rede ex aequo

Olá Visitante24.set.2021, 22:42:47

Autor Tópico: Desabafo.  (Lida 3344 vezes)

 
Desabafo.
#0

Offline Marianaxv

  • *
  • Novo Membro
Sinto-me mal com a minha situação diariamente, os meus pais suspeitaram da minha orientação sexual e confrontaram-me, eu neguei até com um ar sorridente mas por dentro, destruíram-me complemente, a minha mãe pelo seu ar destroçado e ao dizer que ficou de coração partido, e o meu pai pelo seu ar de zangado.. e ainda fiquei a saber pela minha mãe que se fosse lésbica ou bissexual , provavelmente o meu pai me iria por fora de casa ou por de parte.. Passaram-se 7 meses e magoa-me da mesma maneira, fico triste e com medo, muito medo.. choro cada vez que penso nisso. Pensei em assumir-me , como bissexual, mas depois dessas reacções acabei por desistir da ideia . Outra coisa, fico com medo de lhes perguntar qualquer coisa, para sair, tudo.. Fico acanhada , tímida, já assim era mais tornei-me muito mais desde o sucedido . Chego a casa depois de um dia de escola e fecho-me no meu quarto, no meu mundo. Janto e fecho-me novamente, ao estar com eles sinto-me estranha e sempre com grande medo.. que me façam alguma pergunta seja do que for , fico com medo de errar. Sinto-me muito fraca em relação a isso e nem sei que fazer por vezes é por isso que me fecho tanto. Muitas das vezes tenho de mentir para sair , quase nunca digo a verdade sobre onde vou, e tudo também por medo . Medo das reacções , medo de tudo.

#foi.um.desabafo#

    Desabafo.
    #1

    Offline _lost_

    • **
    • Membro Júnior
    • Género: Masculino
    Olá Mariana, não deixes que esses medos te derrubem. Muito pelo contrário, têm que deixar-te com mais força e coragem para te demonstrares superior a tudo isso. Sei que não é fácil, e além do mais acabas por nem te sentir bem quando estás em casa. Mas tenta agir com naturalidade, não demonstres esses receios, mantém sempre a tua postura normal.

    Provavelmente os teus pais quando te disseram aquelas coisas menos boas, foi apenas da boca fora, por estarem exaltados ou algo do género. Tenta distrair-te com algo que gostes, para não estares sempre a pensar nisso, se não vais-te abaixo psicológicamente e isso é que não pode ser. Tens aqui o fórum para te entreteres, para desabafares, para passares um bocadinho e se precisares de falar estás á vontade.
    Desejo-te muita força e vais ver que esta fase menos boa da tua vida irá passar em breve  :)
      "A Felicidade é algo alcancável, basta esforço e motivação para a Vida"

      Desabafo.
      #2

      Offline Bourdain

      • ***
      • Membro Total
      • Género: Masculino
        • FB
      As vezes fico parvo com as historias que oiço neste e num outro forum Inglês. O que leva pais, protetores e confidentes, a dizer tal coisa... Porque é que não são capazes de perceber que é apenas uma parte de ti. Será que são expostos apenas ao mau? Bem, isto agora tem que ser mudado, eles tem que perceber que existe bem. Tens que os expor subtilmente ao outro lado LGBT que eles nao conhecem, o lado que tu tens.

      Mas até la... Que se pode fazer? O melhor para ti é não te isolares do mundo, não sei como és no resto do teu dia, mas o isolamento irá apenas piorar, embora perceba que tens que ter o teu tempo, mas ser apenas esse o teu tempo, então aconselho a saires com amigos e amigas e estares mais de volta de pessoas que te consigam perceber, pais são pais, amigos sao amigos.

      Desabafo.
      #3

      Offline juliepompidou

      • *****
      • Membro Ultra
      • Género: Feminino
        • facebook
      Sinto-me mal com a minha situação diariamente, os meus pais suspeitaram da minha orientação sexual e confrontaram-me, eu neguei até com um ar sorridente mas por dentro, destruíram-me complemente, a minha mãe pelo seu ar destroçado e ao dizer que ficou de coração partido, e o meu pai pelo seu ar de zangado.. e ainda fiquei a saber pela minha mãe que se fosse lésbica ou bissexual , provavelmente o meu pai me iria por fora de casa ou por de parte.. Passaram-se 7 meses e magoa-me da mesma maneira, fico triste e com medo, muito medo.. choro cada vez que penso nisso. Pensei em assumir-me , como bissexual, mas depois dessas reacções acabei por desistir da ideia . Outra coisa, fico com medo de lhes perguntar qualquer coisa, para sair, tudo.. Fico acanhada , tímida, já assim era mais tornei-me muito mais desde o sucedido . Chego a casa depois de um dia de escola e fecho-me no meu quarto, no meu mundo. Janto e fecho-me novamente, ao estar com eles sinto-me estranha e sempre com grande medo.. que me façam alguma pergunta seja do que for , fico com medo de errar. Sinto-me muito fraca em relação a isso e nem sei que fazer por vezes é por isso que me fecho tanto. Muitas das vezes tenho de mentir para sair , quase nunca digo a verdade sobre onde vou, e tudo também por medo . Medo das reacções , medo de tudo.

      #foi.um.desabafo#

      olá :) talvez a minha história te ajude, talvez não.. mas pode ser que te faça sentir melhor... :)
      Aqui há alguns anos os meus pais/e eu, tinhamos um estilo de vida competamente diferente, e os meus pais sendo um bocado elitistas, eram tambem muito preconceituosos (racsitas, homofobicos). ao longo dos anos foram mudando um pouco, muito por influencia minha e das minhas irmas.. sempre achie que quando contasse aos meus pais a minha mãe ia chorar baba e ranho e o meu pai me ia deserdar. aconteceu que este inverno passado, dia 3 de janeiro mais precisamente, o meu pai me confrontou, tinha acabado de vir da casa da minha (ex) namorada. e eu confirmei, por muito que a reacção fosse má era incapaz de mentir aos meus pais. cusotu, claro que sim, o meu pai teve um reacção muito boa, já a minha mãe não é capaz de falar no assunto. concluindo, nem sempre as reacções dos outros são o que esperamos. não tens que ter medo de seres quem és, e tu sabes disso. é claro que não é um mar de rosas, antes fosse. até pode levar aos teus pais mais tempo do que seria de esperar, para se aperceberam que és a filha deles na mesma e que nada mudou, mas hão de lá chegar. não estou a dizer que fizeste mal em mentir. só tu conheces os teus pais como pais, claro. mas mentaliza te que não existe nada de errado contigo. e eles vão se paerceber disso :)

        Desabafo.
        #4

        Diotima

        • Visitante
        Ola Mariana, a mim o que me tocou mais no teu relato foi dizeres que os teus pais te estão a destruir. A mim já me destruíram uma vez (circunstâncias diferentes) e sei o que isso é. Perdemos a identidade, ficamos com a auto-estima em frangalhos. Quanto mais a convivência é diária mais desgastante é. Por isso o meu conselho é que te agarres a esse teu mundo. Não deixes de saber quem és por causa das circunstâncias que te rodeiam. Agarra-te a tudo aquilo que te faz feliz e procura afirmar-te sem confronto directo. Pensa em ti daqui a 10 anos. Pensa que nessa altura tudo pode ser diferente e faz por isso. Pode ser que devagarinho as coisas mudem.

          Desabafo.
          #5

          Offline lapetitefleurrougedesang

          • *
          • Novo Membro
          • Género: Feminino
          • Jacqueline Delicioso Estarian
            • Jacqueline Delicioso Estarian
          Responder
          Por isso o meu conselho é que te agarres a esse teu mundo. Não deixes de saber quem és por causa das circunstâncias que te rodeiam. Agarra-te a tudo aquilo que te faz feliz e procura afirmar-te sem confronto directo. Pensa em ti daqui a 10 anos. Pensa que nessa altura tudo pode ser diferente e faz por isso. Pode ser que devagarinho as coisas mudem.

          Excelente conselho. Permita-me contar meu caso:
          Quando minha mãe descobriu, quis me por para fora de casa. Ora, eu tinha 16-17 anos e fazia terapia na universidade para entender o que era isso que se passava comigo. Descobri uma república de moças e fui lá, de mala e cuia, sem olhar para trás. Passei a fazer trabalhos acadêmicos, de investigação, digitava tudo o que me davam e ganhava para me sustentar. Aos pouquinhos fui construindo minha independência financeira e que foi a base do meu sustento.

          Minha mãe? Vive a vida dela em outra cidade. Nos falamos o suficiente.

          Moral da história: enquanto estiver na casa dos seus pais, aguente firme até ter condições de arrumar um trabalho que dê para se sustentar. Depois disso, eles não têm mais nada de te cobrar explicações, não serás mais pesada para eles, podes muito bem alugar um espaço para ti. É uma fase chata, eu sei, mas seja forte. A borboleta não nasce antes do casulo estar pronto.
           
            Toda ocupação útil é trabalho... e toda a forma de amor é divina. Eu sou uma rosa que ama outras rosas...então, vai trabalhar e me deixa amar!

            Desabafo.
            #6

            Offline recomeçardenovo

            • *
            • Novo Membro
            Perdi-te para sempre.

              Desabafo.
              #7

              Offline recomeçardenovo

              • *
              • Novo Membro
              Quero ter esperança, quero acreditar que sentes a minha falta...eu sinto a tua falta, sinto tanto a tua falta

                Desabafo.
                #8

                pedrosilvaesc

                • Visitante
                Amor não é a envolvência com a pessoa perfeita,
                a pessoa dos nossos sonhos. Não existem príncipes nem princesas. Deve-se encarar a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando as suas qualidades, mas sabendo também os seus defeitos. O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser. Nunca é demais lembrar de que não devemos humilhar ninguém. Os erros que os outros cometem hoje, nós podemos cometê-los amanhã. Não se deve julgar inatingível nem infalível. Todos podem falhar. Deve-se tratar os outros com tolerância, para que se possa reerguê-los, se errarem. A perfeição não é desta terra. A perfeição não existe. Não se deve exigir dos outros aquilo que também ainda não pode dar...
                Quando amei de verdade o meu namorado Diogo, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, podia relaxar. Hoje sei que isso tem nome auto - estima. Quando amei de verdade o meu namorado Diogo, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é respeito.
                Um dia vais encontrar alguém que fique encantado com o teu sorriso, alguém que mude todos os teus planos, todos os teus sonhos e que faça de tudo para realiza-los. Um dia alguém vai-se apaixonar por ti, não pela tua aparência mas sim pelo que tu és…Mas cuidado nem tudo é um mar de rosas…Nem tudo é o que aparente ser…Muitas vezes é uma ilusão…Um sonho…Uma utopia…Um mito…
                No que diz respeito à amizade, essa, a verdadeira amizade não é aquela em que estão sempre de acordo contigo, mas sim aquela onde dizem que estás a errar e ajudam-te a fazer da maneira mais certa…e acredita que nem sempre é assim…amizades estranhas…sentimentos estranhos…algo esquisito…algo fora do normal…AMIZADES FALSAS…
                Há certas pessoas que se acham melhor que os outros, só porque têm a beleza maior, uma condição melhor, um cabelo mais liso, uma cor mais clara, um grau de estudo mais elevado, uma casa mais chique, um carro mais caro, uma conta bancária mais gorda. Enfim para aquelas pessoas que acham que tem o REI na barriga, e adoram pisar nas pessoas, olhar de cima com o nariz empinado, criticar, ter nojo, deviam olhar-se ao espelho antes de criticar, antes de julgar, antes de fazer seja o que for, deviam olhar para essa imagem…
                Vazio enorme é o que sinto, não minto, desde que o meu namorado Diogo morreu que estou em baixo, no fundo, aquela pessoa faz-me falta, lágrimas jorram-me todos os dias, todas as noites; já não aguento, porque de cada vez que me tento erguer algo me derruba, contínuo no chão a sofrer para nunca mais levantar!
                Vivo suspenso no ar…
                   Vivo suspenso nesta vida…
                   Para quê transformar em algo?
                   Faço algum sentido?
                   Porquê?   
                   Porquê?
                   Porquê viver?
                   Sinto-me morto!
                   Sem o Diogo não sou nada!
                   Transformei-me tanto pelo meu namorado e depois desapareceu e não pode voltar mais!
                   O mundo, onde nós vivemos, é lixo:
                •   Injustiça;
                •   Corrupção;
                •   Desgraça;
                •   Inveja;
                •   Egoísmo…
                Estou farto disto tudo, farto de sofrer, farto da injustiça, farto de estar sem o meu namorado Diogo!
                Ele faz-me muita falta, a mim, aos seus verdadeiros amigos, à sua família, a todos nós.
                Desde que ele morreu que as coisas têm piorado bastante:
                •   A minha mãe quer o meu mal;
                •   A minha mãe passa a vida a controlar-me;
                •   A minha mãe expulsou-me de casa;
                •   Estou cada vez pior;
                •   As pessoas só me dão facadas nas costas;
                •   As pessoas são tão hipócritas;
                •   As pessoas fazem-me viver num mundo de ilusão;
                •   As pessoas fazem de mim gato-sapato;
                •   As pessoas só me dão falsas esperanças;
                •   Estou farto desta vida;
                •   Já perdi a conta das vezes que me tentei matar;
                •   Choro constantemente;
                •   A cada dia que passa sou cada vez mais incompreendido.
                Sinto mesmo a falta do Diogo, só ele sabe o que realmente sinto, só mesmo ele sabe o que realmente as coisas que eu passei, só ele sabe as minha dores, o meu sofrimento, ele foi o verdadeiro significado da minha vida, sem ele, já não sei o que fazer, o que dizer, o que sentir!
                O mundo é imenso sim, mas está cheio de lixo!
                Neste momento pergunto-me se realmente faz sentido viver!
                Escrever estas palavras não é algo fácil, porque só certas pessoas sabem porquê!
                Sem o Diogo…O que fazer?
                Sem o Diogo …O que sentir?
                Sem o Diogo …O que pensar?
                Sem o Diogo …Algo impossível!
                Durante quase 6 anos fui feliz!
                Até conhecer o Diogo, não sabia o que era o amor! Graças a ele, só a ele, soube o que era isso: a paixão, o sexo, a amizade, a vivência e tudo mais…
                Mas…eu quero morrer…Quando morreste pensava que tinha ajuda de quem era meu amigo…Mas isso existe?! NÃO!!!
                Sinto na pele tudo e mais alguma coisa! Agora de que vale viver? De que vale ter sentimentos? Porquê existir? Só o Diogo me completava!
                Não concordo com a minha vida! Sinto falta do Diogo! Sinto dos momentos que passava com ele! A injustiça é demais! E já agora qual o problema de amar alguém?
                   É só assim que as pessoas são felizes! Paz e sossego não chega! O dinheiro não compra a felicidade! Nunca se compra uma amizade! Não se compra o amor!
                   A vida sem amor faz algum sentido? A resposta parece-me obvia!
                   Perante algumas coisas é caso para dizer: NÃO AGUENTO MAIS ISTO! Para quê viver? Estou farto, fartíssimo! Farto de viver, farto de sofrer, farto de ser injustiçado! Sou um mártir! A luz não existe!
                   Sinto-me enganado! Sinto “abalado”, sinto-me outro, sinto-me diferente!
                   Já sofri muito nesta vida de m****! Todos os dias, todas as noites, todos momentos estou sozinho! Para onde vou, tudo o que penso, tudo o que faço é algo morto para mim! Não aguento mais estar sem o Diogo! Não aguento mais estar infeliz, sem ninguém, sem verdadeiros amigos, sem excelentes momentos! O Diogo já se foi e sei que nunca voltará! Foi e sempre será o grande amor da minha vida! Irei ama-lo sempre!
                   A minha vida não é nada! Eu não sou nada! Não faço nada! Sou um ser morto! Acredito numa utopia, mas nunca a vejo! A desgraça é muita! No entanto no meio da desgraça, no meio da tristeza, durante quase 6 anos da minha vida fui amorosamente muitíssimo feliz! Foi a minha felicidade! Obrigado ao Diogo porque teve na vida dele um lugar para a minha! Desde que ele faleceu que as coisas estão piores do que nunca! Quando oiço a nossa música predileta o meu mundo para, fazendo-me lembrar dos nossos momentos a dois…Aqueles momentos só nossos…
                   A minha vida dá que pensar…Ele morreu e sei que não volta…Dois Verões sem ti, aniversários sem ti, natais sem ti, passagens de ano sem ti, momentos importantes sem ti…Sinto muitíssima a tua falta, o que sou eu sem ti? NADA!!!
                   Ele era a minha alma gémea, completava-me, era o meu herói, era o meu coração…Desde que ele morreu que estou no fundo…Fundo esse que nunca, jamais me irei levantar…A minha alma está morta, outra vez e para sempre! A luz não existe! A Utopia não a vejo! Para quê viver?! De que vale estarmos a lutar por algo que não existe, algo que é impossível, uma causa perdida!
                   Quem me dera que a nossa música predileta nunca acabasse…adoro…tanto…tanto…tanto…
                   Acho que é assim que me sinto:
                •   Triste;
                •   Sozinho;
                •   Viúvo;
                •   Mártir;
                •   Indignado;
                •   Revoltado;
                •   Fora o resto…
                Serei eu feliz agora que ele partiu? A resposta parece-me obvia! O universo está cheio de lixo!!! O meu coração está trancado a sete chaves!
                A minha vida sem ele é uma m****! Se não fosses ele, hoje eu já nem estaria aqui, hoje eu já não estaria vivo! Com ele o meu coração cresceu, aprendi muita coisa, se sou aquilo que sou é graças a ele! Sou aquilo que sou e ninguém tem nada a ver com isso!
                No entanto ninguém me compreende! Ninguém me dá o devido valor como ele me dava! Ele era único! De muitas maneiras ele “morreu” para que eu pudesse viver! Ele teve a coragem de embarcar numa aventura que sabia não ter retorno, foi ele que iluminou a minha vida! Ultrapassámos barreiras! Ele não fez contas para avaliar se a minha chegada era conveniente: ele abriu simplesmente os braços quando eu vim. Não só ele me aceitou como eu sou, como também estava disposto a aceitar-me fosse como eu fosse! Ele diria “o meu bebé” mesmo que eu tivesse nascido sem orelhas. E que me levaria ao colo mesmo que eu fosse leproso. E com tudo e mais alguma coisa ele me mostraria com orgulho aos seus verdadeiros amigos como sempre o fez.
                Eu era o “bebé” lindo dele! Quando às vezes ele ia para a faculdade com manchas de leite na blusa, estava cheio de pressa e às vezes esquecia-se de algo…ele era o meu braço direito…O meu ombro amigo…Agora sei que ele se foi e sei que nunca voltará…
                A ti, apenas a ti, somente a ti Diogo:
                •   Obrigado por “aqueles momentos” a dois;
                •   Obrigado por me teres aturado quase 6 anos;
                •   Obrigado porque não tiveste vergonha de mim quando eu fazia aquelas birras;
                •   Obrigado porque não tiveste vergonha de mim quando eu dei um berro de alegria no meio da rua por teres tirado 20 valores num exame;
                •   Obrigado porque não tiveste vergonha de mim aquando da minha reacção quando soube que a Carola ia voltar à eurovisão em 2006;
                •   Obrigado porque não tiveste vergonha de mim quando uma vez me enfiei debaixo da mesa do restaurante porque queria comer um gelado antes da refeição;
                •   Obrigado por teres um coração do tamanho do universo;
                •   Obrigado por nunca me teres dado desilusões!
                Como eu seria “pobre” se eu não te tivesse! E agora que foste sei bem o que isso é!...
                Pois nem tudo é um mar de rosas como anteriormente a minha vida durante um tempo foi, pois mesmo durante isso e desde que namorei com o Diogo, continuei e actualmente contínuo a sofrer, continuei e actualmente contínuo a sentir na pele o prazer em que as pessoas têm em fazer-me mal, continuei e actualmente contínuo a receber ilusões, continuei e actualmente contínuo a receber facadas nas costas, continuei e actualmente contínuo a receber falsas esperanças, continuei e actualmente continuo a receber hipocrisia, etc…
                A tristeza é um sinal evidente de que andamos perdidos. Não a tristeza passageira que, sem o podermos evitar, nos enche os olhos de lágrimas, mas a outra: a desilusão crónica, o descontentamento permanente; a falta de sentido profundo para os êxitos e para os fracassos, para as dores e para o bem-estar, para as coisas pequenas e para as grandes. Realmente não existem muitos amigos não, como digo e volto a repetir amigos não são queles que é só para risadas, festas, etc... Mas sim que partilha a felicidade e a tristeza muitos não sabes desempenhar corretamente o papel de amigos, mas existem também outros que tentam e retificam o seu erro. Tenho uma família que nunca me apoio, que nunca me compreende, uma família totalmente preconceituosa e homofóbica, a minha mãe expulsou-me de casa em Setembro do ano passado. Eu não tenho amigos verdadeiros, depois de o meu namorado ter falecido há dois anos não tenho namorado. Toda a gente dá-me falsas esperanças, dão-me facadas nas costas, há muita hipocrisia de toda a gente, fazem-me viver num mundo de ilusões, interesses, segundas intenções, etc...Mas no meio de tudo isto mereço a felicidade? Devo lutar pela felicidade? Estou farto de procurar por um namorado...farto de esperar...A felicidade continua a exigir de nós comportamentos que não são compatíveis com a facilidade. Não nos tornamos felizes carregando num botão. É preciso subir montanhas, insistir em esforços prolongados; acreditar, até ao heroísmo, na lentidão. Por vezes, reunimos todas as forças e não sabemos se aguentamos até ao fim do dia. Vagueio por entre os meus sonhos sempre mas lutar...lutar...lutar vale a pena? É difícil lutar pela felicidade, muitas vezes é uma causa perdida, tanto se faz, tantas coisas acontecem e viver a vida é impossível até nos esquecemos disso e muito mais...é verdade que está nas nossas mãos mudar a nossa vida...mas mudar o impossível não dá...Se as pessoas não tivessem prazer em fazer mal às pessoas muita coisa era diferente! Os nossos pensamentos transformam-se em palavras, falando ou escrevendo, pois temos o bom costume de quase sempre pensarmos antes de falar...Mas também sucede o contrário: frases ou citações que ouvimos ou lemos fazem-nos pensar. É uma forma de descobrirmos coisas novas, aproveitando a experiência e a sabedoria de outras pessoas. Quando nos morre quem no fez feliz durante quase 6 anos é difícil viver sem essa pessoa mas quando conseguimos virar essa página por mais difícil que seja segue-se outra batalha a de ser feliz e encontrar alguém que nos faça feliz! E isso eu desisti há muito derivado a: falsidades, ilusões, facadas nas costas, falsas esperanças, etc...mas o grande problema que com que me debato é o prazer que as pessoas têm em fazer mal umas às outras! As pessoas são injustas umas com as outras são preconceituosas, não têm autodomínio, não são politicamente justas, são ralé da ralé, muitas vezes corruptas, hipócritas, agem de má fé para com os outros...e continuam impunes e quem se sujeita a tudo isto (eu, por exemplo) é que sofre, paga pelo que os outros fazem, etc...estou farto de tudo, farto da vida, farto da hipocrisia dos outros, farto de facadas nas costas, farto de ilusões, farto de falsas esperanças, farto de ser como sou da maneira como eu sou derivado ao que os outros fazem! Lutar pela felicidade para mim basta! Não vale a pena! Mudar algo que é impossível! Mais vale sozinho do que mal acompanhado como popularmente se costuma dizer! Eu fui e infelizmente sou errado com as pessoas; não é directamente da minha maneira de ser mas sim porque passo por muita coisa nesta “vida” e muitas vezes caio no erro de fazer pior a outras pessoas aquilo que a mim me fizeram e também descarrego nas pessoas erradas ou faço coisas que não devia fazer! Mudar? Claro que sim! Mas derivado a problemas familiares, amorosos, ou muitos outros, ou é difícil ou às vezes tenho recaídas! Errar é humano, mas continuamente é demais, é intolerável! Mas como já referi anteriormente tenho imensos problemas na minha “vida” de m****! Problemas todos nós temos e as pessoas ainda cá estão, eu por “incrível que pareça” cá estou também vontade não me falta mas a falta de coragem ou até mesmo a cobardia suspende aquele ato (mais uma vez!). As porcarias que infelizmente se faz são tanto um grito de revolta, pedidos de socorro ou até mesmo momentos de pré – loucura porque há alguém nos leva a tal; e muitas vezes fazemos coisas fora do nosso controlo! Amor, carinho, amizade, felicidade, auto – domínio, ser um bom e “politicamente” justo juiz são valores, sentimentos e emoções fundamentais numa vida injusta, cheia de lixo, corrupção, hipocrisia, puritanismo, medos e pesadelos! A má - fé de atos e pessoas são algumas vezes perfeitamente compreensível derivado ao quase inferno que os nossos atos muitas vezes nos leva...Temos de agarrar oportunidades e aprender com tudo o que se passou pois quando menos esperamos as coisas acontecem e há quem leve chapadas sem mão ou sai o famoso “tiro pela culatra” por coisas que inesperadamente poderão acontecer. As devidas “respostas” ou o normal feedback dos nossos atos são momentos que em espaço e tempo devido os “julgamentos” devem acontecer mas a partir do momento em que julgamentos ultrapassam os limites passam então para enxovalhamento e outras atitudes que chegam a assustar e tudo mais! A má resposta ou até mesmo o ato de responder de forma educada e civilizada ou não é algo que nunca se deve fazer, pois só pioramos a nossa situação independentemente de termos culpa ou não! Devemos permanecer silenciosos por mais difícil que seja, pois muitas vezes perdemos a razão e o controlo da situação! Muitas vezes os problemas na vida alheia, da escola, da aprendizagem fazem despoletar o mal que há em nós e muitas vezes também fazermos bem pior daquilo que nos fazem! A mudança está nas nossas mãos e mesmo assim a transição de atitudes comportamentais não acontecem (quando menos se espera ou por inacreditável que seja) pela nossa vida alheia na nossa segunda casa ou pelo nosso doloroso passado! Os erros persistentes que sejam vão dar realmente que pensar e muitas vezes a mudança é difícil mas nunca inalcançável ou inconquistável… Mas quando menos se espera acontece! Mas as más ações e má-fé fica para quem as pratica, porque todos nós prestamos contas e todos nós erramos, e todos nós devíamos julgarmo-nos a nós próprios, olharmo-nos ao espelho antes de julgarmos os outros! Dizem que a vida é como um livro aberto, uma página em cada novo dia, a cada hora, a cada minuto, a cada segundo, a cada vírgula, a cada ponto, e tudo mais, mas nem o lápis pode escrever o futuro e nem a borracha pode apagar o passado…Mas será isto mesmo verdade? Na minha opinião pessoal penso que tudo pode acontecer, mesmo as coisas menos óbvias, as coisas com as quais não se está à espera! A vida surpreende-nos todos os dias, aprendemos coisas novas todos os dias, de tudo nos acontece! Mas há limite para a maldade? O desespero pode ser simples, pode ser discreto, pode ser algo que não se percebe ou que pelo menos passa despercebido! O cerco aperta cada vez mais! A sorte é cada vez menos! Não se pode voltar atrás…Não se pode voltar atrás e muitas vezes ficamos mentalmente instáveis, não conseguimos pensar em mais nada, vivemos na m****, não sabemos o que pensamos, não sabemos o que vivemos, perdemos mil e uma capacidades! Tudo de bom, passa a ser mau, pode-se mesmo dizer que se vive num inferno; e quem já vive num inferno (e acredita que não são poucos, eu até sou um deles) sabe bem o que sofre! NÃO É POUCO! Nada se faz sem que passe por conversas alheias, comentado por tudo e por todos e muitas vezes algo ou alguém é julgado por tudo e por todos de forma injusta e cruel! Volto a repetir: A felicidade insiste a impor procedimentos que não são harmonizáveis com o desembaraço. Não nos tornamos satisfeitos carregando num botão. É preciso subir montanhas, insistir em força prolongada; confiar, até à bravura, na morosidade. Por vezes, reunimos todas as forças e não sabemos se aguentamos até ao fim do dia. Vagueio por entre os meus sonhos sempre mas lutar...lutar...lutar vale a pena? É difícil lutar pela felicidade, muitas vezes é uma causa perdida, tanto se faz, tantas coisas acontecem e viver a vida é impossível até nos esquecemos disso e muito mais...é verdade que está nas nossas mãos mudar a nossa vida...mas mudar o impossível não dá...Se as pessoas não tivesse prazer em fazer mal às pessoas muita coisa era diferente! PARA MIM O AMOR ACABOU E A FELICIDADE TAMBÉM PREFIRO NÃO TER NAMORADO NEM AMIGOS! ESTOU FARTO DE ILUSÕES, FALSAS ESPERANÇAS, FACADAS NAS COSTAS, HIPOCRISIA, PREFIRO VIVER SOZINHO PARA O RESTO DA VIDA DE m**** QUE EU TENHO…Mas outras vezes é disso que sinto falta…do amor…felicidade…de grandes amigos…amigos verdadeiros…grandes momentos!
                Será que devo mesmo abdicar do amor e felicidade? Digam-me a vossa opinião sff!

                  Desabafo.
                  #9

                  Offline karlite

                  • *
                  • Novo Membro
                  • Género: Masculino
                  • Love is louder
                  Olá pedrosilvaesc,

                  Sabes, após ler o teu Post duas vezes acabei por me render e deixar uma palavra. Confesso, em tom de dessabafo, que às vezes sinto algum receio em dar a minha opinião ou mostrar o meu ponto de vista. Tenho medo de ser mal interpretado. Principalmente quando sinto nas palavras apresentadas que estão desanimados. Vou tentar dar o meu melhor... Desculpa se não o consegui..

                  Antes de mais deixa-me dizer-te que depois de tudo o que passas-te e que descreves no teu texto é mais do que compreensível que te sintas triste. Quando se perde alguém que se ama de uma forma forçada, como é a morte, o sentimento de tristeza é enorme. Perder a pessoa sem aviso prévio, sem se poder despedir, sem o poder voltar a ver...

                  No entanto, nem tudo está perdido. Acredito e peço-te que acredites que vai haver sempre alguém, uma luz que mesmo pequenina e na sua impossibilidade de fazer a tua luz voltar a brilhar, te pode fazer companhia e iluminar, não digo o teu caminho, mas pelo menos, o lugar que agora te encontras e ajudar-te a não ver o mundo que te rodeia de forma tão cinzenta como está a ser agora. A dor de perder alguém não desaparece de um momento para o outro. Leva o seu tempo. Só quem amou de verdade alguém é que sabe o que custa. Criar o nosso mundo em função ou à volta de alguém e de repente tudo desmorona.

                  Força Pedro. Não percas a esperança. Tudo há-de melhorar um dia. Sê forte. Eu acredto que nós somos mais fortes do que qualquer circunstância. Força  :)

                  Respondendo à tua questão o meu conselho é, por favor, não te isoles. Eu já fiz isso. Pode parecer o caminho mais fácil de inicio mas não é o melhor. Tens de respirar fundo e quem sabe procurar apoio técnico. Um Psicólogo e falar sobre tudo o que sentes. Com tudo o que descreves, isto é, de achares que já nada vale a pena, preocupa-me, e acho que já estás numa fase que precisas de apoio de um profissional e acredita, que não te estou a chamar maluco, como algumas pessoas pensam que ir ao Psicólogo é só para gente maluca. Não é nada disso. É algo de muito normal, ainda para mais para uma pessoa que já passou por tudo o que passaste. Isto já para não falar que descreves que já tentaste o suicidio. Pensa no Diogo... Se estivesses no lugar dele o que gostavas mais? Que terminasse tudo para ele ou que continuasse para ser feliz? Penso que irias querer o melhor para ele e penso que o melhor não é acabar com tudo. Não é isso que vai resolver o teu problema. Se mesmo assim achas que não vale a pena, pensa então, neste simples rapaz que está a escrever estas palavras e que espera que sejam as certas, ou pelo menos está a tentar, apesar da hora da noite, e que está a tentar provar-te que nem tudo é mau, nem todas as pessoas são falsas e más e que há sempre alguém, um luz, por mais pequenina que seja basta procurar.  Pensa também em todas as pessoas da rede exaequo que trabalham para que as reuniões sejam possíveis aos jovens e a todos os que os procuram... Perdem o seu tempo e dispendem dos seus recursos para ajudar quem neste mundo se sente perdido e triste. Por outro lado acredito que isso também os ajuda a eles. A amizade é um dar e receber. Já imaginas-te que mesmo com toda aquela vontade de ajudar acabasse por não aparecer ninguém nas reuniões? Todos nós em conjunto formamos um só. E juntos temos mais força. Aprendemos mais. Somos melhores.
                  E quantos não entram como simples curiosos nas reuniões, cheios de fome de amizade e acabam por se tornar eles mesmos em coordenadores e passarem a dar apoio aos outros... É bonito não é? Acontece também... 

                  Por outro lado é importante que continues a ir às reuniões do grupo de Lisboa ou outro se preferires. Li algures que já foste a uma reunião e te sentiste muito bem. Eu também já fui a algumas e o pessoal é 5 estrelas. Não tenho ido a muitas mas penso que é fácil criar amizades com o pessoal. Vais-te sentir mais acompanhado e quem sabe encontrar amigos verdadeiros. A rede exaequo é um local seguro para conheceres pessoas novas e fazeres amizades de forma segura e agradável. Essas amizades podem demorar o seu tempo mas isso é normal... As amizades constroem-se. E um dia tudo vai melhorar vais ver...

                  Um conselho que te posso dar também é tentares manter a tua cabeça ocupada. E como? Com coisas que gostes de fazer. Jogos, filmes, ler, compras (eu sei que não é boa altura, mas por se ver não se paga, isto é, podes ir ver montras) praia, estudar num curso que realmente gostes. E os amigos que vais fazendo vão dar uma ajuda ao dares uma oportunidade a ti mesmo de viver.

                  Também tens este fórum. Também me tem ajudado muito. Por vezes perco-me no tempo a vaguear por aqui e a ler os comentários e a interacção de todos por aqui. É a minha televisão. Muitas vezes é a minha companhia. Por aqui podemos conversar, desabafar sobre temas que não nos é possivel com ninguém por mais próximo que as pessoas estejam de nós.

                  Procura na net pelo americano Shane Bitney Crone. Ele teve um companheiro durante 6 anos que acabou por falecer. Deixo o link abaixo para veres o vídeo que ele colocou no Youtube. Depois desse vídeo e se procurares por ele nas redes sociais vais ver o que ele tem feito perante todas as adversidades que encontrou após o namorado ter falecido. Mas não te vou contar a história. Tens de ver. Pode ser que te inspire... Pois ele tornou-se um ativista...

                  IT COULD HAPPEN TO YOU


                  http://www.huffingtonpost.com/shane-bitney-crone/two-years-gone-but-never-forgotten_b_3226322.html

                  Espero ter ajudado de alguma forma! Peço desculpa se não o fiz. Fiz o que pude e com a melhor das intenções. Se tiveres alguma dúvida mais, aqui o fórum é optimo para as apresentares. Não te inibas. O pessoal daqui é 5 estrelas.

                  Fica bem.
                   ;D
                    "Nunca compreenderemos o quanto um simples sorriso pode fazer" - Madre Teresa de Calcutá

                    Desabafo.
                    #10

                    pedrosilvaesc

                    • Visitante
                    Karlite,

                    Antes de mais és da raras pessoas que não me recrimina por aquilo que digo, por aquilo que sinto, por este meu desabafo (que pequeno ou grande não interessa, é um desabafo, logo é aquilo que sinto, aquilo que me vai na alma!); e realmente sinto-me triste, sinto-me abalado, sinto-me indignado com isto tudo, com esta m**** de vida! Não tenho objectivos de vida, sonhos e afins! Não mais forças para lutar, esperar, procurar, etc...Para mim chega! Obrigado pelas palavras sinceras, mas força e esperança perdi à muito, deixei de acreditar no amor, aliás o amor para mim não existe! Vou claro às reuniões porque lá me sinto bem e que o pessoal faz a seguir às reuniões também (lanche no largo do Itendente, jantar nos armazéns do chiado, noitadas no bairro alto) melhor é impossível! São pessoas fantásticas, 5 estrelas!

                      Desabafo.
                      #11

                      Offline Forbidden

                      • *****
                      • Membro Ultra
                      • Género: Masculino
                      Amor não é a envolvência com a pessoa perfeita,
                      a pessoa dos nossos sonhos.

                      ....

                      Eu gostava de te poder ajudar, mas eu proprio nao ando bem. O que te posso dizer e que sempre tens a memoria desses anos que passaste com o Diogo. Alias, o facto de os teres vivido foi ja uma bençao enorme. Quem me dera ter alguem, nem que fosse por 1 semana, pois ao menos teria-la vivido e saberia o que e ser amado. Tu ja sabes isso. Claro que ficas com a dor do presente, mas pelo menos tens a felicidade do passado. Eu nem isso.

                        Desabafo.
                        #12

                        Diotima

                        • Visitante
                        Eu concordo com o Forbidden. Quando a vida não nos corre bem precisamos de nos agarrar a algo e se fomos felizes no passado, se fomos amados, então essa memória pode dar conforto para fazer a travessia no deserto. Eu ouvi isso mesmo de um psicólogo. Claro que essa memória não te deve fechar a novas experiências e oportunidades mas, continuo a dizer, deves procurar fazer dessa experiência algo que te aconchegue. Quanto a estares sem objectivos, já pensaste quantas pessoas estão assim? Ás vezes é preciso flutuar. Deixarmo-nos ir. Sem grandes exigências. É assim que atravessamos os momentos menos bons. Digo eu.

                          Desabafo.
                          #13

                          pedrosilvaesc

                          • Visitante
                          Não tenho obectivos de vida, nada me prende aqui!

                            Desabafo.
                            #14

                            Diotima

                            • Visitante
                            Não tens agora que estás fragilizado, mas podes vir a ter ;) . Vai devagarinho e procura reorganizar-te.

                              Desabafo.
                              #15

                              Offline unfold

                              • ***
                              • Membro Total
                              Penso que as pessoas podiam aproveitar para crescer com a diversidade. Quando surge algo fora dos manuais, a tendência é fugir. Clamam por autenticidade mas quando alguém é autêntico e vive sem seguir o ponto 1, o ponto 2, o ponto 3 pela ordem habitual, não estão preparadas e fogem daquilo que pediram. Afinal a autenticidade não era o que elas esperavam. Poucas pessoas estão preparadas para ver um aspirador que se montou sem esses passos... e quando o vêem dançar alegremente, querem desmontá-lo e montá-lo pela ordem habitual.
                                Dress code: lealdade.
                                Se as minhas derrotas tiverem o cunho da minha verdade, nunca foram derrotas: foram sempre vitórias do princípio ao fim.

                                Desabafo.
                                #16
                                Aqui alguém é medicad@ com Sertralina?




                                desculpem, eu sei que usto não é um local de apoio psicológico  :P

                                  Desabafo.
                                  #17

                                  Offline hpc

                                  • **
                                  • Membro Júnior
                                  • Género: Feminino
                                  • Descrevo quem sou.
                                  Olá. Sim, eu sim. Podes enviar msg, se quiseres :) beijinhos

                                     

                                    Tópicos relacionados

                                      Assunto / Iniciado por Respostas Última mensagem
                                    6 Respostas
                                    2834 Visualizações
                                    Última mensagem 3 de Junho de 2013
                                    por recomeçardenovo
                                    3 Respostas
                                    1690 Visualizações
                                    Última mensagem 11 de Junho de 2012
                                    por Hélder
                                    5 Respostas
                                    1472 Visualizações
                                    Última mensagem 8 de Maio de 2014
                                    por BrightPhoenix
                                    4 Respostas
                                    1409 Visualizações
                                    Última mensagem 2 de Setembro de 2014
                                    por caires
                                    Um desabafo...

                                    Iniciado por Nagisa Apoio

                                    3 Respostas
                                    1267 Visualizações
                                    Última mensagem 18 de Janeiro de 2015
                                    por T-Rex