rede ex aequo

Olá Visitante07.jul.2020, 12:47:12

Sondagem

Como acham os cuidados de saúde de hoje?!

maus a nível médico e de enfermagem
6 (11.5%)
razoáveis a nível médico e de enfermagem
27 (51.9%)
bom a nível médico e mau a nível de enfemragem
1 (1.9%)
bom a nível de enfermagem e mau a nível médico
7 (13.5%)
bons aos dois níveis
5 (9.6%)
muito bom aos dois níveis
6 (11.5%)

Votos totais: 34

Autor Tópico: A Saúde em Portugal!  (Lida 12657 vezes)

 
Saúde
#20

estrelaminha

  • Visitante
Está um caos  :P

    Saúde
    #21

    MisticThought

    • Visitante
    Está um caos  :P

    É de facto caótica. A começar nos centros de saúde, em que saimos mais doentes do que quando la entramos, medicos que estão mais preocupados em falar com o amigo que esta na sala a seguir do que com o doente que esta a frente, que nos faz voltar de novo ao centro de saude umas horas depois "olhe desculpe, eu disse lhe isto mas como se constacta nao ouviu nada! Este papel esta errado!".
    Os hospitais bem... temos que ir uma... duas... tres... quatro... se calhar em maca é mais facil! Nunca sabem explicar nada, mandam fazer uma ECOGRAFIA AO PULMAO que bem... ecografia ao pulmao nao existe nao é?... mas se a sra dra medica mandou, vamos la tentar... nunca se sabe!... No fim... voltamos para casa como das outras vezes entupidos em medicamentos para uns tempos depois la voltarmos...

      Frigidez
      #22

      Diotima

      • Visitante
      Em todas as freguesias do meu concelho para ter uma consulta no centro de saúde é preciso ir para a porta do centro de saúde ás 5h da manhã. Preciso de consultas de oftalmologia e tenho que ir ao privado pois a lista de espera no público é enorme. Dentista, já sabemos, não há no sector público ou se há é residual. Em contrapartida tenho uma doença crónica e tenho sido bem atendida no hospital distrital. Já ouvi dizer que iam substituir medicamentos por outros mais baratos mas ainda não me aconteceu. Só odeio os internamentos de psiquiatria, odeio os empregados que lá trabalham, odeio a forma como nos tratam, tudo. Já o semi-internamento é muito bom, o tratamento é logo diferenciado. Mas excepto nos centros de saúde e no internamento de psiquiatria não tenho razões de queixa. Mas tb é verdade que não confio neste governo.
      « Última modificação: 25 de Março de 2013 por Diotima »

        A Saúde em Portugal!
        #23

        Offline Pulse

        • *****
        • Membro Vintage
        • Género: Masculino
        • After all, losing all hope was freedom.
        A qualidade dos profissionais de saúde em Portugal está em cima da média, basta ver que actualmente exportamos imensos enfermeiros todos os dias. E médicos, só não exportamos ainda, porque o desemprego ainda não os abrange...
        Quanto ao funcionamento do SNS, se um sistema é frequentemente suborçamentado, é impossível que funcione bem. Mas acho que com as equipas fazem um excelente trabalho, dados os recursos existentes.
          And my head told my heart, let love grow. But my heart told my head, this time no, this time no.

          A Saúde em Portugal!
          #24

          Offline SuWilliams

          • ****
          • Membro Sénior
          • Género: Feminino
          • s <3 k
          Eu considero que o sistema não é bom como existe profissionais sem a minima vocação... uma bombeira vê de tudo  [smiley=confuso.gif] [smiley=nao.gif]
            You're like a drug to me...

            A Saúde em Portugal!
            #25

            Offline dummie

            • *****
            • Membro Vintage
            • Género: Feminino
            Sem querer entrar na possível falta de profissionalismo de alguns profissionais de saúde, vou comentar aquilo que conheço.
            Ora bom, eu acho que a nível hospitalar e pelo menos no meu Centro de Saúde, temos condições fantásticas e óptimos profissionais de saúde. Já andei por muitas especialidades no CHVNG-Espinho e inclusive S.U, tanto para mim como familiares meus e não tenho nada a apontar... Claro que o atendimento, em alguns casos, é LOL, mas pronto... As pessoas motivam-se pelo dinheiro e não pela profissão...  :wor [smiley=nao.gif]
              They say you find love in every corner... Well, my life must be a circle!

              A Saúde em Portugal!
              #26

              JoanaF

              • Visitante
              Eu acho que muitas vezes a frustração do profissional de saúde em não conseguir mais vem ao de cima, acabando por não prestar os cuidados com a qualidade com que sabe prestar...
              E estando neste meio (enfermagem) acho que a a falta de condições e oportunidades desmoralizam de tal forma que os enfermeiros acabam por ir trabalhar só "porque tem de ser", e não porque foi o que escolheram fazer  [smiley=confuso.gif]

                A Saúde em Portugal!
                #27

                Offline babellux

                • ***
                • Membro Total
                • Género: Feminino
                JoanaF: Apesar de concordar quando dizes que a falta de motivação e de reconhecimento possam levar a um pior desempenho, não os considero justificação válida para a falta de profissionalismo que infelizmente impera em muitos hospitais.

                  A Saúde em Portugal!
                  #28

                  JoanaF

                  • Visitante
                  Também não acho que devam servir de justificação... Pessoalmente acho também que a falta de profissionalismo é inadmissível ...  [smiley=nao.gif]
                  As pessoas que se dirigem aos hospitais têm o dever de ser bem cuidadas, assim como o profissional deve cuidar bem delas... Infelizmente, muitas situações são abafadas  [smiley=desconfortavel.gif]
                  « Última modificação: 24 de Julho de 2013 por JoanaF »

                    A Saúde em Portugal!
                    #29

                    Offline Spektrum

                    • *****
                    • Membro Vintage
                    • Género: Feminino
                    • [P]oiesis.
                    A nível de enfermagem acho que o atendimento tem vindo a melhorar muito. Enquanto cliente verifico um melhor atendimento pelos enfermeiros do que pelos médicos. Enquanto estudante, assisto a uma mudança de paradigma no ensino da Enfermagem, acho que nas duas últimas décadas nos têm vindo a incutir mais formação humanística e social, em complemento às áreas científicas.

                    A minha posição face à emigração dos enfermeiros é tida como um desperdício intelectual, profissional e econômico do país. A nossa formação é muito boa e outros países só beneficiam com a contratação de enfermeiros portugueses, para além de adquirirem profissionais extremamente qualificados a custo zero, ainda lhes conseguem propor contratos bastante rentáveis (para os países em questão e comparativamente aos rendimentos desse mesmo país). Face à elevada taxa de desemprego da área, os nossos profissionais beneficiam de contratos atrativos (face à realidade nacional) e da possibilidade de ir além fronteiras, conhecer outros países, novas realidades e diferentes culturas, para além do enriquecimento pessoal e profissional.

                    Quanto aos médicos, compreendo que a contratação de médicos estrangeiros seja mais barata e acessível, uma vez que eles se submetem a condições de trabalho (USF e SUB) que os muitos médicos nacionais se recusam, mas há que ter em conta o utente. E como grande parte da nossa população é idosa, e a sua literacia é insuficiente, até que ponto é benéfico contratar médicos espanhóis e sul americanos quando os nossos idosos não compreendem o que lhes é dito? A comunicação é um pilar essencial no atendimento em saúde e quando existe uma barreira nesta, é certo que os cuidados não serão devidamente prestados. Já para não falar na sobrecarga horária a que todos os profissionais de urgência, por exemplo, estão submetidos, o que leva ao burn out dos mesmos e afecta a produtividade e competência destes.

                    Quanto ao preço das taxas moderados e das consultas (quer seja de urgência, clínica geral, etc) acho-o absurdo. É elevadíssimo e compromete o acesso dos utentes ao SNS, uma vez que há que definir prioridades, por exemplo: levar um filho com uma gripe/febre á urgência (e pagar a toda a medicação) ou ter dinheiro para pagar a conta da eletricidade naquele mês? Claro que há isenções e elas servem para ajudar as famílias carenciadas, mas há muita gente sem possibilidades de pagar consultas e não é isenta, da mesma forma que há muitas pessoas a beneficiar de isenções sem as necessitarem.

                    Acho que a Saúde em Portugal está em decadência, não por falta de profissionais competentes, mas por falta de uma gestão e controlo apropriados.
                      “Always be a poet, even in prose.”
                      ― Charles Baudelaire

                       

                      Tópicos relacionados

                        Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                      33 Respostas
                      11468 Visualizações
                      Última mensagem 29 de Abril de 2010
                      por Akumu-San
                      15 Respostas
                      14695 Visualizações
                      Última mensagem 20 de Novembro de 2011
                      por .Eduardo
                      21 Respostas
                      4084 Visualizações
                      Última mensagem 24 de Abril de 2011
                      por Radiant_Jaguar
                      1 Respostas
                      1280 Visualizações
                      Última mensagem 19 de Junho de 2011
                      por Bc
                      2 Respostas
                      3400 Visualizações
                      Última mensagem 17 de Julho de 2019
                      por T-Rex