rede ex aequo

Olá Visitante26.jun.2022, 11:22:46

Autor Tópico: Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos  (Lida 3107 vezes)

 
Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
#0

Miana

  • Visitante
Boa noite gente,

Decidi escrever este post e partilhar convosco o meu estado de depressão atual, na esperança de encontrar pessoas na mesma situação que eu, u,a vez que apendri que a dor é menor, quando partilhada.

Tenho 25 anos, recém mestre, recém saída da faculdade em que tudo parecia ser perfeito. As noites de farra, as amizades, o pessoal, a boa vida e sobretudo os sonhos, tantos sonhos, tanta esperança em fazer mais e melhor, em ser bom profissional naquilo em que estudei 5 anos. Infelizmente deparei-me com uma realidade completamente diferente, em que pura e simplesmente não existem lugares, não existem vagas, simplesmente não existem.

Penso como há 10 anos atrás, ter um curso superior era como ter um passaporte para uma vida estável e como tudo mudou. Como, atualmente, mesmo para ter um trabalho comum, num supermercado é preciso ter muita sorte.

Decidi não pensar e viver, não pensar em nada disto, mas percebi que não dá para viver ao sabor do vento, sem pensar, porque infelizmente os tempos de faculdade acabaram, os tempos que os pais sustentavam acabaram e agora só resto eu.

Dou por mim completamente perdida, sem vontade para nada, sem energia, sem esperança.

E vocês? ainda sonham?


    Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
    #1

    Offline Crab33

    • **
    • Membro Júnior
    • Género: Masculino
    • «Ser descontente é ser homem»
    Sonhava. Quando era criança. Agora cresci e tive de repensar os meus sonhos e objetivos.

    Quando era miúdo (12,13,14 anos) adorava representar (e adoro, diga-se de passagem) e queria seguir uma carreira ligada ao teatro, à representação. Também pensei seguir uma área relacionada com a comunicação social porque a comunicação faz parte da minha vida em diversos níveis.

    Com 18 anos, fiz o curso de Ciências e Tecnologias e vou seguir um curso mais promissor a nível de empregabilidade. Não quero com isto dizer que vou para esse curso obrigado. Descobri ao longo do secundário uma faceta minha que desconhecia, muito mais analítica, trabalhadora e perfecionista que pode ser facilmente aplicada no curso que quero seguir e que tenho interesse em fazê-lo.

    Contudo, não segui os meus sonhos de miúdo, em parte porque a vida está dificil (ja toda a gente o sabe) e porque é muito dificil arranjar emprego nesses cursos...

    Talvez seja a minha ingenuidade de adolescente a falar, mas eu acredito que quando alguém é excelente no que faz, consegue chegar ao topo. Mas claro que nem sempre acontece! :(

    Quanto a ti Miana, espero que esta situação mais desagradável passe e que tu encontres emprego o mais rapidamente possivel de forma a poderes-te sentir realizada profissional e pessoalmente! Força :) Beijinhos
    « Última modificação: 28 de Julho de 2013 por Crab33 »

      Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
      #2

      Miana

      • Visitante
      Obrigada querido :)

      Acho que fizeste muito bem. realmente a área de comunicação social está mesmo muito má... tenho amigos que se formaram há imenso tempo e continuam desempregados.

      Que curso escolheste?

        Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
        #3

        Offline Crab33

        • **
        • Membro Júnior
        • Género: Masculino
        • «Ser descontente é ser homem»
        Medicina! :) Espero que daqui para a frente encontre uma nova fase da minha vida já que dizem que os anos da faculdade estão repletos de surpresas!

          Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
          #4

          Offline cosjo

          • ***
          • Membro Total
          • Género: Masculino
          • One day more. Another day, another destiny...
          Até Medicina já não é uma opção totalmente segura. Os meus professores já nos vão alertando para as dificuldades que poderemos vir a encontrar.

          Já quis seguir Línguas e Matemática mas sempre me disseram que iria para o desemprego. Naquela altura não pensava muito, pelo que quando acabei o secundário apenas pus como opção Medicina, a única área na qual não me imaginaram uma vida de dificuldades de emprego. Às vezes penso que não estou no curso certo, noutras estou completamente entusiasmado e só desejo acabar o curso para começar a exercer.

          Um dos problemas de agora é que há cursos para tudo e mais alguma coisa, universidades públicas e privadas, diferentes cursos com as mesmas saídas profissionais e a cada ano que passa as vagas aumentam sem haver uma relação com a oferta de emprego disponível. Era preciso haver uma reformulação mas já é tarde para garantir a realização de sonhos de toda a gente...
          « Última modificação: 29 de Julho de 2013 por cosjo »

            Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
            #5

            Offline Endovélico

            • ****
            • Membro Sénior
            • Género: Masculino
            • Are we to hang our hearts on such little things?
            Eu estou em Arqueologia e estou preparado para o pior. Até os meus professores nos avisaram que isto não vai a lado nenhum..

              Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
              #6

              Offline year_7

              • *****
              • Membro Ultra
              • Género: Masculino
              Medicina; vocês não têm noção...e pouca gente tem... mas está mesmo MUITO mau!

                Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
                #7

                Diotima

                • Visitante
                Bem, se medicina está à rasca ( com tanta falta de médicos, sobretudo em centros de saúde...)
                « Última modificação: 29 de Julho de 2013 por Diotima »

                  Geração MUITO à rasca - Assassinato de sonhos
                  #8

                  Offline year_7

                  • *****
                  • Membro Ultra
                  • Género: Masculino
                  Bem, se medicina está à rasca com tanta falta de médicos, sobretudo em centros de saúde...

                  Não há dinheiro para contratar. Se fores à urgência de certas hospitais, com pulseira verde, ficas 5-6h à espera... É muito mau. Toda a gente beneficiaria se houvessem mais médicos. Mas ninguém os contrata. Continua a ser algo sem futuro, mas a comunicação social só diz: há falta. Tmb há falta de professores! Turmas de 30 alunos no ensino básico não faz sentido... só perdem os alunos e os professores.

                    Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
                    #9

                    Diotima

                    • Visitante
                    Pois, e é esse tipo de problemas que são insustentáveis. Na minha terra, por exemplo, há falta de médicos mas andam a construir um centro de saúde novo quando uma boa parte da população tem que ir a consultas à sede de concelho! Para que é que andam a construir o centro de saúde novo? Parece não haver planeamento...

                      Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
                      #10

                      Offline Adónis

                      • ****
                      • Membro Sénior
                      Compreendo o desespero e a frustração de quem está no desemprego mas nós temos de crescer como povo e culturalmente estamos muitos atrasados em relação a outros países.

                      Nos EUA ou no Reino Unido nenhum curso tem 100% de empregabilidade, isso não sucede sequer em Harvard e as universidades publicam regularmente a empregabilidade média de cada par curso/college ao fim de um ano e de cinco anos e o salário médio. Estes dados orientam as escolhas dos futuros estudantes, aliás lá fora as pessoas escolhem as faculdades mais pela vocação e pela qualidade, aqui em Portugal as universidades ficaram regionalizadas e salvo as devidas esxcepções a maioria escolhe o que está mais perto de casa mesmo que a qualidade seja inferior. Somos ainda muito caseirinhos e apegados à família. Tive colegas de faculdades que CHORAVAM quando não iam a casa um fim-de-semana, uma era de Lamego e a outra de Barcelos, estavam portanto perto do Porto. Em contrapartida em Inglaterra conheci estudantes
                      de Singapura que iam a casa apenas uma única vez por ano e «estavam na maior» lá por Londres.

                      Mas mesmo nos EUA há muito que se fala na bolha da educação, basicamente formam-se mais licenciados do que o mercado de trabalho necessita. Mas nos EUA o caso é mais grave pois os estudantes endividam-se de forma brutal para estudar pois lá as propinas são caríssimas, e com o rebentar da crise e o aumento de desemprego surgiu muito crédito incobrável a licenciados.

                      Pessoalmente acho que uma licenciatura é sempre uma mais valia desde que haja a consciência na sociedade que não haverá emprego para todos. Não digo que os licenciados acabem em caixas de supermercado mas saibam que nos países anglo-saxónicos ou nos países nórdicos é comum haver licenciados a criar o seu próprio negócio. Conheci há uns anos um casal de suecos licenciados que optaram por não ser professores, e foram viver para o campo e criar vacas, hoje têm uma vacaria e negócio de madeira. E pensem lá, haverá melhor vida que viver e trabalhar no campo sem horários e sem dar satisfações a patrões ou sem perder tempo em transportes públicos e filas de trânsito? 

                      Vejo muitas pessoas a entrar no privado em Medicina Dentária e em Enfermagem quando se sabe que o desemprego é quase garantido, e pergunto-me por que motivo gastam aquelas famílias tanto em propinas em cursos sem saídas profissionais? Estou em crer aliás que em Portugal há uma moda estúpida entre os jovens, a moda dos cursos da Saúde. Só Medicina é que por enquanto escapa ao desemprego, mas é uma formação longa e com muitos sacrifícios pessoais e trabalho, ah, e sem emprego garantido a longo prazo.

                      Não peço ao Estado que crie empregos ilusórios na função pública ou em empresas públicas deficitárias. Peço sim que crie condições para os jovens poderem prosperar e explorar os seus talentos, reduzindo impostos, taxas e burocracias, pondo no devido sítios os abutres das rendas garantidas tipicamente feudais tipo EDP ou BES. Pelo também que lute contra a cunha e o compadrio no sector público, que deixa de fora jovens com talento mas sem contactos...

                      De resto, temos todos de nos mentalizar que na vida nada é garantido, temos de estar preparados para mudar o nosso rumo a qualquer altura. Isso também não implica que fiquemos de braços cruzados e resignados perante as injustiças com que nos cruzamos, aliás devemos sim ser mais interventivos pois o nosso futuro está a ser hipotecado devido à ignorância, mesquinhez e egoísmo dos nossos políticos e legisladores.   

                        Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
                        #11

                        Diotima

                        • Visitante
                        Nos países anglo-saxónicos também existe muita reconversão profissional, coisa que em Portugal não existe...

                          Geração MUITO à rasca! - Assassinato de sonhos
                          #12

                          Offline oasisgirl

                          • ****
                          • Membro Sénior
                          • Género: Feminino
                          Como muitos também me encontro desempregada... Tirei o curso de Educação de Infancia há 7 anos, fui arranjando trabalho na área mas apenas a fazer substituições, sendo que a de maior duracao foi um ano... Cada vez há menos miúdos e agora quase tudo emprega com estagio profissional coisa que eu ja fiz...
                          Como todos voces tenho sonhos e desejos e o tempo passa e cada vez ta mais dificil.... Há dias de esperança e há dias muito desesperantes....
                          Para além disso vivemos num país que as boas cunhas passam a frente de tudo e de todos... que quem tem os conhecimentos certos se safa... esse ė o melhor curriculum vitae, a cunha....
                          É frustante mas tem que se ter esperança pois no dia em que a perdermos vai ser mais dificil dar.mos a volta por cima...

                          Força para todos...
                            "E se eu te olhar cem vezes, acredita, em cada uma delas estarei me apaixonando um pouco mais..."

                             

                            Tópicos relacionados

                              Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                            222 Respostas
                            84798 Visualizações
                            Última mensagem 9 de Julho de 2013
                            por highLight
                            1675 Respostas
                            197500 Visualizações
                            Última mensagem 13 de Junho de 2014
                            por icognita
                            35 Respostas
                            12000 Visualizações
                            Última mensagem 27 de Abril de 2007
                            por plan b
                            146 Respostas
                            35004 Visualizações
                            Última mensagem 17 de Abril de 2018
                            por Atomic
                            50 Respostas
                            9105 Visualizações
                            Última mensagem 25 de Junho de 2011
                            por David K.