Fórum da rede ex aequo

Assuntos Gerais => Apoio => Tópico iniciado por: Minhé em 07.jul.2011, 10:52:10

Título: e quando a nossa mãe é bissexual?
Enviado por: Minhé em 07.jul.2011, 10:52:10
Olá a todos,

Estou a escrever isto porque preciso mesmo de ajuda, e criei este nick para esta minha revelação ser totalmente anónima.

Facto:
A minha mãe não aceita a minha relação com a minha namorada. Houve uma altura que chegou ao ponto de não nos falarmos e ela chegou a entrar num grupo de apoio, na tentativa de aceitar a situação. Mesmo actualmente é complicado e muitas vezes ela diz que a relação que eu tenho "não é normal" e que não há necessidade nenhuma das pessoas saberem a verdade. Eu namoro há 3 anos, ela sabe há cerca de 2 anos.

Revelação:
No outro dia a minha mãe fez anos e decidimos fazer a festa em minha casa (onde vivo com a minha namorada). Entre os convidados, estava uma nova amiga da minha mãe, a M.; e o filho do meu padrasto,a quem eu chamo irmão (porque somos mesmo muito próximos).

Correu tudo bem e ela estava nitidamente feliz.

No final da festinha o meu irmão e a namorada dele acabaram por ficar mais um pouco, na conversa.

A conversa evoluiu, como todas as conversas e, a muito custo, ele acabou por revelar uma coisa que eu já desconfiava. O meu padrasto e a minha mãe fazem swing. E no meio das "provas" que ele encontrou estavam cd's com imagens dos actos sexuais entre casais e entre a minha mãe e outras mulheres.  :o DA MINHA MÃE COM OUTRAS MULHERES!!!! alguns cd's tem 2 /3 anos...  :o :o :o :o :o :o :o

Quem é ela para me vir dizer que a minha relação não é normal?!?!?!
que grande lata...!!!! é preciso ter muito descaramento para dizer uma coisa dessas, e depois andar a ter relações sexuais com mulheres que não conhece de parte nenhuma com o marido a tirar fotos...

Não a posso confrontar sem ver primeiro as fotos, que vou ver, mesmo que me custe.
Mas também não sei o que isto fará a nossa relação mãe/filha...tenho medo que acabe com a relação de uma vez por todas. E eu não quero isso...é a minha mãe...e apesar de estar f***** com ela, não deixa de ser a minha mãe.

Gostava de saber a vossa opinião e principalmente o que é que fariam na minha situação.

obrigada


Nota da moderação: Informamos que o nome próprio aqui mencionado foi editado por questões de privacidade e salvaguarda da identidade de terceiros. Obrigado pela atenção.
Título: Re: e quando a nossa mãe é bissexual?
Enviado por: Minhé em 07.jul.2011, 14:36:17
Obrigada pelo teu post.

Essa conversa que sugeriste (e bem) já foi feita. Na altura eu não sabia disto tudo.
Ela manteve a sua faceta púdica e alva...como sempre. As ideias que ela me repetia mais eram que, ninguém precisava saber da minha vida privada ou da minha relação com a minha namorada, porque não é uma relação normal.

Ou seja, ela quer que eu seja como ela e viva uma espécie de vida dupla. Isso eu não vou fazer, se entrasse nesse joguinho era o mesmo que dizer que tenho vergonha de quem sou. E não tenho vergonha de mim, sou quem sou, e até me considero uma pessoa válida e útil na sociedade.
Título: Re: e quando a nossa mãe é bissexual?
Enviado por: Minhé em 13.jul.2011, 10:27:48
Ainda não falei com ela...não sou capaz  :-X. Vou guardar cá dentro...

mas no dia em que ela me "chagar" outra vez a cabeça com o facto de viver com uma mulher...!!! vai sair bomba!
Título: Re: e quando a nossa mãe é bissexual?
Enviado por: Miguel★ em 13.jul.2011, 13:54:24
Minhé, os nossos casos são semelhantes no que toca à intromissão das nossas mães. Compreendo o que sentes, deves ter achado que era muito hipocrisia da tua mãe ela julgar a tua relação com uma mulher, quando ela mesmo se envolve sexualmente com mulheres. Gostas dela, ela criou-te, mas esquece isso de "não deixa de ser a minha mãe." É um laço de sangue, vinculativo, mas as atitudes das pessoas e que contam. Eu penso assim.
A relação afectiva com a minha mãe morreu quando ela me acusou de coisas irreais e sem sentido. Com o meu pai é até ver, mas até agora não tenho razões de queixa.. Não permito é que ninguém se intrometa na minha vida, ou opine sobre ela, quando eu não lhes dou razões para isso. Sou um cidadão exemplar e responsável.
As mães e pais acham que têm o direito de julgar só porque nos puseram no mundo. A hipocrisia e preconceito são o pior que há e, infelizmente, por vezes, começam nos nossos progenitores. A vida continua.