rede ex aequo

Olá Visitante20.jun.2021, 13:08:23

Sondagem

Homossexismo e Orgulho Gay são a mesma coisa?

Sim
Não
Não sei

Autor Tópico: Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo  (Lida 5736 vezes)

 
Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
#0

Offline τοRoyalSizeΚΞ

  • *****
  • Orador(a)
  • Membro Vintage
  • Género: Masculino
porque nesse aspecto eu nem sou nada feminista e pelo contrário, apelo totalmente pela igualdade.
Este comentário fez-me confusão. O contrário de ser feminista é apelar totalmente pela igualdade? Mas apelar para a igualdade é o que o feminismo faz. :inq

Cá em casa, casa de gente feminista, sempre me disseram que o Feminismo é um movimento que defende igualdade entre homens e mulheres em todos os campos.  ;D Andei enganada todos estes anos?  :P 

Eu considero a definição de palavras como feminismo e homossexismo mutáveis, dependendo do tipo de tempo e espaço - contexto - em que se inserem.
Há vários anos atrás o feminismo debatia-se com questões de igualdade de género, acções activistas para que os direitos de homens e mulheres fossem igualmente correspondidos por lei. Nessa época foi preciso que houvesse esse movimento, foi preciso que se lutasse por igual direito de expressão e não só.
No entanto, uma vez esses direitos alcançados (talvez não intrínsecos na sociedade mas por lei estabelecidos) deixa de fazer sentido falar-se em feminismo, e passando esta palavra a designar um sentimento paralelo ao significado de machismo, na maior parte dos casos. Uma conotação geralmente negativa. Eu sou da opinião que tal como não deve existir o machismo, não deve igualmente haver feminismo, porque estes acabam por estar relacionados com sentimentos exagerados de poder de género.

O mesmo para o heterossexismo e para o homossexismo. Neste momento faz sentido existir este exacerbar de integração social de orientação afectivo-sexual por parte dos LGB, para que possamos, tal como o feminismo o fez anteriormente, estabelecer os nossos direitos. Mas assim que estes estiverem alcançados não fará sentido falar-se em homossexismo, que neste momento até é mais referido como Orgulho Gay, do que propriamente homossexismo, passando esta palavra a conter igualmente uma conotação mais negativa de sobre-poder e arrogância por parte dos homossexuais.

Poderá evocar-se um sentimento de feminismo quando em situações correntes houver clara falta de igualdade, e então apelar nesse momento a um sentimento de revolta, de reivindicação, de activismo. Mas a tempo inteiro e em situações do quotidiano (vá, no horário laboral \o/) é arrogância.
Isto serve para homens, para mulheres, para heterossexuais, homossexuais, bissexuais,...golfinhos, tartarugas...wtvz :)

    Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
    #1

    Offline bluejazz

    • *****
    • Associad@ Honorári@
    • Membro Vintage
    • Género: Feminino
      • Homofobia
    O feminismo não mudou de significado nem temos ainda igualdade de género plenamente em termos práticos no dia-a-dia...
      "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

      Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
      #2

      Offline τοRoyalSizeΚΞ

      • *****
      • Orador(a)
      • Membro Vintage
      • Género: Masculino
      O feminismo não mudou de significado nem temos ainda igualdade de género plenamente em termos práticos no dia-a-dia...

      Bem, eu expliquei o meu ponto de vista e acho um exagero o uso da palavra feminista. É só isso.

        Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
        #3

        Offline bluejazz

        • *****
        • Associad@ Honorári@
        • Membro Vintage
        • Género: Feminino
          • Homofobia
        OK:

        Porquê ser feminista?

        * Julho 3, 2008 – 12:33 am

        A questão salta de boca em boca, conspira aqui e acolá, e levanta-se com regularidade: Porquê ser feminista?

        Ser feminista não é um defeito, não é um equívoco, não é um acaso. Ser feminista não é um capricho, uma vaidade, um atributo de uma elite. Ser feminista não é uma fantasia ou coisa de mulher frustrada.

        É-se feminista por necessidade. É-se feminista por obrigação. Como? Porquê? Eu explico.

        Que posição adoptar numa sociedade que segrega parte do seu corpo constituinte? Como erradicar os resquícios patriarcais que vivificam a hegemonia do falo na hodiernidade? De que modo nos poderemos transformar em indivíduos construtores de uma estrutura social mais equitativa, justa e inclusiva?

        A resposta para as questões anteriores é apenas uma: ser feminista. A impregnação de uma atitude feminista nas acções e percepções individuais/colectivas conflui irrefutavelmente para a reedificação de modelos de sociabilidade menos discriminatórios, mais iguais. Todas e todos serão beneficiados.

        Ser feminista faz parte da construção humana e social!

        Em Portugal, a militância feminista deve acelerar o seu passo para acompanhar os ventos da mudança. No rescaldo do Congresso Feminista 2008, importa reflectir sobre as potencialidades e desafios do feminismo em Portugal. E são imensos. Ora, vejamos:

        - Desmistificação do seu conceito, história e protagonistas:

        Secundando Betty Friedan, o feminismo “não foi um mau gracejo” e nunca o será! O feminismo surgiu – por mãos de mulheres, mas também homens – e pugnou arduamente pela concessão de direitos iguais a ambos os géneros;

        - Participação masculina na luta feminista:

        O feminismo – atravessado por múltiplas correntes e pensares – não é coisa de mulher. Os seus propósitos dizem respeito a todos e a todas porque a edificação de uma sociedade mais livre, justa e equitativa beneficia mulheres e homens.

        - Universalização das causas feministas, como apologiza Victoria Camps:

        É necessário expandi-lo, revigorá-lo e assumi-lo, fazendo uso de plataformas tecnológicas como a Internet. De resto, a emergência do ciberfeminismo aproxima os apologistas; favorece a troca de experiências; fortalece o feminismo e abrevia a consecução da tão almejada ‘Igualdade de Género’. Neste sentido, a apologia dos feminismos e dos direitos humanos passa e intensifica-se indubitavelmente no ciberespaço!

        O Congresso Feminista 2008 comprovou que o feminismo em Portugal não feneceu, ostentando, ao invés, novas metas, novos aliados e ânsias mais profundas de construir o futuro.

        Anabela Santos

        http://feministactual.wordpress.com/2008/07/03/porque-ser-feminista/
        « Última modificação: 10 de Julho de 2008 por bluejazz »
          "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

          Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
          #4

          Offline τοRoyalSizeΚΞ

          • *****
          • Orador(a)
          • Membro Vintage
          • Género: Masculino
          Atenção:
          Este tópico formou-se a partir de associação de ideias no tópico Homem transexual grávido. Este pouste pretende ser a introdução
          :.D


          Reivindicação ou radicalismo? Activismo ou arrogância?

          Espaço e tempo mudam o contexto, será que mudam significados também?

          Heterossexismo e Homossexismo / Machismo e Feminismo - resultam como perfeitos antónimos? Ou podem adquirir em contextos diversos o mesmo sentido?

          Quais são as atitudes e os comportamentos condenáveis e aceitáveis de cada um?

          Em que situações poderemos evocá-las?
          Será que machismo é em alguma situação aceitável? Ou o termo designa-se simplesmente a um significado negativista?
          Homossexismo será o mesmo que Orgulho Gay?

          Este tópico destina-se a um espaço de debate sobre papéis de género, na luta pelos direitos e no adquirir deles ;)
          « Última modificação: 10 de Julho de 2008 por thwRoyalSizeCX »

            Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
            #5

            Offline τοRoyalSizeΚΞ

            • *****
            • Orador(a)
            • Membro Vintage
            • Género: Masculino
            OK, só para terminar o off-topic:

            Porquê ser feminista?

            * Julho 3, 2008 – 12:33 am

            A questão salta de boca em boca, conspira aqui e acolá, e levanta-se com regularidade: Porquê ser feminista?

            Ser feminista não é um defeito, não é um equívoco, não é um acaso. Ser feminista não é um capricho, uma vaidade, um atributo de uma elite. Ser feminista não é uma fantasia ou coisa de mulher frustrada.

            É-se feminista por necessidade. É-se feminista por obrigação. Como? Porquê? Eu explico.

            Que posição adoptar numa sociedade que segrega parte do seu corpo constituinte? Como erradicar os resquícios patriarcais que vivificam a hegemonia do falo na hodiernidade? De que modo nos poderemos transformar em indivíduos construtores de uma estrutura social mais equitativa, justa e inclusiva?

            A resposta para as questões anteriores é apenas uma: ser feminista. A impregnação de uma atitude feminista nas acções e percepções individuais/colectivas conflui irrefutavelmente para a reedificação de modelos de sociabilidade menos discriminatórios, mais iguais. Todas e todos serão beneficiados.

            Ser feminista faz parte da construção humana e social!

            Em Portugal, a militância feminista deve acelerar o seu passo para acompanhar os ventos da mudança. No rescaldo do Congresso Feminista 2008, importa reflectir sobre as potencialidades e desafios do feminismo em Portugal. E são imensos. Ora, vejamos:

            - Desmistificação do seu conceito, história e protagonistas:

            Secundando Betty Friedan, o feminismo “não foi um mau gracejo” e nunca o será! O feminismo surgiu – por mãos de mulheres, mas também homens – e pugnou arduamente pela concessão de direitos iguais a ambos os géneros;

            - Participação masculina na luta feminista:

            O feminismo – atravessado por múltiplas correntes e pensares – não é coisa de mulher. Os seus propósitos dizem respeito a todos e a todas porque a edificação de uma sociedade mais livre, justa e equitativa beneficia mulheres e homens.

            - Universalização das causas feministas, como apologiza Victoria Camps:

            É necessário expandi-lo, revigorá-lo e assumi-lo, fazendo uso de plataformas tecnológicas como a Internet. De resto, a emergência do ciberfeminismo aproxima os apologistas; favorece a troca de experiências; fortalece o feminismo e abrevia a consecução da tão almejada ‘Igualdade de Género’. Neste sentido, a apologia dos feminismos e dos direitos humanos passa e intensifica-se indubitavelmente no ciberespaço!

            O Congresso Feminista 2008 comprovou que o feminismo em Portugal não feneceu, ostentando, ao invés, novas metas, novos aliados e ânsias mais profundas de construir o futuro.

            Anabela Santos

            http://feministactual.wordpress.com/2008/07/03/porque-ser-feminista/


            Mas tudo isto não anula o que eu disse.

            Em vários campos ainda há coisas a fazer quanto aos direitos das mulheres, assim como em várias situações os homens também são discriminados. Talvez não legalmente, mas na prática, como também o referiste antes.

            Agora, posições extremas e radicalistas também existem, o sentimento de maior importânica de um género sobre o outro também existe em várias pessoas, e é nesse sentido que digo que a palavra feminista pode ser aplicada com a mesma conotação negativa da palavra machista....quer em homens como em mulheres.

              Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
              #6

              Offline bluejazz

              • *****
              • Associad@ Honorári@
              • Membro Vintage
              • Género: Feminino
                • Homofobia
              A questão é que a palavra feminismo não significa "superioridade sobre os homens". :) As pessoas que interpretam de maneira negativa é porque não conhecem o feminismo e o que defende. Baseia-se muito em falta de conhecimento e em preconceito, na minha opinião.
                "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
                #7

                Offline τοRoyalSizeΚΞ

                • *****
                • Orador(a)
                • Membro Vintage
                • Género: Masculino
                A questão é que a palavra feminismo não significa "superioridade sobre os homens". :) As pessoas que interpretam de maneira negativa é porque não conhecem o feminismo e o que defende. Baseia-se muito em falta de conhecimento e em preconceito, na minha opinião.

                Ok. Contudo, esse sentimento de superioridade e gozo pode existir, e tal como é fácil assistir-se a comentários, piadas e comportamentos machistas é possível assistir-se ao mesmo tipo de comentários, piadas e comportamentos feministas. Posso estar a usar a palavra mal aqui, porque neste momento estou a atribuir-lhe a tal conotação negativa que dizes não fazer parte da palavra. Mas é a palavra que talvez melhor poderá exprimir também esses sentimentos, ou que mais rapidamente vem à cabeça, uma vez que a identificação destes casos é imediatamente relacionada com o contrário masculino, sendo assim, se existe machismo a pessoa lembrar-se-á automaticamente de feminismo - pronto, não posso falar no geral, só posso falar por mim, mas acho que é uma associação lógica de ideias.

                Se no entanto não podemos mesmo utilizar essa palavra neste contexto (porque também não faz sentido usar a palavra "mel" para nos referirmos a "pantufa") fica a questão de qual a palavra mais indicada para este significado?
                Como já me disseste uma vez (se não foi isto foi mais ou menos), os dicionários não possuem os significados inquestionáveis das palavras, pois o falante é que decide que significados moldar; ora, eu já assisti ao uso desta palavra TAMBÉM para estes casos (lembro-me por exemplo da minha professora de Português do secundário), sendo assim não é algo que apenas eu defenda; e por mũito que possam dizer que isso é apenas desconhecimento e preconceito talvez possamos falar de feminismo positivo e saüdável e de feminismo negativo. Porque existem os dois lados.

                  Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
                  #8

                  Offline bluejazz

                  • *****
                  • Associad@ Honorári@
                  • Membro Vintage
                  • Género: Feminino
                    • Homofobia
                  Penso que o melhor é usar a palavra sexista para qualquer sentimento de superioridade ligado ao género. :) Mas o sexismo mais forte, enraízado e pervasivo é o masculino e daí ter surgido o termo machismo para descrever o sexismo masculino. Mas feminismo não corresponde ao sexismo feminino. :)
                    "I cannot be, as Bourdieu suggests, a fish in water that 'does not feel the weight of the water, and takes the world about itself for granted'" - Felly Simmonds

                    Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
                    #9

                    Offline Pavel

                    • **
                    • Membro Júnior
                    • Género: Masculino
                    Para mim é óbvio: o eterno conflito que opõe homem (socialmente superior) a mulher (socialmente inferior) está na origem de conflitos por extensão como heterossexuais versus homossexuais (note-se que a homossexualidade masculina é mais estigmatizada do que a homossexualidade feminina), masculino versus feminino (a nível comportamental, e neste caso os homossexuais masculinos com comportamentos femininos são mais fustigados) ou se quisermos, noutra abordagem, activos versus passivos...
                      "Give a man a mask, and he'll tell you the truth" Oscar Wilde

                      www.natchobox.blogspot.com

                      Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
                      #10

                      Offline Miguel★

                      • *****
                      • Membro Elite
                      • Género: Masculino
                      • Sonhador apaixonado
                        • A Minha Intensa Paixão
                      Acho pertinente falar um pouco dos conceitos, para que as pessoas compreendam melhor esta questão. É preciso compreender para acabar com estas filosofias baratas.

                      Heterossexismo é um termo relativamente recente e que designa um pensamento segundo o qual todas as pessoas são heterossexuais até prova em contrário. Um indivíduo ou grupo classificado por heterossexista não reconhece a possibilidade de existência da homossexualidade (ou mesmo da bissexualidade). Tais comportamentos são ignorados ou por se acreditar que são um "desvio" de algum padrão ou pelo receio de gerar polémicas ao abordar determinados assuntos em relação à sexualidade.

                      Homossexismo designa um pensamento segundo o qual todas as pessoas são homossexuais até prova em contrário.

                      Machismo e feminismo dispensam apresentações.

                      Embora eu ache que a sociedade esteja muito melhor nestes aspectos, ainda há muita rivalidade. No fundo, é a eterna luta sexista que ainda não acabou e não há de acabar nunca. Só para constatar, Sexismo é o termo que se refere ao conjunto de acções e ideias que privilegiam entes de determinado género (ou, por extensão, que privilegiam determinada orientação sexual) em detrimento dos entes de outro género (ou orientação sexual).

                      Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
                      #11

                      Offline paulosabino

                      • *****
                      • Associad@
                      • Membro Vintage
                      • Género: Masculino
                      A minha pergunta é:

                      O termo heterossexismo é mais recente, mas aquilo que representa não. Já existia, deram-lhe um nome porque se fazia sentir, porque está confirmado em séculos que existe. O homossexismo parece-me o contrário, parece-me um nome criado para fazer oposição ao heterossexismo.. mas o que é que justifica senão isso a criação deste nome? Há expressão social disso? Faz sentido?
                        - Vai chover...   
                         - Vai tu!!!!!!!!!!

                        Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
                        #12

                        Offline kiss

                        • *****
                        • Membro Elite
                        • Género: Feminino
                        • Activista de sofá.
                        OK, só para terminar o off-topic:

                        Porquê ser feminista?

                        * Julho 3, 2008 – 12:33 am

                        A questão salta de boca em boca, conspira aqui e acolá, e levanta-se com regularidade: Porquê ser feminista?

                        Ser feminista não é um defeito, não é um equívoco, não é um acaso. Ser feminista não é um capricho, uma vaidade, um atributo de uma elite. Ser feminista não é uma fantasia ou coisa de mulher frustrada.

                        É-se feminista por necessidade. É-se feminista por obrigação. Como? Porquê? Eu explico.

                        Que posição adoptar numa sociedade que segrega parte do seu corpo constituinte? Como erradicar os resquícios patriarcais que vivificam a hegemonia do falo na hodiernidade? De que modo nos poderemos transformar em indivíduos construtores de uma estrutura social mais equitativa, justa e inclusiva?

                        A resposta para as questões anteriores é apenas uma: ser feminista. A impregnação de uma atitude feminista nas acções e percepções individuais/colectivas conflui irrefutavelmente para a reedificação de modelos de sociabilidade menos discriminatórios, mais iguais. Todas e todos serão beneficiados.

                        Ser feminista faz parte da construção humana e social!

                        Em Portugal, a militância feminista deve acelerar o seu passo para acompanhar os ventos da mudança. No rescaldo do Congresso Feminista 2008, importa reflectir sobre as potencialidades e desafios do feminismo em Portugal. E são imensos. Ora, vejamos:

                        - Desmistificação do seu conceito, história e protagonistas:

                        Secundando Betty Friedan, o feminismo “não foi um mau gracejo” e nunca o será! O feminismo surgiu – por mãos de mulheres, mas também homens – e pugnou arduamente pela concessão de direitos iguais a ambos os géneros;

                        - Participação masculina na luta feminista:

                        O feminismo – atravessado por múltiplas correntes e pensares – não é coisa de mulher. Os seus propósitos dizem respeito a todos e a todas porque a edificação de uma sociedade mais livre, justa e equitativa beneficia mulheres e homens.

                        - Universalização das causas feministas, como apologiza Victoria Camps:

                        É necessário expandi-lo, revigorá-lo e assumi-lo, fazendo uso de plataformas tecnológicas como a Internet. De resto, a emergência do ciberfeminismo aproxima os apologistas; favorece a troca de experiências; fortalece o feminismo e abrevia a consecução da tão almejada ‘Igualdade de Género’. Neste sentido, a apologia dos feminismos e dos direitos humanos passa e intensifica-se indubitavelmente no ciberespaço!

                        O Congresso Feminista 2008 comprovou que o feminismo em Portugal não feneceu, ostentando, ao invés, novas metas, novos aliados e ânsias mais profundas de construir o futuro.

                        Anabela Santos

                        http://feministactual.wordpress.com/2008/07/03/porque-ser-feminista/


                        Mas tudo isto não anula o que eu disse.

                        Em vários campos ainda há coisas a fazer quanto aos direitos das mulheres, assim como em várias situações os homens também são discriminados. Talvez não legalmente, mas na prática, como também o referiste antes.

                        Agora, posições extremas e radicalistas também existem, o sentimento de maior importânica de um género sobre o outro também existe em várias pessoas, e é nesse sentido que digo que a palavra feminista pode ser aplicada com a mesma conotação negativa da palavra machista....quer em homens como em mulheres.



                        O feminismo não é, nem pode ser, comparado ao termo "machismo". E a resposta é simples. Uma pressupõe a superioridade e é observável através da hegemonia existente hoje em dia na maior parte dos países do mundo (se não em todos), a outra aufere apenas a questão de igualdade e equidade. 
                          I miss the innocence I had before reality raped me.

                          Heterossexismo vs Homossexismo / Machismo vs Feminismo
                          #13

                          Offline Miguel★

                          • *****
                          • Membro Elite
                          • Género: Masculino
                          • Sonhador apaixonado
                            • A Minha Intensa Paixão
                          A minha pergunta é:

                          O termo heterossexismo é mais recente, mas aquilo que representa não. Já existia, deram-lhe um nome porque se fazia sentir, porque está confirmado em séculos que existe. O homossexismo parece-me o contrário, parece-me um nome criado para fazer oposição ao heterossexismo.. mas o que é que justifica senão isso a criação deste nome? Há expressão social disso? Faz sentido?

                          Sim, parece-me evidente que um contrapõe-se ao outro. O homossexismo enquanto pensamento (já nem falo em termos práticos) surgiu do heterossexismo: são uma dicotomia. Mas o mal não reside aí. O pior mesmo é a insistência de certos indivíduos em misturar homossexismo com orgulho gay. Para certas pessoas, a expressão social do orgulho gay é relacionada com o homossexismo quando isso é totalmente descabido. A questão é: a luta por direitos humanos não nem nada a ver com sexismos. Da mesma forma que não podemos encarar o heterossexismo como homofobia.

                          Guerras sexistas parvas, mas enfim...
                          « Última modificação: 15 de Novembro de 2011 por JM Star »

                             

                            Tópicos relacionados

                              Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                            20 Respostas
                            8799 Visualizações
                            Última mensagem 27 de Setembro de 2018
                            por daniel_ferreira666
                            24 Respostas
                            6352 Visualizações
                            Última mensagem 29 de Janeiro de 2018
                            por solitude
                            0 Respostas
                            6241 Visualizações
                            Última mensagem 21 de Janeiro de 2019
                            por anadeoli
                            9 Respostas
                            6727 Visualizações
                            Última mensagem 1 de Maio de 2019
                            por Jp21