rede ex aequo

Olá Visitante09.ago.2022, 11:37:53

Autor Tópico: Tertúlia em memória das vítimas do Holocausto  (Lida 1854 vezes)

 
Tertúlia em memória das vítimas do Holocausto
#0

Offline nevertoolatetobehappy

  • *****
  • Associad@ Honorári@
  • Membro Elite
  • Género: Masculino
  • Be yourself. Be happy. Be nice.
    • Tiny Ripple Hope
Boa noite,

No próximo dia 30, a rede ex aequo vai estar estar presente numa tertúlia em memórias das vítimas do Holocausto:



"Foi nos anos 30 e 40, na Alemanha Nazi encabeçada por Adolf Hitler, que se estima que 15 mil homens e mulheres homossexuais e bissexuais (ou percecionades como tal) morreram, quer em campos de concentração, quer em guetos. Estes foram apenas alguns dos grupos que os nazis perseguiram e procuraram erradicar em nome de alguns valores que assinalaram um dos eventos mais violentos da história.

Como declarado pelas Nações Unidas, é no dia 27 de janeiro que se lembram todas as vítimas do holocausto que deixou a nossa história um pouco mais triste. Neste dia lembramos todas as vidas perdidas e o seu sofrimento.

É neste sentido de relembrar um período histórico infeliz que envolve um ato particular de homofobia institucionalizada que a rede ex aequo promove este ano a sua própria tarde de memória. Dia 30 de janeiro, entre as 15h e as 17h30, vamos assistir o documentário "Parágrafo 175" e depois temos algumas atividades surpresa para ti. Vamos estar à tua espera na sede do CNJ em Lisboa para relembrar." (Evento do facebook da rede ex aequo)

Convidamos todos os membros do grupo ex aequo lisboa a aparecer! A equipa de coordenação do grupo ex aequo lisboa vai estar presente. ;)

Um abraço,
Tiago.
« Última modificação: 22 de Janeiro de 2016 por nevertoolatetobehappy »
    "Our deepest fear is not that we are inadequate. Our deepest fear is that we are powerful beyond measure. It is our light not our darkness that most frightens us."

    Tertúlia em memória das vítimas do Holocausto
    #1

    Offline Angel of Light

    • *****
    • Associad@
    • Membro Total
    • Género: Masculino
    • May the Light protect us all...
    Olá!

    Eu gostava de ir. Só não sei é onde fica a sede do CNJ  :-X
    É preciso confirmar a presença ou basta aparecer?

    Podíamos, quem quisesse, ir depois jantar e continuar a debater o tema. O que acham da ideia?

    Abraço,
    Gaspar  ;D
      Não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando proporcionamos alegria aos outros. — M. Taniguchi

      Tertúlia em memória das vítimas do Holocausto
      #2

      Offline nevertoolatetobehappy

      • *****
      • Associad@ Honorári@
      • Membro Elite
      • Género: Masculino
      • Be yourself. Be happy. Be nice.
        • Tiny Ripple Hope
      Olá!

      Eu gostava de ir. Só não sei é onde fica a sede do CNJ  :-X
      É preciso confirmar a presença ou basta aparecer?

      Podíamos, quem quisesse, ir depois jantar e continuar a debater o tema. O que acham da ideia?

      Abraço,
      Gaspar  ;D

      Olá!

      A sede do CNJ fica na R. dos Douradores 106 - 118, 1000-207. Basta aparecer.  [smiley=sim.gif]

      Quanto à tua sugestão, acho que é uma boa ideia para convivermos, se bem que (e falando em nome pessoal) o Holocausto é um tema "pesado" para debater num jantar.  :P

      Entretanto vamos debatendo aqui o tema. ;)

      Um abraco,
      Tiago.
        "Our deepest fear is not that we are inadequate. Our deepest fear is that we are powerful beyond measure. It is our light not our darkness that most frightens us."

        Tertúlia em memória das vítimas do Holocausto
        #3

        Offline Angel of Light

        • *****
        • Associad@
        • Membro Total
        • Género: Masculino
        • May the Light protect us all...
        O debater o tema num jantar foi só uma desculpa para o jantar xD

        Mas, como eu gosto de iniciar temas que gerem confusão, até que ponto existiu mesmo o Holocausto?
        É que a palavra 'holocausto' vem do grego "ὁλόκαυστον [holokauston]" que significa oferta de sacrifício completamente (ὅλος) queimada (καυστον)" ou "algo queimado oferecido a um deus".
        A palavra holocausto evoluiu na Idade Média para significar todos os grandes massacres da humanidade - curiosamente quase todos cometidos contra judeus...
        Portanto, até que ponto é correcto dizer que o Holocausto foi o genocídio de judeus cometidos pelos nazis?
        Mais, até que ponto isto não é redutor e simplificar a realidade? Ou até, desculpem a expressão, glorificar o povo Judeu como o único povo sacrificado?
        Porque não nos podemos esquecer dos Ciganos (segundo algumas estimativas perto de um milhão), Eslavos ("O Generalplan Ost ... causou a diminuição das populações dos povos europeus localizados a leste através nas seguintes medidas: 85 por cento dos polacos; 75 por cento dos bielorrusos; 65 por cento dos ucranianos; 50 por cento dos tchecos. Estas reduções enormes resultariam do "extermínio pelo trabalho" ou da dizimação através de desnutrição, doenças e controles reprodutivos."), Deficientes Mentais (segundo algumas estimativas mais de 200 mil), Homossexuais (perto de 20 mil foram assassinados e um número maior [200mil] submetidos a tortura, curas gays ou castração), Testemunhas de Jeová e Evangélicos (perto de 5 mil foram assassinados), Maçons (perto de 100 mil), etc, etc etc.

        Sei que estes números não chegam nem de perto aos 6 milhões de Judeus mortos pelo Estado Alemão durante o III Reich, mas têm de considerar redutor apenas considerar o Holocausto apenas como o genocídio de judeus... Foi muito mais do que isso.
        Não pode haver temas tabu. As coisas devem ser faladas por que se não corremos no risco de esquecer alguns "detalhes".
        Acho que é importante reflectir sobre estes números e sobre a situação xenófoba e racista a que a Europa está a ser posta a prova nos dias de hoje.
          Não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando proporcionamos alegria aos outros. — M. Taniguchi