rede ex aequo

Olá Visitante24.set.2021, 22:43:57

Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Tópicos Lúdicos / Re: O que fazes/ouves neste momento?
« Última mensagem por Sinvastatina em Quinta-feira »

A ouvir a Banda sonora do FIlme Senhor dos Anéis as duas torres, preparar-me para batalha contra um exercito de Uruk-Hai e as tropas de Saruman. (estou a ironizar).

https://www.youtube.com/watch?v=a_1EVCVYjO8&list=PL0EE2AF74C18211AF
2
Como encontrar alguém novamente de forma perfeita, conhecer ao acaso, sentimento mútuo a crescer, e a segunda relação dar certo, ser para sempre.
O primeiro amor "bate sempre forte é verdade"... mas sinto que tenho tanto para dar. O tempo para ser mãe passa... E no online não dou nada e conhecer gente ao acaso é tão difícil (quase impossível) quanto mais conhecer gente ao acaso (com pessoas comuns) e gostar-se. Precisava de ajuda e nem sei como. É sentir que a vida faz sentido com alguém mas que ninguém aparece e na procura excluindo online, excluindo bares (que não gosto), o que resta? ter fé e esperança e procurar onde? isto é o que diariamente me passa pela cabeça faz anos, e estou nesse momento.

Já pensei como tu. Todas essas palavras me lembram de mim há alguns anos. O que fiz foi mudar os objectivos. Percebi que não posso mudar a paisagem, mas posso mudar a máquina fotográfica.  Prefiro não depender da casualidade e fazer o meu caminho. Quanto a sermos mães, podemos sempre sê-lo sozinhas, embora seja um desafio maior. No entanto, a meu ver, é melhor habituarmo-nos a sê-lo sozinhas desde o início do que a sê-lo em conjunto e sermos deixadas com um bebé nos braços.





Compreendo-te. Acabas por ter alguma razão. Mas aqui só faz sentido maternidade em conjunto e algo em que não seja deixada com criança... Mas entendo. O que hoje é amanhã pode não ser. Às vezes a vida é difícil. Não se encontra gente boa. Quanto mais gente boa, que seja lgbt, que se goste, e que haja retorno simultâneo. Enfim, tarefa quase impossível. Mas há que ter esperança, confiar que a vida pode surpreender-nos pela positiva. Se entramos numa espiral negativa daí não saímos não. Mas entendo as tuas palavras.
Também compreendo as tuas palavras. Ser racional e não ter esperança não é ser negativo ou estar numa espiral negativa: é ser realista e viver a vida com outros propósitos, e há tantos! :) Cada um deve encontrar a melhor maneira de ser feliz e perceber onde deve depositar a sua energia. Há quem queira insistir na "tentativa e erro" e talvez depois de tantos "tentativas e erros" acabe por acertar; há quem deixe de tentar. Nenhuma opção é errada ou inválida.


Ainda acrescento o seguinte: as pessoas raramente se aproximam de nós quando sentem que têm algo para dar. Pelo que escreveste, se calhar tu és assim, porque sentes que tens muito para dar, mas há poucas pessoas assim. Normalmente aproximam-se de nós quando estão aflitas em momentos de tensão e querem aliviar o stress por uns momentos, ou porque estão deprimidas e precisam de algum alento, ou porque não suportam a solidão. Quanto a algo verdadeiro, real, se virmos bem, hoje em dia as pessoas já não estão juntas nem assumem a maternidade por esses factores. São outros factores que fazem com que as pessoas se "apaixonem" e queiram estar ao lado umas das outras. Há muito calculismo e pouco sentimento.
3
Tópicos Lúdicos / Re: 1ª coisa que vos passa neste momento pela cabeça...
« Última mensagem por ems em Há 2 semanas »
Como encontrar alguém novamente de forma perfeita, conhecer ao acaso, sentimento mútuo a crescer, e a segunda relação dar certo, ser para sempre.
O primeiro amor "bate sempre forte é verdade"... mas sinto que tenho tanto para dar. O tempo para ser mãe passa... E no online não dou nada e conhecer gente ao acaso é tão difícil (quase impossível) quanto mais conhecer gente ao acaso (com pessoas comuns) e gostar-se. Precisava de ajuda e nem sei como. É sentir que a vida faz sentido com alguém mas que ninguém aparece e na procura excluindo online, excluindo bares (que não gosto), o que resta? ter fé e esperança e procurar onde? isto é o que diariamente me passa pela cabeça faz anos, e estou nesse momento.

Já pensei como tu. Todas essas palavras me lembram de mim há alguns anos. O que fiz foi mudar os objectivos. Percebi que não posso mudar a paisagem, mas posso mudar a máquina fotográfica.  Prefiro não depender da casualidade e fazer o meu caminho. Quanto a sermos mães, podemos sempre sê-lo sozinhas, embora seja um desafio maior. No entanto, a meu ver, é melhor habituarmo-nos a sê-lo sozinhas desde o início do que a sê-lo em conjunto e sermos deixadas com um bebé nos braços.





Compreendo-te. Acabas por ter alguma razão. Mas aqui só faz sentido maternidade em conjunto e algo em que não seja deixada com criança... Mas entendo. O que hoje é amanhã pode não ser. Às vezes a vida é difícil. Não se encontra gente boa. Quanto mais gente boa, que seja lgbt, que se goste, e que haja retorno simultâneo. Enfim, tarefa quase impossível. Mas há que ter esperança, confiar que a vida pode surpreender-nos pela positiva. Se entramos numa espiral negativa daí não saímos não. Mas entendo as tuas palavras.
4
Como encontrar alguém novamente de forma perfeita, conhecer ao acaso, sentimento mútuo a crescer, e a segunda relação dar certo, ser para sempre.
O primeiro amor "bate sempre forte é verdade"... mas sinto que tenho tanto para dar. O tempo para ser mãe passa... E no online não dou nada e conhecer gente ao acaso é tão difícil (quase impossível) quanto mais conhecer gente ao acaso (com pessoas comuns) e gostar-se. Precisava de ajuda e nem sei como. É sentir que a vida faz sentido com alguém mas que ninguém aparece e na procura excluindo online, excluindo bares (que não gosto), o que resta? ter fé e esperança e procurar onde? isto é o que diariamente me passa pela cabeça faz anos, e estou nesse momento.

Já pensei como tu. Todas essas palavras me lembram de mim há alguns anos. O que fiz foi mudar os objectivos. Percebi que não posso mudar a paisagem, mas posso mudar a máquina fotográfica.  Prefiro não depender da casualidade e fazer o meu caminho. Quanto a sermos mães, podemos sempre sê-lo sozinhas, embora seja um desafio maior. No entanto, a meu ver, é melhor habituarmo-nos a sê-lo sozinhas desde o início do que a sê-lo em conjunto e sermos deixadas com um bebé nos braços.



5
Tópicos Lúdicos / Re: 1ª coisa que vos passa neste momento pela cabeça...
« Última mensagem por ems em Há 3 semanas »
Como encontrar alguém novamente de forma perfeita, conhecer ao acaso, sentimento mútuo a crescer, e a segunda relação dar certo, ser para sempre.
O primeiro amor "bate sempre forte é verdade"... mas sinto que tenho tanto para dar. O tempo para ser mãe passa... E no online não dou nada e conhecer gente ao acaso é tão difícil (quase impossível) quanto mais conhecer gente ao acaso (com pessoas comuns) e gostar-se. Precisava de ajuda e nem sei como. É sentir que a vida faz sentido com alguém mas que ninguém aparece e na procura excluindo online, excluindo bares (que não gosto), o que resta? ter fé e esperança e procurar onde? isto é o que diariamente me passa pela cabeça faz anos, e estou nesse momento.
6
Quem tem coragem não pode conviver durante muito tempo com quem não a tem e que não esteja disposto a tê-la, porque quem não a tem e não está disposto a tê-la irá acabar por invejar aquele que a tem, ou quem a tem vai acabar por nivelar-se e deixar de a ter. Devem, portanto, para bem de cada um, dividir-se e seguir os seus caminhos.
7
Artes & Letras / Re: O que é que andas a ler?
« Última mensagem por unfold em 26 de Agosto »
"Portanto, não me recuses dizer, peço-te, qual é o objecto da tua paixão, da tua febre do teu olhar sobre mim. Se se trata de não ferir a tua dignidade, pois bem, diz-mo como quem diz a uma árvore, ou face a um muro de uma prisão ou na solidão de um campo de algodão, no qual nos passeamos nus, à noite. Diz-mo, sem sequer olhar para mim, pois a única e verdadeira crueldade desta hora do crepúsculo em que nos encontramos os dois não está em um homem ferir o outro, ou em o mutilar, em o torturar, ou em lhe arrancar os membros ou a cabeça, ou mesmo em o fazer chorar. A verdadeira e terrível crueldade é a do homem, ou do animal, que torna o homem, ou o animal, incompleto, que o interrompe como as reticências no meio de uma frase, que se desvia dele depois de o ter visto, que faz do homem, ou do animal, uma ilusão do olhar, um erro de julgamento, um erro, como uma carta que se iniciou e se amarrotou brutalmente, logo a seguir a ter escrito a data."

"Na solidão dos campos de algodão" de Bernard-Marie Koltès
8
Outras Conversas / Re: Será dificil conhecer novas pessoas?
« Última mensagem por unfold em 20 de Agosto »

Ola Unfold... relativamente ao que disseste...tenho uma visão diferente da tua. quando dizes: "Enquanto atiras a corda para dentro do poço porque precisam de ti são teus amigos. Vai tu para dentro do poço e vê quantos estão a atirar a corda. Se aprenderes a sair sozinha do poço, não precisas deles nem da corda".
O que quero dizer, é que precisamos de todos, somos seres sociais e como tal, precisamos de viver em sociedade, o que implica precisamos de todos. Também percebo o que queres dizer, as pessoas "interesseiras" que só estão contigo quando querem algo, bem isso já são os interesseiros.. os narcisicos, egoistas.... essas pessoas não são amigos, só olham para os seus interesses.
No entanto, todos temos pessoas amigas proximas e precisamos delas (ainda  bem), pessoas que nos respeitam a e aceitam como somos, com defeitos e qualidades. A Amizade vem com isso tudo, não é apenas uma relação contratual de dar e receber.
acho que o que estou a escrever, não faz sentido nenhum.

Agradeço as tuas boas intenções e já pensei mais como tu, por isso compreendo o que dizes. A pessoa que citei disse que neste momento não tem amigos. Quem somos nós para contrariar?  Só respeitei o que a pessoa disse. Cada um é que sabe da sua vida. E é importante que se tenham ou encontrem ferramentas para sair, caso não haja ajuda. E se há momentos em que não há amigos é bom sabermos estar bem sozinhos/as. Acho que a sociedade é um bocado obcecada com a companhia. Nem sempre se está melhor acompanhado.
9
Outras Conversas / Re: Será dificil conhecer novas pessoas?
« Última mensagem por Sinvastatina em 20 de Agosto »

Ola Unfold... relativamente ao que disseste...tenho uma visão diferente da tua. quando dizes: "Enquanto atiras a corda para dentro do poço porque precisam de ti são teus amigos. Vai tu para dentro do poço e vê quantos estão a atirar a corda. Se aprenderes a sair sozinha do poço, não precisas deles nem da corda".
O que quero dizer, é que precisamos de todos, somos seres sociais e como tal, precisamos de viver em sociedade, o que implica precisamos de todos. Também percebo o que queres dizer, as pessoas "interesseiras" que só estão contigo quando querem algo, bem isso já são os interesseiros.. os narcisicos, egoistas.... essas pessoas não são amigos, só olham para os seus interesses.
No entanto, todos temos pessoas amigas proximas e precisamos delas (ainda  bem), pessoas que nos respeitam a e aceitam como somos, com defeitos e qualidades. A Amizade vem com isso tudo, não é apenas uma relação contratual de dar e receber.
acho que o que estou a escrever, não faz sentido nenhum.
10
Tópicos Lúdicos / Re: O que fazes/ouves neste momento?
« Última mensagem por unfold em 19 de Agosto »
https://www.youtube.com/watch?v=FcdOLKx2XG8

Esta música seria perfeita sem a última frase.
Páginas: [1] 2 3 ... 10