentada) ou estejam ainda em fase de questionamento sem que os outros imediatamente se levantem contra a opinião em si ou o próprio membro que a exprimiu (os argumentos "ad hominem" são tudo menos úteis)? A integração está a funcionar para todos, nesse sentido? Nem falo especificamente da moderação, aliás, o facto de escrever isto aqui em público significa que considero que a mudança começa por todos os membros, mesmo os mais recentes. Claro que existe a possibilidade de denunciar quem no nosso entender esteja a passar das marcas, e isso tem sido feito. Mas, uma vez que o "sangue" já existe e tem impossibilitado uma discussão saudável por várias vezes, mesmo quando se pretendia dar um passo em frente em relação a uma polémica acabada de resolver, como garantir que todos os membros possam merecer a integração e o respeito que procuram na Ex-Aequo? Porquê andarmos sempre na defensiva ou termos que nos preparar mentalmente para essa possibilidade antes mesmo de participarmos num tópico com maior densidade? Existe decerto civismo (e talvez uma espécie de paz) nos tópicos mais banais, como os da secção de Outras Conversas, mas isso é muito pouco.

    Algumas questões merecedoras de reflexão e aprofundamento. Digo eu.
    « Última modificação: 11 de Fevereiro de 2008 por What is in a name? »

      Mania da perseguição e tratamento especial na comunidade GLBT
      #42

      Offline bluejazz

      • *****
      • Associad@ Honorári@
      • Membro Vintage
      • Género: Feminino
        • Homofobia
      O facto de não haver paz nalguns tópicos não significa que as regras ou métodos tenham de estar necessariamente errados. Aliás, pelo contrário é a permissividade que houve (e ainda há em certo grau, por vezes) que permite que as coisas não sejam resolvidos de modo final e rápido. Há casos em que o comportamento só mudou com ultimatos, porque todos os avisos anteriores não foram suficientes. Quando as pessoas não mudam, não há nada a fazer e não há possibilidade de integração. Aliás, não vale a pena ter ilusões que há pessoas sequer dispostas a mudar ou que demonstram alguma boa vontade para colaborar. Isso não invalida que se tente sempre que todos sejam tratados de forma realmente igual, mas esse tipo de falhas não desculpabiliza ninguém que age de forma errada enquanto utilizador, especialmente aqueles que o fazem de forma repetida e deliberada.

      Por fim, se tem havido alguma agitação, haveria muito mais se não houvesse regras. Infelizmente há pessoas que não se conformam e persistem em teimosia, em vez de se ajustar e tentar encontrar uma via que funcione, via essa que são claramente capazes de encontrar se obrigados a tal, como se tem visto em termos práticos. A forma de funcionamento desta associação foi decidida democraticamente e tendo em conta a contenda que se passa aqui não vejo solução que satisfaça os queixosos sobre as regras e sua aplicação no que toca a discurso "agressivo" ou "provocador" ou "ofensivo". Que é preciso ser-se mais exaustivo na sua aplicação concordo. Concordo que há coisas que passam, por vezes, e não deveriam passar. Mas para isso cada um de nós como utilizador pode ajudar. Tem havido duas discussões: quando é que existe ofensa/provação e há ou não 2 pesos e 2 medidas. Pessoalmente, só vejo o último ponto como algo que deve ser verificado, para garantir que isso não acontece, se de facto acontece.
        "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

        Mania da perseguição e tratamento especial na comunidade GLBT
        #43

        Offline Filhó

        • *****
        • Membro Ultra
        • Banido
        • Género: Masculino
        Ola novamente é um facto que alguns lgbt servem.se desse facto e junto das pessoas que o sabem exigirem tratamento especial para icombrirem certas situaçoes mais duvidosas ou chegarem onde querem, tb existe um pouco a mania da preseguição que toda a ente critica ou que diz ou deixa de dizer... e pa quem quer ter os mesmos direitos que os heteros e com todo o direito tb teêm de perder certos comportamentos que ocasionalmente fazem jeito.. :-\ isto para quem tem a mania da perseguição por ser lgbt e pa quem se serve disso quando lhe enteressa o que existe mt gente assim infelizmente... ;)

          Mania da perseguição e tratamento especial na comunidade GLBT
          #44

          Friedrich Nietzsche

          • Visitante
          concordo :)

            Mânia da perseguição e tratamento especial na comunidade GLBT
            #45

            Fetch!

            • Visitante
            Vejo a tua posição como mais um extremo entre os supostos extremos que criticas. Aliás, existe também algo como a mania que os outros têm a mania da perseguição.

            Há sensibilidades e a conversar é que nos podemos entender. Mas este tópico dá-me a entender um certo ressabiamento e não mais que isso. É certo que concordo que este tipo de problemas seja discutido, mas não com os moldes como foi feito, passando atestados às pessoas com posturas, sensibilidades e necessidades diferentes de ti.

            Subscrevo.

            É a única coisa que tenho a dizer neste tópico.  lol

               

              Tópicos relacionados

                Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
              60 Respostas
              24454 Visualizações
              Última mensagem 13 de Março de 2014
              por Zuca
              640 Respostas
              134473 Visualizações
              Última mensagem 15 de Fevereiro de 2018
              por carolinalg
              93 Respostas
              18113 Visualizações
              Última mensagem 30 de Novembro de 2011
              por Maryy
              3 Respostas
              1557 Visualizações
              Última mensagem 18 de Outubro de 2013
              por vepaem
              12 Respostas
              2481 Visualizações
              Última mensagem 26 de Dezembro de 2017
              por Atomic