rede ex aequo

Olá Visitante19.jun.2019, 16:45:15

Autor Tópico: Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico  (Lida 2286 vezes)

 
Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
#0

Offline Blueangel

  • *
  • Novo Membro
  • Género: Feminino
  • Nos nascemos na luz e para a luz caminhamos
    • http://anjodaluzazul-anjoazul.blogspot.com/
Boa noite a todos e todas,

Sou a BlueAngel,
É a primeira vez que venho a este site, foi-me indicado por uma amiga e resolvi vir aqui expor o que me aconteceu.
Sou bisexual, apesar de nunca ter tido  relação com uma mulher sei o que sinto e como sou. Vejo o SER pelo que é independentemente do sexo, raça, credo..etc..O amor n escolhe n separa nada.
Bem ja me perdi na minha descrição, o que realmente venho aqui falar neste post, é sobre uma pessoa que conheci via internet, mais propriamente via Facebook, que se apresentou como uma rapariga bisexual e que afinal era um homem a fingir ser uma mulher bi, tudo para ter experiencias sexuais a 3 pois era casado.
 >:(
Onde é que este mundo vai parar?
Tenham muito cuidado e não se exponham demasiado.
Eu como sou mt ingenua nestes assuntos fez sempre com k eu pensa se k era uma mulher e k keria se envolver cmg apenas fisicamente, como não estava interresada la disse a verdade.
Senti me usada e abusada, como é possivel existir pessoas que façam este tipo de coisas!!!
Então vim expor esta minha história para que tenham cuidado, porque ate no perfil ele tinha fotos de uma mulher , possivelmente da sua, nada fazia perver que fosse um homem.

desde ja obrigada por me deixarem desabafar e contar esta horrivel historia.
    blueangel:)

    "Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho."

    Mahatma Gandhi

    Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
    #1

    Offline paulosabino

    • *****
    • Associad@
    • Membro Vintage
    • Género: Masculino
    Não estão em causa "falsas bissexualidades" mas sim "falsas identidades" o que faz toda a diferença. Realmente é preciso ter muito cuidado, achamos que a internet pode ser uma grande amiga, onde mais facilmente abordamos os outros e somos abordados, porque apesar de sabermos que estamos a falar muitas vezes com desconhecidos, estamos no nosso conforto onde parece que nunca nos chegará aquilo que não queremos.

    Acho que o mais importante é evitar falar muito de nós, principalmente no início, coisas que nos comprometam como dados pessoais, rotinas etc porque nem sempre do outro lado está quem queremos. Abraço
      - Vai chover...   
       - Vai tu!!!!!!!!!!

      Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
      #2

      Offline Blueangel

      • *
      • Novo Membro
      • Género: Feminino
      • Nos nascemos na luz e para a luz caminhamos
        • http://anjodaluzazul-anjoazul.blogspot.com/
      Não estão em causa "falsas bissexualidades" mas sim "falsas identidades" o que faz toda a diferença. Realmente é preciso ter muito cuidado, achamos que a internet pode ser uma grande amiga, onde mais facilmente abordamos os outros e somos abordados, porque apesar de sabermos que estamos a falar muitas vezes com desconhecidos, estamos no nosso conforto onde parece que nunca nos chegará aquilo que não queremos.

      Acho que o mais importante é evitar falar muito de nós, principalmente no início, coisas que nos comprometam como dados pessoais, rotinas etc porque nem sempre do outro lado está quem queremos. Abraço

      Obrigada pelo teu comment, sem duvida que conseguiste exprimir o qu estava a tentar dizer.
        blueangel:)

        "Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho."

        Mahatma Gandhi

        Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
        #3

        x3na

        • Visitante
        Não estão em causa "falsas bissexualidades" mas sim "falsas identidades" o que faz toda a diferença. Realmente é preciso ter muito cuidado, achamos que a internet pode ser uma grande amiga, onde mais facilmente abordamos os outros e somos abordados, porque apesar de sabermos que estamos a falar muitas vezes com desconhecidos, estamos no nosso conforto onde parece que nunca nos chegará aquilo que não queremos.

        Acho que o mais importante é evitar falar muito de nós, principalmente no início, coisas que nos comprometam como dados pessoais, rotinas etc porque nem sempre do outro lado está quem queremos. Abraço


        Obrigada pelo teu comment, sem duvida que conseguiste exprimir o qu estava a tentar dizer.



        Muito cuidado com a Internet, Anjo Azul. Infelizmente é uma moeda com duas caras...
        « Última modificação: 11 de Janeiro de 2012 por x3na »

          Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
          #4

          Offline Blueangel

          • *
          • Novo Membro
          • Género: Feminino
          • Nos nascemos na luz e para a luz caminhamos
            • http://anjodaluzazul-anjoazul.blogspot.com/
          Obrigadas a todos e todas pelos vossos conselhos :)
            blueangel:)

            "Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho."

            Mahatma Gandhi

            Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
            #5

            dustlamp

            • Visitante
            Não estão em causa "falsas bissexualidades" mas sim "falsas identidades" o que faz toda a diferença. Realmente é preciso ter muito cuidado, achamos que a internet pode ser uma grande amiga, onde mais facilmente abordamos os outros e somos abordados, porque apesar de sabermos que estamos a falar muitas vezes com desconhecidos, estamos no nosso conforto onde parece que nunca nos chegará aquilo que não queremos.

            Acho que o mais importante é evitar falar muito de nós, principalmente no início, coisas que nos comprometam como dados pessoais, rotinas etc porque nem sempre do outro lado está quem queremos. Abraço


            Nem mais. Infelizmente.

              Cuidado na internet...
              #6

              Offline O'Connell

              • *****
              • Membro Elite
              • Género: Masculino
              Professor fazia-se passar por mulher na Internet para conquistar outros homens

              À frente do computador, ele deixava de ser homem. Passava a chamar-se Ana. Ana Sofia Sá Magalhães, um nome que condizia com o rosto de uma mulher loura, com ar nórdico e sotaque de Cascais. Era com uma fotografia desta personagem que inventara que se apresentava no mundo virtual onde “mergulhava” à procura de relações amorosas com outros homens.

              O problema é que não se ficou pelas fantasias. Quando os seus interlocutores manifestavam o desejo de se encontrar com ele pessoalmente, faltava sempre. E quando, impacientes, acabavam por se afastar perseguia-os, ameaçando-os, chantageando, devassando a sua vida privada e provocando danos psicológicos e materiais, refere a acusação.

              O homem, de 40 anos, professor na Universidade de Évora e na Escola Superior de Educação, a fazer um doutoramento na área da Paleontologia, foi apanhado e está agora a ser julgado, no Campus da Justiça, em Lisboa, juntamente com outros nove arguidos, agentes da PSP e da PJ e detectives privados que, segundo o despacho de acusação terão colaborado nas perseguições e nas ameaças. Ontem realizou-se uma nova audiência, a que não compareceu por se encontrar de baixa médica.

              O professor de Évora é acusado dos crimes de denúncia caluniosa na forma continuada, de gravações e fotografias ilícitas, de ameaça na forma continuada, de coacção agravada na forma tentada e de perturbação da vida privada.

              Por vezes, também se fazia passar por um irmão que nunca teve, de nome Francisco, este com sotaque alentejano.

              Diz a acusação que “pelo menos desde 2001 até Junho de 2008” o arguido estabeleceu “contactos virtuais, através da Internet e telefonicamente com outros homens”. Nos “chats” iniciava “relações semelhantes a relações amorosas pessoais com alguns deles”, nunca revelando a sua identidade e fazendo-lhes crer que era mulher. Nalgumas das conversações telefónicas “simulava actos sexuais com os seus interlocutores, fazendo-se passar por uma mulher”.

              Em regra, os homens que escolhia para estes relacionamentos virtuais “passavam por períodos conturbados e difíceis nas relações com as suas mulheres, namoradas ou companheiras ou que haviam terminado alguma relação amorosa (...)”

              Não se sabe ao certo quantas pessoas encantadas com a fantasia, terão estabelecido este tipo de relações virtuais com o arguido. Mas foi sobretudo por causa de um deles que o processo avançou para julgamento: um jovem empregado de uma editora de Lisboa que se relacionou com o professor durante cerca de dois anos.

              No escritório do advogado Emanuel Pamplona que o representa no julgamento, há notícia de outros ofendidos e de pedidos de acusações particulares. Também se sabe de vítimas que nunca se queixaram, como um oficial da PSP que acabou por se divorciar em consequência da traição com a mulher que nunca existiu.

              A partir da altura em que as relações terminavam – relata a acusação – “o arguido começava a ameaçá-los, a ofender a sua honra junto dos próprios e de terceiros, nomeadamente junto das entidades hierárquicas e de tutela das suas profissões ou junto de entidades fiscalizadoras da sua actividade profissional, remetendo cartas anónimas para estas entidades”. Nestas dizia que “estes homens e suas mulheres praticavam os mais variados crimes, que os mesmos tinham doenças graves como o HIV, que eram homossexuais, procedendo também a outras acções, nomeadamente de vandalização dos seus pertences e outras (...)”

              O arguido ía mais longe nas suas acções de intimidação, adianta ainda a acusação. Solicitou “vários serviços de transporte funerário a agências funerárias, encaminhando vários carros funerários para as residências destes homens e seus familiares”. Chegou também a contactar “vários serviços de emergências, nomeadamente da EDP, dos Bombeiros e do INEM simulando que havia emergências nas residências de alguns destes homens (...)”

              Como precisava de conhecer com pormenor a vida e as rotinas daquelas pessoas, “o arguido contratava detectives particulares” (dois estão sentados no banco dos réus) pedindo-lhes, “a troco de uma remuneração que vigiassem e seguissem alguns daqueles homens, respectivos familiares e amigos (...)”

              Estes detectives, por sua vez, recorreram a colaboradores que lhe prestavam informações. “Alguns eram agentes de Polícias, nomeadamente da PSP e da Polícia Judiciária” (que agora respondem em tribunal juntamente com um funcionário de uma operadora telefónica. Na audiência de julgamento realizada ontem depuseram a mãe do jovem ofendido que contou os momentos de ansiedade e de medo pelos quais passou na sequência das ameaças de que a família foi alvo e o oficial da PSP, Tito da Silva, que assumiu a investigação do processo. Ao longo de quase duas horas, este respondeu às perguntas dos advogados e relatou ao tribunal a forma como foram feitas as vigilâncias à intervenção dos outros agentes implicados no caso e como tinha decorrido a detenção do professor e a busca à sua residência. O facto de o arguido ter sido algemado na ocasião foi contestado pela sua advogada enquanto inquiria, a testemunha.

              A próxima audiência está marcada para dia 8, à tarde.
                «No, no, not my car! [menacingly] Oh I hate mummies!» by myself  lol

                Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
                #7

                Offline Blueangel

                • *
                • Novo Membro
                • Género: Feminino
                • Nos nascemos na luz e para a luz caminhamos
                  • http://anjodaluzazul-anjoazul.blogspot.com/
                Obrigada a todos mais uma vez pelos vossos conselhos e também por exporem outros casos de identidades falsas, temos sempre que ter cuidado!
                  blueangel:)

                  "Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho."

                  Mahatma Gandhi

                  Cuidado com falsas bisexuais - caso veridico
                  #8

                  Xaman

                  • Visitante
                  Não estão em causa "falsas bissexualidades" mas sim "falsas identidades" o que faz toda a diferença. Realmente é preciso ter muito cuidado, achamos que a internet pode ser uma grande amiga, onde mais facilmente abordamos os outros e somos abordados, porque apesar de sabermos que estamos a falar muitas vezes com desconhecidos, estamos no nosso conforto onde parece que nunca nos chegará aquilo que não queremos.

                  Acho que o mais importante é evitar falar muito de nós, principalmente no início, coisas que nos comprometam como dados pessoais, rotinas etc porque nem sempre do outro lado está quem queremos. Abraço

                  Indeed.

                     

                    Tópicos relacionados

                      Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                    0 Respostas
                    1145 Visualizações
                    Última mensagem 15 de Abril de 2010
                    por LFernandow
                    1 Respostas
                    921 Visualizações
                    Última mensagem 1 de Outubro de 2012
                    por rk
                    3 Respostas
                    865 Visualizações
                    Última mensagem 28 de Abril de 2015
                    por aleal
                    0 Respostas
                    541 Visualizações
                    Última mensagem 17 de Dezembro de 2018
                    por globalsuppliersltd
                    0 Respostas
                    968 Visualizações
                    Última mensagem 30 de Janeiro
                    por sleepy_heart