Fórum da rede ex aequo

Cidades com e sem núcleo lgbti => Área Metropolitana de Lisboa => Lisboa => Tópico iniciado por: Dtrito_033 em 30.jan.2018, 20:43:25

Título: Ajudem uma estranha que não tem ninguém a quem ir
Enviado por: Dtrito_033 em 30.jan.2018, 20:43:25
A frustração não tem fim, família conservadora (eles não me expolsariam, mas não compreenderiam, iriam tentar tratar, e a culpa não é deles, eles acreditam nisso e eu respeito mas ....), num colégio não só católico mas hiperconservador .... a maioria das pessoas vão todos os dias à missa tal como eu ... mas sinto-me tão mal e errada ... fora de lugar ... tantos amores ignorados pelo medo .... e enm sei como conhecer alguém como eu .
Mas honestamente após quase 6 anos, e agora que estou no décimo segundo já não aguento, o que é que faço? Estou num psicólogo e a tomar medicamentos para dormir e cada só piora ... tudo piora ... eu sempre culpei como se fosse passar conforme crescesse ... mas só piorou!
Por favor, se alguém ler isto e quiser saber de uma estranha, por favor ajude-me, não só por isto mas ........... os exames estão à porta e eu não consigo estudar assim .... o ano passado também não consegui (vou ter de repeti-los este ano com Matemática e Portugues) POR FAVOR ..... por favor .... eu não quero saber se sou lesbica ou sou só uma pessoa normal apaixonada por raparigas ... mas eu passei uma infância a guardar um segredo de toda a gente menos o meu psicólogo .... mesmo a minha familia .... uma adolescencia a ignorar paixões, a ignorar o que queria .... já não aguento mais!
Por favor, se há alguém ai fora ... por favor, ajude-me!
Título: Re: Ajudem uma estranha que não tem ninguém a quem ir
Enviado por: Tavares em 31.jan.2018, 00:50:59
Mandei-te mensagem privada.
Título: Re: Ajudem uma estranha que não tem ninguém a quem ir
Enviado por: TK em 31.jan.2018, 00:51:29
Olá Dtrito_033,

Lamento saber-te assim :(. Sei por experiência própria o que é ter uma família conservadora e religiosa que jamais aceitaria que gosto de pessoas do mesmo sexo.
Estava numa posição muito semelhante à tua... tinha 18 anos acabados de fazer, estava a terminar o 12º ano, ainda nem sequer me aceitava e vivia assombrada com medos de que alguém descobrisse (algo que, de facto, pouco tempo depois veio a acontecer) e sei o quão sufocante isso pode ser.

É uma situação terrível. A ansiedade não cessa, é difícil dormir, sentimo-nos completamente errad@s (perdi as contas às vezes em que me detestei por estar a "pecar", por ser uma desilusão, e por achar que merecia ser infeliz), entramos em paranóia no "e se alguém descobrir", etc. Parece que nunca há um momento de paz :/

Mas... Long story short: depois de toda a gente descobrir e ter passado um grande mau bocado (e de ter entrado numa depressão profunda não apenas pela questão da sexualidade mas sobretudo pelas implicações religiosas neste campo que me desestruturaram completamente naquela altura), decidi sair de casa e mudei de vida. Não foi, de todo, fácil mas foram aparecendo algumas pessoas que me ajudaram e apoiaram. E só posso dizer que valeu a pena. Hoje estou bem e estou feliz :). Não escondo de ninguém quem eu sou e, com o tempo, mesmo a família foi aprendendo a pelo menos tolerar. Isto para te dizer que:
1) Não estás sozinha. Estamos aqui para te ouvir se quiseres desabafar, dar palavras de alento, partilhar os nossos próprios testemunhos e tentar dar alguma esperança;
2) Tu podes ser feliz. Tens, no mínimo, o direito de lutar pela tua felicidade sendo quem tu és, sem medos nem vergonhas. Por muito horrível que a situação seja agora (e eu seria a última pessoa a querer de alguma forma "diminuir" isso ou desvalorizar o que sentes), há esperança! It gets better. Não desistas de ti! Foca-te nos estudos, confia no teu psicólogo e explora com ele formas de diminuir o sofrimento associado a toda esta situação ou mesmo formas de desenvolveres um plano que te permita ser independente (se for isso que desejas e achares que te pode ajudar);
3) Podes ser "uma estranha", mas és uma de nós :). Infelizmente, muitos jovens passam ainda por um sofrimento terrível por serem lgbti numa sociedade cheia ainda de preconceitos e crenças que nos prendem à infelicidade, mas a parte boa é que quando passamos por estas situações tornamo-nos também mais sensíveis a estas questões e temo-nos uns aos outros! E uma rede de apoio pode ter um poder muito maior do que imaginamos. Aqui na rede ex aequo tens este fórum onde há sempre espaço para exprimires o que sentes, tens também as reuniões do núcleo de lisboa (vai espreitando aqui https://www.rea.pt/forum/index.php?board=20.0 (https://www.rea.pt/forum/index.php?board=20.0) as próximas atividades) e tens inúmeras pessoas que vão passando por ambos estes espaços para ajudar :)

Se quiseres também desabafar e falar sobre o que sentes (e te sentires confortável com isso, claro), estou disponível para combinarmos um café um dia destes e falarmos um pouco :). Podes sempre enviar-me mp aqui pelo fórum e combinamos isso.

Independentemente de tudo: Força e não desistas de ti! E no que pudermos, estamos aqui para ajudar.
Título: Re: Ajudem uma estranha que não tem ninguém a quem ir
Enviado por: Atomic em 31.jan.2018, 01:31:53
Embora eu não pense que tenha muito mais a adicionar depois do que a TK disse, não quis deixar de dar o meu apoio na tua luta, que eu só posso imaginar do quão difícil ela pode estar a ser para ti.

Deixo também aqui o site da casa qui, uma instituição que ajuda jovens em situações semelhantes à tua. Não hesites em pedir ajuda, que o passo mais difícil para que te possam ajudar é deixares que saibam que precisas de ajuda! https://www.casa-qui.pt/