rede ex aequo

Olá Visitante25.jul.2021, 12:53:18

Sondagem

Concordas com a legalização da prostituição?

Sim
187 (76.6%)
Não
57 (23.4%)

Votos totais: 164

Autor Tópico: Prostituição  (Lida 78412 vezes)

 
Prostituição
#0

Offline SullenBoy

  • ****
  • Membro Sénior
  • Banido
  • Género: Masculino
Esta semana vi uma noticia nos canais privados de televisão que dava conta da luta travada por algumas mulheres de Bragança para por cobro à prostituição exercida em bares de alterne da região.
O grupo, auto intitulado de “Mães de Bragança”, queixa-se em particular das prostitutas brasileiras que alegam estar a destruir casamentos, a enlouquecer os homens e a provocar violência doméstica.
Uma outra notícia, esta já da RTP, dava conta da abertura em Melbourne (Austrália) de um bordel chamado “Daily Planet”. Este bordel (que está cotado na Bolsa) é dirigido pela Heidi Fleiss, antiga “madame” de Beverly Hills que fornecia prostitutas a actores famosos de Hollywood. Possui quartos temáticos, individuais ou para grupos.
Aproveitando estas duas notícias, queria então trazer o tema “Prostituição” a debate no Fórum.
Como olhas para a prostituição? Como algo natural ou incomodativo?
Deveria a prostituição ser legalizada, como se verifica na Holanda onde ser prostituta é mais uma profissão com direito à Segurança Social? Será que com a legalização não seria  mais fácil de evitar situações de abuso?
Ou será que se trata de legalizar a exploração do ser humano, sendo o Estado o chulo?
Quem será mais explorado, um trabalhador que trabalha na construção civil e é mal pago ou uma prostituta que o faz voluntariamente sendo bem paga? Não será que neste mercado de trabalho “salve-se quem puder” não passamos todos de prostitutos?
Será que a prostituição não é coisa do passado quando as raparigas deveriam ser virgens, as esposas santas e os homens recorriam aos bordéis para satisfazer os seus desejos sexuais
E a pornografia, será ou não uma forma de prostituição?
Gostaria de saber a vossa opinião sobre esta temática.

    Prostituição
    #1

    Offline abreasasas

    • *****
    • Membro Ultra
    concordo com 3 legalizações:

    prostituição
    aborto
    drogas
      todos compreendem a utilidade do que é útil.
      ninguém compreende a utilidade do que é inútil
      chuang tse em "capítulos interiores"

      Prostituição
      #2

      Offline azithro

      • ****
      • Membro Sénior
      • Género: Feminino
      • all star
        • eu e o território
      Abreasasas concordo plenamente contigo.

      Só se consegue uma sociedade plenamente justa quando os cidadãos tiverem hipótese de escolha.

      Ou seja, se eu quiser prostituir-me posso fazê-lo sem por em causa a minha "integridade legal" - não estou a cometer nenhum crime, ou fumar um charrito ... já a despenalização do aborto tem ainda mais repercussão na nossa sociedade visto "os padres" ainda terem alguma influência. Mas que seria um grande passo ...

        we are all made of stars

        Prostituição
        #3

        Offline M

        • ***
        • Membro Total
        • Género: Feminino
        • Let me be empty and I'll find some peace tonight.
        Concordo com a legalização e criação de 'bordeis do estado'. As pessoas vão pagar por isso à mesma, então porque não haver um controle do estado sobre as DSTs (tendo como regra desses bordeis análises ao sangue semanais e utilização sempre de preservativos) e ao mesmo tempo ganhar impostos com isso?

          Prostituição
          #4

          Offline SullenBoy

          • ****
          • Membro Sénior
          • Banido
          • Género: Masculino
          Na religião da antiga Mesopotâmia, da qual se voltou a falar por causa da destruição do Museu de Bagdade, existiam prostitutas-sacerdotisas que presidiam ao culto de uma importante deusa (já não sei se era a deusa Ishtar ou Inanna). No Hinduísmo também existiu qualquer coisa deste género, com prostitutas que se eram usadas em rituais religiosos.
          Em Roma, existia essencialmente dois tipos de prostitutas: aos do povo, magras, de mau aspecto (sabemos isso através dos documentos escritos da época) e as meretrizes que eram prostitutas de luxo. Estas ultimas, não se limitavam a ser prostitutas, mas eram também artistas que faziam pequenos espectáculos de dança e muitas eram mulheres razoavelmente cultas.
          Do Japão conhecemos as “gueixas” (cujo papel era inicialmente desempenhado por homens), actualmente em vias de desaparecimento, e que também tinham essa vertente mais sofisticada particularmente centrada na cerimonia do chá.
          Já na Idade Média, Santo Agostinho via a prostituição como um “mal menor”. Isto é, ele admitia a existência da prostituição como uma forma de evitar que a luxúria, a decadência, se espalhasse por toda a sociedade. Era melhor deixar que existisse aquele segmento da população dedicado ao prazer, por que senão isso se espalharia a todos e a sociedade não poderia funcionar. Eu até reconheço algum sentido nisso. Freud falava no “princípio do prazer”que contrapunha ao “princípio da realidade”. As pessoas desejam o prazer, a satisfação dos desejos sensuais, mas isso é depois confrontado com a realidade da morte e com a ideia de que é preciso trabalhar; se todos nos entregássemos desenfreadamente aos prazeres sensuais, sem preocupações ao longo prazo, a nossa sociedade entraria em colapso.
          No século XIX, com a Revolução Industrial e a urbanização, a prostituição aumenta consideravelmente. Como era permitido  mulheres da burguesia sair a rua, começou a haver a preocupação de separar mulheres burgueses de “mulheres da vida”. Dai a existência de bordéis, casas de massagens, casas de espectáculos onde as prostitutas exerciam as suas actividades. Muitas prostitutas tinham na realidade um nível de vida melhor que o das mulheres da classe trabalhadora: nos bordéis recebiam um salário mais elevado que as outras, tinham tempo para se dedicarem à leitura e a aprenderem a tocar piano, tinham uma casa onde viver até ao fim da vida.
          Nas telenovelas brasileiras a prostituta geralmente não tem um papel de vilã. Muitas vezes ela é contrastada com mulheres mais “respeitáveis” de carácter mais duvidoso. Temos o caso da Rosa Palmeirão, em “Porto dos Milagres” (esta novela foi adaptada de dois romances do Jorge Amado) ou da Justine da “Esperança” (que foi uma porcaria de novela, diga-se de passagem).
          Contudo, não podemos hoje ignorar a realidade de mulheres estrangeiras que chegam a países europeus vindas do Leste ou de Africa  quais é prometido trabalho como domesticas mas que depois são obrigadas a se prostituir.
          Em Portugal existe uma associação chamada “O Ninho”, presidida pela Dr. Inês Fontinha, que se opõe à legalização da prostituição. Na opinião desta senhora, a prostituição é motivada pela pobreza, por uma baixa auto-estima das mulheres que a fazem, e que legalizar a prostituição é legalizar uma forma de escravatura.
          Receio que nos meus posts tenha abordado mais a prostituição feminina. Mas também há prostituição masculina, homossexual ou heterossexual. Desde os gigolos heterossexuais que trabalham no Algarve satisfazendo turistas do norte da Europa, aos prostitutos do Parque Eduardo VII ou dos apartamentos de luxo, que atendem muitas vezes homens casados que uma vez por mês gostam de possuídos por outros homens.
          No Brasil, um jornalista foi demitido de uma revista masculina por ter escrito um artigo no qual ele dava dicas aos homens de modo a aproveitarem a crise económica e se lançarem no mercado como “miches” – isto é, como prostitutos.


          Abreasas, não posso deixar de comentar umas coisas.
          Legalização de drogas?
          Drogas duras?
          Sabemos que quando há um medicamento que faz mal à saúde ele é retirado do mercado pelas autoridades. De igual forma, porque deixar circular substanciais que são prejudiciais à saúde?  Vivo numa região onde há muitos problemas por causa do álcool. Problemas que vão desde violência domestica contra a mulher e filhos à falta de dinheiro em muitos lares porque o marido é um bêbado quem não trabalha. Fico imaginando a loucura que não seria se as drogas duras fossem legalizadas e disponíveis a qualquer um.  Essa é uma posição que nem o Bloco de Esquerda defende.
          Quanto ao aborto, a coisa é diferente da prostituição. A prostituição feita por adultos de forma voluntária é uma coisa que até se pode aceitar dentro daquele princípio de que cada um pode fazer o que quiser desde que não prejudique terceiros. Será que abortar não é prejudicar o outro, neste caso o feto? É que a minha liberdade acaba onde começa a liberdade do outro. Mas talvez até era melhor iniciar um tópico novo sobre o Aborto.
          E uma pergunta directa para ti e para a azithro: gostavam de ter uma filha ou irmã a trabalhar na prostituição?

            Prostituição
            #5

            Offline c

            • *****
            • Membro Ultra
            • Género: Feminino
            • "Imitem as árvores dos caminhos" J. Gomes Ferreira
            votei sim, mas, que fique claro, resulta de profunda e pesada reflexão sobre este assunto :inq :book, é que realmente há coisas sobre as quais não me permito falar gratuitamente.
            em todo o caso, sim, à falta de melhor, que sim, que se legalize.

            quanto  senhoras bracarenses, como não comentar?, dá-me vontade de rir... então os maridos andam comer fora de casa e elas vão mandar vir com as meninas?! :inq estas mulheres dão-me a volta ao estômago, se alguém lhes deve algum tipo de justificação são os próprios maridos... não é? ???

            e sullen boy, eu sei que a pergunta não é para mim, mas também aqui tenho que meter a minha colher... seria difícil para mim ter uma filha ou uma irmã a trabalhar na prostituição, mas na verdade chateia-me mais ter um guarda prisional na família que se gaba de dar tareia nos "filhos da p***" e anda sempre com uma dedeira no bolso, mesmo que saiba de antemão que este é respeitado pelos vizinhos enquanto uma prostituta dificilmente o será. mas sabes, confesso que acho a tua pergunta despropositada... acho que não é o que está em causa, afinal, pouco importa o que perguntas. eu não gosto da ideia de uma filha ou irmão prostituir-se, mas se o fizer ao menos que possa fazer os seus descontos e que tenha os mesmos direitos que qualquer outro trabalhador...

            (já agora, vou inibir-me de comentar as outras legalizações que isso dava pano para mangas 8))

            [shadow=purple,left,300](c.)[/shadow]
              "No entanto és tu que te moverás na matéria/ da minha boca, e serás uma árvore dormindo e acordando onde existe o meu sangue" - Herberto Helder

              Prostituição
              #6

              Offline cacao

              • *****
              • Associad@ Honorári@
              • Membro Vintage
              • Género: Feminino
              • "There´s no sin, but stupidity" Oscar Wilde
                • Mais sobre mim...
              Responder
              Quem será mais explorado, um trabalhador que trabalha na construção civil e é mal pago ou uma prostituta que o faz voluntariamente sendo bem paga? Não será que neste mercado de trabalho “salve-se quem puder” não passamos todos de prostitutos?


              Não gosto da comparação! Além do mais a maioria dos prostitutos não o são de forma tão voluntária nem tão bem pagos assim.

              Quanto à legalização. Concordo!
                Another one will bite the dust...

                "Se não houvesse nem mar nem amor, ninguém escreveria livros." -  Duras

                "A felicidade é o livre uso das nossas capacidades". - V. Woolf

                Prostituição
                #7

                Offline abreasasas

                • *****
                • Membro Ultra
                sullen, sei que não devia discutir isto aqui, mas talvez não faça muito mal.

                pensei antes de pôr drogas e não só drogas leves, por acaso pensei. e sabes porquê? pela mesmíssima razão que concordo com a legalização da prostituição e do aborto: porque EXISTE! e se existe e há-de existir sempre, que seja em condições. não acho que se deva morrer de pancada dada por um cliente violento, não acho que se deva morrer porque se injectou gesso nas veias, não acho que se deva morrer porque o aborto foi mal feito. não acho giro, isso.

                é por causa da heroína ser ilegal que tu não consomes?
                é por causa de a prostituição não ser legal que tu não te prostituis ou não pagas a ninguém para ter relações sexuais?
                é por causa de o aborto ser ilegal que vais deixar de o fazer, sabendo perfeitamente que não PODES ter um filho?


                agora pensa numa coisa, porque acho que estamos a discutir coisas diferentes: tu estás a discutir se deve haver prostituição , se deve haver aborto, ou se devem haver drogas duras. eu estou a discutir se se deve legalizar a prostituição, o aborto e as drogas. é diferente.

                a prostituição não é uma coisa a promover, nem eu nunca disse que era! as drogas duras não são uma coisa a promover, nem eu disse que eram! o aborto não é DE MODO NENHUM uma coisa a promover, nem eu disse que era.

                temos que ver do que andamos a falar, pá!
                  todos compreendem a utilidade do que é útil.
                  ninguém compreende a utilidade do que é inútil
                  chuang tse em "capítulos interiores"

                  Prostituição
                  #8

                  Offline Videl

                  • *****
                  • Membro Ultra
                  • Género: Feminino
                  • Some place where no-1 calls it wrong
                    • Blog
                  Pois! é sempre isso k eu digo  pessoas! kuando houve o rfeerendo do aborto a kestão foi banalizada para "concordas com o aborto?" e não era isso k estava em causa, mas sim "concordas com a DESPENALIZAÇÃO do aborto?"! Eu não concordo com o aborto, axo k nao faria, ou pelo menos axo k dificilmente faria, mas isso é a MINHA opinião, axo k cada pessoa deve ter a liberdade de escolher! Há pessoas k realmente não podem ter filhos, ok, deviam ter tomado precauções, mas não é isso k está em causa, isso era antes, deparamo-nos agora com o problema, agora´temos de pensar no k fazer, não no k podiamos ter feito antes! É mt melhor abortar um embrião (k nem feto é ainda!!!) do k deixar a criança nascer e deita-la ao lixo, como acontece mtas vezes, ou então cria-la sem amor, sem comida, sem uma casa decente! E como já disseram, independentemente de ser legal ou não, o aborto vai continuar a existir!!! É uma proibição k só prejudica as pessoas com menos recursos, já k em Espanha o aborto é legal, e todas as "madames" k pretendem abortar deitam a mão à bolsa e vão para clínicas de luxo, enkuanto k a grande maioria das mulheres k engravida sem kerer se sujeitam a parteiras k além de ganharem a vida dessa forma, ainda deixam mtas à beira da morte! e acreditem, nenhuma mulher faz um aborto por gosto, nenhuma mulher entra numa sala para fazer um aborto com um sorriso nos lábios!

                  Em relação à prostituição, axo k devia ser legalizada, assim era  menos uma hipocrisia social...sim, pk toda a gente sabe k existe, sempre existiu e sempre vai existir! para kê proibir? para tapar os olhos e fazer de conta k nao existe?? façam-me um favor!!! e além disso, se @s prostitut@s são maiores e vacinadas, elas é k sabem o k kerem fazer do seu corpo, isso é uma decisão k devia caber unica e exclusivamente a elas! para as pessoas k recorrem aos seus serviços é igual, elas é k sabem o k kerem na vida, axo k ninguém tem de meter o bedelho! deviam sim, fazer testes, a minha avó diz me k no tempo de Salazar as prostitutas eram obrigadas todas as semanas a fazerem testes para ver se estavam bem de saúde, e tinham de ter um cartão a dizer k estavam bem de saúde! axo óptimo...mas toda a gente sabe como evitar DSTs, se fulano paga a sicrano para terem relaçoes desprotegidas, o problema é deles, mt sinceramente, é triste mas eles é k são responsáveis!

                  Em relação  drogas, concordo com a despenalização das drogas leves...em relação à despenalização das drogas pesadas ainda n tenho uma opinião formada... agora em relação  leves é ridiculo ainda n serem legais "podes fumar haxixe, mas é proibido na mesma!" é mais ou menos esta ideia k me passam! k estupidez, a sério...

                  oh well, este deve ser dos maiores posts k já escrevi! :)
                    "-Lesbian?? You think I´m a lesbian? (...)
                    - Well, u´re a girl in love with a girl, aren´t u?
                    - No! I´m Paulie, in love with Tory!!!Remember?And Tory is, she IS in love with me, because I´m hers, and she´s mine,and neither of us are lesbians!!" - Lost and Delirious

                    Prostituição
                    #9

                    Offline barthez

                    • *****
                    • Associad@ Honorári@
                    • Membro Vintage
                    • Género: Feminino
                    • k os números nunca te façam eskecer as pessoas
                    bem, a gente não tá aqui a discutir a legalização da prostituição?? É que desculpem, eu não consigo pôr as drogas, a prostituição e o aborto tudo no mesmo saco!!!
                    Devo-vos dizer que tenho opiniões diferentes para cada um dos casos e mesmo assim isto tudo são coisas muito pouco lineares... e eu não tenho uma opinião definitiva nem completamente segura sobre os estes assuntos...

                    Responder
                    pensei antes de pôr drogas e não só drogas leves, por acaso pensei. e sabes porquê? pela mesmíssima razão que concordo com a legalização da prostituição e do aborto: porque EXISTE!


                    E não concordo nada com este argumento da abreasasas. Os assassinios tb EXISTEM, as violação tb EXISTEM e por isso vão deixar de ser CRIME? ? ?
                      "people should be allowed to fall in love with whoever they want! I mean... otherwise what's the point of living?!" once and again

                      Prostituição
                      #10

                      Offline Videl

                      • *****
                      • Membro Ultra
                      • Género: Feminino
                      • Some place where no-1 calls it wrong
                        • Blog
                      desculpa lá mas é completamente diferente!!! as violações, os assassinatos, são coisas k fazem mal a pessoas inocentes, k prejudicam alguém k não tem culpa, k não sabe k vai ser prejudicada (isto é um eufemismo :P) e não tem liberdade de escolha!
                      agora, uma pessoa k vende o corpo sabe mt bem k vai vender o corpo (e tamos a falar da prostituição maior e consciente!!!), não está a prejudicar ninguém! Uma pessoa k se droga, idem idem aspas aspas (e não me venham com a história de kem é familia/amigo tb sofre, até pode sofrer, mas isso é tudo mt subjectivo, há mtas familias k sofrem tanto ou mais por terem um filho k se assume como homossexual, e não é por isso k vamos deixar de nos assumir!!!) e kem aborta, ao contrário do k mta gente diz, n está a fazer a suposta vida sofrer, pelo simples facto de ela não sentir, não ter seker essa capacidade! está sim, à partida, a evitar k ela nasça para k ela não sofra com fome ou com outras coisas, coisas essas k normalmente são a causa da interrupção da gravidez, e sim, tb está a pensar na própria vida, o k não é condenável!
                        "-Lesbian?? You think I´m a lesbian? (...)
                        - Well, u´re a girl in love with a girl, aren´t u?
                        - No! I´m Paulie, in love with Tory!!!Remember?And Tory is, she IS in love with me, because I´m hers, and she´s mine,and neither of us are lesbians!!" - Lost and Delirious

                        Prostituição
                        #11

                        Offline barthez

                        • *****
                        • Associad@ Honorári@
                        • Membro Vintage
                        • Género: Feminino
                        • k os números nunca te façam eskecer as pessoas
                        Videl, primeiro eu só tava a dizer que não concordo com a justificação da abreasasas... :´ dizer que se deve despenalizar certa coisa só pelo facto dela existir, acho que não está certo! (por isso é que eu dei aqueles exemplos extremos... :-X)

                        e depois, não concordo contigo em relação ao que dizes sobre o aborto, continuo a dizer que não é assim tão simples... mas isso são opiniões e nós não tamos aqui a discutir a legalização do aborto nem das drogas... 8)

                        por isso, quanto à legalização da prostituição, ya, não tenho nada contra, mas sinceramente não acredito que isso vá mudar muito as coisas... :inq
                          "people should be allowed to fall in love with whoever they want! I mean... otherwise what's the point of living?!" once and again

                          Prostituição
                          #12

                          Offline abreasasas

                          • *****
                          • Membro Ultra
                          amiga barthez, talvez não me tenha explicado bem: o que eu quis dizer foi: já que são coisas que nunca vão deixar de existir, que ao menos as tornemos mais.... como hei-de dizer? seguras!

                          a prostituição é legal na Holanda. Foi uma forma simples de acabar com violências, explorações, chantagens e essas coisas. Aqui em Portugal é que primeiro que as pessoas se mentalizem de alguma coisa é o cabo dos trabalhos... enfim.
                            todos compreendem a utilidade do que é útil.
                            ninguém compreende a utilidade do que é inútil
                            chuang tse em "capítulos interiores"

                            Prostituição
                            #13

                            Offline azithro

                            • ****
                            • Membro Sénior
                            • Género: Feminino
                            • all star
                              • eu e o território
                            Mentalidades ... é por isso que acho que Portugal vai continuar a ser pequenino, mesquinho e pobrezinho ...
                              we are all made of stars

                              Prostituição
                              #14

                              naif

                              • Visitante
                              cada um destes temas tem muito para ser dito o que torna difícil e moroso responder a este tópico. Vou tentar esquematizar o raciocínio:

                              aborto - a meu ver, deveria ser despenalizado e legalizado... Cada mulher/casal deveria ter a liberdade de opção.

                              drogas leves - deveriam ser despenalizadas e legalizadas, e poder-se-ia a criar coffe shops, à semelhança do que existe na Holanda.

                              drogas pesadas - humm... ainda não tenho opinião formada. Por um lado, parece-me importante adoptar medidas duras de luta contra o tráfico de drogas... Por outro, não seria essa luta mais fácil se a venda de drogas pesadas fosse feita  "claras"?

                              prostituição - sou a favor da legalização da prostituição, por achar que é em quase tudo semelhante  restantes profissões. A legalização desta profissão tornaria possível efectuar exames médicos /aos prostitutas/os, garantir a sua integridade física, bem como os seus direitos laborais... enfim, respeitar os direitos mínimos dos trabalhadores.

                                Prostituição
                                #15

                                Offline SullenBoy

                                • ****
                                • Membro Sénior
                                • Banido
                                • Género: Masculino
                                Viva!

                                Por favor, não entendam as minhas perguntas (por mais despropositadas que sejam) como ofensas...
                                As perguntas que lanço tem como objectivo fazer reflectir, apresentar várias perspectivas da questão.
                                Dai também a minha pequena resenha histórica sobre a prostituição.
                                Na realidade, foi a  Dr. Inês Fontinha que disse no Jornal 2 que a maioria das pessoas não gostava de ter uma filha na prostituição daí ela considerar que aquilo que não se deseja para nossos também não se deve desejar  aos outros.
                                Ela diz (e a Odete Santos da PCP) que a legalização só favorece a acção dos chulos.
                                Na Itália, vai ser proibida a prostituição de rua. Só será permitida em locais própios, como bórdeis. Muitas prostitutas estão contra a medida  porque em dizem que na terão independência e ficarão nas mãos dos proxenetas.
                                Eu não gostava de ter uma filha ou filho na prostituição.
                                Penso que nessa actividade ele não encontraria realização profissional nenhuma (não quer dizer que o mesmo não pudesse ocorrer num outro trabalho que ele tivesse). Sim, porque que "realização profissional" pode dar a prostituição? Atender clientes de que não se gosta fisicamente, ser tratada como um mero objecto, começar a ficar "desvalorizada" com a idade...
                                Mas o que poderia fazer? Arrancar os cabelos? Iria ter que aceitar!
                                Eu penso que há pessoas que se prostituem por necessidade, mas também há outras/outros que o fazem por gosto do dinheiro.
                                Em alguns bares gays é possível encontrar prostitutos, alguns dos quais se consideram heterossexuais, que geralmente prestam os seus serviços a homens mais velhos que simplesmente não conseguem um "engate" na noite .
                                Tenho um amigo holandês bissexual que trabalhou uma semana como prostituto num bordel de Amsterdão. Ele era toxicodependente na altura e o dinheiro era todo para a compra de drogas. Ao fim de uma semana ele desistiu porque simplesmente já não tinha estomâgo para continuar em algo tão impessoal.
                                Agora parece que já estão a surgir as "Mães de Chaves". Ontem na TVI deu um programa especial, por acaso alguém viu?

                                  Prostituição
                                  #16

                                  Offline c

                                  • *****
                                  • Membro Ultra
                                  • Género: Feminino
                                  • "Imitem as árvores dos caminhos" J. Gomes Ferreira
                                  ai ai ai, sullen, assim não nos entendemos... isto parece uma conversa de surdos. todos dizemos de nossa justiça, mas não se dá resposta efectiva ao que foi dito...

                                  acho que a abreasasas o disse antes, não está em causa o gostar  ou desejar que um descendente meu se prostitua, caramba, é claro que não quero. mas que raio de argumento é esse? pessoalmente acho que também não deve haver grande realização profissional em limpar casas de banho e no entanto é um trabalho que feito com dignidade. enfim, o que quero dizer é que também não me parece pertinente para a discussão da legalização da prostituição vir com a conversa da realização profissional. porque, das duas uma, ou discutimos se moralmente ou eticamente a prostituição é um bem ou um mal, ou então voltamos à vaca fria (que tu lançaste) no que respeita à legalização... a propósito, já disseste se és a favor ou contra?


                                  quanto  mães de chaves (tal como as de bragança), fico perplexa, elas usam o atributo de "mãe" apenas para comover quem as possa ouvir, pq na verdade o que está em causa, quando muito, é o seu estatuto de esposas. continuam a achar que esse movimento se reveste de tremenda hipocrisia e preconceito. continuo a achar que se trata de um problema doméstico que as senhoras deveriam tratar em casa, com os maridos (curiosamente, já ouvi falar nas tais esposas, fala-se muito das brasileiras, mas dos maridos ouve-se pouco... :-/).

                                  well, por agora, fico-me por aqui. 8)
                                  [shadow=purple,left,300](c.)[/shadow]
                                    "No entanto és tu que te moverás na matéria/ da minha boca, e serás uma árvore dormindo e acordando onde existe o meu sangue" - Herberto Helder

                                    Prostituição
                                    #17

                                    Offline SullenBoy

                                    • ****
                                    • Membro Sénior
                                    • Banido
                                    • Género: Masculino
                                    Andei à procura da letra deste música que dava muito na SIC Radical há algum tempo. É uma canção da Nega Gizza, uma rapper brasileira nascida na favela.

                                    "Prostituta"
                                    Ontem à noite vi um anúncio de sexo no jornal
                                    Vi na TV, vi no outdoor e em digital
                                    Pediam louras, morenas, negras, com corpo escultural Pra atender a domicílio, homens, lésbicas e até casal Mas na real o que eu quero é ser artista
                                    Dar entrevista, dar autógrafos, quem sabe até ser capa de revista.
                                    Quero ser vista, assistida bem bonita na televisão
                                    Rolé de carro diferente dos passeios que eu faço
                                    Na caçapa de camburão
                                    Enquanto sonho entre o amor o ódio e a solidariedade Dou mais um dois no meu bagulho pra suportar a enfermidade
                                    Tô deprimida nesse ambiente de psicopata
                                    Traficantes, parasitas, viciados.
                                    Ambiente de tanta desgraça
                                    Dou mais um tapa no bagulho pra afastar esta fadiga Dessa noite sedentária, sexo, orgia, dessa noite mal dormida
                                    Não choro mais, eu sei que me perdi, não sou mais mulher direita
                                    Sou meretriz, sou acusada pelos crentes de ter vendido minha alma pro capeta
                                    Não sei se é certo, mas faço parte desse bordel Um "redevú" que mais parece a torre de Babel
                                    Aqui, Jigolô é chamado de coronel
                                    Sinto os sintomas da fraqueza no meu corpo
                                    Um pouco mais de sedativo alivia as conseqüências do aborto
                                    A perversão deixa profundas cicatrizes
                                    Eu vou seguindo entre o fio da navalha e a um triz de um suicídio
                                    Mais uma vez um teco é a solução, ou não!
                                    Alivia a fadiga e a solidão, ou não!
                                    Sem remorso vou guiando sentido contra mão
                                    Artigo cinco nove, lei da contravenção

                                    Sou #### sim e tô vivendo do meu jeito
                                    Sou prostituta atacante vou driblando o preconceito

                                    Sou feliz e já rasguei minha carteira de batismo Considerada galinha, quenga e rainha do erotismo
                                    Sou mulher, sou uma presa!
                                    Santo Agostinho é meu Santo protetor.
                                    Na alegria ou na dor
                                    Considerado um dos santos mais guerreiros

                                    Sou prostituta
                                    Resultado da ausência do amor e da presença do dinheiro...

                                    http://www.revistazero.com.br/petillo.php?i=95. Um artigo sobre a rapper e a música.

                                      Prostituição
                                      #18

                                      Offline abreasasas

                                      • *****
                                      • Membro Ultra
                                      a prostituição acontece porque:

                                      uns precisam de ter sexo.
                                      outros precisam de dinheiro.

                                      porque é a prostituição uma profissão indigna?

                                      a indústria do calçado existe porque:

                                      uns precisam de proteger os pés
                                      outros precisam de dinheiro.

                                      qual é a diferença?
                                        todos compreendem a utilidade do que é útil.
                                        ninguém compreende a utilidade do que é inútil
                                        chuang tse em "capítulos interiores"

                                        Prostituição
                                        #19

                                        Offline LittleDotInMotion

                                        • ***
                                        • Membro Total
                                        • Género: Feminino
                                        • O_o
                                        Exato Abre Asas  :up  :up Agora é que se disse tudo! Creio que ainda não referiram aqui também outra questão importante! É que.. uma mulher que queira ter relações conseguilo-á de certeza por mais feia, mais gorda, mais aberrante que seja!! Mas com os homens já não é bem assim... E não é facto desconheçido de ninguem a parca capacidade de inibição da libido de que o genero masculino goza... É Triste dize-lo  :-[ :´ mas acho k de certa forma fico feliz de algumas mulheres escolherem faze-lo! Porque sei que isso diminuí as possibilidade de eu ser violada! Estou com este blá blá todo a tentar atribuir-lhes um papel digno! porque ao fim ao cabo também o têem! Mas moral á parte! Porque isso só chateia nestas coisas! Efectivamente a melhor opção é a legalização! Tem vantagens para elas e tem vantagens para todos nós! lá está como já referiram graças aos impostos e para elas porque lhes confere segurança! Não sei se mais alguem leu, mas veio um artigo num jornal qualquer sobre isto (expresso salvo erro) e vinha lá uma coisa muitíssimo intereçante... já n me lembro mt bem mas era tipo: não são os anormais que vão ás prostitutas, são os irmãos, os maridos e os filhos de todos nós! E essa é "uma verdade absluta!" Ninguem vai mudar isso! Nunca! Mais vale assumir-mos duma vez e por mal menor tirar vantagem disso.

                                        E para finalizar aqui fica o meu apoio á c  
                                        Responder
                                        curiosamente, já ouvi falar nas tais esposas, fala-se muito das brasileiras, mas dos maridos ouve-se pouco...

                                        Efectivamente Irrevogavel! como disse a Azithro:  
                                        Responder
                                        Mentalidades ... é por isso que acho que Portugal vai continuar a ser pequenino, mesquinho e pobrezinho ...





                                          "Education is an admirable thing, but it is well to remember
                                          from time to time that nothing worth knowing can be taught."
                                          Oscar Wilde, 1891

                                          se o meu pai tivesse rodas era um triciculo para formigas.