rede ex aequo

Olá Visitante21.jan.2018, 04:58:18

Autor Tópico: Notícias  (Lida 15124 vezes)

 
Notícias
#140

Offline johny.n.1986

  • *****
  • Membro Ultra
  • Sexo: Masculino
  • bang bang, I shot you down!
Moimentões?

Procura no Wikipedia......

E eu a pensar que estavas preocupado com as maçãs! Eu estou que como todos os dias e o preço vai subir! :-\

Nah. Só monitorizo o preço da gasolina e tento perceber se vai subir ou descer a curto prazo  ;)
With my feet on the air and my head on the ground

Notícias
#141

Agamemnon

  • Visitante
Richard Dawkins among academics calling for compulsory evolution teaching at primary school

Evolution should be taught to all primary school pupils, according to leading scientists and academics.

Experts including three Nobel laureates and Richard Dawkins, the prominent atheist, are calling on the new Government to make teaching of the theory a compulsory part of the curriculum.

They say it is necessary because of the increasing number of schools that do not have to follow the curriculum, and because of the “threat” posed by the religious concept of creationism.

It comes after two proposals to ensure pupils are taught Darwin’s theory of natural selection were dropped, one by Labour and the other by the new Conservative-Liberal Democrat Coalition.

The 26 signatories to the letter sent to Michael Gove, the Education Secretary, say they are “deeply concerned that evolution and science form a core part of any revised primary curriculum”.

They wrote: “Evolution is the most important idea underlying biological science. It is a key concept that children should be introduced to at an early stage.

“Whatever curriculum reforms are made, we urge that there is teaching of evolution for all school-age children, and especially in the primary curriculum.”

Most English schools teach evolution, the theory developed by Charles Darwin that organisms develop over time with only the most successful mutations surviving.

But in recent years its position has been challenged by the increasing popularity of theories supported by devout Muslims and Christians.

So-called “young Earth” creationists believe the story of Genesis is literally true and that God made the world in six days, although both the Vatican and the Church of England insist that Darwin’s thinking is compatible with Christianity. Intelligent design theory holds that the universe is so complex it must have been made by someone.

Two years ago a survey found that one in three teachers believed creationism is just as valid as evolution, while the Rev Prof Michael Reiss lost his job as director of education at the Royal Society after suggesting that creationism should be discussed in science lessons. He is one of those to sign the new letter.

In response, campaigners lobbied Labour ministers to include explicit teaching of evolution for all ages in the Children, Schools and Families Bill but it fell by the wayside as the law was rushed through just before the election.

Labour had also accepted the recommended by Sir Jim Rose, in his review of the primary curriculum, that young pupils should be taught evolutionary theory. But his plan, which would have come into effect in 2011, is not being carried out by the new Government.

This has prompted the new campaign to see evolution enshrined in the primary curriculum, which is being led by the British Humanist Association.

Andrew Copson, its chief executive, said: "It was a real victory for good education to have biology's 'big idea' included in the primary science curriculum for the first time last year, and it was with huge disappointment that we saw those reforms lost.

"The teaching of science equips young people with the skills they need to understand the world around them in a critical way, and opens up the natural environment for inquiry.

"The skills children learn from science are life-skills and it is of the utmost importance that, whatever reforms are made to schools and curricula, science keeps a central place.

"As the central concept underlying biology, we want evolution to have an explicit inclusion in the curriculum in all schools.

"As increasing number of schools, such as the new academies, will no longer have to follow the national curriculum, it is imperative that there is a firm basis for teaching evolution and natural selection, not least in light of the threat of creationism in science lessons in some schools."

The Department for Education said it would respond fully to the demands made in the letter but added that it would also review the curriculum for primary school pupils.


http://www.telegraph.co.uk/education/educationnews/7838020/Richard-Dawkins-among-academics-calling-for-compulsory-evolution-teaching-at-primary-school.html


A ideia de que o Estado é que define os programas das escolas arrepia-me!

Notícias
#142

Offline biri

  • *****
  • Membro Vintage
  • Sexo: Outro
  • Sometimes the within is piano black
Cientistas reconstroem pulmões e implantam em ratos
24.06.2010

Uma equipa de cientistas norte-americanos desenvolveu uma técnica para produzir pulmões em laboratórios, um primeiro passo para no futuro haver transplantes artificiais em humanos.

Os nossos pulmões trabalham do primeiro choro até ao último suspiro. São um labirinto gigante de pequenas cavidades que serve para transportar o oxigénio para o sangue e libertar o dióxido de carbono. Como estes órgãos não se regeneram, quando se danificam, a única solução é um transplante, que nem sempre está disponível. Agora, uma equipa deu um passo importante para tornar a engenharia deste órgão possível.

O artigo publicado hoje na Science descreve este processo. Os cientistas conseguiram transplantar num ratinho pulmões fabricados em laboratório que funcionaram durante algum tempo. “Tivemos sucesso em produzir um pulmão para implantar na nossa cobaia”, disse em comunicado a investigadora Laura Niklason, da Universidade de Yale (EUA). “É um primeiro passo para a regeneração de um pulmão inteiro em animais grandes e, finalmente, em humanos”, antecipou a última autora do artigo.

A maior dificuldade foi manter a estrutura particular deste órgão para cumprir a sua função. Para isso os cientistas retiraram os pulmões de um ratinho e desfizeram-lhe as células. Ficou a matriz extracelular, uma espécie de armação que existe entre as células e que mantém o rendilhado e a estrutura do pulmão.

Esta estrutura foi colocada num bio-reactor, que imita as condições embrionárias. Aqui foram injectadas células pulmonares que preencheram os espaços vazios. Durante oito dias, as células repovoaram as armações, adquiriram as características correctas e formaram um novo pulmão. O órgão foi posteriormente implantado em ratinhos e funcionou entre 45 a 120 minutos.

Este é só um primeiro passo, diz a equipa. É necessário optimizar o transporte do oxigénio e impedir pequenas perdas de sangue. Daqui a uns anos, talvez estes pulmões artificiais possam salvar muitas das pessoas que morrem à espera de transplantes. Nos EUA, morrem 400 mil pessoas todos os anos devido a doenças relacionadas com os pulmões.

in, Público
You live long enough to hear the sound of guns, to find yourself screaming every night, long enough to see your friends betray you. For years I've been strapped unto this altar. Now I only have 3 minutes and counting. I just wish the tide would catch me first and give me a death I always longed for.

Notícias
#143

Agamemnon

  • Visitante
excelente notícia! :)

Notícias
#144

Offline johny.n.1986

  • *****
  • Membro Ultra
  • Sexo: Masculino
  • bang bang, I shot you down!
Crise rouba clientes às prostitutas

Na rua, a vida está mais difícil do que nunca. Os clientes aparecem menos, regateiam mais, e as mulheres precisam de passar longas horas à espera para conseguir sobreviver. Em desespero, arriscam-se mais. Conseguir sair da prostituição também é mais difícil em tempo de crise: não há empregos para quem não tem outra experiência e       os salários não chegam para quem tem filhos para sustentar.

"Não é que eles não queiram, mas não há dinheiro. Sempre tentaram regatear, mas agora regateiam ainda mais..." Clara anda na vida desde os 20 anos. Agora, aos 36, quando os clientes escasseiam por causa da crise, está a tentar abandonar a rua. Mas a mesma escassez de dinheiro que lhe tem diminuído a procura ainda a obriga a procurar "amigos" nas pensões do Intendente, em Lisboa.

A falta de clientes das prostitutas da rua tem sido uma consequência da crise, concorda Ingrid Alvaredo, coordenadora das equipas de rua das Irmãos Oblatas, na capital. Mas dentro de portas a realidade é outra: multiplica-se o número de mulheres a trabalhar em "apartamentos", bares e casas de massagens, alerta Inês Fontinha, a directora da Associação O Ninho.

"É mais complicado viver da prostituição, porque há menos clientes e aparecem menos vezes. Logo, as senhoras passam mais horas na rua para conseguir o dinheiro que precisam para sobreviver. É uma queixa recorrente nos últimos meses", acrescenta Ingrid Alvaredo. Mas a crise nota-se de outras formas: na falta de clientes e na falta de apoios. "Há cada vez menos organizações no terreno a prestar ajuda", conta.

Ingrid não exclui que fora das áreas de actuação das equipas - que cobrem o Intendente, Praça da Figueira, Instituto Superior Técnico e Artilharia 1, em Lisboa - ou noutros horários, haja aumento, mas isso não se vê nos registo diários. "É uma população em que há sempre flutuação. Há umas que desaparecem durante uns meses, quando arranjam um companheiro ou um trabalho." Em 2009, as Irmãs acompanharam cerca de 400 prostitutas de rua em Lisboa.

Segundo a directora da Associação O Ninho, que tem uma área de actuação mais abrangente, há mais mulheres vulneráveis por causa de falta de dinheiro. E isso reflecte-se no aumento da prostituição "em 'apartamentos' (bordéis), bares de espera, bares de alterne, agências, casas de massagens".

Céu, com 26 anos de experiência, já passou por apartamentos e pela rua e acha que agora já não se ganha dinheiro como antigamente. Não tem sequer que ver com a idade - porque há sempre os que preferem as mais velhas, garante, e porque não parece ter 46 anos - mas sim com a crise. "Fico muito tempo planta-da na rua, a olhar para o boneco. Nota-se que não há dinheiro. Andam pela rua toda a perguntar os preços até decidir", conta. Por isso, há três meses, que não põe os pés na rua, com a ajuda da Irmãs Oblatas.

O que leva as prostitutas às ruas, excepto nos casos de tráfico humano, é mesmo a falta de dinheiro e de uma rede de suporte, diz Ingrid Alvaredo. "Muitas, a maioria mesmo, têm uma família, fi-lhos para sustentar." E quando não se consegue o dinheiro necessá-rio arrisca-se mais. "Elas preocupam-se com a segurança, mas quando chega ao final do dia e não ganharam nada aceitam trabalhos mais perigosos, entram em carros em que não entrariam."

Por isso, o trabalho das Irmãs é junto das mulheres na rua - são as que estão mais expostas. A falta de apoios para tirá-las da prostituição é uma realidade com a qual convivem há muito e os anunciados cortes nas prestações sociais agudizam essas preocupações. Para além do rendimento mínimo de inserção, não há apoios específicos para combater a prostituição, que "não é vista como um problema social".

in Diário de Notícias @ 27-Jun
With my feet on the air and my head on the ground

Notícias
#145

Agamemnon

  • Visitante
Oh Johny, será que as mais foleiras, sendo bens inferiores, vêem o seu rendimento aumentar? lol

Notícias
#146

mgeral

  • Visitante
Aviso

Informamos que o tópico 'Notícias' criado em maio de 2010 foi unido a este, mais antigo, uma vez que o seu conteúdo e intuito são semelhantes

Obrigado pela atenção,
A Moderação Geral

TÓPICO NOTÍCIAS
#147

Offline __ma

  • *
  • Novo Membro
  • Sexo: Feminino
  • "Primeiro estranha-se, depois entranha-se" F.P
Pessoal, tenho visto muitas noticias interessantes espalhadas por ai, então criei esse tópico para que concentremos as informações externas e internas divulgadas pelos meios de comunicação espalhados por Portugal e a fora...

1º notícia:

Viagens low cost para os Açores aguardam resposta da União Europeia

A proposta do Governo Regional dos Açores para baixar as tarifas promocionais das viagens entre o arquipélago e o continente para valores inferiores a 100 euros, foi aprovada pelo Governo da República.

Na próxima semana, a proposta será enviada para a Comissão Europeia para apreciação. Ao ser publicada no Jornal Oficial das Comunidades, poderá entrar em vigor.

O processo de alteração das Obrigações de Serviço Público que regulam o transporte aéreo entre os Açores e o continente, teve início em Abril no discurso de encerramento do Congresso do PS/Açores. A discussão materializou-se em fins de Dezembro pela CCIPD.
"A juventude envelhece, a maturidade é superada, a ignorância pode ser educada, a embriagues passa, porém a estupidez é eterna."

Notícias
#148

Offline Atomic

  • *****
  • Moderação Geral
  • Membro Sénior
  • Sexo: Masculino
  • Everything changes when you grow old...
Sex robot Harmony has new blonde sister called Solana with hyper-realistic removable face and changeable mood
http://www.mirror.co.uk/news/world-news/sex-robot-harmony-new-blonde-11839172

Estou fascinadíssimo com estas notícias recentes sobre andarem a surgir robôs sexuais. Seria sempre uma questão de tempo, estou a seguir a história a ver até onde isto vai! :P

 

Tópicos relacionados

  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
Notícias & Eventos

Iniciado por teclar « 1 2 ... 22 23 » Aveiro

441 Respostas
81743 Visualizações
Última mensagem 18 de Fevereiro de 2013
por MP
0 Respostas
962 Visualizações
Última mensagem 26 de Setembro de 2008
por veludo
8 Respostas
2796 Visualizações
Última mensagem 6 de Agosto de 2013
por Spektrum
4 Respostas
504 Visualizações
Última mensagem 3 de Janeiro de 2017
por VannerMZK
2 Respostas
54 Visualizações
Última mensagem Quarta-feira
por Blesia