rede ex aequo

Olá Visitante16.jun.2021, 09:12:06

Sondagem

O que acham das t.A.T.u. como promotoras da imagem dos Homo/bissexuais???

Promovem bem
9 (26.5%)
Promovem mal
3 (8.8%)
Não promovem
10 (29.4%)
É só marketing e prejudicam
12 (35.3%)

Votos totais: 24

Autor Tópico: t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?  (Lida 69668 vezes)

 
t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
#20

Offline Coubert

  • *****
  • Membro Elite
  • Género: Feminino
No inicio Lena e Julia tem uma discussão. Julia sai e caminha numa rua em Los Angels, enquanto isso Lena  procura-a de carro. Enquanto Julia caminha um carro para e da-lhe boleia. Quando chegam á casa do tal rapaz Julia e eles envolven-se intimamente ate Julia não querer mais e abnadonar a cama pontando-lhe do dedo do meio, enquanto liga para Lena, o rapaz bate-lhe e ela cai em cima de uma mesa de vidro, depois ele pega-lhe pelos cabelos e atira-a contra uma estante, quando no chão o rapaz tenta esgana-la, ele da-lhe um pontape no meio da pernas, solta-se e encontra um pistola e dispara sobre a cabeça do rapaz.

Onde esta o mal? Era em legitima defesa porquê censurar?
O artigo 337º do codigo civil diz:
Considera-se justificado o acto destinado a afastar qualquer agressao actual e contraria á lei contra a pessoa ou patrimonio do agente ou de terceiro, desde que nao seja possivel faze-lo pelos meios normais e o prejuizo causado pelo acto nao seja manifestamente superior ao que podia resultar da agressao.
O acto considera-se igualmente jusificado, ainda que haja excesso de legitima defesa, se o excesso for devido a perturbação ou medo nao culposo do agente

Ou seja, há legitima defesa =) pk preenche todos os padroes da previsao e da estatuiçao!
tenho dito =)
    "vós deveis criticar impiedosamente tudo quanto existe. sim, criticar! sem receio que vos chamem demolidores. vós sois os demolidores do mal, vós sois os construtores do mundo ideal!"

    t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
    #21

    Offline - Miguel -

    • *****
    • Membro Ultra
    • Género: Masculino
    Onde esta o mal? Era em legitima defesa porquê censurar?

    Eu conheço parte do percurso e a amioria dos video-clip's que elas lançaram, no entanto vou começar por um principio.

    As t.a.t.u. são seguidas por uma legião de fãs, que não é assim tão pequena, que por sua vez se distribui por vários pontos do globo. Os fãs por norma veneram os seus idolos, ao ponto de seguirem a mesma moda, costumes, etc.

    Sendo elas uma referência, como alguém disse elite social, devem ter em atenção a mensagem que estão a transmitir, não seguirem regras mas sim o bom senso, algo que por vezes falta (por exemplo o video-clip em questão).

    Não concordo com a promoção/edição de um video-clip com conteúdos sexuais, violentos, entre outros - conteúdos quase explícitos - que serão consumidos por uma faixa etária maioritáriamente jovem, que por vezes nem conseguem distinguir a ficção da realidade, e divulgados por meios acessíveis a qualquer um.
    A insitação à violência é o que o video-clip está a fazer e creio que os produtores do mesmo teriam mais imaginação para contar a mesma história só que com iimagens menos "fortes". São as crianças, adolescentes e eventualmente alguns adultos que vêm aquilo como solução para problemas semelhantes, ou mesmo para qualquer problema.

    Teria muito mais a dizer no entanto acho que a ideia já foi passada.

    :-* e [[]] para tod@s.
      "Um Amigo é alguém que sabe tudo a teu respeito e, mesmo assim, gosta de ti." - E. Hubbard
      "Viver é a coisa mais rara do Mundo.A maioria das pessoas não faz mais do que existir!" - O. Wilde
      Weit weg von den Augen, aus dem Sinn

      t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
      #22

      Rogue

      • Visitante
      Onde esta o mal? Era em legitima defesa porquê censurar?



      Não concordo com a promoção/edição de um video-clip com conteúdos sexuais, violentos, entre outros - conteúdos quase explícitos - que serão consumidos por uma faixa etária maioritáriamente jovem, que por vezes nem conseguem distinguir a ficção da realidade, e divulgados por meios acessíveis a qualquer um.
      A insitação à violência é o que o video-clip está a fazer e creio que os produtores do mesmo teriam mais imaginação para contar a mesma história só que com iimagens menos "fortes". São as crianças, adolescentes e eventualmente alguns adultos que vêm aquilo como solução para problemas semelhantes, ou mesmo para qualquer problema.


      Creio que não viste o video-clip...
      Bem, quando lena numa entrevista falou sobre o video "All about us" referiu que era um bideo que retratava a realidade dos casos quase diarios nos E.U.A. de violações.
      Neste video Julia apanha boleia de um desconhecido, vai para casa dele porque parece ser muito simpatico de depois sobre uma tentativa de violação. Acho que se no video Julia se sentase na beira da cama e coonvencesse o rapaz a não viola-la não ia ser nada credivel, porque a realidade não é assim! Na video é bem visivel a violencia que o rapaz exerse sobre Julia, o que pode acontecer a qualquer rapariga, ou rapaz, que, seda aos lindos olhos e belo sorriso de alguem aparentemente bem intensionado. A violencia do clip serve para chocar mesmo, para a mensagem não passar ao lado, pois o choque pode tornar-se num bom mecanismo de transmissão de mensagens preventivas.

      Eu não consegui justificar negativamente a violencia ficticia deste video...
      Mas para que não restem  dúvidas aconcelho a verem o video-clip, a versão integra...

        t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
        #23

        Wasserfest

        • Visitante


        Creio que não viste o video-clip...
        Bem, quando lena numa entrevista falou sobre o video "All about us" referiu que era um bideo que retratava a realidade dos casos quase diarios nos E.U.A. de violações.
        Neste video Julia apanha boleia de um desconhecido, vai para casa dele porque parece ser muito simpatico de depois sobre uma tentativa de violação. Acho que se no video Julia se sentase na beira da cama e coonvencesse o rapaz a não viola-la não ia ser nada credivel, porque a realidade não é assim! Na video é bem visivel a violencia que o rapaz exerse sobre Julia, o que pode acontecer a qualquer rapariga, ou rapaz, que, seda aos lindos olhos e belo sorriso de alguem aparentemente bem intensionado. A violencia do clip serve para chocar mesmo, para a mensagem não passar ao lado, pois o choque pode tornar-se num bom mecanismo de transmissão de mensagens preventivas.

        Eu não consegui justificar negativamente a violencia ficticia deste video...
        Mas para que não restem  dúvidas aconcelho a verem o video-clip, a versão integra...

        Eu vi o video-clip e sinceramente nao me chocou nada porque hoje em dia uma pessoa é tão bombardeada por imagens e conteudos explicitos e contundentes que começamos a desenvolver as nossas proprias defesas naturais!
        No meu parecer o video clip ensina-nos a nao sermos parvos e a não agirmos por impulso e de cabeça quente!

          t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
          #24

          Offline strada

          • *****
          • Membro Elite
          • Género: Feminino
          Ainda não percebi se elas são lésbicas ou se é tudo uma questão comercial..  ???

            t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
            #25

            Rogue

            • Visitante
            Ainda não percebi se elas são lésbicas ou se é tudo uma questão comercial..  ???

            Foi tudo uma questão de expluração do carinho que elas tinham uma pela outra, não estou a querer que elas passem por santas, mas foram muito manipuladas por Ivan Shapalov, o ex manager delas, inclusive, elas na altura eram menores de idade...

            Não sei se te apercebeste da fase em que de repende se deixou de flar das t.A.T.u., la por 2004... o que aconteceu foi que elas tornaram-se maiores de idade e prossessaram o maneger e acabaram com o contrato, que, entre outras coisas, proibia Julia de ser loira, raparem a sobrancelhas, controlava o guarda roupa delas... enfim...

            Agora elas ja não tem o menager de antigamente, juntamente com outros profissionais elas gerem a carreira delas, assumindo publicamente namoros com homens, Julia ja assumiu com outras mulheres tambem, no entanto prevalesse a imagem de controversas e contra as normas castradoras, a aquele carinho entre as duas!

              t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
              #26

              Rogue

              • Visitante
              Aqui tem o link que da acesso ao video-clip "All about us". Esta é a versão não censurada por isso espero que cada um tenha em conta que pode ver o que não quer, ou seja quem é susceptivel de se chocar por favor não veja o video.

              « Última modificação: 24 de Dezembro de 2006 por Rogue »

                t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                #27

                Offline Angie

                • ***
                • Membro Total
                • Género: Feminino
                Não vejo nada de mais neste vídeo. Hj em dia há coisas que passam nos telejornais que têm muito mais violência do que isso e infelizmente, não são ficção.
                Eu continuo a gostar das miúdas, mas tudo o que se passou, se calhar vai atrapalhar a carreira delas de forma definitiva.
                Mas têm grandes músicas sem dúvida!

                  t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                  #28

                  Rogue

                  • Visitante
                  Um dos videos das t.A.T.u. deste ultimo album é "Dangerous and moving". Este video é muito bom, pois leva a reflectir sobre o titulo em russo que deu origem à musica, "Lyudi invalidy" que significa "pessoas invalidas"

                  Vejam o video e comentem... afinal onde estavam as pessoas "invalidas"...?


                    t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                    #29

                    Painless

                    • Visitante
                    This video scares me :o :o

                    Ya obviamente que os 'inválidos' são as pessoas de fundo, que só pensam nelas próprias sem pensarem ou considerarem os outros. A vida que levam autodestroi-os e nem se aperceberem, sem sentirem o peso na consciencia. Acabam por acordar (e se é que todos acordam) quando caem no tal buraco que é o fim das suas vidas.

                    A versão russa não me diz grande coisa, apenas completa aquilo em que foi transformada a versão inglesa.

                    Não sei se 'apanhei' bem o significado da coisa?

                    Já agora deixo a letra da versão inglesa para quem tiver curiosidade.

                    "Dangerous and Moving"

                    You take it all away
                    But never give it back
                    And this is what you say
                    Their lives are yellow-black
                       

                    And this is how they move
                    And this is how they sway
                    The danger is the truth
                    They die and come again
                     
                    Obstacles and signs
                    Perilous and looming
                    Dangerous and moving
                    Dangerous and moving
                     
                    Obstacles and signs
                    Perilous and looming
                    Dangerous and moving
                    Dangerous and moving
                    Dangerous and moving
                     
                    No mercy for the lost
                    No soothing for the sad
                    The line is never crossed
                    They are the living dead

                     
                    And this is how they move
                    And this is how they sway
                    The danger is the truth
                    They die and live again
                     
                    Obstacles and signs
                    Perilous and looming
                    Dangerous and moving
                    Dangerous and moving
                     
                    Obstacles and signs
                    Perilous and looming
                    Dangerous and moving
                    Dangerous and moving


                      t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                      #30

                      Rogue

                      • Visitante
                      Tradução da entrevista na Cosmopolitan Ucraniana

                      Alguns anos atrás esse dueto estava no topo de todas as paradas possíveis: EUA, Europa, Japão e Rússia. Cd’s recordistas em vendagem, prêmios prestigiados, milhões de fãs as seguiam usando saias vermelhas e então...Silêncio. Depois disso, muita gente diz que não se pode chegar ao topo novamente. Mas não as garotas do t.A.T.u.! Agora elas amadureceram, por questão de princípios não usam mais playback e se recusam a ter uma imagem escandalosa. Mas ainda ficam de mãos dadas.
                      Julia Volkova e Lena Katina – duas amigas, com personalidades completamente diferentes, duas metades muito diferentes que completam – t.A.T.u.

                      Lena Katina - 22 anos

                      Lena, seu pai é um compositor. Ele provavelmente se sentiu tranqüilo, quanto a sua entrada no show-business e sua imagem escandalosa...
                      Lena: Meu pai não aceita o show-business, por princípios próprios. Meus pais disseram: “Lena, porque você precisa fazer isso? Lá é terrível, sujo!”, mas mesmo assim me apoiaram. Eu disse: “Eu quero!”. Em geral, eles sempre me apoiaram, ajudaram e aceitaram tudo, inclusive a imagem escandalosa.

                      Eles desistiram tão fácil? Você tinha apenas 14 anos!
                      Lena: Nem tínhamos 14 anos ainda. Julia e eu começamos a cantar no “Neposedy”, quando tínhamos 11 anos. Anteriormente eu cantava em outro grupo. Então foi um processo natural. E meus pais viram o quanto eu queria cantar, o quanto eu amava isso. Hoje em dia á muito raro ver alguém que faça o que goste. A maioria faz o que trás dinheiro. Isso deu certo para nós: tivemos a oportunidade de fazer o que gostávamos, e ainda ajudar nossas famílias.

                      Amizade e show-business... Poucos conseguem manter ambas as coisas...
                      Lena: Isso não é problema para nós. Muitas pessoas começam a trabalhar junto enquanto são amigas, e então perdem o controle, se separam e eventualmente acabam se tornando insignificantes um para o outro. Não é assim conosco, e isso é maravilhoso.

                      Não tiveram momentos críticos, onde vocês estiveram perto de perder a amizade?
                      Lena: Não existiram momentos críticos. É claro que discutimos às vezes, mas isso é completamente normal. Esses são momentos fora do trabalho. E nossas brigas duram cinco minutos. É porque passamos muito tempo juntas, Moscou é o único lugar onde podemos descansar. E ainda assim, sempre mantemos contato.

                      Vocês sabem tudo uma sobre a outra?
                      Lena: Nós não temos segredos. Julia me conta tudo, e eu faço o mesmo. É claro que ambas temos melhores amigas, mas para quem você vai recorrer quando quer chorar por estar meses longe de casa? Eu posso definir pela sua expressão, o que aconteceu ontem e como está o seu humor. E com ela é o mesmo. Eu posso estar quieta, e ela irá acertar exatamente, me perguntando: “Lena, você está com problemas?”. Em geral, nós conversamos muito, especialmente depois de shows. Vamos para o hotel falando “Ok, agora vamos dormir!”, mas deitamos na cama e ficamos conversando até 4-5 horas da manhã.

                      Como você reagiu, quando soube da gravidez de Julia?
                      Lena: Muito bem. Eu adoro crianças. Eu quero ter as minhas, mas agora ainda não é a hora. Quando Julia ficava nervosa, pensando: “E a minha carreira, talvez seja melhor fazer um aborto”. Eu falei que ela não devia, que eu estava disposta a esperar. Crianças – isso é divino! Um bebê é a melhor coisa que uma mulher pode ter em sua vida.

                      Durante os concertos, Julia tenta lhe provocar: acariciando seus seios...
                      Lena: É apenas no palco, podemos nos acariciar na vida real também. Gostamos de nos beijar.

                      E isso é normal?
                      Lena: Absolutamente! É amizade! Esses beijos não têm nenhum outro significado. Julia, por exemplo, já teve relacionamentos sérios com garotas. Eu não... Nós temos um bom contato humano, por isso não é problema nos beijarmos. Fazemos isso no palco, ou em alguma festa, o que choca o pessoal da nossa banda. Eles chamam de “beijo de irmãs”. Não tem nenhuma relação com amor lésbico. Nosso relacionamento é muito caloroso, amigas, colegas de trabalho. Somos família! Não existe nenhuma outra palavra para isso.

                      Vocês têm uma banda maravilhosa – jovens, bonitos, energéticos. Como escolheram um grupo tão incrível?
                      Lena: Fomos aos EUA, onde é normal trabalhar com músicos, que tocam ao vivo. E tivemos que tocar em diversos lugares, com nossa própria banda. A gravadora achou Sven(tecladista) e Troy(guitarrista), o baterista mais tarde deixou a banda. Eles tocaram conosco por um tempo. Ficamos paradas por dois anos, depois disso fomos para LA, de novo para gravar nosso segundo álbum. Chamamos os rapazes, nós encontramos com eles e resolvemos incorporar um baixista. Agora Sven, Troy, Steve e Doman são uma parte inseparável de t.A.T.u.

                      E a música está soando tão diferente agora!
                      Lena: Tem mais rock agora. E além do mais, som ao vivo é outra coisa. Não é “dance aqui, dance ali”, com playback. Músicos – é uma energia enorme! Nós incendiamos ums aos outros. Eu acho que música ao vivo é um grande passo, para todos os artistas.

                      Vocês estão se recusando a tocar com playback em shows de TV?
                      Lena: Sim, eu recusei fazer isso no MTV Russia Awards. Para que retroceder, se você tem a oportunidade de fazer muito mais, e mais profissional, e dizem para você: “Não, somente playback”, quem precisa disso?

                      Alguns dizem que será difícil chegar ao mesmo nível de antes. Mesmo vocês tendo que usar playback, naquela época...
                      Lena: O contrário é verdade, nós amadurecemos, nos tornamos mais profissionais. E o nível? Eu entendo assim: Nós temos um nível de qualidade. A música pode mudar, mas o profissionalismo, e o mais importante – temas de t.A.T.u., as entonações, permanecerão as mesmas. No primeiro álbum nossa música, nossas idéias eram mais fortes e nítidas, mas longe de ser banal: “Você me ama, mas eu não te amo”, batidas corriqueiras do pop – isso não é interessante. Com o nosso segundo álbum, nosso público se tornou mais amplo no nível de qualidade. Mas perdemos alguns de nossos fãs. Por quê? Talvez porque eles estivessem mais interessados na história de duas garotas e apenas depois da imagem – a música. Porém isso não é tão obvio, porque quando uma música toca na rádio, você não pode ver se alguém está se beijando ou não, certo? E a música ainda é um hit... O álbum “Lyudi Invalidy” foi muito mais complicado, mais profundo – na música e nas letras. E o nível dele não é baixo.
                      « Última modificação: 26 de Dezembro de 2006 por Scorpio_Angel »

                        t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                        #31

                        Rogue

                        • Visitante
                        Vocês conquistaram o mundo quando eram apenas crianças. Que emoções a fama e popularidade trouxe para vocês?
                        Lena: Em certo nível, eu estou muito orgulhosa disso. Nós conquistamos tal sucesso por nós mesmas, graças a persistência e trabalho duro. Muitos pensam: O que é tão difícil – ir ao palco e cantar! Tente você mesmo, antes de falar! O palco exige muitos sacrifícios. Eu nem consigo descrever as emoções de uma pessoa que foi acolhida mundialmente. É muito legal! Mas por outro lado – é assustador. É uma responsabilidade...

                        Você não tem o direito de cometer erros?
                        Lena: A Julia é uma pessoa mais forte, ela vai em frente, e não olha para trás. E eu penso todo o tempo: E se é errado? Eu tenho momentos depressivos, de vez em quando... Eu tenho medo do novo: E se não conseguirmos. Nesses momentos Julia diz: “Fique calma, tudo vai ficar bem!” Ela é 100% ótimista. Ela me acorda e eu percebo que talvez não seja tão ruím assim. Eu e ela – somos pessoas completamente diferentes. Talvez, se juntassem nós duas – tudo o que uma tem de bom – um humano perfeito seria feito.

                        O que você fez durante os dois anos em que t.A.T.u. estava parado?
                        Lena: Eu me foquei na faculdade de psicológia. Agora estou terminando, receberei meu diploma. Eu gravei demos para o segundo álbum. E obviamente, estava ocupada com minha vida particular. (risadas)

                        No diário de seu site, você descreveu como é bom morar com a pessoa que se ama...
                        Lena: Em fevereiro, há dois anos, terminei com meu namorado. Apenas aconteceu. E então eu conheci o homem com quem eu vivo agora. Estamos juntos há mais de um ano. Vivemos em nosso próprio apartamento. Antes, alugávamos um. Teve um momento, onde eu morava no apartamento dele.

                        Então, vocês estão morando juntos. Você não pensa em ter um lar?
                        Lena: A casa está sendo construída, temos espaço suficiente por enquanto. Tolya está trabalhando, eu estou em turnê. Vemos-nos pela tarde, ele sempre espera por mim. Ele é paciente, me ama, me espera, cozinha e até faz a limpeza.

                        Anatoly trabalha no show-business?
                        Lena: Não, ele é um advogado.

                        A família perfeita – um advogado e uma psicóloga...
                        Lena: Errado! Um advogado e uma cantora. Eu nunca serei uma psicóloga. Eu acho que nunca serei capaz de deixar o trabalho no escritório e ir para casa com o peito vazio. Mas, às vezes eu acho que não é tão ruím ter sua própria escola, onde as crianças podem ir e se divertir.

                        Você tem hobbies, além da música?
                        Lena: Antes de tudo, eu amo ler. Em segundo lugar, eu e meus colegas da escola adoramos nos encontrar. Eles são minha companhia, nós mantemos contato até hoje, e saímos juntos. Podemos alugar uma casa em alguma cidade vizinha para nos divertimos, ou nos encontramos no apartamento de alguém. Nós jogamos – banco imobiliário, twister, xadrez. E inventamos coisas interessantes – botamos maquiagem e vestimos os rapazes como garotas, e fazemos eles andarem pela cidade com essa aparência. Também temos “tardes com temas”. Por exemplo, se é o aniversario de alguém, todos agimos como algum cantor ou ator. Tudo isso com fantasias e maquiagem.

                        Vocês são estrelas internacionais. Vocês vestem roupas de marca?
                        Lena: Olhe, jeans e blusa. Estava em tal lugar, vi e comprei. Isso é mais para a Julia. Ela ama roupas de marca. Eu não gosto de fazer compras, para ser honesta. Eu apenas faço, quando realmente preciso. Por exemplo, outro dia abri meu armário e notei que só tinha 4 jeans, e 2 deles eram bons apenas para pegar um trem ou avião. Então eu fui às compras e comprei mais 3 pares.

                        Nunca disseram pra vocês: “Vocês precisam manter um nível!”?
                        Lena: Eu visto o que me faz sentir confortável. Eu não sigo a moda, ou alguma marca louca. Há algum tempo atrás, todos se mataram de rir. Minha mãe comprou uma blusa, de 300 rubros, para minha irmã, eu gostei então comecei a usar. Eu não me importo o preço das roupas – 300 rubros ou 1500 dólares. Se for bom, porque não usar?

                        O que é amor, no estilo t.A.T.u.?
                        Lena: É amor verdadeiro. Honesto, sem mentiras, sem adulação, sem fingimento, sem todas essas más qualidades. Amor - é a emoção mais bonita na Terra! Eu acho que é muito difícil de amar. Você tem que saber como fazer isso. Porque as vezes, você acha que ama, mas ainda machuca uma pessoa muito próxima. A felicidade não é ser amado, desejado, venerado, mas sim sentir que você é tudo isso. Importar, mostrar atenção, ter a capacidade de aceitar a pessoa com ela é – isso é amor.

                        O que o amor e música tem em comum?
                        Lena: Música – é amor. É uma expressão de amor. Muitas pessoas escrevem sobre seus sentimentos. Romances, baladas – estou falando de músicas com um significado. É por isso que amor – é musica, e música é amor. E além do mais, quando você ama – você quer cantar. Pelo menos eu canto.

                        Julia Volkova – 21 anos

                        Julia, o pai da Lena é um compositor, ele tem ligação com a música, e é compreensível a razão pela qual ele permitiu a participação de Lena, no projeto. Como os seus pais reagiram a isso?
                        Julia: Absolutamente calmos. Tudo começou na minha infância. Eu tinha 5 anos, quando cheguei a minha mãe e disse que queria tocar piano. Meus pais acharam que eu queria um piano de brinquedo, mas eu disse: “Não, eu quero o grande!” Nós tínhamos uma vizinha formada em um conservatório, que me dava aulas. Eu fui a ela sem sabe as notas, inventava melodias e tocava no piano com as duas mãos. A vizinha disse para minha mãe: “Você devia a colocar em uma escola de música.” Isso é tudo.

                        Que garota - tocando piano, cantando em um grupo de crianças...
                        Julia: E, além disso, eu fiz praticamente tudo. Minha mãe me levou para aulas de ginástica, patinação no gelo, dança, natação, tênis...

                        E depois de – imagens escandalosas, atos provocantes de t.A.T.u.! Seus parentes não se importavam?
                        Julia: Meus pais são jovens e entendem tudo. Eles são como meus amigos.

                        E como eles reagiram aos seus beijos com Lena, nos palcos e em vídeos?
                        Julia: Para ser honesta? Eles ficaram felizes. É tão legal! Fico muito feliz por ter pais que nem eles. Minha personalidade não é parecida com a de nenhum dos dois, eu sempre tive a ambição de ir mais longe, de estar sempre em primeiro lugar, de fazer tudo sozinha.

                        Você é mãe há um bom tempo. Existe algum principio que você segue, para criar Vika?
                        Julia: O mais importante – é não ficar em seu caminho. Quando ela ficar mais velha, vou fazer como minha mãe, levá-la para diversas atividades. E eu sempre apoiarei suas decisões e escolhas.

                        Quem é o pai de sua filha?
                        Julia: Ele é um esportista. Nós moramos juntos por 3 anos. Terminamos quando fui para os EUA. Tínhamos visões um pouco diferentes do mundo. Agora, somos amigos. Em geral, eu não tenho inimigos. E eu não fico ofendida muito fácil.

                        Me diga, o que mudou desde o nascimento de sua filha?
                        Julia: Eu acho que ainda sou a mesma. As pessoas próximas a mim dizem o mesmo. Talvez eu tenha me tornado, um pouquinho mais séria. Porque agora eu tenho que sobreviver por alguém. Alias – maternidade – é um sentimento incomparável. Uma filha – minha própria continuação! E estou tão feliz! Às vezes é triste perceber isso, porque devido aos shows, eu quase não consigo ver meu bebê... Eu dei luz a ela, e 3 meses depois fui para os EUA e passei 8 meses lá! Você consegue imaginar, tanto tempo sem ver minha filha! Quando voltei para casa, ela já era uma criança “adulta”, ela já sentava sozinha, tentava andar, dizia “ma-ma”... Eu acho que quando ela ficar mais velha, irei levá-la comigo, para todos os lugares.
                        « Última modificação: 26 de Dezembro de 2006 por Scorpio_Angel »

                          t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                          #32

                          Rogue

                          • Visitante
                          Como você passou por essa separação difícil?
                          Julia: Para ser honesta, foi difícil perceber que agora eu sou mãe. Eu tinha 19 anos na época – é uma idade, onde tudo está começando: vida, carreira, você quer se divertir, se encontrar com amigos. Mas agora eu entendo, como é bom ser mãe! Eu adoro minha pequena filha!

                          Quem cuidou de Vika, enquanto você estava nos EUA?
                          Julia: 3 babás, minha mãe e meu pai.

                          Muitas pessoas dizem que vocês foram “feitas” por Shapovalov...
                          Julia: De qualquer jeito, um fez o outro. Eu posso dizer que “fiz” Shapovalov.

                          Você mantém contato com seu ex-produtor?
                          Julia: De propósito não. Mas se nos encontramos em algum lugar, sempre conversamos. Não somos inimigos. Apenas rompemos e mantemos uma relação normal.

                          Quando você se tornou reconhecida, popular, desejada em diversos países, que sentimentos você teve – achou a fama boa ou sentiu apenas seu fardo?
                          Julia: Foi uma surpresa para nós. Tínhamos apenas começado a cantar, existiam dúvidas – iremos conseguir? Mas quando tudo começou a acontecer, quando percebemos que nosso “bobby” estava crescendo para um projeto internacional, ficamos insanamente felizes.

                          Como você define se uma música é um hit ou não?
                          Julia: Você tem que sentir seu público, entender o que falta para as pessoas. No nosso primeiro álbum tinha mais pop. Decidimos fazer nosso segundo algum, “Lyudi Invalidy”, mais sério. Um som mais pesado, trabalhamos apenas ao vivo. Agora tem mais política no t.AT.u., mais desejo em fazer as pessoas pensarem no mundo em que vivemos, sobre o que está a nossa volta.

                          sempre conversamos. Não somos inimigos. Apenas rompemos e mantemos uma relação normal.

                          Quando você se tornou reconhecida, popular, desejada em diversos países, que sentimentos você teve – achou a fama boa ou sentiu apenas seu fardo?
                          Julia: Foi uma surpresa para nós. Tínhamos apenas começado a cantar, existiam dúvidas – iremos conseguir? Mas quando tudo começou a acontecer, quando percebemos que nosso “bobby” estava crescendo para um projeto internacional, ficamos insanamente felizes.

                          Como você define se uma música é um hit ou não?
                          Julia: Você tem que sentir seu público, entender o que falta para as pessoas. No nosso primeiro álbum tinha mais pop. Decidimos fazer nosso segundo algum, “Lyudi Invalidy”, mais sério. Um som mais pesado, trabalhamos apenas ao vivo. Agora tem mais política no t.AT.u., mais desejo em fazer as pessoas pensarem no mundo em que vivemos, sobre o que está a nossa volta.

                          Sim, os músicos de sua banda são maravilhosos.
                          Julia: Nós e eles – somos uma família. Existem alguns conjuntos musicais que enquanto estão em turnê, andam em caminhos diferentes, mas temos uma relação muito boa. Os rapazes podem ir ao nosso quarto, ou nós para os deles. Assistimos filmes juntos, conversamos, cantamos karaokê... Antes de tudo – eles são nossos amigos. Se não existe tal coisa em um conjunto musical – então não é um conjunto.

                          Sua voz ganhou um ressoar diferente...
                          Julia: Apareceu depois que tive a Vika. É apenas uma maneira em que minha voz mudou. E, além disso, uma maturidade ligada a idade ocorreu.

                          Qual o significado de suas tatuagens?
                          Julia: Nas minhas costas, é uma palavra arábica, que significa o sentimento mais forte, paixão, amor. No meu braço – um símbolo japonês, que significa “dragão”. Representa sabedoria, desejo de ir em frente e não desistir.

                          Lena diz que você é uma amante da moda. Que marcas você prefere?
                          Julia: Sim, eu amo moda, decoração. Mas eu não sou obcecada por marcas. Se eu gosto de alguma coisa – eu compro.

                          Você têm muitos amigos de verdade?
                          Julia: Você não pode ter muito desse tipo. Eu tenho três pessoas íntimas, nas quais eu posso confiar completamente, com as quais eu posso compartilhar todo tipo de segredos, pessoas que eu posso procurar para chorar. Sério, já (Sergey) Lazarev é um amigo muito íntimo para mim. Ele é meu meio irmão e um amigo também...

                          Como uma pessoa pode ganhar a sua empatia?
                          Julia: Você precisa ser uma pessoa verdadeira. Não gosto de insinceridade. Quando eu vejo que alguém começou a fingir, para passar uma imagem diferente de si mesmo, eu me afasto.

                          Como você acha que será t.A.T.u. no futuro?
                          Julia: Eu apenas vejo hoje. Não sei o que acontecerá amanhã. Mas continuaremos indo em frente. Em fevereiro viajaremos, para gravarmos nosso álbum.

                          Seu último álbum foi lançado em duas versões – em russo e em inglês. Quando você canta a mesma canção em línguas diferentes, você sente emoções diferentes?
                          Julia: Sim, é claro, porque cada língua tem sua energia especial. É mais fácil cantar em russo. Eu também amo inglês, porém eu não gosto muito desta língua. Não estudei inglês, como deveria na escola – eu me maquiava durante estas aulas... O mais importante em aprender uma língua estrangeira – é a prática.

                          Me conte sobre seus hobbies...
                          Julia: No momento, não tenho tempo para nada. Eu não gosto de ler. Para mim, não é interessante. Adoro ver filmes e ir ao teatro.

                          Você provoca os paparazzi, de propósito? Por exemplo, ao tomar sol semi-nua?
                          Julia: Acredite, não faço isso de propósito. Esses são meus sentimentos. Eu gosto de garotos e garotas diferentemente. Eu até namorei uma garota, por quase um ano. Eu tinha 16-17 anos na época. Amar um homem e uma mulher – são sentimentos diferentes. E eu não escondo que eu gosto de ambos.

                          Você viaja muito e conheceu estrelas mundialmente famosas. Você fez amizade com alguma delas?
                          Julia: Estamos nos comunicando com Black Eyed Peas – conhecemo-nos durante uma cerimônia. Esse verão eles tiveram um concerto em Moscou. Conhecemos-nos e saímos juntos. Fergie é uma ótima garota, muito energética, no palco e na vida real.

                          Sim, ela é incrível no palco, e vocês não são assim...
                          Julia: Porque não? Tudo depende de nosso humor. Durante os últimos meses, eu e Lena nos comovemos muito com a energia no palco. Mas somos humanas. Às vezes, não temos shows muito energéticos. Não posso pular de um lado para o outro, se não quero. Nos nossos shows, a graça é a música ao vivo, música e letras. E se eu começar a dar cambalhotas, acabarei distraindo o público das mensagens que queremos mandar com nossas músicas.

                          Por que razão você ama Lena?
                          Julia: Porque ela existe. Ela é uma irmã, amiga, mãe, garota, mulher – tudo em uma só. Somos muito diferentes. Completamos uma a outra. Ela vive do jeito que quer, e eu do jeito que eu quero.

                          Você se negar a tocar em algum lugar, se a organização do local não a satisfaz?
                          Julia: Não. Qual a culpa dos fãs nisso? Eles apenas trazem energia positiva. Eles esperam por nós, eles nos amam! É claro, às vezes as coisas chegam a um lugar, onde você se cansa de tudo. Mas um dia ou outro passa – e eu sinto falta do palco.

                          Se seu amado dissesse: “Você tem que escolher entre mim e o palco”?
                          Julia: Eu não escolho. Não gosto de fazer uma escolha. Eu apenas vivo intensamente. E nunca responderia à imprudência. Apenas fecho meus olhos e vou embora.
                          « Última modificação: 26 de Dezembro de 2006 por Scorpio_Angel »

                            t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                            #33

                            Rogue

                            • Visitante


                            O novo album das t.A.T.u. "The best"

                            Disc 1 (CD)
                            "All About Us" – 3:01
                            "All the Things She Said" – 3:32
                            "Not Gonna Get Us" – 4:20
                            "How Soon Is Now?" – 3:14
                            "Loves Me Not" – 2:54
                            "Friend or Foe" (Radio Version) – 3:06
                            "Gomenasai" – 3:42
                            "Null And Void" – 4:25
                            "Cosmos (Outer Space)" (She Wants Revenge Remix) – 5:36
                            "Show Me Love" (Radio Version) – 3:49
                            "Craving (I Only Want What I Can't Have)" (Bollywood Remix) – 4:08
                            "Не верь, не бойся (Eurovision Song)" – 3:02
                            "30 Minutes (song)" – 3:16
                            "Divine" (Extended Version) – 3:17
                            "Perfect Enemy" – 4:09
                            "All the Things She Said" (Dave Aude Remix Edit) – 5:15
                            "Люди Инвалиды" (Russian Version Remix) – 3:22
                            "Loves Me Not" (Glam As You Mix Radio Edit) – 3:11
                            "Нас не догонят"(Not Gonna Get Us Russian Version) – 4:21
                            "Я сошла с ума" (All The Things She Said Russian Version) – 3:34

                            E DVD que inclui os videos "Frien or foe", "All about us" e respectivos making of, versão manga de "Gomenasai", "How soon is now" e videos dos remixes de "Not gonna get us", "All about us" e muito mais...

                              t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                              #34

                              Rogue

                              • Visitante









                              E voltando à polemica do video All about us...

                              Reaction and Editing

                              The censored version of the music video has been heavily edited for viewing on television. Omitted are Julia giving the man the finger, her being thrown into the glass, the finding of the bullets and the finale, the gunshot. Fans are outraged by the heavy censorship put on the video, and are complaining about other videos that deserve heavy editing but never got it. Some believe that the video makes it seem like Julia shot the man for no reason

                                                   


                                t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                                #35

                                Rogue

                                • Visitante
                                "Dangerous and moving" é o nome do ultimo video-clip das t.A.T.u..

                                O video começa com a entrada num aparente bar nocturno no qual as pessoas se comportam de uma maneira muito atrevida. Homens fazendo sexo com duas mulheres, e estas duas entre elas, raprigas e rapazes fazendo sexo encostados à parede, raparigas beijando-se fervorosamente, pessoas embebedando-se, tirando a roupa...



                                Ate que aparecem Lena e Julia observando tudo aquilo...

                                Na russia o clip e musica foram lançados sob o nome de Lyudi invalidi, isto é, pessoas invalidas.






                                  t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                                  #36

                                  Rogue

                                  • Visitante
                                  Sobre o video "Dangerous and moving"...

                                  The video shows many of the 'lifeless immorality' that the song is about. Ironically, the video's message of 'invalid people' include homosexuality, as there are scenes of same-sex kissing. Most of the video depicts the lives of the sexual immoral, rather than those who are unable to emote for others as what t.A.T.u have described the song's meaning to be. Yulia and Lena are seen walking through these people of all walks of life.

                                  One of the episodes was shot in the Los Angeles side street that is a life and hang-out place of the homeless. The latter were asked to leave the side street for the time of shooting. But the place stank so much that it had to be washed with chlorinated water under high pressure. After the side street smelled more or less satisfactory, another difficulty emerged: part of the crew appeared to be very sensitive to chlorine and had to wear respirators till the end of the shooting.


                                    t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                                    #37

                                    Offline gorecki

                                    • *
                                    • Novo Membro
                                    apesar de nao ser o meu estilo d musica confesso q ja gostei delas, alias tenho o album e o dvd originais, mas com este ultimo album elas perderam mt na minha opiniao, as musicas, sao mt do tipo "pastilhas elastica" ouve-se uma vez e ja esta!
                                    alias houve mta coisa q mudou de um album para o outro a yulia q engravidou e abortou, dps engravidou novamente e teve uma miuda, a lena q era para se casar e n casou, a yulia q teve um namorado mas dps passou a ter uma namorada, a mudança radical d estilos, enfim perderam mt com isso, e ista a falar uma pessoa q teve uma grande panca pela yulia...de qlq maneira sao opiinioes ;)


                                    e ja agora...









                                      t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                                      #38

                                      Rogue

                                      • Visitante
                                      alias houve mta coisa q mudou de um album para o outro a yulia q engravidou e abortou, dps engravidou novamente e teve uma miuda, a lena q era para se casar e n casou, a yulia q teve um namorado mas dps passou a ter uma namorada, a mudança radical d estilos, enfim perderam mt com isso, e ista a falar uma pessoa q teve uma grande panca pela yulia...de qlq maneira sao opiinioes ;)

                                       :o Mas onde visto isso? Que eu saiba Julia nunca abortou!

                                      Eu pessoalmente prefiro prefiro o album "dangerous and moving", ja não se singe tanto ao amor entre duas raparigas, é muito mais abrangente...Musicas como Obezyanka Nol e Sacrifice são fantasticas...

                                      No entanto terem que concordar que mudaram radicalmente de estilo, mas temso que ver que no tempo de "200 km/h in the wronge lane" elas eram uma meninas de 19 a 18 anos...

                                        t.A.T.u. - Efeito positivo ou negativo na imagem LGB?
                                        #39

                                        Offline gorecki

                                        • *
                                        • Novo Membro
                                        alias houve mta coisa q mudou de um album para o outro a yulia q engravidou e abortou, dps engravidou novamente e teve uma miuda, a lena q era para se casar e n casou, a yulia q teve um namorado mas dps passou a ter uma namorada, a mudança radical d estilos, enfim perderam mt com isso, e ista a falar uma pessoa q teve uma grande panca pela yulia...de qlq maneira sao opiinioes ;)

                                         :o Mas onde visto isso? Que eu saiba Julia nunca abortou!

                                        Eu pessoalmente prefiro prefiro o album "dangerous and moving", ja não se singe tanto ao amor entre duas raparigas, é muito mais abrangente...Musicas como Obezyanka Nol e Sacrifice são fantasticas...

                                        No entanto terem que concordar que mudaram radicalmente de estilo, mas temso que ver que no tempo de "200 km/h in the wronge lane" elas eram uma meninas de 19 a 18 anos...




                                        ela abortou, o ivan era o pai!


                                        sim eram mais novas é verdade, mas ja viste como é q agora se apresentam em palco?
                                        gosto mais do album anterior!

                                           

                                          Tópicos relacionados

                                            Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                          601 Respostas
                                          104964 Visualizações
                                          Última mensagem 14 de Junho de 2016
                                          por monik
                                          HIV positivo

                                          Iniciado por Somewone « 1 2 3 » Apoio

                                          55 Respostas
                                          25579 Visualizações
                                          Última mensagem 28 de Junho de 2010
                                          por choice
                                          5 Respostas
                                          2539 Visualizações
                                          Última mensagem 3 de Agosto de 2013
                                          por Spektrum
                                          VIH positivo

                                          Iniciado por caires « 1 2 ... 12 13 » Apoio

                                          254 Respostas
                                          41900 Visualizações
                                          Última mensagem 5 de Junho de 2016
                                          por Dreamer
                                          21 Respostas
                                          3850 Visualizações
                                          Última mensagem 17 de Janeiro de 2015
                                          por indecisiveness