rede ex aequo

Olá Visitante20.fev.2018, 04:00:15

Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Tópicos Lúdicos / Re: O que fazes/ouves neste momento?
« Última mensagem por carolinalg em Há 3 horas »


Genial! Recomendo-vos a todos. =)
2
Olá. Eu às vezes também fico angustiado pois reparo que os meus amigos heteros tiveram experiências dos primeiros namoros e primeiros beijos enquanto adolescentes, e eu aqui com 20 anos, a deprimir porque acho bastante improvável que alguém de que goste goste de mim também. Pelo menos que eu saiba, acho que nunca ninguém se interessou por mim, e eu também dificilmente me apaixono, por isso penso que as minhas hipóteses são reduzidas. Para além disso os meus amigos são todos heteros. Alguém que se sinta como eu?

Pedro, lamento que a pressão social te faça entrar nesse estado. Já estive aí e sei que é lixado. Não há resposta que possamos dar que deixe as pessoas satisfeitas então algo tem tem que estar errado connosco, não é? Temos que ter amizades, temos que ter namoros, temos que ter isto e aquilo... Mas não é. Se as tivermos que seja porque faz sentido e queremos fazer esse caminho em conjunto, não para encher quotas sociais e emocionais.

E para não parecer que estou a falar sem saber o que estás a passar, também partilho contigo que tenho 26 anos e há cerca de 5 anos que não me envolvo com alguém (seja de que forma). E antes dessa vez foram outros 5 ou 6 anos. Não te conto isto para te assustar (lol) mas realmente sei como é complicado, mesmo que faça parte da nossa maneira de ser. Só porque me dou bem na escuridão não quero dizer que queira estar sempre às escuras - e por vezes é assustador. Mas realmente tenho percebido que se tiver luz em mim e noutras áreas da minha vida (não tanto ligadas ao lado emocional), acabo sempre por ter uma vela acesa para me orientar. Então é nisso que tento me focar. Sei que pode parecer idiota mas aconselho-te a pensares o que é que te faz bem ou feliz ou preenchido e que não envolva relacionamentos seja de que tipo for. Se conseguires chegar ao ponto em que isso é uma constante na vida, tudo o resto vem por acrescento e se não vier ou demorar a chegar estamos demasiado bem para que os dias maus sejam horríveis. Eu ainda não consegui (acho que a mim passa por ter um trabalho que eu goste mas isso são outros assuntos!) mas já tive uma ideia do que é isso acontecer. Espero que encontres esse equilíbrio de necessidades!  :)
3
Saúde e Bem-estar / Re: Fumas?
« Última mensagem por سامانتا em Ontem, 23h09 »
Nop nop nop nop nop. Mas quando era mais nova gostava dos cigarros de chocolate.  :P

(agora que penso nisso... que bela maneira de incitar as crianças lol )
4
Tópicos Lúdicos / Re: O que eu mais desejava agora era...
« Última mensagem por سامانتا em Ontem, 22h45 »
mudar de cidade e reiniciar.

Sempre disse que, se não fosse pelas pessoas, Setúbal seria uma boa cidade para morar. É tranquila e é bonita e tem arte e tem mar e tem serra e tem rio e tem ar. Mas também tem as pessoas e eu não as posso mandar embora, não é? Então sempre fui eu a ir embora. E acho que está na hora outra vez.

Nos últimos meses tenho redescoberto uma cidade onde nunca me senti bem-vinda. Agora já me sinto mais à vontade e cada recanto tem o seu encanto. Mas eu não deixo de caminhar com a sensação que mesmo nos sítios mais escondidos vou deparar-me com alguém que me conhece. E eu não quero isso.
O tempo é meu e só meu, não quero olás-tudo-bem, não quero o meu nome chamado para conversas de circunstância, não quero o meu telemóvel a tocar porque sabem que estou aqui, eu sei que os convites são bons mas a mim só me incomodam e sei que vocês gostam de mim mas eu não vos quero na minha vida. Lá estão porque, enfim, quando eu nasci já a teia estava interligada, mas isso não me importa e não me chega e não me faz bem. Já me chega partilhar o mesmo nome e o mesmo sangue, o meu tempo e a minha essência não as partilho por obrigação - só de coração e os nossos ténues laços sociais e de adn são apenas decoração.

Que dias, os últimos... a pensar que preciso de uma coisa, a chegar à conclusão que não. Andei a balançar em incertezas e não tenho certezas de tudo neste momento mas não faz mal. Vou percebendo. Pelo menos sei o que não quero. E quando pensei no que queria e precisava, se calhar não estava muito ao lado, no fundo. Acho que preciso de pessoas na minha vida, sim, mas não de uma forma corriqueira. Nem eu mesma sou do tipo de ir tomar café, não faz sequer sentido querer isso. Mas às vezes o silêncio e a solidão pedem companhia (não preenchimento). E o silêncio é capaz de dizer muito mais sobre uma pessoa do que as palavras que ela diz.

O que eu mais desejava agora era ir embora daqui para fora e ficar noutro sítio de vez, cortar contacto com todas as pessoas excepto as poucas que percebem o meu silêncio e comer um gelado de menta e chocolate. Se calhar é isso mesmo que vou fazer.

Bem, não sou o único a estar neste modo, felizmente  :P

Respondendo ao tópico, é mesmo: instalar-me numa cidade diferente e quebrar com todas as correntes que tenho ao sítio onde vivo. Há necessidades que são maiores do que os nossos tamanhos reais...

E há-de ser essa necessidade a realidade do nosso tamanho.  :)
5
Tópicos Lúdicos / Re: Qual o país ou a cidade que sonhas visitar?
« Última mensagem por Quetzal em Ontem, 21h29 »
Gostava de ir este ano a Cuba  :)
6
Outras Conversas / Re: Frases e Pensamentos
« Última mensagem por sleepy_heart em Ontem, 21h10 »
Se te sentires um triângulo sê esse triângulo e nunca te deixes engolir pelos quadrados à tua volta. Naquilo que és por dentro a democracia não impera e a maioria não pode ser motivo: és o que és e ponto.
7
Tópicos Lúdicos / Re: Diz um facto!
« Última mensagem por dani_S em Ontem, 20h23 »
Que vai ser dificil confiar levar a serio etc
8
Tópicos Lúdicos / Re: O que eu mais desejava agora era...
« Última mensagem por R1992 em Ontem, 20h19 »
mudar de cidade e reiniciar.

Sempre disse que, se não fosse pelas pessoas, Setúbal seria uma boa cidade para morar. É tranquila e é bonita e tem arte e tem mar e tem serra e tem rio e tem ar. Mas também tem as pessoas e eu não as posso mandar embora, não é? Então sempre fui eu a ir embora. E acho que está na hora outra vez.

Nos últimos meses tenho redescoberto uma cidade onde nunca me senti bem-vinda. Agora já me sinto mais à vontade e cada recanto tem o seu encanto. Mas eu não deixo de caminhar com a sensação que mesmo nos sítios mais escondidos vou deparar-me com alguém que me conhece. E eu não quero isso.
O tempo é meu e só meu, não quero olás-tudo-bem, não quero o meu nome chamado para conversas de circunstância, não quero o meu telemóvel a tocar porque sabem que estou aqui, eu sei que os convites são bons mas a mim só me incomodam e sei que vocês gostam de mim mas eu não vos quero na minha vida. Lá estão porque, enfim, quando eu nasci já a teia estava interligada, mas isso não me importa e não me chega e não me faz bem. Já me chega partilhar o mesmo nome e o mesmo sangue, o meu tempo e a minha essência não as partilho por obrigação - só de coração e os nossos ténues laços sociais e de adn são apenas decoração.

Que dias, os últimos... a pensar que preciso de uma coisa, a chegar à conclusão que não. Andei a balançar em incertezas e não tenho certezas de tudo neste momento mas não faz mal. Vou percebendo. Pelo menos sei o que não quero. E quando pensei no que queria e precisava, se calhar não estava muito ao lado, no fundo. Acho que preciso de pessoas na minha vida, sim, mas não de uma forma corriqueira. Nem eu mesma sou do tipo de ir tomar café, não faz sequer sentido querer isso. Mas às vezes o silêncio e a solidão pedem companhia (não preenchimento). E o silêncio é capaz de dizer muito mais sobre uma pessoa do que as palavras que ela diz.

O que eu mais desejava agora era ir embora daqui para fora e ficar noutro sítio de vez, cortar contacto com todas as pessoas excepto as poucas que percebem o meu silêncio e comer um gelado de menta e chocolate. Se calhar é isso mesmo que vou fazer.

Bem, não sou o único a estar neste modo, felizmente  :P

Respondendo ao tópico, é mesmo: instalar-me numa cidade diferente e quebrar com todas as correntes que tenho ao sítio onde vivo. Há necessidades que são maiores do que os nossos tamanhos reais...
9
Lisboa / Próxima reunião: 24 Fevereiro - Saúde Sexual
« Última mensagem por safir em Ontem, 20h13 »
Olá Pessoal! :D :D :D :D

No próximo dia 24  de Fevereiro (Sábado) vamos ter a próxima reunião onde iremos debater sobre um assunto que permanece relevante e de extrema importancia: Saúde Sexual!  [smiley=orgulhoso.gif]



Vem informar-te sobre as Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST’s) e aprende sobre as melhores formas de prevenção!  :up :up


Não deixes de te informar de forma a estares sempre preparade. Traz as tuas questões e coloca-as ao nosso convidado.

Aparece!
Vemo-nos Sábado

Detalhes

Data: 24 de Fevereiro de 2017
Local: Centro LGBT - Rua dos Fanqueiros, 40 1100-231 Lisboa
Horário: 15:00 às 19:00



15:00 - Recepção a novos membros
15:15 - Inicio da atividade
19:00 - Fim da atividade

Nota
Caso venhas de metro podes sair na estação Terreiro do Paço (linha azul) ou na estação Baixa Chiado ( linha azul e verde)
De autocarro tens as seguintes carreiras da Carris : 12, 28, 737, 207, 732, 736.

-------------

Para mais informações contacta-nos através de:

Email: lisboa@rea.pt
10
Porto / Re: Porto: ficar ou partir?
« Última mensagem por R1992 em Ontem, 20h01 »
Percebo bem o que sentes atomic, para mim são 25 no mesmo local, preciso urgentemente de novas experiências ;)
Páginas: [1] 2 3 ... 10