rede ex aequo

Olá Visitante16.jun.2019, 11:41:17

Autor Tópico: Procuro Formar uma Banda Original e Multifacetada  (Lida 708 vezes)

 
Procuro Formar uma Banda Original e Multifacetada
#0

Offline Fernando Pinheiro

  • ***
  • Membro Total
  • Género: Masculino
  • Amo-te, Anocas.
    • Draco Magnus - LGBTI - Página inicial
Eu tenho planos para formar uma banda, tenho escrito as letras de um álbum, mas não sei cantar.


Há um tempo que ando à procura de um(a) vocalista (tenho preferência por uma voz feminina porque eu escrevi as músicas com uma voz aguda em mente), baterista, guitarrista, baixista, teclado, piano, violino e outros instrumentos. Contudo seria uma banda diferente. Não seria igual às outras. A banda não iria fazer sempre o mesmo género de música. Queria que a banda fosse original e não apenas uma banda genérica de um género qualquer. A ideia era as músicas de cada álbum contarem uma história. Cada letra de canção equivale a um capítulo ou conto; e o álbum equivale a um romance ou filme. E conforme o tom e a história das letras decidia que tipo de voz era usada, os instrumentos usados e o género de música. Invés das músicas estarem subordinadas aos músicos e os seus instrumentos. Seria ao contrário, os músicos e os seus instrumentos estariam subordinados às músicas. Outras diferenças seriam que todos os instrumentos (incluindo a voz) teriam igual valor. Nenhum instrumento seria mais importante que o outro. Neste caso a bateria não seria mais importante que os outros instrumentos (BLASFÉMIA xD). Todos os instrumentos seriam importantes. Contudo, o(a) vocalista teria que ter especial atenção porque é quem dá a cara no palco. E por isso o(a) vocalista teria uma importância maior que os outros instrumentos por causa disso. Por exemplo imaginemos que o álbum conta uma história (ou várias histórias) de terror. O tom seria negro, sombrio. Os instrumentos seriam os que normalmente são usados no heavy metal ou noutras bandas de rock. Mas foi a história que ditou que seria um álbum de rock ou heavy metal. Um álbum policial poderia usar os instrumentos usados no jazz. Logo seria um álbum de jazz. Isso significa que banda mudaria de género se as histórias do álbum assim o ditassem. A banda seria versátil no género de música e nos instrumentos. Por isso até iria precisar de músicos que soubessem tocar mais do que um instrumento.


Nos ensaios sempre que faltasse um membro, haveria ensaio à mesma, simplesmente não tocaríamos músicas novas, só antigas. Ou então fazer solos com os instrumentos. Porque sempre que falta um membro da banda, não há ensaio, isso significa a banda estarem sem ensaiar durante meses. E assim não dá. Falo por experiência própria. A banda seria sempre com músicas originais. Eu não quero uma banda de covers. Os covers só seria usados nos ensaios, covers nos ensaios tudo bem mas no palco só originais.


Outra coisa que tinha em mente era haver uma anfitrião (criado por mim) que apresentava através de spoken word a história ou as histórias no palco. Antes das canções propriamente ditas haveria um prelúdio, onde caso seja uma história de terror, o anfitrião de terror apresentava e comentava a história. Isto seguido de música sinistra sem nenhuma voz excepto a voz grave do anfitrião. O anfitrião entra no palco senta-se e tira um livro velho, abre as páginas e começa a comentar a história que vêm aí (começa a música sinistra). Depois disso o anfitrião desaparece do palco. Mas a sua voz em spoken word (gravada) é ouvida pelo público (a música sinistra mantém-se). Depois do prelúdio acabar. É que começa a primeira canção onde a história é cantada pelo protagonista (interpretado pelo vocalista). Cada músico teria que interpretar um dos personagens da história, sendo que o vocalista ou os vocalistas teriam que ser sempre o ou os protagonistas.  A meio do álbum haverá um interlúdio onde volta a aparecer o anfitrião (onde poderá haver um solo de guitarra ou bateria por exemplo). E no fim do álbum no poslúdio é última vez que aparece o anfitrião que encerra a história. O anfitrião seria sempre acompanhado de música.


Eu faço as letras do álbum, faço de anfitrião, e faço o spoken word para o anfitrião (que fica depois gravado).


Neste primeiro álbum que estou a escrever, são histórias de terror por isso o anfitrião de terror que criei chama-se Morticus, o Caveira. ^^ O nome da banda em princípio chama-se Dark Alastors.
« Última modificação: 23 de Março por Fernando Pinheiro »
    I'm bisexual and proud! xD Tu podes controlar o teu próprio destino e tomar as tuas próprias escolhas, podes fazer tudo, a única coisa que não podes controlar é a morte. https://www.facebook.com/FernandoEmanuelPinheiro/

    https://www.facebook.com/DracoMagnus27/

     

    Tópicos relacionados

      Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
    161 Respostas
    32117 Visualizações
    Última mensagem 5 de Fevereiro de 2018
    por Andy 8
    21 Respostas
    12110 Visualizações
    Última mensagem 14 de Janeiro de 2011
    por Eresos
    8 Respostas
    1963 Visualizações
    Última mensagem 5 de Novembro de 2013
    por Tiagooo
    3 Respostas
    1020 Visualizações
    Última mensagem 23 de Outubro de 2013
    por tangled-up-girl
    0 Respostas
    65 Visualizações
    Última mensagem 28 de Abril
    por tripeiro_porto