rede ex aequo

Olá Visitante24.jun.2021, 21:43:12

Autor Tópico: Perdido num mar de anedonia  (Lida 2107 vezes)

 
Perdido num mar de anedonia
#0

Offline Bluntress

  • **
  • Membro Júnior
  • Género: Masculino
    • Bogarted Paradox
Hey!
Depois de umas boas horas a fazer lurking aqui no fórum, finalmente arranjei coragem para fazer um post a explicar a minha situação. Tenho 21 anos e sinto-me a morrer um pouco por dentro todos os dias: licenciei-me recentemente e deixei para trás três anos de faculdade absolutamente horríveis, em que eu preenchi o papel do típico "loner" - passava os intervalos a deambular pela faculdade para fazer tempo, restringindo os meus contactos sociais ao meu melhor amigo em momentos fora da faculdade, e dentro com uma amiga minha que eu conhecia dos tempos de liceu. Ao entrar para a faculdade fechei-me dentro de mim mesmo, evitei qualquer tipo de contacto social e consequentemente alimentei ainda mais a minha já acentuada introversão. Agora em retrospectiva não nego que a percepção da minha sexualidade aliada a uma auto-estima incrivelmente baixa tenham exacerbado a situação. Consultei uma psicóloga durante vários meses durante o tempo de faculdade, culminando na prescrição de Zoloft que me converteu num zombie e (suspeito) me deixou com tiques nervosos - deixei de o tomar uma semana depois e jurei nunca mais me sujeitar a antidepressivos. Terminada a licenciatura, regressei à minha cidade natal para tirar um ano de pausa, supostamente para enriquecer o meu currículo - até agora só tirei a carta de condução, sendo que estou há três meses baloiçando entre estados de satisfação, depressão e isolamento, sabendo que deveria procurar algo para fazer (nomeadamente um emprego/estágio, ou pelo menos tentar) mas sou assoberbado pelos meus bloqueios mentais, medos de interacção social e subsequente rejeição - tenho-me tornado adepto em criar cenários de falhanços de todas as cores e formatos na minha cabeça - assim como uma preguiça extrema que apenas aguça o meu pessimismo.
Estou a viver com a minha mãe, e cada vez me sinto mais asfixiado por estar a perpetuar o estereotipo de mama's boy que nada mais faz que estar em casa a gastar tempo e a sugar dinheiro.
Todos os meus amigos ficaram em Lisboa, estando naturalmente a arranjar algo para fazer, alguém com quem ficar, e eu sinto-me a desvanecer em areias movediças, abandonado...
Estou a ficar farto desta situação, mas não tão farto assim que me faça fazer alguma coisa, o que por si só é um paradoxo. Passo os dias a olhar para a parede, esperançado de que algo aconteça que me catalise, me faça mudar de perspectiva, mas sei que muito possivelmente tal não irá acontecer. Não tenho objectivos, não tenho sparkle, não tenho muita esperança, penso na conjuntura internacional e internacional e isso ainda me deprime mais.

No future...

Posto isto, não sei bem qual foi objectivo desta exposição, talvez só me tenha apetecido desabafar... Perdoem-me se isto vos tiver maçado :X

« Última modificação: 10 de Março de 2011 por Bluntress »
    Drawing on my fine command of language, I said nothing.

    Silencio



    Perdido num mar de anedonia
    #1

    Offline diogol

    • ***
    • Membro Total
    • Género: Masculino
    • Where are you?
    Wow.
    Agradeço-te por teres partilhado isto. Eu identifico-me bastante com quase tudo o que disseste! Estou agora na faculdade e isolei-me completamente, completamente desanimado com tudo, etc. Não sei mesmo onde isto vai parar...
    Mas, de qualquer forma, sei que o mais correcto é dizer-te para saires, para deixares essa preguiça toda a começares a fazer algo da tua vida. No entanto, não te posso julgar porque sei o que estás a sentir...
    De novo, muito obrigado por partilhares, foi bom ler o que escreveste e identificar-me, acho que estava a precisar.
    Abraços.

      Perdido num mar de anedonia
      #2

      Offline 7man

      • **
      • Membro Júnior
      Acho que não estou numa situação tão grave.. Mas sinto um pouco isso. Acho que o ambiente escolar é tudo menos um local de educação mas acho que nunca te deverias ter isolado dessa maneira. Nem tudo é mau, felizmente! Acho que em tanta gente há espaço para as pessoas boas, e tu deves de te esforçar para as encontrar. É claro que nem tudo está na palma da mão, daí teres que tomar iniciativas próprias.
      Eu, por exemplo, estou cansado de escola, cansado de discutir com o meu namorado. Apesar de tudo, penso assim:
      Tenho tecto, comida, sou saudável, estudo, estou com a pessoa de quem adoro. O que quero mais?
      Um conselho: Acho que deves arranjar um bom amigo. Vai ao facebook, a chats, onde tu quiseres. Se precisares de alguma coisa, podes contar comigo (:
      Encara a vida de uma forma positiva, pois nem são todos que vêem a ela!

        Perdido num mar de anedonia
        #3

        Offline evalisboa1989

        • *
        • Novo Membro
        • Género: Feminino
        Bluntress

        Infelizmenteé um sentimento partilhado por milhares de jovens na nossa condição!!!
        Não fiques apático... Paulo Coelho dizia " basta um segundo na nossa vida, e tudo muda".
        Não fiques em casa a olhar para as paredes... sai de casa, "deambula" pelas ruas... lê jornais... retoma contactos com velhos amigos.. que não os da faculdade... procura conversar com pessoas mais velhas... esses compreendem nos sempre e ensinam nos sempre algo... vai a um lar, um centro de dia .. há muita coisa bonita que se pode fazer pelos outros... vais sentir te bem melhor.... age.. anima te .. porque o que é nosso .. será!!

        Força!!
          "Não são fracassos,,, apenas lições!!

          Perdido num mar de anedonia
          #4

          Offline Hypnos

          • *
          • Novo Membro
          • Género: Masculino
          Olá a todos, este é também o meu primeiro post. Também já sou lurker por aqui há uns tempos mas quis responder a este tópico para dizer ao Bluntress que me identifiquei quase totalmente com o post dele.

          Ainda não terminei o meu curso, mas também está a ser uma experiência horrível para mim por razões bastante semelhantes: não tenho na faculdade amigos quase nenhuns, pois também me fechei quase completamente ao mundo quando lá entrei. Para além de meia dúzia de bons amigos que ainda tenho dos tempos do secundário, há pouco mais. Na faculdade há provavelmente uma pessoa a quem posso chamar de "amigo". O resto é tudo "conhecidos". Eu acho que sou amigável e bem-disposto no geral, mas a minha fobia social vence-me sempre: tenho medo de me expor demasiado, de fazer figura de parvo, e, sobretudo, de ser um "peso morto" para as outras pessoas, de andar atrás delas só porque sim, e de as incomodar de alguma forma.

          Claro que com esta solidão toda vêm outras coisas atreladas: nomeadamente o insucesso. Até ao 12.º ano era um aluno exemplar, fui um dos primeiros colocados no meu curso no meu ano de entrada, ainda fui tendo boas notas no 1.º ano da faculdade, mas a partir daí foi o descalabro. E ao ver outras pessoas com tanto sucesso, tão felizes e tão seguras delas próprias, sinto-me ainda pior comigo mesmo, sinto-me cada vez mais sozinho, e isto é como uma bola de neve. Tenho medo do que o futuro me reserva, em vez de perseguir desafios fujo deles, e apanham-me de surpresa sempre que me perguntam os meus objectivos para o futuro. Vivo numa ansiedade constante por tentar agradar os outros ao máximo e para corresponder às expectativas da minha família (e às minhas também) e não conseguir. Só não ando a anti-depressivos (devia?) porque acho que apesar de tudo ainda consigo manter um certo nível de sanidade mental, e porque a minha família está completamente alheia a este problema, acho eu.

          Com este pequeno (grande) desabafo queria apenas dizer-te, Bluntress, que não estás sozinho, e que tenho fé, que, apesar da actual conjuntura, surja sempre alguma oportunidade que consiga mudar a nossa sorte e a de muito mais gente na mesma situação. Claro que para isso é preciso algum esforço. Não é preciso ser um esforço brusco, basta começar por pequenas coisas: ser um pouco mais proactivo, organizar qualquer coisa com os amigos que já se conhece bem, etc. São coisas que a pouco e pouco melhoram a nossa auto-estima e nos catapultam numa direcção melhor. Eu já estou a tentar e a fazer (pequenos) progressos, e espero um dia poder considerar esta situação como passada e arrumada lol

          Força Bluntress, um abraço!

            Perdido num mar de anedonia
            #5

            x3na

            • Visitante
            Olá Bluntress,

            Soube da tua situação e desejo-te muita coragem. Um beijinho

              Perdido num mar de anedonia
              #6

              Offline _levitar_

              • *****
              • Associad@ Honorári@
              • Membro Elite
              • Género: Feminino
              • @carpe diem@
                • Shelfari
              Olá Bluntress,
              A situação em que te encontras, guiando-me apenas por aquilo que escreves-te, é uma situação infelizmente comum nos jovens...é preciso força de coragem para enfrentar o futuro, temos que ser nós a correr atrás das oportunidades, temos que ser nós a por mão na maçaneta da porta...pois há muito que ninguém abre portas para ninguém. Estás licenciado, é algo que nem toda a gente é e deves te servir disso para procurar algo que te anime. Ficar em casa a olhar para as paredes pode ser algo vicioso...tens que arranjar a tua rotina, acordar cedo, procurar emprego, continuar a estudar (porque não?), encontrar um part-time, ir ao ginásio (estas coisas, eu sei, já dependem de dinheiro...), ir correr...qualquer coisa que te faça mexer!
              Momentos maus na faculdade, ou outra escola, muitos de nós passamos...mas temos que saber tirar coisas positivas disso, por muito mau que tenha sido, um dia vais sentir que as coisas tinham mesmo que ser assim.
              Lamento que não tenhas continuado com o Zoloft até ao fim, é um antidepressivo não muito forte...eu já o tomei e ajudou-me muito, é natural que no primeiro mês o teu corpo ainda se esteja a habituar e que te altere um pouco, mas com o tempo ia-te dar o equilíbrio que precisas. Espero ao menos que durmas bem!
              Temos que saber jogar este jogo que é a vida com as peças que temos...não estou a dizer que estás a exagerar, nada disso, há coisas que custam muito...há momentos que só nos apetece desistir e mandar tudo para o ar...não és o único e é bom termos a consciência do que nos está a acontecer e ter a coragem de pedir ajuda, é bom valorizar isso.

               :-*
              « Última modificação: 21 de Março de 2011 por _levitar_ »
                "be yourself...no matter what they say..."
                "we need a change, do it today!"
                "if you let your fears keep you from flying, you will never reach your height"

                 

                Tópicos relacionados

                  Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                65 Respostas
                19751 Visualizações
                Última mensagem 25 de Janeiro de 2010
                por Anjo20
                2 Respostas
                2932 Visualizações
                Última mensagem 3 de Abril de 2016
                por Spektrum
                15 Respostas
                4853 Visualizações
                Última mensagem 15 de Agosto de 2014
                por Imaterial
                Festas do Mar

                Iniciado por C.M. Cascais

                9 Respostas
                3597 Visualizações
                Última mensagem 11 de Junho de 2016
                por carolinalg
                5 Respostas
                2294 Visualizações
                Última mensagem 12 de Maio de 2016
                por ÉssePê