rede ex aequo

Olá Visitante22.abr.2019, 19:08:34

Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Outras Conversas / Re: Grupo LGBT no WhatsApp
« Última mensagem por byul em Há 2 horas »
Eu sou mais da paz  lol  perguntei se tinha limites de idade porque podia ser apenas para a malta mais jovem.
2
 ???  ???  Tens que idade? Isso deve ter acontecido há um tempo. Lamento que tenhas sofrido abusos quando eras criança, mas nem todas as mulheres (ou freiras) são iguais. O que aconteceu nesse colégio de freiras é um caso isolado que não acontece na maioria das vezes em Portugal.

Eu também cresci num centro paroquial numa Igreja, o Centro Social e Paroquial de Almada na Igreja de São Tiago, e digo-te que isso nunca aconteceu. Não havia castigos de efeminizar os meninos. Por isso não convém generalizar. E lembra-te que o feminismo não tem nada a ver com o que te aconteceu. Lamento pelo que passaste.
3
Pais, Familiares e Amigos / Re: Feminismo e educação
« Última mensagem por Fernando Pinheiro em Há 3 horas »
Só coloco a questão de feminismo numa situação de educação de um adolescente e a influência que esse mesmo poderá ter numa vida futura.


Habitualmente os meninos "puxam" ao pai, jogam futebol, brincam com carros etc etc mas se isso não acontecer? pode ou não influenciar o comportamento e postura futura? será certo ou errado, fazer alguém próximo, que temos á nossa responsabilidade a nível de educação a sentir o peso de feminismo sem ter opção de escolha ou de abordagem?


Eu, agora, mais crescido sinto que fui criado e educado por uma pessoa fortemente feminista e acredito que isso marcou o meu "tipico" crescimento.




Cresci com a minha tia e hoje acredito que por alguns comportamentos que possam ser sido incorrectos do meu pai eu paguei e fui castigado por isso.


Quando falam da igualdade no feminismo que é o valor principal que defendem, nunca o senti. Cresci a acreditar que os homens não inferiores ás mulheres e que o quotidiano trazia luta e dedicação aos homens.


Os meus amigos iam jogar futebol ou andar de bicicleta e eu iria aprender a cozinhar ou a limpar algo.
Lembro-me de ter cerca de 18 anos a pensar que isso era o habitual e o normal, não jogava futebol... cozinhava, não andava de bicicleta... passava a ferro, não "arriscava" com namoradas... limpava a casa.


O Feminismo na altura não era igualdade era inferioridade. Aprendi que a lide doméstica implicava esforço e por os homens supostamente serem mais fortes, as tarefas eram adequadas para eles. Na realidade acreditava que assim era o certo.


Lembro-me que em situações de visita toda a gente achava "piada" ao jovem rapaz que limpava e arrumava, com alguma especie de avental.

[/size][size=78%]Lembro-me que em algumas situações, talvez por cansaço ou mau humor ter dito que não gostava de fazer isto porque era coisa de mulher. Era a pior coisa que podia dizer a minha tia, era castigado.[/size]
[/size]
[/size][size=78%]Lembro-me de uma situação onde me arranjou um emprego de verão que era fazer limpezas. Tinha 18 anos, cria aproveitar com amigos e namorada e reclamei com o argumento que isso era de mulher. Lembro-me de me levar a uma loja perto de casa e pedir á senhora "Uma bata para este menino", a senhora respondeu " não temos batas de homem", talvez a pensar que seria a tipica branca ou azul que normalmente procuram.[/size]
[/size]
[/size][size=78%]A minha tia respondeu ao ver várias penduradas, "aquelas não tem o seu tamanho?, é para trabalhar" fazendo-me experimentar batas de mulher.[/size]
[/size][size=78%]Senti-me diminuido ao ser colocado numa situação dessas em publico no entanto reconheco o gosto que tenho em vestir algo assim feminino. Nâo pedi, não escolhi... não tive escolha... o feminismo acho que fez de mim "frouxo". Detesto receber visitas, amigos ou namorada com bata ou avental porque desde os 12 anos que isso era o meu habitual.[/size]
[/size]
[/size]A minha namorada diz muita vez que é machismo da minha parte, que não tem mal, etc etc mas sinto que se é machismo é porque o feminismo assim o fez.[size=78%]

[/size]E como é possivel alguem proximo fazer e moldar alguem proximo para algo que pode ser motivo de gozo[size=78%]

Novamente volto a dize-lo isso não é feminismo. Feminismo é luta pela igualdade de género entre os homens e as mulheres. Os homens e as mulheres terem os mesmo direitos e deveres. Essa educação que passaste não é feminista, é sexista.  Podes ver na minha resposta anterior o que é o sexismo. Como disse a Pat_Porto feminismo não é feminização forçada. A feminização forçada a existir seria na realidade apenas outra forma de sexismo. Nota-se que não sabes o significado da palavra feminismo, com ideias que fazem lembrar os mitos antifeministas criados pela extrema-direita. Como deves reparar isto é um fórum LGBTI, aqui nós não acreditamos em teorias da conspiração como a da inexistente ideologia de género, lobby LGBTI. heterofobia (que não existe) ou que o feminismo quer efeminizar os homens através da educação ou de medidas governamentais.

E um homem não jogar à bola continua a ser um homem. Uma mulher gostar de carros continua a ser uma mulher. Cozinhares ou não jogares à bola não te faz feminino em lado nenhum.
4
Outras Conversas / Re: Grupo LGBT no WhatsApp
« Última mensagem por Fernando Pinheiro em Há 3 horas »
Tem limite de idades?  lol  qualquer pessoa pode entrar?

Não têm limites de idades desde que não estejas com ideias de provocar confusão.  lol  Manda uma mensagem pessoal ou privada para a AnaMG a pedir se podes entrar no grupo e com o teu número de smartphone.
5
Mais artigos e notícias LGBTI na página Draco Magnus.  8-)


https://www.facebook.com/DracoMagnus27/
6
Outras Conversas / Re: Grupo LGBT no WhatsApp
« Última mensagem por byul em Ontem, 22h29 »
Tem limite de idades?  lol  qualquer pessoa pode entrar?

7
Pais, Familiares e Amigos / Comportamentos incorrectos, castIgos correctos?
« Última mensagem por Jp21 em Ontem, 05h13 »
Sinto que no meu crescimento existiram muitos castigos que me marcaram e que a unica função era feminizar, humilhar etc etc... sinceramente opinem... nao consigo compreender o que leva a feminizar e usar isso como castigo mas na verdade era muito usado e fazia efeito... marcou-me e deixe-me confuso se era habitual ou se alguem queria fazer de meninos "meninas"


[size=78%]-Estudei num colégio de freiras ate aos 16, num ambiente de respeito e de algum medo, os meninos usavam bata azul e as meninas bata rosa, no entanto se algum menino não tivesse bata (culpa dos pais) era castigado e vestia uma rosa durante todo o dia, sendo uma pesada humilhação e quem em sentido inverso não havia castigo porque nenhuma menina era castigada e vestir uma azul?[/size]
[/size]
[/size][size=78%]- Nesse mesmo colégio e numa fase mais avançada (15/16 anos,) em situação de castigo as meninas viravam "auxiliares" a vigiar os mais novos, coisa que adoravam... os meninos ganhavam uma bata xadrez de auxiliar e em publico eramos obrigados a limpar, arrumar etc etc com risos e gozos de quem se cruzava.[/size]
[/size]
[/size][size=78%]-Uma vez por brincadeira levantei a saia a uma menina, de castigo tive orelhas puxadas e fizeram vestir uma saia igual e estar virado para a parede quase uma tarde.[/size]
[/size]
[/size][size=78%]-Já mais crescido (cerca de 18 anos) a minha tia ( minha educadora) não me proibia directamente de sair a noite mas de forma inteligente levava a sua ideia avante. Se ao Sabado saisse á noite e viesse tarde, ao Domingo dava-me uma longa lista de tarefas domésticas para fazer. Podia ser de manhã ou a tarde era á minha escolha. No fundo sabia que como me deitei tarde era complicado acordar de manhã mas sabia que a tarde recebia visitas de amigas e que eu por vergonha me sentia envergonhado a ser visto a limpar.[/size]
[/size]
[/size][size=78%]-Em algumas situações após os 18 anos, por mau rendimento escolar ou indisciplina ganhei longos prazos onde me eram entregues todas as tarefas domésticas após a escola. Lembro-me que na porta da cozinha havia uma bata rosa bastante feminina e um avental. Era minha obrigação que mal se chegasse a casa, colocar o bata ou avental e trabalhar. Algumas vezes fazia-me de esquecido e quando assim era ela ia, vestia o avental que era o mais unisexo e levava-me pelo a orelha para vestir a bata. Como detestava a bata mal chegava a casa ia logo á cozinha e colocava o avental.[/size]


-Lembro-me uma vez que mandei a empregada de casa limpar e calar, ela so lá ia uma vez por semana. Fiquei de castigo, tinha todos os dias que fazer o que a empregada fazia, das 9 da manhã até depois do jantar. Dizia-me que podia sair ou receber amigos mas não podia tirar a uniforme, como era obvio deixa-me receber amigos porque sabia que rejeitava.


Sinceramente reconheco que fez efeito... fiquei respeitador, mais educado e disciplinado, ainda hoje "gosto" de limpar e adoro fazer o papel de uma empregada em tarefas... mas consideram certo esta forma de castigar certa?
[/size]
[/size]

8
Pais, Familiares e Amigos / Re: Feminismo e educação
« Última mensagem por Jp21 em Ontem, 04h12 »
Só coloco a questão de feminismo numa situação de educação de um adolescente e a influência que esse mesmo poderá ter numa vida futura.


Habitualmente os meninos "puxam" ao pai, jogam futebol, brincam com carros etc etc mas se isso não acontecer? pode ou não influenciar o comportamento e postura futura? será certo ou errado, fazer alguém próximo, que temos á nossa responsabilidade a nível de educação a sentir o peso de feminismo sem ter opção de escolha ou de abordagem?


Eu, agora, mais crescido sinto que fui criado e educado por uma pessoa fortemente feminista e acredito que isso marcou o meu "tipico" crescimento.




Cresci com a minha tia e hoje acredito que por alguns comportamentos que possam ser sido incorrectos do meu pai eu paguei e fui castigado por isso.


Quando falam da igualdade no feminismo que é o valor principal que defendem, nunca o senti. Cresci a acreditar que os homens não inferiores ás mulheres e que o quotidiano trazia luta e dedicação aos homens.


Os meus amigos iam jogar futebol ou andar de bicicleta e eu iria aprender a cozinhar ou a limpar algo.
Lembro-me de ter cerca de 18 anos a pensar que isso era o habitual e o normal, não jogava futebol... cozinhava, não andava de bicicleta... passava a ferro, não "arriscava" com namoradas... limpava a casa.


O Feminismo na altura não era igualdade era inferioridade. Aprendi que a lide doméstica implicava esforço e por os homens supostamente serem mais fortes, as tarefas eram adequadas para eles. Na realidade acreditava que assim era o certo.


Lembro-me que em situações de visita toda a gente achava "piada" ao jovem rapaz que limpava e arrumava, com alguma especie de avental.

[/size][size=78%]Lembro-me que em algumas situações, talvez por cansaço ou mau humor ter dito que não gostava de fazer isto porque era coisa de mulher. Era a pior coisa que podia dizer a minha tia, era castigado.[/size]
[/size]
[/size][size=78%]Lembro-me de uma situação onde me arranjou um emprego de verão que era fazer limpezas. Tinha 18 anos, cria aproveitar com amigos e namorada e reclamei com o argumento que isso era de mulher. Lembro-me de me levar a uma loja perto de casa e pedir á senhora "Uma bata para este menino", a senhora respondeu " não temos batas de homem", talvez a pensar que seria a tipica branca ou azul que normalmente procuram.[/size]
[/size]
[/size][size=78%]A minha tia respondeu ao ver várias penduradas, "aquelas não tem o seu tamanho?, é para trabalhar" fazendo-me experimentar batas de mulher.[/size]
[/size][size=78%]Senti-me diminuido ao ser colocado numa situação dessas em publico no entanto reconheco o gosto que tenho em vestir algo assim feminino. Nâo pedi, não escolhi... não tive escolha... o feminismo acho que fez de mim "frouxo". Detesto receber visitas, amigos ou namorada com bata ou avental porque desde os 12 anos que isso era o meu habitual.[/size]
[/size]
[/size]A minha namorada diz muita vez que é machismo da minha parte, que não tem mal, etc etc mas sinto que se é machismo é porque o feminismo assim o fez.[size=78%]

[/size]E como é possivel alguem proximo fazer e moldar alguem proximo para algo que pode ser motivo de gozo[size=78%]
9
Tópicos Lúdicos / Re: Jogo da presença
« Última mensagem por Aries em Ontem, 01h32 »
Otcho.

Enviado do meu Redmi 6A através do Tapatalk

10
Um homem está andando na rua, quando cai sentado em cima de uma pastilha-elástica de menta. Qual é o nome do filme?
– O homem Do-c*-mentado!


____________________________________________________________________________________


O que a mãe do ET disse quando ele voltou para casa?
– Não entre com os pés sujos de Terra.




 ;D lol
Páginas: [1] 2 3 ... 10